17 agosto 2007

VANDALISMO!

Cerca de cem activistas contra os OGM (Organismos Geneticamente Modificados) destruíram esta sexta-feira cerca de um hectare de milho transgénico cultivado numa herdade em Silves, enquanto o proprietário, em lágrimas, os tentava desmobilizar, escreve a Lusa.

João Menezes, 56 anos, agricultor e proprietário da Herdade da Lameira, disse à Lusa sentir «revolta» ao ver vandalizado o seu terreno de milho transgénico.

«É disto que os meus filhos e mulher vivem. É a única fonte de rendimento. Se ceifarem este milho, eu morro à fome. Alguém tem de pagar este prejuízo», disse o agricultor, garantindo que tudo está legal e que a sua propriedade foi vistoriada pelo Ministério da Agricultura.

O engenheiro técnico responsável pela cultura do milho, Luís Grifo, afirmou-se «repugnado» com a acção dos ambientalistas e garante que a seara foi vistoriada pela Direcção-Geral da Protecção das Culturas.

«Isto só se sabe que é milho transgénico que está aqui plantado porque foram cumpridas todas as regras de notificações e avisados os vizinhos», adiantou à Lusa Luís Grifo.

O engenheiro referiu que Portugal «produz milho apenas para três meses por ano», assegurando que no resto do ano, o milho é importado e 90 por cento é transgénico.

In Portugal Diário

Perante esta situação, acho que não é desta forma que se faz activismo, é certo que somos cada vez mais invadidos por produtos adulterados, e geneticamente modificados, mas o que me parece LAMENTÁVEL, é que se prive assim uma família do seu sustento. Esta Organização, depois deste acto, poderia até ter alguma razão, mas perdeu-a ao reagir e utilizar acções de VANDALISMO, para assim chamar a atenção da opinião pública para um problema importante ao qual não será dada nenhuma importância com estas acções. Chocou-me a maneira como actuaram, a quantos mais Portugueses terá chocado?

Entendo, numa breve análise, que por este andar, e depois de ameaças de novas "ceifadelas", se estes activistas, não estarão sim, a incentivar este tipo de culturas?

6 comentários:

victor simoes disse...

Viva amigo Beez, na verdade não se pode ser radical. Estes radicais, não vão a lado nenhum!
Um abraço

C Valente disse...

infelizmente é sempre a parte mais fraca que sofre, pois quem sugeriu, criou a ideia de plantação e o governo que autoriza, nada sofre
saudações amigas

avelaneiraflorida disse...

Sinceramente, desconhecia este facto!

Se fosse um dedo mindinho de Madame X que tivesse sido molestado as parangonas não se teriam calado dia e noite!!!!

Tudo´o que implica excessos, seja de que parte for, não pode passar impune!!! Quem autorizou, quem fiscalizou, sabia o que se passava!!! Onde estão agora????
E não será destruindo uma seara que um movimento de reivindicação ganha respeito!

henriqueseis disse...

Também acho, isso não é ser ambientalista. Aquilo são uns hipyes ranhosos que não tinham mais nada para fazer e lá vái disto.filhos duma vaca. eu ví a reportagem na tv e fiquei revoltado com aqueles filhos da p**a.desculpem o desabafo. e agora quem paga o prejuizo? eles querem milho criado naturalmente mas naõ devem estar com ideias de ir para lá cavar nem mondar nem colher nem debulhar nem nada, nada, eles nao fazem nada.

A. João Soares disse...

Caro Beezz,
Felicito-o pelo seu activismo. Não podemos ficar indiferentes a estas barbaridades.
No meu blog tenho um post sobre este caso, fazendo a transcrição do artigo de Ferreira Fernandes, no DN.
Em resposta a comentários já alarguei a expressão da minha opinião sobre o sucedido.
As pessoas entram em actos de loucura e insensatez que as fazem perder a boa intenção que pudessem ter.
E o que é mais curioso é que estavam financiados pelo Governo para este encontro e que a TV estava prevenida que aquele triste espectáculo ia acontecer. Tudo premeditado!
Será que irão ficar impunes? Será que tudo pode ser feito neste rectângulo?
Um abraço
Do Miradouro

O pensador disse...

Pessoas que entram em actos de loucura e insensatez em Portugal,eis algo....peculiar?

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas