29 agosto 2009

UMA NOVA ERA...

Não consigo compreender, e se calhar o defeito é meu, ou até compreendo mas finjo o contrário, é esta dança de cadeiras, este tentar o poder a todo o custo, visto que está relançado o debate sobre as eleições de 27 de Setembro. José Sócrates, diz não aceitar "Uma segurança Social em que esteja cada um por si", como parece querer o PSD. Ora todos sabemos, que a discórdia entre o PS e o PSD, apenas tem conotações de nome e sigla, o que não deixa de ser normal, ainda para mais o acordo ortográfico está aí. O que me espanta, é que José Sócrates, veste agora a pele de cordeiro perante os Portugueses, e mostrando a sua raça de Lobo Mau direccionado ao partido que ele, e o PS entenda-se ajudou "enterrar-se" e criar divisões internas ao longo destes últimos anos, fazendo as suas mais elementares políticas, sob o lema "dividir para reinar".

Nunca houve alguém, em Portugal na governação, com "tomates" como Sócrates, para mexer naquilo em que ele mexeu, é um facto. Nunca estivemos outrora, com uma recessão destas, nem saberemos quando iremos sair, outro facto. Mas as políticas anti-sociais, dum partido dito "Socialista", as reformas da administração pública, o estatuto da carreira docente, o ataque aos direitos dos funcionários públicos, o congelamento dos seus salários, o novo código do trabalho, tudo isto e mais alguma coisa, direccionado a governar à direita, deixando o PSD sem o seu espaço, encostando-se muitas vezes ao CDS/PP com as suas políticas, tanto que alguns já diziam que haveria coligação PS/CDS-PP imagine-se. Inteligente, o sr. José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa. Tão inteligente, que se forma numa cadeira de Inglês Técnico, a um Domingo, também ajudado por um amigo militante do PS e com ligações e interesses no Partido, e surgindo o nome noutro escandaloso caso, o "Freeport". Tirem as vossas conclusões, eu já tirei a minha, mais do mesmo, Não obrigado!

Enquanto alguns, que respeito, apelam ao voto "NULO" ou em "BRANCO", eu apelo ao voto útil, esse à direita ou à esquerda, mas uma chapada no charco e marasmo deste bloco central de interesses, que nos tem desgovernado ao longo destes anos. Eu, sendo fiel aos meus princípios, assalariado que sou, da classe pobre, só poderei votar útilmente à esquerda, mas compreendo os que querem e vão votar à direita, são defensores do estatuto que tem e do seu lote de interesses a defender, como eu, defendendo os meus. Mas aos indecisos, apelo ao voto útil.

Portugal, corre o risco de continuar a ser desgovernado por este conjunto de factores, que nada de bom nos tem trazido.

@Carlos Rocha
Beezz

27 agosto 2009

Energias alternativas. Poupança

Transcrição de interessante post de Fernanda Ferreira que demonstra a necessidade de coerência e abrangência nas políticas do aproveitamento das energias alternativas, em toda a sua dimensão, evitando limitar-se apenas a casos em que haja interesses parcelares.

Cogeração – Poupança Energética a Passo de Caracol

Na nossa pequena cidade, chamada Vila Nova de Famalicão, temos um dos melhores exemplos de poupança energética do País: a Continental-Mabor. O sistema utilizado é a cogeração. A cogeração é o reaproveitamento das energias utilizadas na produção.

A Mabor tem um rendimento 50% superior a qualquer outra indústria, associada na Cogen, ou seja, enquanto as outras conseguem um rendimento na ordem dos 30% de energia, em média, a Mabor consegue 80% de rendimento. Sabendo que para isso, é única a utilizar turbinas de avião e pessoal inteiramente especializado. Com este exemplo único, neste nosso rectângulo à beira mar plantado, já podemos orgulhar-nos de algo. O que quer dizer, que a Mabor Continental evita, por ano, 6 toneladas de CO2, 20% na factura de gás natural e ainda vende a energia restante, à rede nacional de electricidade.

Foi pioneira obtendo acesso, ou direito a esta rede nacional em 2005. Posteriormente outras se lhe juntaram, dando nome à associação COGEN. Indústrias como as cerâmicas, têxteis, alimentar e até centros comerciais, onde os gastos energéticos são elevados, fazem parte desta associação.

O que não se admite, é que desde 2006 a iniciativa da COGERAÇÃO, tenha estagnado por completo. Mais PME´s se lhes querem juntar mas o acesso à Rede Nacional, o Direito de Interligação, está vedado por completo, devido às novas directivas Europeias emitidas em 2006, vejam bem, em 2006! temos na TSF, a entrevista onde explica por completo o problema da COGERAÇÃO em Portugal. Até hoje e passados três anos, o Ministério do Ambiente e o Governo nada fizeram. Aquele Governo, que se diz completamente virado e dedicado às energias renováveis!

Mais um exemplo, do que está ainda por fazer neste País. Um exemplo, onde mais uma vez as Médias e Pequenas Empresas, foram completamente postas de parte, onde se preferiram as aeólicas, hídricas, para benefício das gigantes internacionais como Iberdrola, Gamesa e nacionais como a EDP. Como sempre beneficiam-se as Empresas estrangeiras, em detrimento das Empresas portuguesas. Ouvi também, que todos os esforços foram feitos, por parte da TSF e COGEN, para que um representante do Ministério do Ambiente, estivesse presente nesta entrevista, nem sequer resposta mereceram... é para verem como estão interessados , os políticos, em satisfazer as necessidades dos cidadãos. Nunca é demais e ainda por cima, em época de eleições, denunciar a hipocrisia dos nossos governantes, no que concerne à ecologia.

Outra matéria que gostaria de mencionar, é que os grandes Lobbies, EDP, GALP, BES, já tomaram para si, este tão melindroso tema: A SUSTENTABILIDADE, como se fossem os salvadores das Espécies e do Planeta, esquecendo-se porém, que andam aí portugueses, de menor "envergadura" económica, a gritar para o vazio e a ouvir apenas o seu próprio eco! Querem colaborar e todos os acessos lhes são vedados. Isto, é que é preciso denunciar!

Sr. Ministro, ouça a voz dos que querem participar, para melhorar a qualidade de vida do nosso País, como a COGEN, que segundo a TSF, só terá a 12ª conferência com o Poder Político em Novembro, (do ano que passou!) sem esperança à vista, de que façam algo para, que possam aceder à Interligação da Rede Nacional. E acertaram! Até hoje!... Nada! Mesmo agora, (2009) que vai ser construída uma fábrica, de componentes aeronáuticos, no Alentejo! Uma forma eficaz de poupar energia e criar postos de trabalho! Vamos deixar entrar uns raios de sol no nosso País, sim?

TSF : "Mais Cedo Ou Mais Tarde" entrevista em 6 Junho 2008 - Cogeração
Publicada por Fada do bosque no Blogue sustentabilidade não é palavra é acção

NATO prepara golpe

À medida que se aproxima a cimeira de Lisboa da NATO, os círculos do grande capital procuram preparar a opinião pública para aceitar o reforço do papel de polícia mundial daquela aliança militar. Com o pretexto do combate à «pirataria marítima», o ministro da Defesa da Alemanha, o democrata-cristão Jung, acaba de exigir o fim do princípio constitucional da separação das funções da polícia e das forças armadas. Mas, até no sindicato da polícia e no próprio Governo levanta-se forte oposição contra uma proposta que a concretizar-se aproximaria o parlamentarismo alemão dos regimes militares. Mas convém estar atento, porque não é inocente a algazarra que se está a fazer em torno da revisão constitucional em vários países europeus. Sobretudo, depois do fiasco da chamada «constituição europeia».

Convém ter presente que foi o presidente Clinton e os governos socialistas e social-democratas europeus que em Rambouillet rasgaram a Carta das Nações Unidas e as constituições de vários estados membros da NATO para atacar a Jugoslávia e aprovar o chamado «novo conceito estratégico» agressivo. Foram estas forças que abriram as portas à posterior agressão militar contra o Iraque, desencadeada por Bush, Blair e Aznar com Durão Barroso a desenrolar o tapete nos Açores. Desde a última cimeira de Estrasburgo e com o pretexto do «combate ao terrorismo», a NATO, instigada pelo actual presidente norte-americano, Obama, e pela ofensiva militar no Afeganistão, tem vindo a preparar o terreno para dar mais machadadas na Carta da ONU. A concretizar-se a marginalização e o esvaziamento do papel das Nações Unidas e a concentração nas mãos da NATO do poder militar e de decisão à escala planetária estaríamos face a um verdadeiro golpe contra a ONU. O consenso que parece já existir entre os Estados Unidos e as potências da União Europeia de que «a NATO terá de ser um fornecedor de segurança mundial» («do Kosovo a Cabul», Público, 02.08.09) aponta nessa direcção. Mas se o artigo 1.° da Carta da ONU diz que o primeiro objectivo das Nações Unidas é «manter a paz e a segurança internacionais» porque pretende a NATO arrebatar-lhe tais funções, aceites e aprovadas pelos 192 estados membros da ONU?

A explicação é simples. A segurança de que fala a NATO é a segurança dos
grandes monopólios internacionais. Os governos que empurram os militares dos seus países para guerras e agressões no estrangeiro com o pretexto de que tais operações dão prestígio internacional, estão a degradar as forças armadas para uma espécie de contingente mercenário que garanta o saque do petróleo, das matérias primas e os interesses geoestratégicos das grandes potências. Estão a desprestigiar os seu países junto dos povos que prezam a sua soberania.

Em Portugal, as Forças Armadas estão ao serviço do povo e do País e não devem ser subvertidas na sua função constitucional nem utilizadas como braço armado de uma ordem mundial cada vez mais injusta e opressora ou como instrumento de um sistema capitalista em profunda crise económica, social, política e moral. A paixão do PS pela NATO é uma afronta aos nossos princípios constitucionais e à própria dignidade das Forças Armadas Portuguesas. Mas, para os partidos que no plano interno dão prioridade aos interesses do grande capital é evidente que o militarismo e a subserviência face aos interesses das potências que pretendem dominar o mundo são também o resultado dessa sua opção de classe e da sua total ausência de patriotismo.

Rui Paz

24 agosto 2009

SONDAGENS ELEIÇÕES PARLAMENTARES 2009

Bem, eu nunca me meti numa coisa destas. Até, ao contrário, fui sempre contra este engodo, sondagens. Pois se não foi sempre, quase sempre me enganaram. Contudo, e a pedido de uma Empresa que se dedica a este tipo de trabalho, foi-me pedido, por um amigo meu, do qual não tenho dúvidas da sua honrabilidade, o que não acontece com os resultados. Pois destes, ainda que me pintem de amarelo às riscas, só no final, melhor; depois dos votos contados é que eu posso acreditar, mentira ou verdade.

MAS COMO PROMETI CUMPRO: EIS OS RESULTADOS PARA O PARLAMENTO PORTUGÊS EM 27/09/2009.

ESTES RESULTADOS NÃO ESTÃO FIXOS. VÃO ALTERANDO CONFORME O + OU - à frente dos respectivos valores. Caso os resulttados estejam de acordo ou não com o que vier aconter em 27/09/2009, eu próprio denunciarei aqui a Empresa e os seus colaboradores.

Mas vamos às sondsgens a um mês o acto eleitoral:


PS 37,25%a 38,25% TENDÊNCIA +
PSD 30.00%a 31.00% TENDÊNCIA -
CDS 9.25 a 8.80% TENDÊNCIA +
CDU 7,20 a 8.30% TENDÊNCIA -
BLE 7,15 a 8,25% TENDÊNCIA -
________________________________
Na próxima semana volto a trazer mais resultados actulizados.
Esoero que na próxima semana apareçam mais partidos como candidatos a deputados. É que não sou nada apologista de sempre os mesmos.

Eu não sou responsável por este trabalho. Mas confio em quem o está a fazer. É muito arriscado, mas vou esperar.

David Santos

21 agosto 2009

O mito das duas luas

Os abusos da Internet são muito frequentes utilizando spams, falsos pedidos de ajuda, notícias erradas, brincadeiras que, além de entupirem os canais da informação, levam as pessoas em erros por vezes muito inconvenientes.

Agora está a circular a mensagem de que em 27 de Agosto, será possível vislumbrar duas luas, devido à aproximação de Marte à Terra, o que segundo os especialistas não pode ser mais errado, como é divulgado na notícia. «Duas luas? É um mito, dizem os especialistas».

O Núcleo Interactivo de Astronomia (NUCLIO) esclarece «Isto nunca se verifica», «Mesmo nos momentos de maior aproximação Marte nunca deixa de ser somente um ponto brilhante no céu», estando muito longe de igualar a dimensão da lua aos nossos olhos.

Segundo os especialistas, «este tipo de mensagem começou a circular em 2003 quando ocorreu uma oposição de Marte (a altura em que Marte e a Terra mais se aproximam) particularmente próxima, uns meros 56 milhões de quilómetros. Essa oposição ocorreu no dia 27 de Agosto de 2003 e foi amplamente noticiada por todo o mundo. Desde então, a história volta a circular por esta altura do ano, mencionando o dia 27 de Agosto, apesar das oposições não ocorrerem nas mesmas datas», frisou o NUCLIO.

Este ano irá registar-se uma aproximação máxima, mas a 24 de Dezembro, e terá apenas 88 milhões de quilómetros, o que fica muito longe dos 56 registados em 2003. Pois bem, a Lua vai estando a 400 mil quilómetros e, por isso, bem mais visível.

Segundo os especialistas, algo similar ao que sucedeu em 2003 só acontecerá a 31 de Julho de 2018, altura em que Marte vai estar a 57,59 milhões de quilómetros de distância da Terra.

Convém que deixe de haver pessoas ingénuas que entrem no jogo mal intencionado dos que pretendem encher as nossas caixas de entrada dos e-mails com lixo e erros grosseiros.

17 agosto 2009

Eleições negócio de clãs

Seria desejável que os políticos pensassem nos interesses do País e na forma de o desenvolver para aumentar as condições de vida, o bem-estar e as comodidades dos cidadãos e que, depois de serem escolhidos pelos votos, colocassem em acção todas as suas capacidades para a obtenção desse fim superior.

Mas, infelizmente para todos os portugueses, a realidade mostra que os políticos pautam as suas decisões pelos seus próprios interesses e os do seu partido. Em concordância com estas ideias surge hoje a notícia «Familiares ‘enchem’ listas do PSD» em que se referem casos concretos do negócio de clã em que a política está transformada.

Mas isto não se passa apenas no partido referido na notícia acima citada. Também hoje se lê a notícia «Parque Escolar: Estado pagou a arquitectos mais de 20 milhões de euros sem concurso». Não é o primeiro caso noticiado deste facilitismo usado na manipulação do dinheiro público. E ficam por esclarecer dúvidas como as seguintes: Qual será o elo de ligação, familiar, de amizade, de partido ou outros que unem esses arquitectos aos governantes. O Ministério da Educação já fez uma negociata que deu que falar com o Dr. João Pedroso, irmão do deputado PS Paulo Pedroso, agora candidato à Câmara de Almada, e também com o Magalhães, com a TLEBS…

Também hoje, no artigo «A Taxa de Roubo», são referidas várias irregularidades referentes a várias situações como, por exemplo, nos mega-projectos que, antes de começar já assinalam derrapagens indiciadoras de que a componente PPF (Pagamentos a Partidos e Figurões) que por vezes acabam por atingir valores que ultrapassam a percentagem, para passarem a ser múltiplos do valor orçamentado. E como nem tudo é transparente e visível, há o factor NSP (Nível de Sonegação Pura), que inclui tudo o que seja trocas em dinheiro vivo em malas, e o GDC (Grau de Desfalque Contabilizável), e financiamentos através dos off-shores.

Será oportuno ler também os artigos «Um governo prometedor» e «Comigo na lista, não mudo»

Enfim notícias alarmantes que fazem pensar seriamente no estado em que o País se encontra e que, por atingirem vários sectores do leque político, não surpreende que venham a ser qualificadas como sendo elementos de campanhas negras, uma contra cada partido!!! E viva o circo.

06 agosto 2009

Limpar Portugal é imperioso e urgente

Todos devemos apoiar e colaborar, na medida das nossa forças, a campanha em andamento para tornar Portugal habitável de forma sustentada e sustentável. Limpar e manter limpo é benéfico para todos nós.

Visite o site Limpar Portugal e decida inscrever-se. Cumpra o dever de cidadania de dar o máximo de colaboração. O ambiente e, principalmente, os vindouros agradecem.

05 agosto 2009

Super-gajo modelo nacional

É curiosa a generalizada facilidade com que se criticam os governantes, pobres indivíduos que não dormem nem descansam a pensar nos muitos problemas que têm que resolver em benefício do povo que se mostra descontente e ingrato. O ministro das Finanças quando passou a acumular com a pasta da Economia foi bem claro ao referir esse esforço hercúleo.

Por outro lado, à mínima falha ou «discrepância», elevam-se as vozes populares a dizerem tudo o que andavam a recalcar desde que procuravam esquecer a última situação confusa. Os políticos, saídos do povo e nem sequer tendo sido escolhidos os mais dotados de qualidades cívicas e intelectuais, acabam por ser uma amostra de um determinado escalão da sociedade de origem. Ora, o português tem desenvolvido o culto pelo «gajo», principalmente, pelo «gajão», o «super-gajo», aquele que, no relvado, consegue rasteirar o adversário sem que o árbitro veja, ou ao mínimo encosto se atira para o chão a queixar-se da suposta falta que o adversário cometeu sobre ele. Também é admirado o sortudo que diz ter ganho várias taludas ou o euromilhões ou aquele que consegue vender uns quadros por dez vezes o seu preço normal, etc.

E olhando para estas características, não custa compreender os resultados das últimas eleições autárquicas em que candidatos sob suspeitas de crimes graves, e sem apoio dos partidos a que tinham pertencido, conseguiram ganhar as eleições como independentes. São indivíduos da classe dos «super-gajos, ídolos do povo, modelos de habilidade e esperteza que todos tentam imitar. E daí que um dos partidos mais significativos no leque político do País, embora concorde que não devem candidatar-se aqueles que estão sob suspeita pública de crimes, não hesitou em escolher para as listas indivíduos arguidos de crimes relacionados com as suas funções. São modelares «super-gajos», os tais que são apontados ao povo como exemplos.

Mas se tudo isto é coerente com o modo de ser do português médio e os dirigentes políticos estiverem a agir com inteligência, já o mesmo não acontece com o caso da Joana que mostrou mentiras nítidas que nos foram atiradas aos olhos misturadas com areia para impossibilitar a visão. Não houve convite oficial? Nisso acreditamos. A sua oficialização seria apenas o encerramento de negociações que decorrem durante mais ou menos tempo. O convite existe desde o primeiro momento, a aceitação e a oficialização vem depois. O pedido de namoro é um «convite» de casamento que poderá vir a realizar-se mais tarde. E essa mentira a respeito de Joana acabou por ficar bem clara.

Um outro aspecto dos políticos «super-gajos» saltou mais uma vez da caixa. Autarcas que se consideram acima da lei, acima dos tribunais onde desrespeitam juízes (há vários casos). Também a forma descortês com que se referem ao PR, ao Tribunal de Contas, ao Provedor, ao PGR, aos políticos de outros partidos, são um mau exemplo para o cidadão. Olhando para isso, ficamos sem saber se devemos respeitar alguém. Perante este ambiente que tem muitos outros matizes, parece que da classe política, salvo eventuais excepções, ninguém merece o nosso respeito. Mas merecem, isso sim, o nosso esforço de irmos às urnas entregar o boletim virgem, imaculado, sem um pinta de tinta, em branco.

QUE SEITA, MEU DEUS, QUE SEITA!!!

Manuela Ferreira Leite reuniu a ninhada toda. Estão lá todos. Desde de Cavaco, até à badalhoca da Nogueira Pinto. A tal que não quer aumentos para os reformados, porque "o dinheiro é para copos e para ser roubado pelos filhos", dos reformados, claro está.
De arguidos, só faltam os que andam de coleira ao peito. Mas atenção, um dia destes, ainda que possa custar alguns dissabores a alguns membros da seita, pode aparecer por aí algum de coleira ao peito e polícia ao alto com a chave, da coleira, claro está.
Que País, meu Deus, que País!

David Santos

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas