12 julho 2011

Professores




Professores "deuses". Utopia? É preciso "Sonhar o impossível" (Miguel Nicolelis, médico e cientista brasileiro de renome internacional)
Anteontem estava conversando sobre isso com um amigo no trabalho. Detalhe: não somos, nem de longe, da área educacional.

A meu ver, ou melhor, a nosso ver (ele concordou) a profissão de professor deveria ser, perdoem-nos a pretensão, "elitizada". Exatamente. Assim como ocorre nas grandes carreiras do setor público (Polícia Federal, Receita Federal, Senado e outros), os concursos para professor deveriam ser de alta visibilidade e extremamente desejados pela sociedade. Salário: não me arrisco a dizer, deixo a critério de vocês para que tal fato ocorra. Por quê?? Isso parece óbvio, e alguns que leram este parágrafo já têm alguma ideia do que vou escrever.

O papel do professor, a nosso ver, tem um impacto imensurável, incalculável, para a sociedade. Ora, os professores são os que detêm nas mãos, nada mais nada menos, que o futuro do país.

Na sala dos professores, hoje, estão sentados desde futuros presidentes, médicos, engenheiros, advogados, poetas, escritores, músicos e cientistas de sucesso (quiçá "Nobels") a singelos alfaiates, pintores ou escultores.

Sim, vocês, invejáveis professores, estão dando aulas a senadores, ministros, procuradores, juízes, desde simples vendedores a grandes empresários, mili ou bilionários. Sim, vocês! Mas a diferença, e isso é a meu ver, é que vocês são mais estrelas que eles, pois são vocês que os ensinam, ou melhor, os EDUCAM.

Ora, são os professores responsáveis pelo futuro do país, quem diria, do mundo, ou, quiçá, se formos ainda mais longe, da humanidade. Loucura?? Utopia?? Miguel Nicolelis, médico e cientista brasileiro de renome internacional responderia: "É preciso sonhar o impossível. Mesmo o fracasso na perseguição de um sonho impossível vale a pena".*

Os professores deveriam ser "endeusados" como ocorre no Japão. Os professores não são chamados por muitos de "mestres" à toa. Mestres independente de título de mestrado. "Ele é meu mestre", muito se ouve.
Mestres porque conduzem. Mestres porque são também artífices. Mestres que devem conduzir para formar cidadãos, mestres que conduzem para formar HUMANOS.
"Educar é formar homens de Bem, e não apenas instruí-los", já dizia a poetisa Amélia Rodrigues.

Que os professores, pois, tenham o devido reconhecimento a que fazem jus, nem que para isso sejam necessárias palavras de um simples cidadão ou mortal qualquer (usuário do Linkedin), como eu.

Um grande abraço e sucesso para vocês.


PS: Não vou me candidatar nas próximas eleições. Tudo que escrevi é de coração.
Costumo dizer que sou dos "unidos", pois "partidos", enquanto carregarem essa alcunha, nunca se unirão.

*Sobre Miguel Nicolélis: maiores informações, sugiro assistir vídeos 1 e 2, com palestra do professor para alunos da UnB - http://www.youtube.com/watch?v=SgLepzpxXYI ou texto em http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/miguel-nicolelis-sonhando-o-impossivel .


Rafael Tiengo Correia
Estudo de Problemas Brasileiros-texto copiado do Linkedin, da página do Rafael.

Foto de meu arquivo pessoal- alunas estudando com o livro Sociologia para jovens do século XXI- Luiz Fernandes de Oliveira/Ricardo Cesar Rocha da Costa

Sem comentários:

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas