28 setembro 2010

Nós, como matéria prima de um país...

Quantas vezes, quantas, este texto já foi espoliado na net, em fóruns, em dezenas de artigos de bloggers? Eu ainda assim acho que não o foi suficientemente divulgado, vale mesmo a pena lê-lo, reflectir, e depois apontar caminhos. Acusam-me que sou de esquerda, ou julgo ser. Mas ser de esquerda é ser Justo? É querer o bem de todos por igual? É querer que todos tenham acesso ao ensino? É querer que todos tenham acesso sem barreiras e sem restrições, à justiça? É querer uma saúde gratuita e universal, em iguais circunstâncias para todos, mesmo que não tenha balúrdios para pagar uma operação aos seios descaídos? É querer salários e condições justas e dignas para os trabalhadores, e suas famílias?
Se ser de esquerda é querer tudo isto, sim, sou de esquerda. Se me rotularem de que sou de direita e centrista, pelos mesmos desejos, serei. Serei tudo o que disserem, menos um vendido, quer por cargos, ideais, actos ou omissões, isso nunca.

Mas, como todos os partidos, e a "partidarite" deste país se agudiza, são uns falaciosos, senhores detentores do erário público, que fazem e desfazem a seu bel-prazer, não posso deixar de concordar com tudo o que Eduardo Prado Coelho escreveu, pouco antes de falecer, e que merece reflexão.

Escreveu então assim em 25/08/2007, "Precisa-se de matéria Prima para construir um País."

A crença geral anterior era de que Santana Lopes não servia, bem como Cavaco, Durão e Guterres. Agora dizemos que Sócrates não serve. E o que vier depois de Sócrates também não servirá para nada. Por isso começo a suspeitar que o problema não está no trapalhão que foi Santana Lopes ou na farsa que é o Sócrates. O problema está em nós. Nós como povo. Nós como matéria prima de um país. 
Porque pertenço a um país onde a ESPERTEZA é a moeda sempre valorizada, tanto ou mais do que o euro. Um país onde ficar rico da noite para o dia é uma virtude mais apreciada do que formar uma família baseada em valores e respeito aos demais. 
Pertenço a um país onde, lamentavelmente, os jornais jamais poderão ser vendidos como em outros países, isto é, pondo umas caixas nos passeios onde se paga por um só jornal E SE TIRA UM SÓ JORNAL,DEIXANDO-SE OS DEMAIS ONDE ESTÃO.
Pertenço ao país onde as EMPRESAS PRIVADAS são fornecedoras particularesdos seus empregados pouco honestos, que levam para casa,como se fosse correcto, folhas de papel, lápis, canetas, clips e tudo o que possa ser útilpara os trabalhos de escola dos filhos... e para eles mesmos.
Pertenço a um país onde as pessoas se sentem espertas porqueconseguiram comprar um descodificador falso da TV Cabo, onde se frauda a declaração de IRS para não pagar ou pagar menos impostos.
Pertenço a um país:
-Onde a falta de pontualidade é um hábito;
-Onde os directores das empresas não valorizam o capital humano.
-Onde há pouco interesse pela ecologia, onde as pessoas atiram lixo nas ruas e, depois, reclamam do governo por não limpar os esgotos.
-Onde pessoas se queixam que a luz e a água são serviços caros.
-Onde não existe a cultura pela leitura (onde os nossos jovens dizem que é 'muito chato ter que ler') e não há consciência nem memóriapolítica, histórica nem económica.
-Onde os nossos políticos trabalham dois dias por semana para aprovar projectos e leis que só servem para caçar os pobres, arreliar a classe médiae beneficiar alguns.
Pertenço a um país onde as cartas de condução e as declarações médicaspodem ser 'compradas', sem se fazer qualquer exame.
-Um país onde uma pessoa de idade avançada, ou uma mulher com uma criança nos braços, ou um inválido, fica em pé no autocarro, enquanto a pessoa que está sentadafinge que dorme para não lhe dar o lugar.
-Um país no qual a prioridade de passagem é para o carroe não para o peão.
-Um país onde fazemos muitas coisas erradas, mas estamos sempre a criticar os nossos governantes.
Quanto mais analiso os defeitos de Santana Lopes e de Sócrates, melhor me sinto como pessoa, apesar de que ainda ontem corrompi um guarda de trânsito para não ser multado.
Quanto mais digo o quanto o Cavaco é culpado, melhor sou eu como português, apesar de que ainda hoje pela manhã explorei um cliente que confiava em mim, o que me ajudou a pagar algumas dívidas.
Não. Não. Não. Já basta.
Como 'matéria prima' de um país, temos muitas coisas boas, mas falta muito para sermos os homens e as mulheres que o nosso país precisa.
Esses defeitos, essa 'CHICO-ESPERTERTICE PORTUGUESA' congénita, essa desonestidade em pequena escala, que depois cresce e evolui até se converter em casos escandalosos na política, essa falta de qualidade humana, mais do que Santana, Guterres, Cavaco ou Sócrates, é que é real e honestamente má, porque todos eles são portugueses como nós, ELEITOS POR NÓS. Nascidos aqui, não noutra parte...
Fico triste.
Porque, ainda que Sócrates se fosse embora hoje, o próximo que o suceder terá que continuar a trabalhar com a mesma matéria prima defeituosa que, como povo, somos nós mesmos.
E não poderá fazer nada...
Não tenho nenhuma garantia de que alguém possa fazer melhor, mas enquanto alguém não sinalizar um caminho destinado a erradicar primeiro os vícios que temos como povo, ninguém servirá.
Nem serviu Santana, nem serviu Guterres, não serviu Cavaco, nem serve Sócrates e nem servirá o que vier.
Qual é a alternativa ?
Precisamos de mais um ditador, para que nos faça cumprir a lei com a força e por meio do terror ?
Aqui faz falta outra coisa. E enquanto essa 'outra coisa' não comece a surgir de baixo para cima, ou de cima para baixo, ou do centro para os lados, ou como queiram, seguiremos igualmente condenados, igualmente estancados... igualmente abusados !
É muito bom ser português. Mas quando essa portugalidade autóctone começa a ser um empecilho às nossas possibilidades de desenvolvimentocomo Nação, então tudo muda...
Não esperemos acender uma vela a todos os santos, a ver se nos mandam um messias.
Nós temos que mudar. Um novo governante com os mesmos portugueses nada poderá fazer.
Está muito claro... Somos nós que temos que mudar.
Sim, creio que isto encaixa muito bem em tudo o que anda a acontecer-nos:
Desculpamos a mediocridade de programas de televisão nefastos e,francamente, somos tolerantes com o fracasso.
É a indústria da desculpa e da estupidez.
Agora, depois desta mensagem, francamente, decidi procurar o responsável, não para o castigar, mas para lhe exigir (sim, exigir)que melhore o seu comportamento e que não se faça de mouco, de desentendido.
Sim, decidi procurar o responsável e ESTOU SEGURO DE QUE O ENCONTRAREI QUANDO ME OLHAR NO ESPELHO.
AÍ ESTÁ. NÃO PRECISO PROCURÁ-LO NOUTRO LADO.
E você, o que pensa ?... MEDITE ! 

Por Eduardo Prado Coelho
@Beezz
Carlos Rocha

23 setembro 2010

Olhem por Portugal !!!

Todos concordamos que estamos em grave crise, que é preciso recuperar da grande queda da economia e do poder de compra da maioria dos cidadãos, que a pobreza tem alastrado de forma alarmante, que é indispensável um orçamento para que a estrutura do Estado possa funcionar em 2011, que para o OE ser aprovado é preciso haver entendimento entre os principais partidos políticos.

Já ninguém duvida da necessidade de tal entendimento, o PR pede que cheguem a acordo, o ex-PR Mário Soares pede entendimento pessoal entre dois líderes. Com efeito, para haver entendimento, não podem os dois continuar a fazer força, irredutíveis, mas, pelo contrário procurar pontos de entendimento e fazer cedências nos pontos em que estiverem afastados, para bem dos portugueses, para o futuro de Portugal.

Deixem de pensar nas suas posições nas sondagens e assumam as suas responsabilidades perante o eleitorado de colocar o interesse nacional acima de tudo o mais.

Se não se sobrepuserem às tricas partidárias, para melhor defender Potugal, só resta aos portugueses patriotas passar a votar em BRANCO, por não termos políticos interessados em Portugal mas apenas nos seus interesses pessoais e partidários.

Imagem da Net

22 setembro 2010

OE tem que ser a doer

A Verdade Orçamental
Por M. Pedroso Marques, publicado no blog Distraindo o Santo

O Orçamento para 2011 está a chegar aí. Tem de ser e vai ser a doer. Os cortes na despesa pública vão atingir, porque têm de atingir, valores que vão paralizar muitos serviços e extinguir outros, além de cortar muitos benefícios aos funcionários e pensionistas. Reduzir a despesa é isto.

Vamos é ver como o O. do Estado passa no parlamento. Os que apregoam a necessidade de redução da despesa vão ter que enfrentar hostilidade das classes de funcionários civis e políciais e os trabalhadores. Ao governo exige-se coragem política. Mas o nível de governabilidade do país é historicamente baixissimo. As oposições talvez se calem e deixem o barulho para as corporações funcionais e laborais.

PUBLICADA POR PEDROSO MARQUES EM 21-09-2010, no Distraindo o Santo.

NOTA: Espera-se que o corte nas despesas se traduza no emagrecimento da máquina governativa, que sofre de uma obesidade patológica em assessores, consultorias, carros e outras mordomias, que os contribuintes não podem continuar a sustentar. Saneada a máquina e eliminada toda a inutilidade, deve ser aberto caminho para que a governabilidade deixe de ser baixíssima como o texto refere.

14 setembro 2010

A destruição de um país chamado Portugal

Mas será que alguem ainda se ilude com a classe política portuguesa que temos?
Acham que vamos conseguir ter uma vida decente, em que todos os portugueses se orgulhem deste país, com esta corja que esta na Assembleia da República?

O sistema politico de Portugal é um feudo !!!! E nós contribuintes somos os escravos e serviçais dos politicos portugueses.

Os senhores feudais de cada partido politico se nomeam, e indicam os mais próximos para se elegerem deputados e autarcas, os mesmos de sempre ............
Nunca largarão o poder, porque seria abdicarem de suas influências.

Enquanto não mudarem o sistema politico das eleições, para o voto directo nos eleitos ( deputados e vereadores ), nunca poderão ser responsabilizados pelos eleitores.
Da maneira actual, se desresponsabilizam de seus actos contra os cidadãos, e dirão sempre que foi o partido, e não eles próprios.

Somente quando apresentarem listas de 230 deputados, e após a eleição directa e proporcional em cada partido, os mais votados entrariam na Assembleia da República e Autarquia.
Por exemplo, são 5 milhões de votos, divididos pelos partidos A/B/C/D/E.

O partido A tem 41% de votos, seriam 94 deputados.
O partido B tem 32% de votos, seriam 74 deputados.
O partido C tem 15% de votos, seriam 35 deputados.
O partido D tem 8 % de votos, seriam 18 deputados.
O partido E tem 4 % de votos, seriam 9 deputados.

Nas listas de cada um dos 230 candidatos de cada partido, apenas os mais votados de cada lista seriam os deputados que entrariam na Assembleia da República, e Autarquias.

Por exemplo:

O partido C que elege 35 deputados da lista dos 230 candidatos apresentada nas eleições, apenas os 35 mais votados entrariam na Assembleia da República.

Este procedimento seria fatal, para os mamões que estão há anos pendurados nas tetas inesgotáveis de nossos impostos.

Quando " nosso " deputado tomasse atitudes contra os cidadãos eleitores, este seria castigado com a não reeleição no próximo acto eleitoral, democraticamente.

Somente desta maneira, poderemos inverter o actual quadro de descrédito de nossa classe politica.

Enquanto não for alterada a constituição, para que nós contribuintes possamos correr com estes escroques, não mais votarei neste país de treta do 3º mundo que é PORTUGAL !!!!!!!


Não se iludam contribuintes !!!!!!!

Em Portugal somos desgovernados pelos mafiosos dos politicos que estão no governo/ Autarquias/ e Assembleia da República.

Eles não vão largar o tacho de livre vontade !!!!!!!

Temos um Presidente da República omisso, que apenas se preocupa com o dinheiro que perdeu no BCP, e esta a se borrifar para todos nós contribuintes escravos portugueses.
Nós portugueses estamos atordoados.
Até parece que estão a drogar a agua que bebemos, com Fluor .................
Vejo o futuro de Portugal negro.
É uma pena que tenhamos chegado a esta situação.

Mais uma coisa, gostaria de saber porque " RAIOS " Portugal necessita de 230 deputados, quando com apenas 99 seriam mais que suficientes.

Enquanto não mudarmos estes tipos que estão no poleiro do poder, podem ter a certeza, que estes mamões vão continuar a esticar a corda até arrebenta-la.
O país está podre, ou mudamos de rumo, ou será o desastre.
Eu estarei aqui para apreciar o resultado.

Um abraço.

Ramiro Lopes Andrade

11 setembro 2010

Portugal precisa de um ANALFABETO...

Publicado na revista "The Economist" - Lula, o analfabeto!


Vejam o que The Economist publicou!


Situação do Brasil antes e depois.

(clica para ampliar)

FHC, o farol, o sociólogo, entende tanto de sociologia quanto o governador de São Paulo José Serra entende de economia. Lula, que não entende de sociologia, levou 32 milhões de miseráveis e pobres à condição de consumidores; que não entende de economia, pagou as contas de FHC, zerou a dívida com o FMI e ainda empresta algum aos ricos.

Lula, o "analfabeto", que não entende de educação, criou mais escolas e universidades que seus antecessores juntos, e ainda criou o PRÓ-UNI, que leva o filho do pobre à universidade.
Lula, que não entende de finanças nem de contas públicas, elevou o salário mínimo de 64 para mais de 200 dólares e não quebrou a previdência como queria FHC.
Lula, que não entende de psicologia, levantou o moral da nação e disse que o Brasil está melhor que o mundo.
Embora o PIG - Partido da Imprensa Golpista, que entende de tudo, diga que não.
Lula, que não entende de engenharia, nem de mecânica, nem de nada, reabilitou o Proálcool, acreditou no biodiesel e levou o país à liderança mundial de combustíveis renováveis.
Lula, que não entende de política, mudou os paradigmas mundiais e colocou o Brasil na liderança dos países emergentes, passou a ser respeitado e enterrou o G-8.
Lula, que não entende de política externa nem de conciliação, pois foi sindicalista brucutu, mandou às favas a ALCA, olhou para os parceiros do sul, especialmente para os vizinhos da América Latina, onde exerce liderança absoluta sem ser imperialista.. Tem fácil trânsito junto a Chaves, Fidel, Obama, Evo etc. Bobo que é, cedeu a tudo e a todos .
Lula, que não entende de mulher nem de negro,
colocou o primeiro negro no Supremo (desmoralizado por brancos), uma mulher no cargo de primeira ministra, e pode fazê-la sua sucessora.
Lula, que não entende de etiqueta, sentou - se ao lado da rainha e afrontou nossa fidalguia branca de lentes azuis.
Lula, que não entende de desenvolvimento, nunca ouviu falar de Keynes, criou o PAC, antes mesmo que o mundo inteiro dissesse que é hora de o Estado investir, e hoje o PAC é um amortecedor da crise.
Lula, que não entende de crise, mandou baixar o IPI e levou a indústria automobilística a bater recorde no trimestre.
Lula, que não entende de português nem de outra língua, tem fluência entre os líderes mundiais, é respeitado e citado entre as pessoas mais poderosas e influentes no mundo atual.
Lula, que não entende de respeito a seus pares, pois é um brucutu, já tinha empatia e relação dire C ta com Bush - notada até pela imprensa americana - e agora tem a mesma empatia com Obama.
Lula, que não entende nada de sindicato, pois era apenas um agitador, é amigo do tal John Sweeny e entra na Casa Branca com credencial de negociador, lá, nos "States".
Lula, que não entende de geografia, pois não sabe interpretar um mapa, é ator da mudança geopolítica das Américas.
Lula, que não entende nada de diplomacia internacional, pois nunca estará preparado, age com sabedoria em todas as frentes e se torna interlocutor universal.
Lula, que não entende nada de história, pois é apenas um locutor de bravatas, faz história e será lembrado por um grande legado, dentro e fora do Brasil.
Lula, que não entende nada de conflitos armados nem de guerra, pois é um pacifista ingênuo, já é cotado pelos palestinos para dialogar com Israel.
Lula, que não entende nada de nada, é melhor que todos os outros.
Alem de receber o premio de estadista GLOBAL

Pense, o que este homem faria, se entendesse de alguma coisa...???

… NÃO NOS FALTA, CÁ EM PORTUGAL, UM ANALFABETO??? É QUE SÓ TEMOS ENGENHEIROS E DOUTORES…

Carlos Rocha
Beezzblogger



10 setembro 2010

A energia nuclear e o futuro de Portugal


Portugal importa actualmente entre 7 e 8 mil milhões de euros em petróleo por ano, com os preços do petróleo na faixa de 75 dólares o barril.
Se os preços no mercado internacional dispararem " o que será mais que provável ", estes valores facilmente ultrapassarão os 10 ou 12 mil milhões de euros.
A matriz energética de Portugal consome petróleo para a produção de energia ( 35 a 40 % ), sendo o restante utilizado no sector dos transportes.
Está mais que na hora de Portugal adoptar uma alternativa energética, antes que seja tarde demais.
Em primeiro lugar deve-se construir duas centrais nucleares fora da zona sísmica mais perigosa, localizada no Vale do Tejo.
Estas centrais nucleares deveriam ter a potencia mínima de 1300 mw cada um.
A melhor localização deveria ser a norte de Portugal.
Tomada esta decisão, deveria se incentivar a mudança das viaturas movidas a combustíveis fosseis por carros eletricos com sistemas híbridos para aumentar a autonomia destas viaturas eletricas, com o sistema híbrido a utilizar álcool etílico ou biodisel, produzidos em Portugal.
Estas medidas são urgentes, um País que não é independente em termos energéticos, e será sempre subjugado por seus fornecedores de energia, sejam árabes, ou seus vizinhos ao lado ( Espanha ).
Esta decisão é urgente, porque implementa-la, vai demorar no mínimo 15 anos, a não tomada de decisão será paga com o atraso de gerações, e porá em causa a própria sobrevivencia de Portugal.
Claro que os ditos " ambientalistas " dirão que NUCLEAR NUNCA ", gostaria de poder ve-los num dia de inverno a baterem os queixos de frio, e a dizerem que não há eletricidade.

Acordem Portugueses, enquanto é tempo ...............

Boa noite aqui da Argélia.

Ramiro Lopes Andrade

07 setembro 2010

Dez razões para jogar no lixo o seu forno a microondas

.
Boa noite a todos

Encontrei este site com informação sobre os efeitos nocivos do microondas.
Já desconfiava deste equipamento há muito tempo.

Aconselho vivamente a leitura integral do texto no site:

http://www.laleva.cc/pt/ambiente_pt/microondas.html


Um abraço a todos.

Ramiro Lopes Andrade

-------------------------------------------------------------------------------

A seguir um extracto do texto:

Das conclusões dos estudos clinicos científicos dos Suiços, Russos e Alemãos, nós não podemos mais ignorar o forno a microondas sentado nas nossas cozinhas. Baseado nesta pesquisa, podemos concluir este artigo com o seguinte:

1 - continuar comendo alimentos processados em fornos a microondas causa a longo prazo permanentes danos cerebrais pelo curto-circuito dos impulsos eléctricos no cérebro (despolarização ou desmagnetização do tecido cerebral).

2 - o corpo humano não pode metabolizar (decompor) os produtos desconhecidos criados nos alimentos feitos com as microondas.

3 - a produção dos hormônios masculinos e femininos diminui e/ou altera pela contínua ingestão de alimentos cozidos com microondas.

4 - os efeitos dos alimentos tratados com microondas é residual (a longo prazo ou permanente) dentro do corpo humano.

5 - os minerais, vitaminas e nutrientes de todo alimento feito com microondas são reduzidos ou alterados de modo que no corpo humano fica pouco ou nenhum benefício, ou o corpo humano absorve componentes alterados que não pode decompor.

6 - os minerais presentes nas verduras são alterados em cancerosos radicais livres quando cozidos em fornos a microondas.

7 - alimentos feitos com microondas causam o desenvolvimento de formas cancerosas no estomago e intestinos (tumores). Isto pode explicar o rápido aumento da taxa de cancer do colon, nos E.U.A.

8 - a ingestão prolongada de alimentos tratados com microondas causa o aumento das células cancerígenas no sangue humano.

9 - a contínua ingestão de alimentos tratados com microondas causa uma deficiência do sistema imunitário através das glandulas linfáticas e alterações do soro sanguineo.

10 - comer alimentos preparados com uso de microondas, causa a perda da memória, perda da concentração, instabilidade emocional e uma diminuição a inteligência.

Voce já jogou no lixo o seu forno a microondas?

Escrito por: Anthony Wayne and Lawrence Newell - Voltar
Fonte:
http://www.laleva.cc/pt/ambiente_pt/microondas.html

Guerreiro Menino (um Homem Também Chora)
Fagner
Composição: Gonzaguinha

Um homem também chora
Menina morena
Também deseja colo
Palavras amenas
Precisa de carinho
Precisa de ternura
Precisa de um abraço
Da própria candura
Guerreiros são pessoas
São fortes, são frágeis
Guerreiros são meninos
No fundo do peito
Precisam de um descanso
Precisam de um remanso
Precisam de um sonho
Que os tornem perfeitos
É triste ver este homem
Guerreiro menino
Com a barra de seu tempo
Por sobre seus ombros
Eu vejo que ele berra
Eu vejo que ele sangra
A dor que traz no peito
Pois ama e ama
Um homem se humilha
Se castram seu sonho
Seu sonho é sua vida
E a vida é trabalho
E sem o seu trabalho
Um homem não tem honra
E sem a sua honra
Se morre, se mata
Não dá pra ser feliz
Não dá pra ser feliz

...

À propósito de sonhos castrados de centenas de trabalhadores: nas minas, na educação,na indústria,na saúde...Nos mais diversos setores da SOCIEDADE.

Quem papou o pombo!? - Poemas - Poemas e Cartas - Luso-Poemas

Quem papou o pombo!? - Poemas - Poemas e Cartas - Luso-Poemas

06 setembro 2010

Coesão e união de esforços na governação do País ???

O presidente da República, Cavaco Silva, apelou hoje, aos portugueses que "ponham de lado as divisões", uma vez que o país precisa de "coesão e união de esforços" para enfrentar as dificuldades que sente.

Este apelo ou conselho vem ao encontro do lema muito antigo de que «a união faz a força», mas só pode ser inteiramente aplicável a uma pequena equipa organizada com um líder incontestado e, portanto, disciplinada e disposta a seguir o chefe para onde ele decidir ir.

Ora, na realidade política em democracia, tal chefia incontestada e portanto seguida sem hesitações, não existe. Mesmo dentro dos partidos a união e a coesão em torno do chefe, não passa de miragem. A nível nacional, além da opinião individual há a ausência de monolitismo nos partidos e as diferenças com que estes vêm os objectivos e as estratégias nacionais. Daqui se conclui que só é possível tal coesão e união de esforços se todos os partidos da oposição decidirem apagar-se, colocar de lado as suas ideologias e convicções e, mesmo discordando, se submeterem ao Governo mesmo nas coisas que entendem ser erros crassos contra os interesses dos portugueses. Seria uma democracia asfixiada, extinta, melhor merecendo o epíteto de ditadura.

Portanto aquelas palavras, que parecem sensatas, carecem de conteúdo prático e de uma boa explicação sobre a forma de se tornarem concretas para enfrentar as dificuldades que todos estamos a sentir, desde há demasiado tempo. Gostaria que me dissessem com quem devo ser coeso e a quem devo unir os meus esforços, em cada momento do dia.

Mas, provavelmente, o PR queria referir-se ao caso concreto da aprovação do orçamento. Porém, nesse caso, é preciso negociar as condições, os pormenores do documento, para que ele mereça a aprovação dos votos suficientes para ser aprovado. Não pode ser o PS a ceder em toda a linha nem os outros partidos a aceitarem aquilo de que discordam inteiramente. E será bom que nessa preparação da decisão haja sentido de Estado, seja sempre dada prioridade aos interesses nacionais. Só estes merecem concentrar a coesão e a união de todos os esforços.

Imagem da Net

02 setembro 2010

Ah filho de Maputo!

Ah filho de Maputo!
que ranges balas aos teus,
matas crianças aquém…
…aquém de fome
se matam também.

Ah filho de um Cabrão!
lambes a morte
do teu filho sem nome
onde a miséria
se consome
a um palmo do chão.

Ah filho de Maputo!
que puta alguma te pariu,
soubesses tu o nome
de quem te alimenta,
esquecerias o teu.

01 setembro 2010

Justiça Social ???

Vejamos onde se encontra a real origem do Poder que nos domina.

Para acabar com a crise e desenvolver o bem-estar dos portugueses, surgem as mais diversas sugestões. Agora, no Público aparece esta que merece séria meditação.

O presidente da Jerónimo Martins, Alexandre Soares dos Santos, que detém a cadeia de supermercados Pingo Doce e os hipermercados Feira Nova, defende redução do IRS e IRC e aumento do IVA, considerando que «o próximo Orçamento do Estado (OE) é “a última oportunidade para reduzir o papel do Estado-sorvedouro dos impostos”

Ou sou mais ignorante do que pensava ou esta proposta de um capitalista não surpreende absolutamente nada. Defende os seus interesses e os dos seus pares do topo da lista dos mais ricos e não tem escrúpulos de agravar tragicamente a vida dos mais pobres. Efectivamente, quer aliviar o IRS e o IRC que afectam mais os que têm rendimentos mais altos e libertam os que pouco têm.

Pelo contrário, quar agravar o IVA que afecta, por igual, todos os consumidores desde o mais pobre que apenas compra um pão para enganar a fome.

Se tal ideia fosse aceite aumentaria de forma trágica o fosso, já demasiado acentuado, entre os mais ricos e os mais pobres!!!

Imagem da Net

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas