22 julho 2010

"Já agora mate-me" - Dedicado a Catarina Eufémia




Nas folhas secas do meu ventre


sinto o entardecer da aurora,


vestida de luto



Nas andorinhas que não chegam


conto as rugas


na cera derretida,


que ainda desliza no meu rosto


num pavio, quase ignorado



Ceifaram-me o trigo


num Maio, ainda maduro


a terra petrificou-se


de branco marmórea



Nas folhas secas do meu ventre


a fome ainda chama por ti,


a liberdade ficou esquecida


na sombra, da azinheira


que te viu morrer


6 comentários:

david santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
david santos disse...

Olá, Conceição!
Estou a tremer, acreditas?
Claro que acreditas.
Não tenho palavras para comentar este trabalho. Ainda que não pareça, há coisas que jamais podemos dar como não repetíveis, aparece sempre algo parecido, algo que nos faz ter medo. Ainda há resquícios desse tempo. Pode haver quem não acredite, mas por ignorância ou idiotice, eles ainda andam por aí. Já nem sequer tenho idade para ter medo. Mas, deles, ainda tenho muito.
Abraços para ti, minha querida, abraços.

22/7/10 20:30

Saozita disse...

Olá conceição adorei o poema, um lindo eco de alerta, ao bem mais precioso da humanidade, é na liberdade de expressão que encontramos o nosso ego e maniestação humana.
Beijinhos

Ana Martins disse...

Boa noite Conceição,
um poema muito denso e arrepiantemente verdadeiro!

Beijinhos,
Ana Martins
Ave Sem Asas

victor simoes disse...

Conceição, viva!
Gostei do teu poema, é um hino à liberdade. Estou como o David Santos, convencido que o fascismo está à porta, e anda encapotado nestas modernices de neoliberalismo e ao serviço do capitalismo selvagem, corrupto e apátrida!

Tem uma boa semana.
Bj

PS: Aparece mais vezes, sentimos a tua falta, neste espaço.

Conceição Bernardino disse...

Boa tarde,

meus amigos as vossas palavras cada vês me dão mais força para continuar, embora nem sempre tenha tempo de vir aqui, cada um de vocês está comigo...

A si meu querido David, quem eu trato como pai, será sempre a pessoal especial que um dia eu abracei.
aquele beijinho de afecto

a ti Victor o meu muito obrigada por este blog onde é possível gritar...

Viva a liberdade

Muito obrigada a todos

beijinho

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas