27 fevereiro 2012

Carnaval do Infantário/Creche de Gondim - Maia

O carnaval é sempre uma festa de cariz popular
João Pedro

A origem do  carnaval aínda não é consensual. Alguns historiadores associam o começo das  festas carnavalescas aos cultos feitos pelos antigos para louvar boas colheitas  agrárias, dez mil anos antes de Cristo. Já outros dizem que teria inicio no Egipto, em homenagem à deusa Ísis e ao Touro Apis, com  danças, festas e pessoas mascaradas.
Há quem atribua o início do carnaval aos  gregos que festejavam a celebração da volta da primavera e aos cultos ao Deus  Dionísio. E outros ainda falam da Roma Antiga  em honra aos deuses Baco, Saturno e Pã.
Nuno Filipe
É pois uma herança de várias comemorações realizadas na Antiguidade por povos egípcios, hebreus, gregos e romanos. Estes festejos pagãos serviam para celebrar grandes colheitas e principalmente louvar divindades. É provável que as mais importantes festas ancestrais do Carnaval tenham sido as "saturninas", realizadas na Roma antiga em exaltação a Saturno, Deus da agricultura. Na época dessa celebração, as escolas fechavam, os escravos eram soltos e os romanos dançavam pelas ruas. Já tinham carros alegóricos designados por carrum navalis, algo como "carro naval", pois tinham formato semelhante a navios. Alguns pesquisadores vêm aí a possibilidade da origem da palavra carnaval. A maior parte dos especialistas, porém, acha que o termo vem de outra expressão latina: carnem levare, que significa "retirar ou ficar livre da carne".

Isto porque, já na Idade Média, essas velhas festividades pagãs foram incorporadas pela Igreja Católica passando a marcar os últimos dias de "liberdade" antes das restrições impostas pela Quaresma. Nesse período de penitência para os cristãos (durante os 40 dias antes da Páscoa), o consumo de carne era proibido. A variação da data do Carnaval no calendário se deve justamente à ligação direta com a Páscoa - que, no hemisfério sul, sempre acontece no primeiro domingo após a primeira lua cheia do outono. Determinada a data do feriado cristão, basta retroceder 46 dias no calendário (40 da Quaresma mais seis da Semana Santa) para se chegar à Quarta-Feira de Cinzas. A comemoração do Carnaval adquiriu diferentes formas nos países católicos que mantiveram a celebração.  O que é certo é que a tradição se mantém e se comemora em vários países, aínda que de forma diferente.

Também os infantários, creches e escolinhas, organizam os seus desfiles e festas, que a pequenada adora. O carnaval é pois um apelo à alegria, à comemoração da vida, é uma forma de desanuviar e nos libertar-mos das tensões do dia-a-dia resultantes das exigências do mundo actual.
Deixo-vos aqui algumas imagens da festa de carnaval das crianças do infantário/creche de Gondim, na qual participam os meus dois pequenitos, o João Pedro e o Nuno Filipe.




Sem comentários:

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas