04 julho 2007

PEDANTES







Acho piada a alguns
Que se julgam superiores
Só porque têm dinheiro
Já pensam que são doutores

Coitados desses pedantes
Têm dinheiro, que é obra!
Inteligência, é que lhes falta
Pois petulância, é de sobra

Pois esses seres "superiores"
Que arrogância não lhes falta
Um dia, quem sabe, um dia...
Terão que prestar contas, à "malta"

A miséria que se instala
Ela não vem por acaso
São esses seres "superiores"
Que a fomentam, sem prazo

Para esses é importante
A miséria persistir
Enquanto houver ignorância
São lucros sempre a subir

Mais lucros para esses tais
Que se julgam importantes
Mas coitados desses ditos
Serão sempre ignorantes.

Publicado no Livro "O eco das palavras"

Mário Margaride

6 comentários:

Ema Pires disse...

Amigo Mário,
Que bem expressado. Gosto mesmo do que escreve. venho muitas vezes aos seus blogues e é sempre um prazer.
Um abraço

Fly disse...

Boas
é para te informar que te atrbuí o prémio de blog activista.

abraço

david santos disse...

Boa!
Parabéns!

david santos disse...

Ah, desculpe, Mário.
Estes são pedantes, mas são perigos, bandidos...
São os maiores terroristas do mundo.
Ufa! Se estes fossem só pedantes, estava o mundo bem.

Parabéns

"o moço da bodega" disse...

Muito bom o poema, Mário.
Pior são os pedante sem dinheiro.

Abraços

Maria disse...

Bom, Mário, boa intervenção. É preciso acordar ou ter consciência que os outros não dormem. Que fiquem com a sua arrogância, nós, com os nossos trabalhos e causas. Certamente bem mais felizes. Um abraço.

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas