01 junho 2009

O MUNDO NAS VOSSAS MÃOS

Neste dia mundial da criança
Dedico este poema a todas as crianças do mundo



O mundo nas vossas mãos

O Sol que com vergonha
Se esconde atrás da Lua
Quanta fome não se esconde
Não querendo sair á rua

A dor que nos atormenta
Por mais que possa doer
Não dói mais que a injustiça
Que os olhos não querem ver

O sorriso das crianças
Com seu doce e terno olhar
São a luz que nos conduz
Para na escuridão caminhar

Com essa luz pela frente
E com a força da razão
O Mundo tem que avançar
E sair da escuridão

Crianças do mundo inteiro
Em vós está a salvação
Sois a esperança do futuro
Neste Mundo, em destruição

Mário Margaride

5 comentários:

E PLURIBUS UNUM disse...

Muito bonito e com muito sentimento o poema.Parabens.

david santos disse...

"Quanta fome não se esconde
Não querendo sair à rua"

É verdade, Mário!
Isto prova que o horizonte da tortura é muito mais basto, sarcástico, inimigo do amor e da bondade em grau muito mais elevado do que aquele que os nossos olham alcançam.

Maldito, maldito, tempo!
Sem ar. Sem esperança.
Já sem vida nem lembrança.
Onde já nem passa o vento.

Abraços, grande amigo!

David Santos

MaFa_R disse...

As crianças são a esperança...
mas o seu futuro é cada vez mais negro.

Ana Martins disse...

As crianças de hoje são os Homens e Mulheres de amanhã, o Planeta aguarda impaciente por adultos responsáveis, conscientes e honestos, mas para tal é urgente que se repense e altere a educação do nosso País.

Parabéns pelo poema Mário, gostei muito!

Beijinhos,
Ana Martins

Marcela Isabel Silveira CRN2: 6225P disse...

Muito bonito!
Adorei, poema de muito bom gosto!
Um abraço

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas