27 agosto 2011

ESTRADA SINUOSA



Caminho numa estrada sinuosa

Num chão escorregadio

de muros estreitos

onde as paredes se apertam á nossa volta
Sentimo-nos asfixiar!


Um cheiro nauseabundo se impregnou

É insuportável viajar nesta estrada

Onde o cheiro a hipocrisia e a falsidade
se instalaram nas bermas
Os buracos povoam o asfalto acidentado

onde o perigo espreita a cada momento.


A escuridão aumenta

A insegurança se instala
fazendo emergir os nossos sentidos
as nossas emoções.


Nesta estrada sinuosa

onde a incerteza é uma constante
caminhamos ás cegas

neste imenso mar de trevas
onde esta estrada...
nos conduz.

Mário Margaride

5 comentários:

MARILENE disse...

Por mais que a estrada nos apresente inconformismo e desilusão, suportaremos seu inóspito e prosseguiremos. Não há recuo para se replantar, mas poderemos reconstruir, de algum modo, o que foi destruído por incompetência, falta de lealdade e desamor.

victor simoes disse...

Olá Mário Margaride, à quanto tempo não tinha oportunidade de por aqui ler um post seu, fico satisfeito pelo reencontro, com mai um bom poema com que nos brinda. Sinuosa é pois a estrada da vida de todos nós, e neste palco em que nos apresentamos, sem dúvida os actores representam um papel no quotidiano e é por isso mesmo que este trilho se nos apresenta mais dificil. Cabe então a cada um de nós, decifrar os códigos impregnados de incerteza e por fim chegar a bom porto.

Tem um bom fim de semana.

Um abraço

Rabisco disse...

Sinuosas são quase sempre as estradas que percorremos.
Há que ter força para a seguir até a planície se avistar.

Um poema bonito.

Abraço

http://rabiscosincertossaltoemceuaberto.blogspot.com/

Maria Valadas disse...

Meu querido amigo Mário,

Vim dos ecos de palavras, onde percorri cada verso com alegria por ver a esperança instalada no teu coração.

Neste poema, revelas o outro lado da verdade dos teus caminhos percorridos.

Adorei ler ambos os poemas, embora cada um transmita mensagem diferente.

Desejo- te uma boa semana com muita paz.

PS: Já sabes que só poddo comentar neste blog.

Beijo- te com mt carinho.

Maria

Mário Margaride disse...

Caros amigos, é a realidade com que nos defrontamos hoje em dia no nosso país. Cabe-nos a nós, mudar o curso deste caudal lamacento, que corre neste rio pestilento. É tempo, de mudar o curso deste rio.

Obrigado todos, pelos comentários

Abraço fraterno!

OB: amigo Victor, de facto, à muito tempo que aqui não postava. Resolvi voltar a fazê-lo, o que é para mim um enorme prazer.

Quero pedir-lhe um favor, Victor. Que substitua o link do meu antigo blogue "Universo das Palavras", porque já não existe, pelo "PALAVRAS AO VENTO" http://sopalavraspoeticas.blogspot.com/ , que é o meu actual blogue. Fiz já esse pedido ao amigo Carlos Rocha, mas ainda não foi feita essa substituição.
Já agora, outra coisa. Há um problema qualquer com o blogue " A VOZ DO POVO". Deve ser da configuração. Agradecia que verificasse isso.

Um abraço apertado!

Mário Margaride

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas