21 setembro 2008

Dia Internacional da Paz

Texto de Vânia Moreira Diniz, que nos deixa a sensação de que a paz é indispensável para a defesa do planeta e do ambiente, a fim de deixarmos uma herança digna aos nossos descendentes.

Hoje é Dia Internacional da paz.

Nada é mais importante do que essa harmonia do universo transmissível a toda a humanidade e que hoje em dia nos parece tão distante. Por isso devemos lutar e reflectir sobre a paz, o conteúdo mais importante na luta pela inclusão, amor, solidariedade, carinho e felicidade. Só a paz nos conduzirá à união dos povos que é a maior conquista do universo.

Quando nascemos o oxigénio nos deu a vida entrando em nossos pulmões, fazendo com que gritássemos pela diferença de sensações e impotência diante do mundo que estávamos prestes a ingressar. E esse é o momento reconhecidamente uniforme em todos os seres humanos. Passamos por ele como acontecerá também no dia de nossa morte em que se efectivará justamente o mesmo fenómeno de impotência e aceitação.

Somos todos iguais, não importa o país ou região em que nascemos, a raça a que pertencemos ou as características genéticas que possuímos. Não importa. É a união, que fará com que vivamos nesse planeta com a paz que está acima de tudo, única sensação que tornará nosso tempo finito imensamente infinito e feliz. Sem ela nossa passagem pela terra será alarmante e desesperadora.

Sentir a paz nesse momento, nesse tempo de tantas guerras, invejas e ódios inúteis será a única forma de usufruirmos a razão primeira para a qual fomos criados: felicidade para todos os seres humanos.

Quando compreendermos a harmonia da natureza, a beleza natural, o canto dos pássaros e a presença dos animais, do mar, rios, árvores, plantas e flores, também entenderemos o quanto é importante o respeito por seu semelhante, o amor universal que devemos cultivar como uma preciosidade e que infelizmente na maioria das vezes somos tão indiferentes. E sentiremos isso tarde demais.

Hoje é dia Internacional da paz, precisamos captar o sentido verdadeiro dessa palavra para que possamos prosseguir buscando sempre o amor que está ficando perdido pelos caminhos. Sem a paz não conseguiremos ser felizes porque nos faltará o elemento básico para a plenitude da vida, da alegria, da realização e do respeito por nossos irmãos de caminhada.

Nesse momento de mudanças profundas, de evolução tecnológica e globalização precisamos encontrar na paz o entendimento para a verdadeira união que não se fará apenas com o progresso e desenvolvimento que vemos a cada dia mas com o amor que se tornará mais distante sem a troca dos olhares, do sorriso, da compreensão e, principalmente, da luta harmoniosa por humanidade e igualdade.

Paz é a única forma de preservar esse planeta do qual somos hóspedes temporários. Paz é só o que precisamos para que possamos conhecer a nós mesmos e lutar para que sejamos melhores e mais felizes.

Vânia Moreira Diniz
21-09-2008

2 comentários:

Ana Martins disse...

Caro João Soares,
Um texto verdadeiramente fantástico, um hino à PAZ, a tão desejada PAZ desejada por muitos e repudiada por muitos mais infelizmente.

Que a PAZ habite sempre nos nossos corações e que a humanidade a saiba transmitir de uma vez por todas às nossas crianças.

Um abraço.

A. João Soares disse...

Cara Ana Martins,
Há muito que li que os comportamentos das pessoas e dos países, são condicionados por duas baias - amor e medo. Quando se vive perto do amor há paz e progresso; quando se é pressionado pelo medo, só pode haver conflito, ódios invejas, hostilidade.
Por isso, Paz e Amor são coexistentes, colaborantes interactivos.
Tudo começa e se desenvolve no íntimo do nosso psíquico e em função do civismo, do respeito pelos outros.
Nada de útil na vida se efectua sem haver ideia, sem haver palavras que descrevam o plano. E, na humanidade, a paz, o amor, a harmonia só serão conseguidos se houver a participação de todos e de cada um. A Humanidade somos nós todos, de cara destapada, com frontalidade. Cada um tem a sua quota-parte a realizar pêra tornar o mundo num lugar maravilhosos, com um lugar digno para cada um. Quem não quer ver o mundo maravilhoso que podemos construir nada poderá fazer para deixar uma herança de felicidade aos seus descendentes.
Cumprimentos
João

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas