28 setembro 2008

Mudanças nas últimas três décadas

Texto de autor desconhecido, recebido num anexo em pps de e-mail enviado por pessoa de confiança. Um conjunto de questões muito pertinentes, acerca das alterações na vida dos portugueses, nas últimas três décadas. Uma oportunidade para meditação com o fito de descortinar uma via para melhorar o comportamento de cada um e, em consequência, a sociedade.

30 anos depois...

Fui criada com princípios morais comuns a toda a gente. Sonhei com a liberdade e a justiça social…
Pela mão dos meus pais, professores, avós, tios e vizinhos percebi que a Justiça estava ao serviço das Vítimas e da Comunidade.
Tínhamos medo apenas do escuro, do “papão”, de filmes de terror e da polícia política.
Hoje temo a Justiça, os pedófilos, os terroristas, os compadrios políticos, os fiscais da repartição de finanças…
Justiça para gáudios processuais de advogados de luxo?
Liberdade ou libertinagem?
Garantias de defesa, ou evitar que se faça Justiça?
Julgamento da Casa Pia em Tribunal, ou decidido nos telejornais e por mensagens de telemóvel a 20 cêntimos?
Negociar com terroristas em nome da paz ou dizer BASTA! Aos cobardes e anafados da política?
Diálogo e tolerância para criminosos e deveres ilimitados para cidadãos pacíficos e honestos?
Amnistiar os que devem ao fisco e suspeitar permanentemente de quem paga os seus impostos, será esse o nosso futuro?

O que aconteceu com Portugal?
Que valores temos nós hoje?
Que eleições temos nós?
Você sabe quem é o 7º candidato da lista do Partido em quem você vai votar nas próximas eleições?
De que me serve um aumento de 3 Euros na minha pensão?
Porque é que as disparidades sociais nunca foram tão gritantes como hoje o são?
Você sabia que em 23 de Abril de 2004 CDS, PSD e PS fizeram uma revisão Constitucional que submete a Constituição Portuguesa A QUALQUER Constituição Europeia que venha a ser aprovada em Bruxelas?
Que eles não foram capazes de alterar as Leis eleitorais só para continuarem a eleger-se a eles próprios?
Que 25 de Abril é este que fomos comemorar?

Quando foi que esqueci o nome do meu vizinho?
Quando foi que olhei nos olhos de quem me pede roupa, comida, calçado, sem sentir medo?
Quando foi que me fechei?

Quero de volta a minha dignidade, a minha paz, a minha Liberdade.
Quero de volta a Lei e a Ordem.
Quero liberdade com segurança!
Quero tirar as grades da minha janela.
Quero políticas, não quero hipócritas!
Quero sentar-me na calçada e ter a porta aberta nas noites de verão.
Quero a rectidão de carácter, a cara limpa e os olhos nos olhos.
Quero a honestidade como motivo de orgulho.
Quero a esperança, a alegria.

Abaixo o “TER”, viva o “SER”!
Quero discordar do absurdo e da mentira em que vivemos.

Utopia? Não...
...se você e eu fizermos a nossa parte e contaminarmos mais pessoas, e essas pessoas contaminarem mais pessoas…
...se você e eu fizermos a nossa parte e contaminarmos mais pessoas, e essas pessoas contaminarem mais pessoas…
Comece! Divulgue este texto a todos os amigos e conhecidos!

7 comentários:

victor simoes disse...

Caro amigo, João Soares.
Já conhecia este texto, divulgado por e-mail. Efectivamente, coloca questões e faz observações pertinentes, que demonstram a nostalgia de um tempo que já passou e quando digo que já passou, porque já vivemos, tempos de segurança, já tivemos justiça eficaz, os valores sociais, como respeito pelos mais idosos, seriedade e honestidade etc.Esse tempo não está mais presente, pagamos a factura do desenvolvimento e da globalização, para o bem e para o mal.
Existem, coisas boas, muito boas direi, mas também o mau e muito mau! A questão agora, prende-se com o aprender a viver, nesta sociedade descaracterizada, irreconhecivel e lutar...
-lutar sempre, pelos valores da dignidade, respeito, amor e liberdade.
Aqui dizemos presente, na Voz do Povo!

Um abraço

Deusa Odoyá disse...

Olá amigo.

Passei para lhe dar um oi.
Repleto de carinho e muita luz.
Recheado de muita fé e fporte como a energia.
Beijos e uma semana de muita paz.
Sua nova amiga.

regina Coeli.

MaF_Ram disse...

Grande texto! (não no sentido de tamanho, claro!)

"Quando foi que olhei nos olhos de quem me pede roupa, comida, calçado, sem sentir medo?"
Eu diria: Quando foi que olhei nos olhos de quem me pede roupa, comida, calçado... quando foi?!

«Abaixo o “TER”, viva o “SER”!
Quero discordar do absurdo e da mentira em que vivemos.»
Concordo plenamente!

Mac Adame disse...

Enquanto houver tanta gente convencida de que só pelo facto de poder votar de tempos a tempos está tudo bem, a tendência será para piorar.

A. João Soares disse...

Caros amigos,
Victor Simões, Deusa Odoyá. MaF-Ram e Mac Adame,
Tenho andado absorvido nourtra áerea e não tenho vindo aqui. Muito agradecido pelos vossos comentários. As boas mudanças nas modernas tecnologias, não suprem nem desculpam o desaparecimento de valores essenciais como os coitados por Victor Simões: dignidade, respeito, amor e liberdade.
A recuperação de muitos deles é tarefa permanente de todos e de cada um. Para isso, não devemos ficar conformados e cruzar os braços. O futuro do mundo depende das pequenas atitudes de cada um.
Abraços
João

Jorge P.G disse...

SOU PELOS VALORES HUMANISTAS ESSENCIAIS AO CRESCIMENTO DO SER HUMANO!

A. João Soares disse...

Caro Jorge,
Concordo e acho que está no caminho certo. Mas, infelizmente, a maioria das pessoas ignoram o que é o Crescimento integral da pessoa, e prendem-se com aspectos secundários e efémeros, aquilo que ontem ouvi denominar como a inutilidade útil.
Abraço
João

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas