31 dezembro 2007

A FRAUDE...

Após alguns comentários a um Post meu colocado aqui, com o título "REFLEXÕES" e noutros Blogues onde escrevo, suscitou-me uma questão, que é a seguinte:

Quando se fala em fraude eleitoral, nomeadamente em alguns países de África, onde após as eleições, em que ganharia de forma absoluta os candidatos que defendem a DEMOCRACIA, e o Povo, existem logo reviravoltas que determinam o contrário, dando de novo a vitória ao DITADOR, ou sanguessuga que se vem abastecendo e controlando esse país à várias décadas, como Robert Mugabe, e outros que tal, sempre em benefício próprio e dos seus bajuladores, em detrimento da restante população, com sede de justiça e de equilíbrio social. Porque será, que esta situação acontece? Será que estes povos não são capazes de serem ouvidos? Esta Fraude, ou Fraudes eleitorais, não são devidamente desmascaradas pela comunidade internacional?

Claro que, a mim leva-me a crer, e isto a título de exemplo, que em Portugal, em 30 e tal anos de ROUBALHEIRA, ganhem sempre os mesmos, PS e PSD. Mas também me custa a crer, que a culpa seja só do Votante, quando se vem com histórias de mais de 50% de abstenção. Creio no entanto, que embora aqui haja efectivamente uma FRAUDE eleitoral a cada eleição, só que não temos capacidade de revolta, acobardamo-nos, calámos o bico, a bem dos nossos brandos costumes, e da nossa passividade enfadonha de sermos PORTUGUESES.

Estou convicto, que nas próximas eleições de 2009, ganhará a maioria PSPSD, pois já não existe O PS, nem o PSD como foram o sonho de Mário Soares e Sá Carneiro. As gerações futuras de políticos destes fundadores, estão impregnadas de veneno capitalista, pois surgem nas mais variadas formas ligadas à Banca (basta ver de onde saem os principais ministros).

Cheira-me a Marosca, e da grossa. Mas enquanto não perceber-mos que de facto é a Banca quem reina, quem manda, quem governa, dificilmente percebere-mos a alhada em que estamos metidos. De quem são os Principais bancos mundiais? Façam uma pesquisa na WIKIPEDIA sobre os fundadores dos maiores bancos mundiais e vejam quem realmente manda no MUNDO.

Para que se saiba, eu não me conformo com o actual estado das coisas, não me deixarei convencer que isto é "ciclico", como a natureza, é ciclico porque alguém quer que assim seja, temos o dever de os desmascarar, de os afrontar, e de lutar até ao fim, eu faço e farei sempre a minha Parte, cabe aos outros acompanharem-me, ou não.

Abraços e Bom fim de 2007, e um 2008 cheio de coisas boas.

Feliz Ano Novo 2008








Estes são os votos sinceros de:
Naty

30 dezembro 2007

Boas Festas e um Bom Ano de 2008

A todos os amigos, leitores e colaboradores de " A Voz do Povo ", deixo os meus votos de Boas Festas e um Bom Ano de 2008.

Photobucket

ENCERRAMENTOS NA SAÚDE CONTINUAM, NO NORTE E CENTRO DO PAÍS


E a saga dos encerramentos de serviços de saúde (SAP) continua, na passada Quinta-Feira, 27 de Dezembr o no distrito de Vila Real, de uma só vez encerraram as portas dos Serviços de Atendimento Permanente ( das 24 às 8 horas )dos Centros de Saúde de Alijó, Murça, Vila Pouca de Aguiar, as urgências do Hospital da Régua e aínda a maternidade do Hospital de Chaves. Os milhares de utentes destes serviços agora encerrados têm como destino o Hospital de Vila Real .O descontentamento é geral.

Este Governo continua assim a dar corpo à destruição do Serviço Nacional de Saúde, na óptica da política de desresponsabilização do Estado, e no atendimento a clientelas específicas, na ânsia de privatizar a Saúde. E continuamos, nós os Portugueses, a assistir ao desmoronar completo de toda uma extrutura, que aínda valia aos mais necessitados, sem se terem criado alternativas reais.

Com o encerramento do Serviço de Urgências (SU) do Hospital D.Luís I, em Peso da Régua, em causa estão 50 mil utentes que apartir de agora, passarão a demorar uma hora e meia para chegar ao hospital em Vila Real!

É esta aberração de ideias mal justificadas por Correia de Campos ( actual Ministro da Saúde), que não consigo entender! Aonde pára o Estado Social? Aonde pára a política socialista, as promessas feitas ao Povo antes de terem sido eleitos?

PARA MEDITAR, E MEDITAR! QUE SERÁ DE PORTUGAL, COM TANTOS VAMPIROS A SUGAR O POUCO QUE RESTA, AO POVO!

29 dezembro 2007

ALGUMAS REFLEXÕES...

Egoísmo, palavra forte, cheia de maldade, pelo menos este egoísmo de que vos quero falar. O egoísmo da administração BUSH, ou Norte-Americana, como queiram, é um egoísmo carregado de MALDADE e PERVERSIDADE, onde o controle sobre o "Ouro Negro" tudo justifica, o egoísmo humano, sobressai a olhos nus neste como noutros casos, ignorando uma certeza incontestável, A MORTE.

O Egoísta BUSH, e seus aliados, ignoram esta certeza, pois tudo fazem parecendo ela não existir, sempre tabu, mas com uma gana de ladrões, qual quadrilha mais bem formada, pois só os mais incautos a desconhecem. Mas também há egoísmos próprios. Qual é o ser humano que não é egoísta? Qual é o homem, ou mulher, que não sentem na sua vida um pouco de egoísmo? No trabalho, na vida familiar, na estrada, nas compras, no cinema, etc., etc. Quando pomos os nossos interesses em primeiro lugar em detrimento dos outros, estamos a ser EGOÍSTAS!

Há também, a MENTIRA, ilustrada ou não, propagandista ou não, absoluta ou não, mas sempre MENTIRA. Os governos mentem, para serem populistas, ou então para não serem contestadas a suas políticas, MENTIR dá imenso jeito. Principalmente, se da mentira sair apenas uma VERDADE, é que estamos LIXADOS. Mas a mentira, embora com perna curta, tem um alcance absoluto, no impacto sobre a opinião pública e nos média, também estes MENTIROSOS, e sensacionalistas de trazer por casa. Abertura de Telejornais com notícias MENTIROSAS, que mais tarde se traduzem em nada, em pura especulação, para atrair o espectador incauto e livrá-lo de outras atenções bem mais sérias e mais preocupantes.

Por fim, nesta Republica do Nada, onde os PSPSD, ganham em compadrio, ganham nas maroscas, ganham nos "JOB'S FOR THE BOY", com nomeações políticas e dúbias, em detrimento da competência, da isenção e seriedade. Somos um povo pacífico, um povo de brandos costumes, mas cramba, já me cansa tanta injustiça, tanta "FILHA DA PUTICE" junta, tanta ROUBALHEIRA, sempre aos mesmos. Por favor, roubem à vontade, mas roubem quem tem, não os desgraçados incautos, que tem votado em vós.

A mim, como ninguém me cala, falarei cada vez mais alto, até ser ouvido.

27 dezembro 2007

Não podemos acreditar em nada!!!

No artigo do Jornal de Notícias com o título Mitos médicos desmontados pela ciência, da autoria de Helena Norte, é lançado o alerta oriundo do British Medical Journal (www.bmj.com) contra determinados mitos com que temos sido bombardeados insistentemente.

São disto exemplos «beber oito copos de água faz bem à saúde» ou «apenas usamos 10% do nosso cérebro» ou «ler com luz fraca prejudica a visão» ou «cortar cabelo faz com que cresça mais forte».

Segundo o BMJ, apesar de os médicos procurarem convencer os seus clientes destas «verdades», elas carecem de fundamento científico.

Os autores desmontam algumas crenças comuns a partir da evidência científica existente, com o objectivo de alertar os médicos para a necessidade de questionarem as suas convicções e práticas.

A ingestão excessiva de água pode ser perigosa para a saúde. Segundo a mais moderna imagiologia, tanto de cérebros normais como lesionados, mostram que não há qualquer área do nosso encéfalo que esteja completamente adormecida ou inactiva. A baixa luminosidade cria a sensação de dificuldade de focagem e obriga a um esforço maior, mas os efeitos negativos são temporários e é muito pouco provável que causem alterações permanentes na estrutura do olho. Os estudos que procuraram correlacionar o corte do cabelo com a espessura e a rapidez com que renasce demonstraram que não existe qualquer ligação.

Para mais informação, pode ser lido o artigo referido ou o BMJ de que se indica o acesso.

Tira-se a conclusão de que devemos pôr em causa toda a informação que nos chega, comparando com outras origens, principalmente as ligadas a centros científicos ou publicações com credibilidade. Já vi na TV um médico dizer que o melhor óleo alimentar era o de girassol e, alguns anos mais tarde vir afirmar com o mesmo ar doutoral que o melhor óleo é o azeite. A mesma pessoa, movida pelo dinheiro dos contratos, não teve escrúpulos de invocar a ciência que o seu diploma lhe outorgava para nos enganar, de uma das vezes ou das duas.

INACTIVIDADE...



Meus caros amigos, e leitores, após uns largos dias sem PC, o que me dificultou bastante as minhas postagens e comentários nos locais que habitualmente frequento e escrevo, venho por este meio assim como que me desculpar pelo facto. Espero que todos tenham tido um excelente NATAL, e faço votos que todos tenham um Feliz ano de 2008. Está assim, explicada a minha ausência a comentários e a Postagens. Mas este ano que se apróxima será um ano de batalha, de esforço e de união entre os que lutam por um PORTUGAL melhor.

PARA TODOS VÓS, FIQUEM COM UM ABRAÇO DO BEEZZ, E FAÇAM O FAVOR DE SEREM FELIZES!!!

26 dezembro 2007

A política e o ilusionismo

Transcrição de artigo do JN

O "lifting" nacional
Por Manuel António Pina, jornalista do JN

Com uma campanha de três milhões comprada a uma agência de publicidade, o Governo quer apagar - vem no texto de apresentação da campanha - a imagem de "subdesenvolvimento, iliteracia, corrupção e recorrentes indicadores estatísticos de miséria" de Portugal.

O ministro da Economia é um "homme du monde" e, para milagres, não vai ao Professor Karamba, vai a uma agência de publicidade. Em vez do "Abracadabra!" do Professor, a agência pronuncia as palavras mágicas "West Coast of Europe" e o país transforma-se de um momento para o outro, em (ainda a crer no texto de apresentação da campanha) "surf, qualidade de vida, Hollywood, criatividade, entretenimento, Los Angeles, S. Francisco, Las Vegas, Silicon Valley".

Para o "lifting" nacional ser total, a agência usou imaginosamente, em vez de Amália, uma foto de Marisa, em vez de Eusébio, Mourinho e Cristiano Ronaldo (só falta a nova basílica para a trilogia Fado, Futebol & Fátima ficar completa).

A agência quis ainda (não é invenção do cronista, quis mesmo!) mudar a bandeira, pois isso constituiria um "evento mundial" maior do que, coisa banal, acabar com a iliteracia, a corrupção e a miséria, mas o ministro hesitou. A bandeira ficará para depois. Para quando Tony Carreira acabar de escrever o novo hino.

NOTA: São tradicionais as anedotas de loiras de cabeça oca e a estas são atribuídas as fantasias ilusionistas dos silicones e dos «liftings». Tácticas do «faz-de-conta» da ostentação de imagens fictícias para ocultar a realidade das rugas e dos sinais de feiura ou fealdade. Tudo virtual para iludir os menos atentos, os mais ignorantes. É a táctica do aldrabão que para vender o carro velho mete serradura o cárter do motor para evitar os ruídos causados pelas folgas. Agora, vemos que os políticos querem inscrever-se no mesmo rol de pessoas menos sensatas. Lá diz o velhote: meu rapaz, nunca compres um carro usado a um político!

24 dezembro 2007

VAMPIROS DO SÉCULO MODERNO...!!!

Mas divulga mesmo por favor !

Caixa Geral de Depósitos – Os Vampiros do Século XXI ou o Socialismo Moderno .

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) está a enviar aos seus clientes mais modestos uma circular que deveria fazer corar de vergonha os administradores - principescamente pagos - daquela instituição bancária. A carta da CGD começa, como mandam as boas regras de marketing, por reafirmar o empenho do Banco em oferecer aos seus clientes as melhores condições de preço/qualidade em toda a gama de prestação de serviços, incluindo no que respeita a despesas de manutenção nas contas à ordem. As palavras de circunstância não chegam sequer a suscitar qualquer tipo de ilusões, dado que após novo parágrafo sobre racionalização e eficiência da gestão de contas, o estimado/a cliente é confrontado com a informação de que, para continuar a usufruir da isenção da comissão de despesas de manutenção, terá de ter em cada trimestre um saldo médio superior a EUR1000, ter crédito de vencimento ou ter aplicações financeiras associadas à respectiva conta. Ora sucede que muitas contas da CGD, designadamente de pensionistas e reformados, são abertas por imposição legal. É o caso de um reformado por invalidez e quase septuagenário, que sobrevive com uma pensão de EUR243,45 - que para ter direito ao piedoso subsídio diário de EUR 7,57 (sete euros e cinquenta e sete cêntimos!) foi forçado a abrir conta na CGD por determinação expressa da Segurança Social para receber a reforma. Como se compreende, casos como este - e muitos são os portugueses que vivem abaixo ou no limiar da pobreza - não podem, de todo, preencher os requisitos impostos pela CGD e tão pouco dar-se ao luxo de pagar despesas de manutenção de uma conta que foram constrangidos a abrir para acolher a sua miséria. O mais escandaloso é que seja justamente uma instituição bancária que ano após ano apresenta lucros fabulosos e que aposenta os seus administradores, mesmo quando efémeros, com «obscenas» pensões(para citar Bagão Félix), a vir exigir a quem mal consegue sobreviver que contribua para engordar os seus lautos proventos. É sem dúvida uma situação ridícula e vergonhosa, como lhe chama o nosso leitor, mas as palavras sabem a pouco quando se trata de denunciar tamanha indignidade. Esta é a face brutal do capitalismo selvagem que nos servem sob a capa da democracia, em que até a esmola paga taxa. Sem respeito pela dignidade humana e sem qualquer resquício de decência, com o único objectivo de acumular mais e mais lucros, eis os administradores de sucesso.Medita e divulga… Mas divulga mesmo por favor …Cidadania é fazê-lo, é demonstrar esta pouca vergonha que nos atira para a miserabilidade social.


Este tipo de comentário não aparece nos jornais, tv's e rádios....Porque será???

21 dezembro 2007

Somos sempre os últimos

A Comissão Europeia criou uma normativa (directiva 91/439/CE) para que seja possível a condução de motociclos até 125cc por possuidores de carta de categoria B (ligeiros).

A aplicação desta normativa traria vários benefícios:

- diminuição de consumos de combustível;

- diminuição dos níveis de poluição;

- diminuição dos problemas de transito;

- Menos dificuldade de estacionamento.

- Outro aspecto em termos de segurança, andarmos de mota torna-nos melhores condutores de carros.

- Menos carros na estrada significaria maior segurança para as motas (está provado que a maioria dos acidentes com motos são provocados pelos carros).

Portugal é dos poucos países da UE onde esta normativa está ainda por ser implementada.

A aplicação desta normativa traria um impacto grande ao nível da utilização das motas, particularmente das scooters no nosso país.

Ensaios lá fora

A Alemanha, que adoptou a medida em 1996, viu os seus níveis de mortalidade nas estradas serem reduzidos. Em 1995, a taxa de mortalidade neste país, a nível de motociclos, era cerca de 10% para 1 milhão de habitantes. Até 2001, o aumento da mortalidade foi de apenas 0.54%, números que revelam, não um agravamento significativo de mortes, mas sim, “um aumento exponencial de utilizadores de motos. Apurámos que as pessoas que começaram a utilizar a moto, eram condutores de automóveis”.

A Itália, país em que a circulação de motos é massiva, revelou-se um “caso paradigmático”: após a transposição da directiva 91/439/CE para o direito italiano, o crescimento da sinistralidade foi na ordem dos 3%. Valores reduzidos, que levaram as autarquias a promover a utilização das motos, cientes de que se não fosse tão elevado o número de utilizadores nas suas cidades, o fluxo de tráfego tornar-se-ia incomportável.

Em França, a adopção da directiva, trouxe consigo a apologia da utilização das motos, por parte das entidades oficiais. Por seu lado, em Inglaterra, a directiva veio permitir a utilização das motos sem o pagamento de portagem.

Os nossos vizinhos espanhóis decidiram pela adopção da directiva 91/439/CE, no passado ano de 2003. E fizeram-no, na óptica de João Lopes, “de forma interessante”. A resistência inicial à introdução da directiva na legislação espanhola, foi uma medida proteccionista: uma vez que a Espanha não possuía, nos seus fabricantes de motos, modelos que se encaixassem no âmbito da directiva, “o governo deu espaço para que a indústria espanhola desenvolvesse este tipo de veículos, para que, na altura em que fosse adoptada a directiva, fossem os próprios espanhóis a tirarem, desse facto, partido. O que, para os portugueses, acaba por ser uma lição”.

A scooter, mais do que qualquer outro tipo de moto, proporciona ao seu condutor uma agradável condução, circula a baixa velocidade não sendo tão prejudicial ao ambiente como os automóveis ou as motos de maior cilindrada. Além disso, é fácil de estacionar, cómoda e, uma vez que tem um consumo reduzido, a bolsa do utilizador não sofre tanto.

Vantagens da utilização de uma scooter:

• Utilidade do dia a dia
• Possibilita fáceis deslocações e manobras suaves
• Estacionamento garantido
• Simples de conduzir
• Segurança
• Aparência elegante
• A 4 tempos, sendo menos poluente
• Ligeiras, de peso reduzido
• De design simples, mas gracioso
• Preço mais acessível que as motos de alta cilindrada
• Ausência de mudanças
• Menos complexa de manusear do que outros modelos da mesma cilindrada (devido à ausência de mudanças)
• Os travões são manuais
• Boas performances
• Condução fácil e acessível
• Beleza e dinamismo
• Estrutura ligeira
• Simplicidade
• Baixos custos de manutenção
• Alta durabilidade
• Alto rendimento
• Conforto e fiabilidade

Para o vice-presidente da Federação Nacional de Motociclismo, António Manuel Francisco, Portugal só não adopta a directiva por “falta de coragem política”. “Os dirigentes políticos temem que a introdução de uma medida deste tipo provoque um aumento da sinistralidade. Contudo, esse acréscimo não se verificou nos Estados-membros que a adoptaram”, referiu. Segundo António Francisco, “70 por cento dos acidentes de moto ocorrem com a intervenção de um terceiro e, em 60 por cento dos casos, a culpa é do automobilista”. A possibilidade de conduzir um motociclo tornaria assim os automobilistas mais conscientes”, acrescentou António Francisco.

FIM DE BUROCRACIA
Para a Federação Nacional de Motociclismo questões burocráticas ligadas à necessidade de uma outra carta de condução para conduzir uma moto é a principal causa para que mais automobilistas não optem por comprar uma moto.

CINCO ANOS DE CARTA
Para a Federação Nacional de Motociclismo “um automobilista só deve circular com uma moto se tiver carta de condução há pelo menos cinco anos e se durante esse período não lhe tiver sido averbada uma contra-ordenação que indicie ser um perigo” na estrada.

ASSINEM A PETIÇÃO
Blogers: ajudem-me a divulgar esta petição. Pelo transito. Pela poluição. Pela economia. Pela segurança. MESMO QUE NÃO GOSTEM DE MOTOS!!!

18 dezembro 2007

TIRO PELA CULATRA?

Por ironia dum destino cruel, Paulo Portas já não é ministro do Mar nem da Defesa. Em 2002, um milagre de Fátima tirou-lhe a hipótese de combater a maré negra do Prestige; em 2004, deu uma amostra da sua raça ao enviar a Marinha contra o barco das Women on Waves – ganhou a "batalha naval" mas perdeu a guerra no referendo ao aborto, o acontecimento deste ano de 2007. E ontem perdeu a oportunidade histórica de demonstrar todo o seu génio militar no combate aos 23 mouros que invadiram a Culatra, oriundos de Marrocos – qual quinta-coluna dos infiéis, projectando a reconquista da Península para aqui restaurar o Al-Andaluz… e o Al-Gharb.
Mas afinal quem são estes invasores? Um grupo de 23 cidadãos marroquinos, entre os quais cinco mulheres, que chegaram a terra cheios de fome, sede e frio… Alguns ainda encontraram forças para tentar uma fuga para a liberdade no deserto da Culatra, incluindo uma jovem de 15 anos que acabou por ser conduzida ao Hospital de Faro, acompanhada dum colega com sintomas de hipotermia. Perante este quadro, é difícil evitar o vómito ao ouvir esse campeão da demagogia chorar lágrimas de crocodilo sobre "os dramas humanos" destes náufragos que andaram quatro dias à deriva para, logo a seguir, reclamar "a máxima firmeza contra a imigração ilegal". Um tiro pela culatra?
Os próprios responsáveis da Marinha e o Director Regional do SEF reconheceram: "tudo indica que Portugal não fosse o destino inicial" destes imigrantes que, no entanto, hoje vão a tribunal como se fossem criminosos. Independentemente dos ventos e tempestades que os desviaram da rota provável para além do estreito de Gibraltar, este episódio tem o mérito de confrontar a sociedade portuguesa com o drama da imigração ilegal, agora por via marítima; quanto às fronteiras terrestres, há muito que a realidade nua e crua é uma política de portas fechadas e janelas escancaradas. Contam-se por largas centenas os imigrantes africanos que chegam até nós, vindos do sul de Espanha, depois de ultrapassarem o Cabo Bojador, em pirogas bem mais frágeis que as caravelas do século XV…
As causas desta autêntica epopeia são conhecidas: a desesperança de vida em África cresce quase na proporção directa das necessidades de mão-de-obra barata nos mercados europeus. Enquanto um visto legal para a Europa custa 4 mil euros e um tempo médio de espera de um ano, uma passagem de piroga custa 150 euros, como afirmava um participante senegalês na recente Cimeira Alternativa Europa-África. Quem já nada tem a perder arrisca, mesmo se a probabilidade de ficar sepultado no fundo do oceano rondou os 20% em 2006 – bem inferior à hipótese de arranjar trabalho ilegal.
Suprema hipocrisia: depois de as autoridades expulsarem uns quantos imigrantes para as televisões, a grande maioria sai das Canárias e é abandonada em estações de comboio de Sevilha, Madrid ou Barcelona; tal e qual o que acontece em Itália, com milhares de imigrantes transportados da ilha de Lampedusa para o continente, com a recomendação expressa para "abandonarem o país"… que toda a gente sabe que ninguém vai cumprir! A própria lógica de mercado, tão incensada pelos governos neoliberais, assim o determina nesta Europa que precisa da mão-de-obra imigrante como pão para a boca, até para combater a crise demográfica e sustentar os sistemas de segurança social. A escolha é apenas uma: imigração ilegal e mercado negro, a coberto da hipocrisia dos governos, ou abertura de canais acessíveis e expeditos de imigração legal e com direitos.
A outra face desta moeda, essa sim dramática, é a sangria permanente das riquezas de África: não só o saque continuado das matérias-primas e o desastre ambiental provocado pelas transnacionais, mas sobretudo a perda dos melhores recursos humanos que procuram emigrar, por todos os meios. A inversão deste estado de coisas, de forma a permitir o regresso de quadros e recursos acumulados na diáspora, é uma empreitada de longa duração que não será bem sucedida se os povos africanos ficarem à espera das dádivas neocoloniais. Assim ficou demonstrado na recente Cimeira de Lisboa, face à tentativa de imposição dos EPA ou APE – acordos de parceria económica – das potências europeias com agrupamentos forçados de Estados africanos, ao pior estilo da Conferência de Berlim de 1884/85 – imposição recusada por Estados da dimensão da África do Sul, Nigéria ou Senegal.
Propaganda socrática à parte, a solidariedade entre africanos e europeus não passa pelos governos e exige, no caso da Culatra, que os náufragos marroquinos sejam protegidos como vítimas de tráfico humano.
Neste "Natal dos Tristes", o Zeca dedicar-lhes-ia, certamente, "Os Índios da Meia-Praia".

Texto enviado por Manuel Graça
Autor Alberto Matos

16 dezembro 2007

Carta ao Pai Natal

As preocupações de um adulto sentidas por uma criança descritas numa carta dirigida ao Pai Natal

Meu Querido Pai Natal:

Este ano não vou bombardear-te com pedinchices de brinquedos.Sou ainda muito criança mas atenta às preocupações dos adultos.Muitas vezes não entendo bem do que falam,desconfio mesmo que baralho o que vou ouvindo, mas, tenho esperança que tu me entendas.
Ouço muitas vezes falar no caso da pia de uma casa,e, dizem os adultos que vai acabar tudo em águas de bacalhau!Eu penso que a pia da tal casa deve é estar entupida e vão aproveitar a água para pôr lá o bacalhau, o que acho uma porcaria mas os adultos é que sabem!...
Também falam numa grande "infecção" nos meios de futebol,até arranjaram um apito dourado para assustar os micróbios e fizeram um filme "infecção" mas não resultou, porque a infecção continua e até se alastrou...
Ouvi dizer também que há uns médicos que se juntam para mandar trabalhar pessoas que estão muito doentes!!Devem ser uns médicos esquisitos porque o meu dá-me remédios e manda-me para a cama quando estou doentinha!...
Os adultos falam muito no senhor que toma conta do país e prometeu arranjar muitos, muitos empregos, mas afinal o tal senhor mentiu e há cada vez mais pessoas sem trabalho.Se eu mentisse os meus pais castigavam-me!
Olha Pai Natal, há muito mais coisas que quería contar-te, mas nunca mais acabava a minha carta e tinha que fazer-te muitos pedidos.O que eu quería mesmo para este Natal é que resolvesses o problema da pia da tal casa, um bom antibiótico para acabar com a "infecção",um cérebro novo para os tais médicos pensarem melhor, e um senhor que não fosse mentiroso para tomar conta do nosso país.

Vem com cuidado,conduz as tuas renas devagar para não seres multado,olha que andam por aqui uns senhores(chamam-se polícias), que gostam muito de escrever...
Não dês lustro aos chifres das tuas renas,porque podem confundi-las com Audis ou Mercedes,e os ladrões agora andam à solta!!...
Ah,estaciona no parque de um shopping porque assim não pagas...

Beijinhos para ti e muito obrigada

15 dezembro 2007

OSCAR NIEMEYER... (1907-2007)


Nascido na então capital do Brasil numa rua que mais tarde receberia o nome de seu avô Ribeiro de Almeida, ministro do Supremo Tribunal Federal, passou sua juventude como um jovem carioca típico da época: boêmio, sem a menor preocupação com os rumos de sua vida. Concluiu o ensino secundário aos 21 anos, mesma idade com que casa com Annita Baldo, filha de imigrantes Italianos da província de Pádua, com quem teve somente uma filha, Anna Maria Niemeyer. Niemeyer tem cinco netos, treze bisnetos e quatro trinetos.

Após o casamento sente o peso da responsabilidade que havia assumido para si e decide trabalhar e continuar seus estudos. Começa a trabalhar na oficina tipográfica do pai e entra para a Escola Nacional de Belas Artes, de onde sai formado como engenheiro arquiteto em 1934. Na época passava por dificuldades financeiras, mas mesmo assim decidiu trabalhar sem remuneração no escritório de Lucio Costa e Carlos Leão. Ele se sentia insatisfeito com a arquitetura que via na rua e acreditava poder encontrar respostas a suas dúvidas de estudante com eles.

Em 1945, já um arquiteto com algum nome, filia-se ao PCB. Sempre foi um forte defensor de sua posição como stalinista. Durante alguns anos da ditadura militar do Brasil auto-exilou-se na França. Um ministro da Aeronáutica da época diria que "lugar de arquiteto comunista é em Moscou". Visitou a União Soviética, teve encontros com diversos líderes socialistas e foi amigo pessoal de alguns deles. Fidel Castro teria dito a respeito dele: "Niemeyer e eu somos os últimos comunistas deste planeta".


É destas pessoas que fazem falta, são estes valores que sempre o guiaram aos quais se manteve fiel todos estes anos, NIEMEYER, disse a uma jornalista que o entrevistou:
- Qual foi a sua maior obra, e o que mais o orgulha?
Ao que ele respondeu:
- Eu não fiz nada, sou um homem como outro qualquer, que quando me finar se esquecerão de mim como todos os outros...
É o COMUNISMO, com sentido, com obra e com valores aquele que eu defendo e defenderei.

PARABÉNS A VOCÊ, MESTRE NIEMEYER!!!

APELO A SANTO ANTÓNIO

Ó meu rico Santo António
Meu santinho Milagreiro
Vê se levas o Zé Sócrates
P'ra junto do Sá Carneiro

Se puderes faz um esforço
Porque o caminho é penoso
Aproveita a viagem
E leva o Durão Barroso

Para que tudo corra bem
E porque a viagem entristece
Faz uma limpeza geral
E leva também o PS

Para que não fiquem a rir-se
Os senhores do PSD
Mete-os no mesmo carro
Juntamente com os do PCP

Porque a viagem é cara
E é preciso cultivar as hortas
Para rentabilizar o percurso
Não deixes cá o Paulo Portas

Para ficar tudo limpo
E purificar bem a coisa
Arranja um cantinho
E leva o Jerónimo de Sousa

Como estamos em democracia
Embora não pareça às vezes
Aproveita o transporte
E leva também o Menezes

Se puderes faz esse jeito
Em Maio, mês da maçã
A temperatura está boa
Não te esqueças do Louçã

Todos eles são matreiros
E vivem à base de golpes
Faz lá mais um favorzinho
E leva o Santana Lopes

Isto chegou a tal ponto
E vão as coisas tão mal
Que só varrendo esta gente
Se salvará Portugal

A MINHA ARVORE DE NATAL


















Eu queria que neste Natal
Todos nós armássemos,
Dentro de nossos corações,
Uma pequena árvore de natal.
E que nela ao invés de brinquedos, roupas,
Telemóveis, e tantas outras quinquilharias,
Que compramos e damos uns aos outros,
Pendurássemos, ao lado daqueles
A quem queremos bem e amamos,
Os nossos mais importantes
Sentimentos, valores e princípios.
Amor, amizade, consideração, lealdade,
Sinceridade, franqueza, honestidade
e sobretudo humanidade.
Sim, eu desejava que o Natal não fosse
Apenas uma data para almoços e jantares festivos.
Para darmos e/ou trocarmos presentes.
Mas, sim, uma data para relembrarmos
De nossos amigos e familiares que estão distante.
E dos que se foram, para não mais voltar.
Muitos deles esquecidos.
Pois, com o passar do tempo,
Os delatamos de nossos corações.
E, também, lembrarmos dos amigos
E familiares que, por estarem mais pertos de nós,
Tantas vezes, esquecemos.
Lembrando deles apenas em certas datas.
Sem deixarmos, de lado,
Num canto qualquer de nossos corações,
Os que vemos a cada dia
E com quem convivemos.
E que estão sempre presentes, ou quase,
Em nossas vidas.
Os fiéis e os mais ou menos.
Aqueles que sempre buscam desculpas
E a tudo justificar!
Até mesmo os que nos momentos difíceis,
De nossas vidas, não souberam estar
Ao nosso lado e nos apoiar.
Mas que nas horas felizes e alegres
Sempre se fizeram presentes.
Sim, queria não esquecer aqueles
A quem magoei, mesmo sem o desejar.
Ou que me feriram sem nenhum motivo real.
Sim, neste Natal encontro espaço,
Dentro de meu coração,
Para os que não conheci como gostaria.
E para aqueles me mostraram apena
O que desejavam me mostrar!
Embalagens, rótulos e aparências!
Sim, quero ter dentro de mim,
Em minha árvore de natal, todos!
Os poucos que me devem alguma coisa!
E os muitos a quem tanto devo!
Os amigos discretos, tímidos e humildes
E aqueles, espaçosos, invasores
Exclusivistas, ciumentos e possessivos...
Sim, quero uma árvore de Natal
Com a presença viva de todos eles!
Sem que nenhum seja, por mim, esquecido!
Uma lista longa com todos aqueles
Que passaram, fizeram e fazem parte,
Por menor que seja, em minha vida.
Sim, quero que uma árvore de Natal
Bem pequena.
Mas com raízes bem firmes e profundas
Que contenha todos!
Para que jamais, por mim,
Qualquer um deles,
Seja tão-somente um alguém que passou!
Nem que sejam arrancados, de meu coração,
Pelo tempo ou pelo esquecimento!
E é por tudo isso e muito mais
Que a minha árvore de natal é feita de vida!
De sentimentos e de amor!
Vida através de mil cores!
De cores que estarão presentes,
Dentro de todos nós,
Durante toda a existência!
Com a suprema bênção do Ser Supremo
Que com os Seus olhos,
Sem precisar de palavras,
Esteja onde estiver,
Certamente nos desejará,
UM FELIZ NATAL

14 dezembro 2007

FELIZ NATAL

Desejo a todos os visitantes deste blog, a todos os bloguistas, a todos os internautas e, de um modo geral, a todo o Mundo, um
NATAL FELIZ,
com brancura e a luz da estrela que nos guie durante o próximo ano, em ambiente de paz, fraternidade e união de vontades para a construção de uma humanidade mais solidária e feliz.

Época em que devemos esquecer todo o mal, todos os ódios e rancores, e pensar apenas naquilo que de melhor a humanidade pode ter.

Um maravilhoso presente de Natal é nos dado pelo estado americano de NOVA JÉRSIA que aboliu a pena de morte, dando assim ao Mundo um óptimo exemplo de respeito pelos direitos humanos, a seguir por todos os hom,ens de boa vontade.

Desejo que o espírito de Natal perdure nos espíritos de todos para sempre.

Casas Mortas Casas Vivas

Sua casa é viva ou morta? A pergunta soa estranha, com certeza. E você logo responderá que casa é algo inanimada.
A casa é feita de pedras, tijolos, madeira, portanto, não tem vida.
Entretanto, casas existem que são mortas. Vocês entram e sente em todos os cómodos a inexistência de vida. Sim, dentro delas habitam pessoas, famílias inteiras.
Mas são aquelas casas em que quase tudo é proibido. Tudo tem que estar tão arrumado, ajeitado, sempre, que não se pode sentar no sofá porque se está arriscando sujar o revestimento novo e caro.
Casas em que o quarto das crianças é impecável. Todos os bichinhos de pelúcia, por ordem de cor e tamanho, repousam nas prateleiras.
Essas casas são frias. Pequenas ou imensas, carecem do calor da descontracção, da luz da liberdade e da iluminada possibilidade de dentro delas se respirar, cantar, viver.
Por isso mesmo parecem mortas.
As casas vivas já demonstram, desde o jardim, que nelas existe vibração e alegria.
No gramado, a bola quieta fala da existência de muitos folguedos. A bicicleta, meio deitada, perto da garagem, diz que pernas infantis até há pouco a movimentaram com vigor.
Em todos os cómodos se reflecte a vida. No sofá, um ursinho de pelúcia denuncia a presença de um pequenino irrequieto que carrega a sua preciosidade por todos os cantos.
Na saleta, livros, cadernos e lápis dizem dos estudos que se repetem durante horas. O dicionário aberto, um marcador de páginas assinalando uma mensagem preciosa falam de pesquisa e leitura atenciosa.
A cozinha exala a mensagem de que ali, a qualquer momento, pode chegar alguém e se servir de um copo de água, um café, um pedaço de pão.
Os quartos traduzem a presença dos moradores. Cores alegres nas cortinas, janelas abertas para que o sol entre em abundância.
Os travesseiros um pouco desajeitados deixam notar que as crianças os jogam, vez ou outra, umas contra as outras, em alegres brincadeiras.
Enfim, as casas vivas são aquelas em que as pessoas podem viver com liberdade. O que não quer dizer com desordem.

As casas vivas são aquelas nas quais os seus moradores já descobriram que elas foram feitas para morar, mas sobretudo para se viver.
* * *
O desapego às coisas terrenas inicia nas pequeninas coisas. Se estabelecemos, em nosso lar, rígidas regras de comportamento para que tudo esteja sempre impecável, como se pessoas ali não vivessem, estamos demonstrando que o mais importante é as coisas, não as pessoas.
Manter o asseio, a ordem é correcto. Escravizar-se a detalhes, temer por estragos significa exagerado apego a coisas que, em última análise, somente existem em função das pessoas.
Transforme sua casa, pequena, de madeira, uma mansão, num lugar agradável de se retornar, de se viver, de se conviver com a família, os amigos, os amores.
Coloque sinais de vida em todos os aposentos. Disponha flores nas janelas para que quem passe, possa dizer: Esta é uma casa viva. É um lar.

12 dezembro 2007

Carros Electricos e seus Inimigos

Desconheço a veracidade desta notícia, numa altura em que já por aí circulam diversos veículos híbridos, contudo apoio a ideia do desenvolvimento dos carros elécticos, para fazer baixar a poluição.
Também faço a pergunta . Porque razão os carros elécticos são mais caros?
Faça circular este mail, por se tratar de um SERVIÇO PÚBLICO!!!
G.N.



Tiago CarneiroBlog: http://democraciaemportugal.blogspot.comBlog: http://perolasaporkos.blogspot.comFórum: http://snowboardski.forumvila.com

11 dezembro 2007

BOM NATAL

Primeiro, venho desejar a todos os meus amigos deste fórum um bom Natal. Assim, como a todos os seres vivos que existam no Universo, para todos, um bom Natal.

Segundo, venho pedir ao diabo, para que se não esqueça de Bush e lhe faculte também a ele, pois bem merece, um sofá com uma temperatura, nunca inferior, a 8000 graus de calor à sombra e, garanta assim, que nem mais um resquício desse (...) da (...) volte aparecer na terra nem em qualquer outra parte.

Terceiro, pedir que nunca mais haja guerra e que os dois milhões de iraquianos assassinados por Bush, tal como os quatro milhões e quinhentos mil de desalojados e refugiados que aquele assassino e seus comparsas, Durão Barroso, Aznar, Blair e... causaram, voltem a ter de enfrentar tamanhas abantesmas.

Como confio em Deus e espero que o diabo me ouça, fico confiante de que os anos que nos esperam sejam bem melhores que os últimos que temos passado.

David Santos

09 dezembro 2007

UM ACTO DE PURA CIDADANIA...

Recebi por e-mail, por pessoa devidamente identificada, e resolvi partilhar convosco, aqui fica:

FARMACÊUTICO DORME TRANQUILO

Muitas clientes de Carlos de Almeida não podiam pagar a vacina contra o cancro do Colo do Útero. Então, decidiu vendê-la sem lucro. Carlos Almeida, 47 anos, director técnico da Farmácia de Santa Catarina no Porto, desenvolveu um projecto filantrópico com repercussões vitais na saúde das mulheres portuguesas:
- Abdicou das margens de lucro das duas vacinas preventivas do cancro do colo do útero à venda no mercado, ficando as duas ao mesmo preço. "Não preciso ganhar dinheiro com este medicamento, porque vejo que há uma extensa série de pessoas que não a consegue comprar. E essa imagem é mesmo muito triste", explicou ao 24 Horas. Com a consciência atormentada, este João Semana das farmácias decidiu fazer alguma coisa. Vende as vacinas ao preço que as compra, possibilitando a mais gente o acesso a um eficaz meio de prevenção de uma das doenças mais mortífereas do sexo feminino. " Pensei fazer um desconto, mas ainda assim era cara. Não fiz acordo com laboratórios nem com ninguém quando decidi vender a preço de custo. Não tenho lucro, mas pelo menos durmo de consciência tranquila", diz. As duas vacinas custam 481 e 433 Euros e a Famácia Santa Catarina está a vendê-las a 390 Euros - ainda assim um preço alto para uma grande maioria de famílias, principalmente numerosas. Ciente das dificuldades, Carlos Almeida, lembrou-se de negociar com uma empresa de crédito, permitindo aos clientes comprar a vacina e pagá-la ao longo de um ano. " É mais um meio para adquirir o tratamento", justifica. E até quando a Farmácia Santa Catarina vai continuar com tão altruísta acção?" "Até a vacina ser incluída no plano de vacinação nacional ou até ser comparticipada pelo Governo. A prevenção não pode ser um previlégio", sublinha.

"A penalização por não participares na política, é acabares a ser governado
pelos teus inferiores".
Platão

08 dezembro 2007

"MOVIMENTO PIJAMINHA"

Olá a todos!


Nesta altura em que finalmente o frio começa a dar um arzinho da sua graça e as luzes na rua anunciam o Natal à porta, venho mais uma vez fazer-vos um convite especial.


A maioria já saberá do que se trata mas, de entre todos vós, sei que haverá alguém para o qual esta será uma novidade. Por isso passo (mais uma vez) a explicar:


Entre uma série de amigos temos conseguido angariar,para entregar no IPO, pijamas que tanta falta fazem às crianças que, infelizmente, lá passam tanto tempo das suas vidas. Esta ideia surgiu há dois anos e hoje já me atrevo a apelidá-la de 'Movimento Pijaminha' pelo sucesso que têm tido os esforços conseguidos! Pela 3ª vez consecutiva, venho apelar à vossa boa-vontade e pedir-vos que se juntem a mim no esforço de tornar o Natal de algumas crianças mais quentinho. As necessidades existentes passam pela falta de pijamas, pantufas, chinelos, meias, robes e fatos de treino. Sei que a vida não está fácil mas, dentro das vossas possibilidades peço-vos que participem, comprando ou obtendo, junto de amigos e familiares, agasalhos que já não sirvam.

O que se pede é muito simples... e é tão fácil ajudar ! São necessários (principalmente) pijamas para as crianças que estão no IPO a fazer tratamentos de quimioterapia... Após os tratamentos, os pijamas ficam muito sujos e gastam-se muito rapidamente....
Só por curiosidade, no ano passado foram entregues 76 pijamas... e o IPO ficou muito satisfeito com esta dádiva.... este ano vamos repetir a façanha e se possível ultrapassar este número.....
Se divulgarem já estão a ajudar!!!

CONTACTOS:

96 247 26 88
carla.fiscogal@netcabo.pt


Falem comigo... escrevam-me, liguem-me e combinamos.


Aguardo as vossas respostas.

Carla Pereira

RELEMBRO AINDA, QUE ESTA INICIATIVA TEM O CARÁCTER DE SE PROLONGAR AO ANO TODO, POIS NATAL SÃO TODOS OS DIAS, E AS CRIANÇAS MERECEM MAIS ESTE NOSSO ESFORÇO, EU JÁ ENTREGUEI DIRECTAMENTE NO IPO OS PIJAMINHAS QUE JÁ NÃO SERVIAM AO DIOGO, E VOCÊ, NÃO TERÁ ALGUNS AÍ POR CASA???

04 dezembro 2007

PEDIDO DE AJUDA

U R G E N T E

Envio para ti, porque sei que o reencaminharás para muita gente
Pedido de sangue!
Por motivo de doença grave, um amigo está hospitalizado à espera de ser operado.
Ainda não o foi porque tem um sangue raro (B-).
Pede-se a quem tenha este tipo de sangue que contacte com urgência:
Luis de Carvalho - 931085403
Pedro Leal Ribeiro - 222041893 Fax: 222059125
Se não puderes ajudar, por favor divulga este e-mail..
Não custa nada passar HOJE POR ELE AMANHA POR TI
Fernando Jorge Gonçalves
Dep. Lab. Hospital Militar Porto

AS CHUVAS DOS OLHOS

“Chove. Na fonte das águas, chove. Na fronte das lágrimas do pretérito calado. Lavando a chuva dos olhos cansados. Chovendo nos mares, nos mares amados.” Há quanto tempo você não chora? Há quanto tempo seus olhos não são inundados por lágrimas, por estas pequenas gotas que parecem nascer em nosso coração? Há quanto tempo? Assim como o fenômeno natural da precipitação atmosférica, a chuva, realiza o trabalho de purificar a terra, a água e o ar, também nossas lágrimas têm tal função. A de limpar nosso íntimo, a de externar nossas emoções, sejam elas de alegria ou de pesar. Precisamos aprender a expressar nossos sentimentos. Nossa cultura possui conceitos arraigados, como o de que “homem não chora”, ou que “é feio chorar”, que surgem em nossas vidas desde quando crianças, na educação familiar, e acabam por internalizarem-se em nossa alma, continuando a apresentar manifestações na vida adulta. Sejamos homens ou mulheres na Terra, saibamos que todos rumamos para a busca da sensibilidade, do autodescobrimento, e da expressão de nossos sentimentos. Tudo que deixarmos guardado virá à tona, cedo ou tarde. Se forem bons os sentimentos contidos, estaremos perdendo uma oportunidade valiosa de trazê-los ao mundo, melhorando nossas relações com o próximo e conosco mesmo. Se forem sentimentos desequilibrados, estaremos perdendo a chance de encará-los, de analisá-los, e de tomar providências para que possam ser erradicados de nosso interior. As barreiras que nos impedem de nos emocionar, de chorar, são muitas vezes as mesmas que nos fazem pessoas fechadas e retraídas. Barreiras que carecemos romper, para que nossos dias possam ser mais leves, mais limpos, como a atmosfera que recebe a água da chuva, e nela encontra sua purificação. As chuvas dos olhos fazem um bem muito grande. Desabafar, colocar para fora o que angustia nosso íntimo, ou o que lhe dá alegria, é um exercício precioso. Um hábito salutar. Dizer a alguém o quanto o amamos, quando este sentimento surgir em nosso coração – mesmo sem um motivo especial -, será sempre uma forma de fortalecimento de laços. De construção de uma união mais feliz, e principalmente, um recurso para elevarmos nossa auto-estima, nosso auto-amor. * * * Deus nos concedeu a chuva para regar os campos, para tornar mais puro o ar. Também nos presenteou com as lágrimas, para que as nossas paisagens íntimas pudessem ser regadas, e para que os ares do Espírito encontrassem a pureza.

01 dezembro 2007

Um raio de esperança?

Ouve-se dizer, com frequência que o crime de colarinho branco fica sempre impune, que há muitos políticos a abusarem impunemente dos dinheiros públicos para seu benefício ou de familiares e amigos.

Porém, ontem, chegaram três notícias de procedimentos judiciais contra autarcas – Felgueiras, Vila do Conde e Abrantes. Elas são um raio de esperança de que a Justiça poderá a estar a preparar-se para vendar os olhos e aplicar a lei a todos os criminosos, independentemente da sua posição social ou política. Será uma forma de acabar com a corrupção e outros vícios nefastos para o desenvolvimento do País e a felicidade e segurança dos cidadãos.

Em 5 de Outubro de 2006, o Jornal de Notícias trazia uma notícia intitulada «Portugal é 16.º no ranking dos subornos», em que constava que «Portugal está a meio da tabela dos países exportadores onde as empresas recorrem ao suborno para operar no estrangeiro. O ranking, feito pela organização não-governamental Transparency International, coloca Portugal em 16.º lugar, entre 30 países analisados, com uma pontuação de 6,47 pontos, numa escala que vai de zero (os mais corruptores) a dez (não há pagamentos de subornos no estrangeiro). Suíça, Suécia, Austrália, Áustria, Canadá, Reino Unido, Alemanha, Holanda, Bélgica, Estados Unidos e Japão figuram entre os menos corruptos, estando Taiwan, Turquia, Rússia, China e Índia no extremo oposto». Há, realmente, modelos a imporem-se aos países que desejam actuar com civismo.

Umas das notícias de hoje refere a suspeita de Fátima Felgueiras de ter usado indevidamente fundos camarários para pagar ao seu advogado brasileiro, quando estava fugida no Brasil. Segundo outra, o Tribunal de Contas (TC) condenou o presidente da Câmara de Vila do Conde, Mário de Almeida, e o ex-vice-presidente, Abel Maia, a reporem solidariamente 20 mil euros nos cofres da autarquia. Uma terceira notícia diz que o presidente da Câmara de Abrantes (PS), Nelson de Carvalho, foi constituído arguido no seguimento de uma visita efectuada pela Polícia Judiciária (PJ), no início de Outubro, e que resultou na recolha de um conjunto de documentos. Sobre este caso ele disse: "Na altura recebemos alguns relatórios parcelares sobre a actividade desenvolvida na área financeira, recursos humanos, empreitadas e outros que apontavam para pequenas irregularidades".

Será que estes processos irão até ao fim? Para a purificação da nossa Democracia, seria bom que sim. Conta-se que , há alguns anos, foram condenados dois indivíduos pelo crime de corrupção activa relativa à entrega de um cheque de 50 mil contos a uma alta entidade e esta, julgada em processo separado, foi absolvida por nada ter sido provado. Parece que o cheque se volatilizou no percurso das mãos do corruptos activos para as do passivo! Um mistério para a ciência!

Também ontem veio a notícia de que «o presidente da autarquia de Totana e o chefe da polícia local, na região espanhola de Múrcia, estão entre 10 detidos por alegado envolvimento numa rede de corrupção urbanística, o mais recente de casos idênticos em Espanha». Mas os exemplos que nos chegam de Países desenvolvidos não são raros, mas apenas são seguidos por quem quer! Na Coreia do Sul, em Agosto de 1996 dois antigos Presidentes, apesar de terem sido pilares muito válidos no arranque da construção económica do País, ouviram, vários anos após terem deixado o poder, sentenças por terem cedido à tentação da corrupção, tendo os ex-Presidentes General Park Chung Hee sido condenado à morte e Roh Tae-Wu a 22 anos de prisão.

As notícias de ontem atrás referidas vão ao encontro do muito que se ouve dizer acerca dos poderes autárquicos e central e poderão indiciar que estamos a entrar no bom caminho no combate à corrupção e aos maus costumes na gestão do dinheiro público e acabar com impunidades mal definidas. Isto dá-nos grande esperança de que Portugal se moralizará.

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas