26 maio 2008

Fala-me de tudo

Fala-me de amor,
Do amor pela natureza,
Do amor entre Homem e Mulher,
Do amor entre pais e filhos
Ou de outro amor qualquer.

Fala-me
Das manchetes dos jornais,
Dos assaltos á mão armada,
Dos fogos florestais,
Das crianças maltratadas
E de tudo o que se fala demais!

Fala-me
Das promessas por cumprir,
Dos valores que se perdem no tempo,
Do que está pra vir
Mas fala-me com sentimento!

Fala-me
De liberdade com respeito,
De critica com educação,
De deveres e direitos,
Fala-me de amor e perdão!

Fala-me de Justiça
Mas com Justiça pois então!


Escrito a 26 de Maio de 2008 - Ana Martins


Ave Sem Asas

3 comentários:

victor simoes disse...

Excelente poema! Gostei muito.
Bjs

Deusa Odoya disse...

oi meu amigo .
Obrigado por sua visita ao meu cantinho, gostou?
lindo poema , adorei.
muita paz em seu coração.
que deus possa sempre iluminar seus caminhos e seus poemas.
beijos da amiga Regina Coeli.
fique na paz.

A. João Soares disse...

Colega Ana Martins,
Este poema é muito interessante e abrangente. Eu a tudo isto acrescentaria que não apenas as promessas por cumprir, conviria que nos falassem da realidade existente em nosso redor e nos mostrassem os caminhos a seguir para termos um futuro melhor, com mais paz social e felicidade de todos, que nos esclarecessem da estratégia para o desenvolvimento do País, se a houver. E se essa estratégia não existe, ficaremos cientes de que a tragédia que nos espera será pior do que pensávamos.
Abraço
João

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas