16 junho 2010

POR FALAR EM "Patriotismo"...

Não posso conceber, nem aceitar, que alguém me venha com a história do "Patriotismo", por da cá aquela palha. Eu, que jurei Bandeira, defender a pátria, nem que fosse com o sacrifício da própria vida, a mim, não.

Sua Excelência, o Prof. Aníbal Cavaco Silva, Presidente da Republica Portuguesa, numa visita, à bem pouco tempo, ao Algarve, dizia e apelava ao "Patriotismo" dos Portugueses, em passarem férias cá dentro, pois dando o exemplo, de que as férias passadas fora do país seriam consideradas "Importações", que bela aula de economia, parecia um professor que tive nos tempos de liceu, dando exemplos concretos da vida cotidiana das pessoas, para explicar essa tão afamada "Economia", outra coisa não era de esperar, vindo de um Professor catedrático na matéria.

Mas, eu pergunto-me, se não são consideradas "importações", os productos hortícolas que compramos forçosamente à UE, se não são "Importações" o pescado que compramos à UE, se não são também "Importações", todos os bens essenciais, como medicamentos e produtos farmacêuticos, que somos obrigados a comprar aos lobbies Europeus dos Farmacêuticos?

Patriotismo, para mim, é defender o que é Português, com unhas e dentes, é defender as pescas, o tecido insdustrial (arrasado pelas sucessivas políticas de desinvestimento), o sector das pescas, onde se pagram fortunas para abater froats de Pesca, na Agricultura onde fortunas também foram gastas para não se cultivar, etc, etc e tal...

Ser Patriota, cmo faz questão o senhor PR, é dar estes problemas como factor principal para a saída da crise, e ter em conta, que em casa, mandamos nós, não ter medos dos lobbies europeus e dos magnatas do capitalismo, olhar de frente para os problemas do país, e resolvê-los, e deixar-se de lamechisses folclóricas, para mostrar que anda preocupado, só porque temos eleições presidenciais daqui a um ano.

Para mim, Cavaco está já em adiantado estado de campanha, e como apanágio do que os políticos nos tem habituado, com promessas falsas e mentiras pegadas.
Haja coragem de levar Portugal para a frente, mas com esta gente, os medrosos da UE, só teremos mais fome e mais miséria.
Carlos Rocha
@Beezz

3 comentários:

Saozita disse...

Olá Beez, permita-me que na minha modesta observação possa acrescentar uma opinião pública em geral, de política percebo pouco, mas tenho aprendido alguma coisa. Já consegui perceber, que desde sempre ( nasci em 1974), quem nos governa tem sido um bloco central de partidos de direita(considerando que o Partido Socialista, também é agora um partdido de direita).

Eu não voto em aves raras destas, há que dar o beneficio da dúvida à esquerda, e daí que estes actuais governantes não estão lá com o meu voto. Concordo perfeitamente, que tudo são importações os produtos hortícolas, o pescado, feramentas, máquinas, etc. Importamos de tudo, mesmo do que cá temos, calçado, móveis, vestuário e por aí fora...
Sua Excelência o Sr.Prof.Dr. Aníbal Caváco Silva, Presidente da República Portuguesa é demagógico e julga que o povo tem a memória curta ( já entrou em camapanha eleitoral - dá para perceber ), aínda não me esqueci da queda do seu governo,enquanto 1º ministro e da prepotência do " eu quero, posso e mando, os zés que em mim votaram que se lixem".
Vem esse senhor pedir ao povo, que poupe, se contenha e faça sacrificios em nome do patriotismo?

O já depauperado e paupérrimo Povo Português que pague a crise, despoletada por todo o tipo de bandidos, salteadores da nação e agora associados da eurolândia, de forma a poderem explorar e roubar mais de forma legitimada, pelas leis que fazem de acordo a defender os seus próprios interesses.

Seria interessante averiguar e saber, quantos políticos portugueses, vão passar as férias em portugal. Beez, veja se na "Pulseira Electónica", alguém consegue averiguar o assunto.

Tudo não passa de demagogia, e hipócrisia, querer dos mais pobres mais e mais, apertos de cinto e sacríficios, é que não falta quem esteja a aproveitar-se porque os ventos lhe correm de maré!

Os portugueses, andam desde os anos 80 seguramente, em crise permanente, por isso o Prof. Dr. Caváco Silva, ( que vá dar banho ao cão ), tenha vergonha na cara.

PS: E os patriotas que irão seguir os concelhos do senhor doutor, são a generalidade do povo, porque não têm dinheiro para o essêncial do dia a dia, quanto mais férias no exterior! É preciso lata, rssrsrs

A. João Soares disse...

Caro Carlos Rocha,

O seu texto é uma boa lição de patriotismo! Da sua ideia resultaria desenvolver o interior para a agricultura, um bom aproveitamento das condições naturais, para substituir as importações de produtos alimentares e muitos outros, seria penalizar seriamente as exportações de dinheiro para os offshores, etc, etc. Acho que as férias devem ser passadas onde forem mais baratas para aliviar as finanças familiares. Ir cá dentro para um hotel de capitais estrangeiros é importar como se fosse em Espanha para um hotel da mesma cadeia.
O nosso mal é não pensarmos pela própria cabeça e bebermos apaticamente os venenos que nos dão, tal como os basbaques do congresso do PSD que votaram por unanimidade a «lei da rolha» e, quando chegaram cá fora todos se arrependeram, por unanimidade!!!
O nosso povo age como autómatos telecomandados.
Enquanto não acordarmos e começarmos a pensar pela própria cabeça não poderemos sair da crise endémica de que sofremos.

Um abraço
João

Do Miradouro

Ana Martins disse...

Boa tarde Beez,
sabe que os nossos governantes em relação ao patriotismo têm uma visão desfocada. Patriotismo passa principalmente por encher os bolsos deles, almoços, jantares e passeatas. Ah e também pelo aumento de impostos e pedidos de cooperação e compreensão aos Portugueses.

Aplaudo este post e o seu patriotismo aqui demonstrado.

Beijinhos,
Ana Martins
Ave Sem Asas

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas