08 novembro 2008

O CRIME COMPENSA...


Ficou-se a saber ontem, que Fátima Felgueiras, foi condenada pelo menos por 3 crimes a 3 anos e 3 meses de pena suspensa com perda de mandato. Deram como provados os crimes de que foi acusada mas o seu advogado, Artur Marques, já fez Saber que vai recorrer da sentença que atrasará pelo menos 1 ano, em caso do recurso não ser aceite, do trânsito em julgado desta sentença proferida ontem e assim a Fátima fica no cargo até ao final, podendo mesmo voltar a candidatar-se nas próximas Autárquicas.

Mais uma palhaçada da nossa (in)justiça, a senhora afinal apesar de ter culpa, não vai ser privada da liberdade, andou fugida à justiça, gozou com a cara de todos os Portugueses, e por fim, sai de cabeça erguida num tom desafiador bradando aos céus e dizendo "Afinal o crime compensa..."

Triste Portugal, onde irás parar? Também uma coisa é certa, existem muitas "Fatinhas" neste Cantinho ajardinado, que como ela se governam, e ela só se encalhou porque não deixou mais nenhum do PS ir para Felgueiras "Mamar", para isso ela é a mais competente.

3 comentários:

david santos disse...

Está visto que sim; o crime compensa. A verdade é que não podemos seguir tais exemplos. Mas compensa, sem dúvida. Os que enveredam pela "arte" de roubar, ainda que custe aos que são honestos ver tais aberrações, estes terão sempre que se conter e não ver aquelas bestas como inteligentes mas sim, como vigaristas. Neste caso, temos que continuar a sofrer, mas nunca imitá-los. Esta é que é a força que nos permite falar sem peias.
Abraços.

David Santos

stériuéré disse...

Fátinhas não faltam é bem verdade. O mais triste é que nem todas são apanhadas.

A. João Soares disse...

Desde que entrem no grupo dos poderosos, ficam imunes. Podem fazer tudo o que lhes vier à gana.
E o povo entorpecido pelas palavras enganadoras de alguns e algumas bem-falantes, continua a dar os votos a pessoas sem a mínima noção do que é ética, sem o mínimo respeito pelos interesses da colectividade, da Nação.
Por este caminho, chegaremos ao ponto em que o povo decidirá fazer justiça pelas suas mãos. A quantidade de crimes de morte que ocorrem por esse país sem a proporcional repressão pela justiça está a ser um treino para em breve essas energias serem focadas em políticos sem escrúpulos e juízes dominados pela lassidão do «deixa andar». Seria desejável evitar essas soluções do povo, mas parece que começa a ser tarde para que não aconteçam.
Abraço
A. João Soares

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas