14 dezembro 2007

FELIZ NATAL

Desejo a todos os visitantes deste blog, a todos os bloguistas, a todos os internautas e, de um modo geral, a todo o Mundo, um
NATAL FELIZ,
com brancura e a luz da estrela que nos guie durante o próximo ano, em ambiente de paz, fraternidade e união de vontades para a construção de uma humanidade mais solidária e feliz.

Época em que devemos esquecer todo o mal, todos os ódios e rancores, e pensar apenas naquilo que de melhor a humanidade pode ter.

Um maravilhoso presente de Natal é nos dado pelo estado americano de NOVA JÉRSIA que aboliu a pena de morte, dando assim ao Mundo um óptimo exemplo de respeito pelos direitos humanos, a seguir por todos os hom,ens de boa vontade.

Desejo que o espírito de Natal perdure nos espíritos de todos para sempre.

2 comentários:

Mário Relvas disse...

FELIZ NATAL COM AROMAS DE PORTUGAL

«No capítulo 9 de S. Lucas, encontramos a passagem seguinte:
Houve uma discussão entre os discípulos, sobre qual deles seria o maior, ao que Jesus respondeu, tomando nos seus braços uma criança: "a quem acolher em meu nome uma criança como esta acolhe-me a mim; e quem me acolher acolhe quem me enviou. Na verdade quem for o mais pequeno entre vós, esse é que será o maior."
Com esta resposta de Jesus sobre a discussão de quem é o maior entre eles, podemos concluir que não é o forte nem o poderoso, nem aquele a quem os outros dão mais crédito que conta mais junto de Deus, mas aquele que está indefeso, que não está em condições de fazer nada com as suas forças. É grande quem, por amor ao próximo, se faz pequeno e deixa para o outro o primeiro lugar. Além disso, Jesus identifica-se com a criança, com o pequeno, e está a seu lado. Quem, na vida dá o lugar estas pessoas, dá o lugar a Jesus, ao próprio Deus que o enviou e se fez Menino (Jesus) por nosso amor.
Eis um modo novo de viver as relações nas nossas comunidades crentes e com as pessoas que lhe pertencem.
É verdadeiramente grande quem sabe acolher e dar espaço aos outros, sobretudo quem é mais fraco e não conta nada, porque esta é a grandeza de Deus, que se fez o mais pequenino de todos.
Enquanto o egoísmo faz com que me sirva de pessoas para sobressair e ter sucesso, o amor leva-me a acolher outro, a hospedá-lo no meu coração e na minha vida.
Uma comunidade (familiar ou social) que vive acolhendo os pequenos, os fracos, está livre para reconhecer com alegria os dons que Deus concede mesmo fora dela.
Ao contemplarmos na pobreza do presépio o Jesus Menino, o Deus feito criatura humana, é motivo para perguntarmo-nos qual a minha atitude na comunidade em que vivo? Procuro o meu prestígio pessoal ou de grupo, o sucesso pessoal ou empenho-me de verdade num serviço desinteressado, sobretudo a quem é fraco, sem recursos?
Será bom lembrar mais uma vez que mais tarde este Menino (Jesus) vais ensinar com o seu exemplo de que não veio para ser servido, mas para servir.
Na verdade, é importante na vida de cada um de nós de que é somente no serviço dos outros que está a verdadeira grandeza do homem.
Aproveito a oportunidade para, em nome da Direcção da Instituição, desejar a todos um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo.
Boas Festas!»
"Padre Fonseca in revista Crescer na Creche"
Humildemente, com as palavras do Sr. Pe Fonseca, Presidente da Associação A Creche de Braga, da qual faz parte o Centro D. João Novais e Sousa, onde anda durante o dia o meu filho Bruno, a quem aqui, reconhecidamente, louvo o seu trabalho, e lhes retribuo os votos natalícios.
Resta-me desejar-vos, a todos os que aqui passam, um Feliz Natal, com um abraço fraterno aos autistas de Portugal e suas famílias.
Até lá...
Do Bruno, da Necas e do vosso Mário

A. João Soares disse...

Mário Relvas,
O agricultor também escolhe com cuidado as suas sementes porque delas nascerão ricas searas. Acolher as crianças e ajudá-las a serem grandes na vida, com o culto da excelência, de fazerem bem tudo o que fizerem, é essa a finalidade da educação e deve ser o lema do ensino.
Porém, temos assistido ao esforço no sentido contrário, o da libertinagem, abolindo o sentido da responsabilidade, do trabalho como fonte do rendimento necessário para a sustentação da vida, do respeito às pessoas e às coisas, como limite da nossa própria liberdade, da humildade necessária para a aprendizagem, do Amor aos outros, da compreensão, da tolerância etc.
Ajudar a crescer, a aprender e a trabalhar é um dever de cada um a nível pessoas, e a nível Estados. Quantos Países precisam de orientação para se tornarem produtivos sem haver quem os convence a aceitar ajuda. Por exemplo, Portugal precisa com urgência de ser mentalizado a seguir os exemplos de governação de outros como a Irlanda, a Dinamarca, a Suécia, a Finlândia. Há por lá muitos bons exemplos a seguir, e não devemos, às cegas, apenas imitar os erros que tenham feito no processo de desenvolvimento.
Por cá, só se imita a ostentação, a vaidade, o orgulho, sem uma justificação racional.
Oxalá a nossa pequenês não nos impeça da humildade de aceitar os bons exemplos dos bons.
Feliz Natal para todos os de boa vontade

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas