08 outubro 2008

PUDERA EU SER


Pudera eu ser mar, poderoso e forte
Que nada teme, na sua vastidão imensa!
Pudera eu ser pedra que não ri nem pensa
Pudera eu ser vento, ser o vento norte!

Pudera eu ser trovão, com o seu poderio
Ser luz, ser sol, que ilumina a alma!
Uma alta montanha, um imenso rio
Trazer no seu leito, o amor, a calma…

Pudera eu ser mundo, enorme, imenso…
Tufão, poderoso, que arrasa, intenso!
Ser água que lava, o ódio, a miséria…

Ser fogo que aquece, a alma, o coração
Ser luz que ilumina, o amor, a paixão
Ser por fim…juiz, com justiça…séria!

Mário Margaride

3 comentários:

Ana Martins disse...

Olá Mário,
lindo este poema, profundo e escrito com alma e coração.
"JUSTIÇA SÉRIA", onde está ela que não se avista?

Parabéns, adorei o poema.

Beijinhos

A. João Soares disse...

Caro Mário Margaride,
Um poema forte. Mas permita-me que diga que falta dizer o que faria se fosse assim tão forte. Claro que isso está implícito no seu pensamento ao escrever tão belos e significativos versos, mas ficaria mais completo se dissesse, por exemplo, que, imitando Hércules, pegaria em todos os corruptos e incompetentes aninhados em «tachos dourados e incinerava-os, numa grande pira, para deixarem de poluir mar, terra e ar.
Desculpe esta ousadia, mas comentar é ajudar a melhorar a ideia. Foi esta a intenção,
Abraço
João

victor simoes disse...

Gostei deste poema, está muito bem escrito, e cm enorme sonoridade.
Que fariamos com tanto "PODER"? Com esse mesmo poder das metáforas, reproduzidas neste belo escrito, a força da natureza.
Julgo, que só dessa forma poderiamos enfim ambicionar ajudar a mudar o mundo, para um mundo melhor e mais justo.

Um abraço

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas