31 outubro 2010

Para o Bem Comum


No seu artigo de hoje no Jornal de Notícias, Zita Seabra refere a criação pela ACEGE, Associação de Empresários e Gestores Cristãos, do Fundo Bem Comum, um fundo que visa promover e apoiar projectos empresariais de desempregados ou pré-reformados com mais de 40 anos.


Para ler tudo faça clic aqui. Esta iniciativa surge da sociedade e não da máquina do Estado correspondendo à ideia do PR de que os problemas nacionais são de todos os portugueses e ninguém deve abster-se de dar o seu contributo. Se a ideia surge com uma referência religiosa, será de bom senso que outras iniciativas se sigam, não apenas para ajudar quem precisa, mas também para eliminar os «vendilhões do templo», os que querem explorar o povo em nome da democracia, que não cumprem, e que impunemente sugam o dinheiro público para um enriquecimento ilegítimo, imoral e contra toda a ética.

Imagem da Net

3 comentários:

Saozita disse...

Caro amigo João Soares, esta é sem dúvida uma das medidas a apoiar e que parte da sociedade civil, como esta muitas outras poderiam surgir se houvesse boa vontade de quem é detentor do poder, mas infelizmente a linha seguida pelos nossos governantes é de asfixia da economia. Não faço a minima ideia aonde se formaram os individuos que nos governam, o que sei é que são umas nulidades como gestores dos dinheiros públicos. Á má gestão não é alheio o facto das nomeações de amigos, compinchas, boys, primos e primas, que vem redundar na incompetência a que assistimos e na pouca eficácia da administração pública nacional, e regional. A amostargem do que vai neste país, começa logo com a corrupção a nível autárquico e vai por aí fora, atravessando todo o aparelho estatal transversalmente.
Bem vinda por isso a iniciativas como esta da ACEGE:
"Através do portal www.bemcomum.pt, as pessoas podem propor a sua ideia de negócio para que seja apoiada e financiada pelo fundo, que conta com a participação do Banco Espírito Santo, do Grupo José de Mello, da Caixa Geral de Depósitos, do Grupo Santander e do Montepio Geral. O factor da inovação será um dos pontos a ter em conta na escolha dos projectos financiados e podem também concorrer pré-reformados com mais de 40 anos. A ACEGE salienta que se trata de um grupo que sente grandes dificuldades em regressar ao mercado de trabalho mas que ainda pode contribuir."

Bj

A. João Soares disse...

Há um selo para si no blog Só imagens

É uma prova de apreço por este espaço

Cumprimentos
João

José Pires disse...

PARABÉNS Senhoe e Homem João Soares !

Um abraço LIVRE do Zé Pires

http://josepiresapresidencia.blogspot.com/

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas