01 julho 2009

NÃO ME DESILUDA, SENHOR MINISTRO!

Carta aberta ao nosso Ministro das Obras Públicas, doutor Mário Lino.

Excelentíssimo senhor Ministro.
Eu nunca fui muito admirador deste governo. Poucos trabalhos, mesmo poucos, efectuados por este governo, têm a minha aprovação.
Contudo, e apesar de não ser um amarrado partidário, sou um português de verdade. Por isto sofri e continuo a sofrer. Como tal, sinto-me no direito de reprovar, se for esse o meu entender, tudo o que esteja mal ou bem. Afastando algumas «atoardas», que nem sempre no modo mais adequado, mas que agora deixo para o particípio, o senhor Ministro sempre me deu a entender, ser pessoa tecnicamente evoluída e, profissionalmente, responsável.
Tudo isto para quê?
Tudo isto, para dizer ao senhor Ministro, que jamais pensei ver em si uma pessoa «medrosa» e incapaz de saber separar o “trigo do joio”.
Tendo senhor Ministro um plano de trabalho necessário ao desenvolvimento do País, por que motivo vem agora deixar que o País pare?
Medo? De quem? Bem, eu vou ver se acerto. Do presidente da república? Deste, eu não acredito. Este, já todos sabemos o que foi e do que é capaz. Não tem capacidade para se envolver, excepção feita a parir banqueiros e a distribuir fundos vindos de Bruxelas aos mesmos banqueiros e…, com os conhecimentos do senhor Ministro nem com a sua idoneidade. Para este, acredite senhor Ministro, eu ainda poderia arranjar mais alguma coisa. Contudo, ainda pode ser que volte a escrever sobre ele.
Medo da doutora Manuela Ferreira Leite? Bem, se for este o caso, o senhor Ministro está a «brincar» com os portugueses. A doutora Manuela Ferreira Leite, grande defensora da privatização da Caixa Geral de Depósitos e da Caixa Nacional de Pensões. Grande lutadora contra o ordenado mínimo e grande defensora das reformas de miséria tendo, mesmo dito, que os aumentos dos reformados serviam para “copos e serem roubados pelos filhos”, desses mesmos reformados, claro está, fico a pensar que o senhor Ministro, sendo pelo que aqui digo, desceu a um nível muito baixo. Estas pessoas não têm capacidade nem idoneidade para fazer com o que o senhor Ministro diga: “já estou velho para ser Ministro”.
Perante esta gente que aqui acabo de trazer, o senhor Ministro devia ter vergonha e, espero que a tenha, para voltar atrás em tudo o que disse: voltar a trabalhar com empenho e admitir que não é velho e que tem muita capacidade para ser Ministro.
Os outros, os que pensam lançar-nos areia para os olhos, deixe-os por conta do povo e, quem sabe, algum dia, por conta dos tribunais.
Não me desiluda, senhor Ministro.

David Santos, São João da Madeira

2 comentários:

O Profeta disse...

Adoro...ler-te...


Doce beijo

victor simoes disse...

A questão é boa! Medo de quem?
Lá diz o ditado que " quem tem cú, tem medo"... é óbvio que o senhor ministro, deve obediência às directrizes partidárias e como tal, está limitado a actuar sob limitação!
Caso contrário, adeus à carreira...

Um abraço

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas