21 julho 2007

«Reforma só se estiver a morrer !»

Um cancro roubou-lhe o intestino e obrigou-a a viver com um saco preso à barriga, por onde saem as fezes, sem que tenha controlo sobre elas. Pediu aposentação, mas junta médica diz que professora «não reúne as condições necessárias»

Maria da Conceição Ferrão tem 57 anos e passou mais de metade da vida a dar aulas. Há dez anos, um cancro no cólon obrigou-a a uma operação em que lhe retiraram parte do intestino e que lhe mudou a vida. Fez quimio e radioterapia e vive com um saco colector preso à barriga, por onde lhe saem as fezes, sem que tenha qualquer controlo sobre elas. Juntas médicas declararam-na incapaz para exercer funções docentes, mas quando pediu aposentação, responderam que «não reúne as condições necessárias».

Com a serenidade de quem já vive nesta situação há 10 anos, a docente contou ao PortugalDiário a sua história. Em 1997 foi-lhe diagnosticado um cancro no cólon e foi submetida a uma colostomia, uma cirurgia em que lhe retiram parte do intestino e lhe coseram o ânus. Desde então vive com um saco colector preso à barriga, do lado de fora, por onde saem as fezes.

«Por não haver músculo, não tenho controlo sobre a saída das fezes. É como se fosse incontinente», conta. O saco vai enchendo e tem de ser trocado várias vezes, situação que se agrava quando tem descargas intestinais, cerca de uma vez por semana, altura em que «o saco enche de imediato, chegando por vezes a rebentar», sem aviso prévio, nem forma de evitar.

«Esteja onde estiver, tenho de voltar para casa e tomar banho», explicou. Depois, sente uma «enorme exaustão» e precisa de se deitar para descansar. «É difícil por isso cumprir horários, porque os intestinos não os têm», lamentou.

In: Portugal Diário

Infelizmente, parece que, nada há a fazer perante estes casos, o Governo mostra-se "Chocado", pelas afirmações do Primeiro Ministro, mas na prática nada acontece. O Governo diz que vai alterar a lei, mas o que é certo é que continuam a acentuar-se estes casos. E eu pergunto:

- E os casos, anteriores, se a nova lei entrar em vigor, serão alvo de reavaliação?

- O estado estará a contemplar, todos os casos, ou só os que lhe interessam e são mais mediáticos?

- Que solução, tem as autoridades de saúde deste miserável País, perantes estas situações desumanas, e de Insensibilidade social, moral e até de arrogância atroz por parte destas juntas médicas de malfeitores?

Não basta, Sr. Primeiro ministro, mostrar-se "chocado", não basta falar como bom falante que o Sr. é, não o nego, para a plateia a anunciar medidas imediatas, e depois demorarem anos a serem postas em prática. O Sr. tem o dever, como pessoa de bem que quer parecer, deve empenhar-se na sua resolução prioritária, já que de vidas humanas se tratam, tratam-se de vidas com família, como o Sr. tem, de vidas com responsabilidades como a do Sr., aplicando-se a velha máxima que é:

"À mulher de César, nas basta parecer séria, tem de o ser!"

5 comentários:

J. Gonçalves disse...

infelizmente a Dignidade Humana, pelo sistema instalado, não é tida em linha de conta

Watchdog disse...

São uns BANDALHOS!!!

Maria Soledade disse...

Beezz:Esses gajos das juntas médicas nem se dão ao trabalho a maior parte das vezes de olharem para os relatórios médicos!!!Aconteceu comigo.Olham-nos com desprezo, ouvem a história e muitas vezes o veredito final é humilhante.Depois de um problema de foro oncológico fui dada apta para todo o serviço.Enojam-me,odei-os de morte, mas prefiro seguir de cabeça erguida a ter que ser humilhada.O estado de "chocado" de Sócrates a mim não me comove.Ele está tão consciente destas barbaridades,como qualquer de nós, apenas veio com essa expressão hipócrita, para se explicar perante a imprensa e a opinião pública.São todos uns porcos nojentos, sem um pingo de humanidade.Se sentissem na pele a dor emocional e fisica de passarem por um cancro, por certo agiriam de forma muito mais humana.Mas enfim,é o país que temos...

Abraços

Beezzblogger disse...

Minha cara Soledade, tenho infelizmente na família, um caso como o seu (minha Mãe) que tirou um peito, e tem incapacidade oncológica de 80% e documentada, e bem, pelos médicos do IPO do Porto.

É um caso recente e ainda só foi a uma junta médica da CGA, mas já foi a outras por causa dos atestados Médicos que se vê obrigada a meter devido a não aguentar o trabalho, no entanto consideram-na apta ao trabalho, os porcos nojentos da 1ª junta médica da CGA.

Mas faço-lhe, como já o fiz á minha mãe, aqui uma jura, em Setembro tem nova junta médica da CGA, e quem a vai acompanhar serei eu, e pode ter a certeza que se o veredicto for o mesmo, aqueles médicos arrepender-se-ão de terem nascido, pois tenho umas cartas na manga que depois desses animais a mandarem trabalhar, resultará na perfeição o que irei fazer, depois darei a receita estampada no meu blog de como se faz para acabar com estes pulhas.

A MIM NINGUÉM ME CALA!!!

Disso podereis ter a certeza, não temo por feitio e não temo por teimosia.

Abraços do beezz

Maria Soledade disse...

Amigo Beezz:O caso da sua Mãe é exactamente o meu.Fui mastectomizada, mas as coisas correram um pouco para o torto e no espaço de 1mês e meio fui sujeita a 4 operações.Obviamente que fiquei bastante fragilizada, não me bastasse já os problemas que tenho de fibromialgia,que como sabe não é reconhecida como doença não obstante a luta constante,sendo o meu grau de incapacidade de 85%.Eu desisti de lutar, porque os porcos nojentos nos dão aptas para todo o serviço.Terei de esperar pela idade da reforma.O certo é que se torna muito complicado continuarmos a trabalhar porque o corpo teima em não responder saudávelmente.Tenho um calhamaço de relatórios passados pelo meu médico,mas de nada tem servido!!!O meu caso foi com pouco mais de 40anos(já lá vão sete anos), e a minha luta foi "coroada" de inglórias!!!Se o Beezz puder por favor depois dê-me a "receita" pois bem preciso dela.Muita FORÇA para a sua mãezinha e rápidas melhoras.
O trauma fica, as cicatrizes também, mas o passar do tempo encarrega-se de suavizar o nosso sofrimento.O importante é acordar-mos todos os dias e poder-mos olhar aqueles que amamos.

Hoje, o beijinho é muito especial, pois vai direitinho para a sua Mãe

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas