17 junho 2008



Flávia

Menina Mulher
Numa cama a sofrer
Corpo imóvel
Coração a bater.
Dez anos é muito tempo,
Abençoada Mãe
Que não os deixa cair
No esquecimento.
Dez anos longos e lentos
Sem que a justiça
Dê voz ao sofrimento.
Quero aqui gritar
A minha revolta
E indignação
Não podemos calar
O que não tem perdão.
Soltemos gritos de homenagem
A Flávia e sua Mãe,
Sejamos solidários
Com a sua dor,
Aclamemos por justiça
Verdadeiramente justa,
Apontemos o dedo
Aos donos da culpa.
Abracemos a luta
De tão corajosa MÃE,
Para quem o incerto
É a única certeza que tem.

Escrito a 15 de Junho de 2008
Ana Martins

9 comentários:

Beezzblogger disse...

Olá Ana, que lindo este poema, que alegria a Flávia vai sentir quando ouvir este poema...

Bjs do Beezz

Ana Martins disse...

Muito obrigado Beezz, fi-lo com muito carinho, e um aperto no coração, que ainda hoje sinto quando penso na Flávia e na Mãe.
Um abraço, Ana Martins

Voz do meu Coração disse...

Olá Ana, que grande prova de amor e carinho demonstra ao escrever este poema, está muito bonito, espero que a Flávia possa ouvir um dia este poema e sorrir. Que Jesus a proteja e lhe dê a cura, bjs
Dora Coimbra
http://coimbra.romandie.com
http://molelos.romandie.com

Odele Souza disse...

Ana,

Estive aqui ontem dia 17.06 e deixei um comentário de agradecimento por este post tão bonito que você fez para Flavia.NÃO ENTENDI porque o comentário não está aqui.Será que não ficou registrado,ou será que ele ainda está aguardando moderação?

Caso meu comentário anterior tenha se perdido, por favor, aceite meus agradecimentos por este post e meus cumprimentos pelo seu poema tão lindo e comovente.
MUITO OBRIGADA Ana, pelo gesto de solidariedade para com a causa de Flavia. As palavras de seu texto são lindas.

Um beijo meu e de Flavia pra você.

Deusa Odoyá disse...

Oi meu amigo.
As vezes a vida nos prega grandes surpresas, mas temos que confiar muito em deus.

Peço muita resignação as duas, pois uma moça tão jovem tendo que passar o que está passando.
Fiquem as duas em paz e com mil estrelinhas para sua recuperação.
Que os anjos possam dizer amém a sua cura.

Pois para deus nada é impossivel.

Beijos da amiga do lado de cá.

Te aguardo no meu cantinho amigo.

Paradoxos disse...

texto profundo!!!

Paradoxos disse...

texto profundo!!!

Isabel-F. disse...

Ana,

Este poema de homenagem a Flávia e Odele está lindissimo ...

parabéns por ele

beijinhos

Maria Soledade disse...

Ana,o poema dedicado a Flávia ultrapassa a fasquia do muito bom.
Está EXCELENTE!O conteúdo, a mensagem que soubeste passar a todos nós só pode ser fruto do muito carinho que sentes por ela.
Parabéns.Não conhecia a história da Flávia,mas quero deixar-lhe aqui um beijinho com muita ternura e MUITA FORÇA para a sua Mãe.
Beijo para ti Ana

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas