28 setembro 2008

Mudanças nas últimas três décadas

Texto de autor desconhecido, recebido num anexo em pps de e-mail enviado por pessoa de confiança. Um conjunto de questões muito pertinentes, acerca das alterações na vida dos portugueses, nas últimas três décadas. Uma oportunidade para meditação com o fito de descortinar uma via para melhorar o comportamento de cada um e, em consequência, a sociedade.

30 anos depois...

Fui criada com princípios morais comuns a toda a gente. Sonhei com a liberdade e a justiça social…
Pela mão dos meus pais, professores, avós, tios e vizinhos percebi que a Justiça estava ao serviço das Vítimas e da Comunidade.
Tínhamos medo apenas do escuro, do “papão”, de filmes de terror e da polícia política.
Hoje temo a Justiça, os pedófilos, os terroristas, os compadrios políticos, os fiscais da repartição de finanças…
Justiça para gáudios processuais de advogados de luxo?
Liberdade ou libertinagem?
Garantias de defesa, ou evitar que se faça Justiça?
Julgamento da Casa Pia em Tribunal, ou decidido nos telejornais e por mensagens de telemóvel a 20 cêntimos?
Negociar com terroristas em nome da paz ou dizer BASTA! Aos cobardes e anafados da política?
Diálogo e tolerância para criminosos e deveres ilimitados para cidadãos pacíficos e honestos?
Amnistiar os que devem ao fisco e suspeitar permanentemente de quem paga os seus impostos, será esse o nosso futuro?

O que aconteceu com Portugal?
Que valores temos nós hoje?
Que eleições temos nós?
Você sabe quem é o 7º candidato da lista do Partido em quem você vai votar nas próximas eleições?
De que me serve um aumento de 3 Euros na minha pensão?
Porque é que as disparidades sociais nunca foram tão gritantes como hoje o são?
Você sabia que em 23 de Abril de 2004 CDS, PSD e PS fizeram uma revisão Constitucional que submete a Constituição Portuguesa A QUALQUER Constituição Europeia que venha a ser aprovada em Bruxelas?
Que eles não foram capazes de alterar as Leis eleitorais só para continuarem a eleger-se a eles próprios?
Que 25 de Abril é este que fomos comemorar?

Quando foi que esqueci o nome do meu vizinho?
Quando foi que olhei nos olhos de quem me pede roupa, comida, calçado, sem sentir medo?
Quando foi que me fechei?

Quero de volta a minha dignidade, a minha paz, a minha Liberdade.
Quero de volta a Lei e a Ordem.
Quero liberdade com segurança!
Quero tirar as grades da minha janela.
Quero políticas, não quero hipócritas!
Quero sentar-me na calçada e ter a porta aberta nas noites de verão.
Quero a rectidão de carácter, a cara limpa e os olhos nos olhos.
Quero a honestidade como motivo de orgulho.
Quero a esperança, a alegria.

Abaixo o “TER”, viva o “SER”!
Quero discordar do absurdo e da mentira em que vivemos.

Utopia? Não...
...se você e eu fizermos a nossa parte e contaminarmos mais pessoas, e essas pessoas contaminarem mais pessoas…
...se você e eu fizermos a nossa parte e contaminarmos mais pessoas, e essas pessoas contaminarem mais pessoas…
Comece! Divulgue este texto a todos os amigos e conhecidos!

O Desmoronar do capitalismo

Mais uma preocupação, para a Europa e para o Mundo em geral. A Economia dos Estados Unidos, está de rastos. Com ela, outras se arrastarão. Este é só o resultado de uma política " neo-liberal", que muitos apoiam e defendem como a melhor. Pois bem, caiu o muro de Berlim, desfez-se a URSS ( União das Repúblicas Socialistas Sovieticas ), e propalou-se a falência do sistema comunista. Agora assistismos à queda do sistema capitalista, o que vem demonstrar que nem um modelo, nem o outro é bom.
"Mesmo que o plano salvamento dos US$700 mil milhões passe no Congresso dos EUA isso não significa o fim dos problemas. Quem diz isso não é nenhuma publicação da esquerda e sim a muita conservadora revista The Economist . A actual fúria de venda de activos, por parte das instituições financeiras, apenas agrava os seus problemas, forçando a venda de mais activos e assim por diante. Por sua vez, as dificuldades dos bancos de investimento dos EUA afectam os seus hedge funds – os quais dependem dos bancos comerciais. Por outro lado, a dívida total dos Estados Unidos já ultrapassa 300 por cento do PIB – um rácio muito superior ao máximo atingido durante a Grande Depressão (ver gráfico). Há ainda o perigo de um efeito "segunda volta" provocado por novos problemas na área financeira: as hipotecas são o problema actual, mas no próximo ano a preocupação poderá ser com cartões de crédito, financiamento de carros e dívida corporativa. " in resistir.info/
"Com o salvamento governamental de US$85 mil milhões da AIG, a gigante dos seguros, a Reserva Federal e o Departamento do Tesouro fizeram outra tentativa desesperada para sustentar uma estrutura financeira global em processo de colapso. Esta última tentativa de resgatar uma enorme firma financeira vem a seguir ao salvamento de US$200 mil milhões dos dois maiores bancos hipotecários do mundo, a Fannie Mae e o Freddie Mac, há apenas 10 dias.
O presidente do Federal Reserve Bank of New York, Timothy Geithner e o secretário do Tesouro Henry Paulson têm estado assoberbados em reuniões ininterruptas, carpinteirando acordos. Isto tem sido efectuado em segredo, por trás das costas dos trabalhadores e das camadas médias, as quais será remetida a conta. Eles têm estado a desenvolver estes acordos com os mesmos tubarões dos empréstimos da alta finança cujas orgias de especulação, jogo e fraude na busca do lucro levaram à crise. A farra especulativa da Wall Street levou a uma crise mundial realmente formidável. Segundo, Fred Goldstein, no seu artigo
" Capitalist Meltdown
Para quem está atento, seria previsivel, nós por cá neste cantinho do nosso Portugal, temos tendência a emitar os outros e como tal, os nossos capitalistas apostam também na especulação financeira dos mercados de capital!Claro a riqueza que se cria é artificial, e serve apenas para enriquecer os já muito ricos. Não se produz nada de palpável, a bem da sociedade em geral. As empresas, mesmo as que obtem muitos lucros, só pretendem mesmo é satisfazer a ansia de ganhar dinheiro, dos especuladores que são accionistas.Desta forma os trabalhadores, são os mais prejudicados e daí, o país estar como está! Claro com a conivência dos governos que temos tido, e que tudo permitem sempre a pensarem no emprego, pós saída do governo ou da política. Este resultado da falência do capitalismo de repercussões aínda por determinar, deverá servir para os nossos "aprendizes de politiqueiros", dados às modas americanas, para abrirem os olhos e mudarem de rumo.
Que sirva pelo menos para nos abrir a todos nós portugueses, em relação a todos estes neo-liberais, que apregoam o melhor e melhores dias, e incutem esperança no Povo. Na verdade, só querem é olhar por si mesmos.
"Os adoradores do deus mercado, os adeptos do neoliberalismo, os entusiastas do capitalismo high tech, os analistas económicos que debitam vulgaridades nos media "de referência", todos eles estão agora confrontados com uma realidade brutal: a ruína do capitalismo, pelo menos da forma em que o conhecemos."
PS: Leitura sugerida, ( eu ando agora a ler e podem crer, é muito bom ) Em português, "A Revolução da Riqueza"; excelente livro, de um excelente autor, Alvin e Heidi Toffler, que nos proporciona uma visão sobre as transformações do mundo, e contribui para a melhor percepção dos tempos modernos .

24 setembro 2008

Computadores " Magalhães " distribuidos nas escolas de 16 Concelhos.

Como havia prometido, aqui estou de regresso ao tema dos computadores Magalhães, associados ao programa e-escolinhas. E como prometi a mim mesmo, não irei analizar a parte obscura de toda esta negociata. Mas não resisto a comentar o show político, com finalidade eleitoralista da parte do Governo Socrático.
Pois meus amigos, o próprio primeiro-ministro, José Sócrates, esteve no Centro Escolar de São Mamede de Infesta, em Matosinhos, e foi coadjuvado nesta operação de charme pela senhora ministra Maria de Lurdes Rodrigues que marcou presença nas escolas básicas de São Tiago, em Castelo Branco, e de Portel, no Alentejo.

Na festa da propaganda eleitoralista, estiveram igualmente os ministros das Obras Públicas, Mário Lino, e dos Assuntos Parlamentares, Augusto Santos Silva, além de oito secretários de Estado. Gostaria de saber, de que forma e porquê, os particulares financiam este programa.

As respostas deixo-as como desafio ao sabor das opiniões dos nossos estimados leitores.

Passando ao concreto da temática dos Magalhães, em relação à hipotética aquisição, passo a informar tanto quanto sei sobre este tema.

Os impressos que os encarregados de educação dos alunos do 1.º ciclo devem preencher para ter direito a um computador estarão disponíveis nas escolas ainda esta semana.

A escola organiza o registo dos pedidos turma a turma e agenda com os operadores a entrega dos computadores. computador será gratuito para os alunos do primeiro escalão da acção social escolar e custará 20 euros para as crianças do segundo escalão da acção social escolar, quem não tiver direito a acção social escolar, pagará 50 euros.

21 setembro 2008

Dia Internacional da Paz

Texto de Vânia Moreira Diniz, que nos deixa a sensação de que a paz é indispensável para a defesa do planeta e do ambiente, a fim de deixarmos uma herança digna aos nossos descendentes.

Hoje é Dia Internacional da paz.

Nada é mais importante do que essa harmonia do universo transmissível a toda a humanidade e que hoje em dia nos parece tão distante. Por isso devemos lutar e reflectir sobre a paz, o conteúdo mais importante na luta pela inclusão, amor, solidariedade, carinho e felicidade. Só a paz nos conduzirá à união dos povos que é a maior conquista do universo.

Quando nascemos o oxigénio nos deu a vida entrando em nossos pulmões, fazendo com que gritássemos pela diferença de sensações e impotência diante do mundo que estávamos prestes a ingressar. E esse é o momento reconhecidamente uniforme em todos os seres humanos. Passamos por ele como acontecerá também no dia de nossa morte em que se efectivará justamente o mesmo fenómeno de impotência e aceitação.

Somos todos iguais, não importa o país ou região em que nascemos, a raça a que pertencemos ou as características genéticas que possuímos. Não importa. É a união, que fará com que vivamos nesse planeta com a paz que está acima de tudo, única sensação que tornará nosso tempo finito imensamente infinito e feliz. Sem ela nossa passagem pela terra será alarmante e desesperadora.

Sentir a paz nesse momento, nesse tempo de tantas guerras, invejas e ódios inúteis será a única forma de usufruirmos a razão primeira para a qual fomos criados: felicidade para todos os seres humanos.

Quando compreendermos a harmonia da natureza, a beleza natural, o canto dos pássaros e a presença dos animais, do mar, rios, árvores, plantas e flores, também entenderemos o quanto é importante o respeito por seu semelhante, o amor universal que devemos cultivar como uma preciosidade e que infelizmente na maioria das vezes somos tão indiferentes. E sentiremos isso tarde demais.

Hoje é dia Internacional da paz, precisamos captar o sentido verdadeiro dessa palavra para que possamos prosseguir buscando sempre o amor que está ficando perdido pelos caminhos. Sem a paz não conseguiremos ser felizes porque nos faltará o elemento básico para a plenitude da vida, da alegria, da realização e do respeito por nossos irmãos de caminhada.

Nesse momento de mudanças profundas, de evolução tecnológica e globalização precisamos encontrar na paz o entendimento para a verdadeira união que não se fará apenas com o progresso e desenvolvimento que vemos a cada dia mas com o amor que se tornará mais distante sem a troca dos olhares, do sorriso, da compreensão e, principalmente, da luta harmoniosa por humanidade e igualdade.

Paz é a única forma de preservar esse planeta do qual somos hóspedes temporários. Paz é só o que precisamos para que possamos conhecer a nós mesmos e lutar para que sejamos melhores e mais felizes.

Vânia Moreira Diniz
21-09-2008

20 setembro 2008

FACTURA DA EDP.























Mas o que vem a ser isto?????
A EDP.acha que somos todos,todos,todos,retardados?????Tontinhos?????Ricos como no Dubai,no katar,nos emiratos árabes??????
Toca a reclamar, toca a divulgar,e mandar uns mails a pedir explicações........
Factura da EDP
Continuamos, após 50 anos com a mesma imagem e com a mesma mentalidade!!!
Já toda a gente reparou na factura da EDP que recebe em casa?

Contribuição Audiovisual pelo valor de 3.42 Euros???

E porque temos nós, portuguesinhos, de pagar isto???

Eu não pedi nada de Audiovisual... estou a pagar porquê e para quem???

E para onde vai esse dinheiro???

E mais grave ainda. Porque é que as escadas de condomínios também pagam os tais chamados euros para os audiovisuais. Temos televisão quando subimos as escadas de casa?

E outra, porque é que a casota de campo para apoio agrícola, também paga para os meios audiovisuais?

Só neste País. É o que temos e não há outro.

1 Milhão de facturas dá mais de 3 milhões de Euros...

Onde anda esse dinheiro???

Eu quero saber... e se me disserem que é para a RTP eu exijo a devolução do dinheiro. Afinal pago a TVCabo para ter TV, outros pagam a TVTel, outros a Cabovisão, etc.

Por favor reencaminhem, andamos a ser comidos por parvos e ninguém faz nada...

Ana Martins

19 setembro 2008

"DÉBITOS DIRECTOS" - Tenha cuidado...


No passado dia 11/09/2008, dirigi-me ao Multibanco para efectuar um levantamento de dinheiro, e qual não é o meu espanto, veio a recusa do mesmo dizendo “o seu saldo não lhe permite efectua a operação!”, foi como uma baldada de água fria, e pensei para comigo se haveria algo de errado com a minha conta, uma vez eu jurar a pés juntos que tinha lá dinheiro, retiro então um extracto de movimentos, e se da primeira pasmei, da segunda surtei, os malvados da TMN, retiram-me uns dias antes (8/09/2008) uma pipa de massa, deixando-me a conta a zero, não a zero mas quase (0,68€). Perguntei a mim mesmo como aquilo seria possível, que farei eu com sessenta e oito cêntimos? A resposta saltou-me à vista, vou já ligar ao apoio de clientes TMN, e até já… Longos minutinhos se passaram até obter a resposta que ansiava, teria de me deslocar a uma loja oficial TMN, e reclamar por escrito a situação, que no meu caso seria a loja TMN do NORTESHOPING.

Depois de expôr o meu caso, e detectado o erro, uma cobrança na minha conta respeitante a uma empresa qualquer, o funcionário, bastante atencioso, no seu inconfundível até já, disse-me que remetera a reclamação ao departamento competente e que no máximo, e sublinhe-se o “máximo“, em 24 horas, o meu rico dinnheirinho regressaria à base, de onde nunca deveria ter saído.

Na manhã seguinte, e porque sou um tanto ao quanto desconfiado quanto a estes “modos operandi” das grandes empresas, liguei novamente ao assistente da TMN, e aí passei-me completamente, sim porque maus profissionais há muitos, mas dizerem mal uns dos outros, e empurrar uns para os outros, eu fico fulo, fico danado, fico…. descincronizado… Adiante, então não é que o sujeito, amávelmente me diz que: “A sua situação está em análise.”, e eu pergunto: - Análise? De quê? Se o erro está identificado!!! Mas o moço, amávelmente me diz que nada mais pode fazer, senão pedir a minha paciência, e haja paciência.

Nessa noite, liguei novamente, após consultar o meu saldo, e zás, os mesmos 0,68€ estavam intactos, como de alma penada se tratasse, e pergunto mais uma vez, agora a uma menina, como estaria o meu caso, respondeu-me como o colega de manhã, ou seja que se encontrava em “análise“, e eu aqui desconfiei, que seria uma análise de como me ficarem com o dinheiro indevidamente. Pensei, pensei, e voltei a pensar de como sair deste imbróglio, e pelo menos ter dinheiro no fim de semana, foi em vão, desisti.

Na 2ª feira, a minha esposa, deslocou-se então ao banco, e aqui é que eu me passei de vez, pois a TMN devia informar os seus clientes com profissionalismo e isenção, mas teve de ser o sr. do banco a dizer-me que eu poderia anular o “Débito directo” mesmo este já ocorrido, pois a lei assim o permite nos 30 dias subsequentes à ocorrência do mesmo, acto que a minha esposa efectuou de imediato, e “voilá“, segundos depois os tão desejados eurinhos, que não deviam ter ido para lado nenhum, gozavam de boa saúde na minha conta à ordem.

Mas o mais caricato, vem a seguir, na 3ª feira, recebo a tão esperada chamada do apoio a clientes TMN, dando conta da situação estar já resolvida, e sem um pedido formal de desculpas, informando que as minhas facturas de Agosto e Setembro, que se encontravam por regularizar, erro da TMN, pois o montante era irrisório comparado com o que eles me retiraram pelo dito erro informático, e não o montante que deveria sair de verdade, e eu fiquei a pensar que se não tivesse ido a minha esposa ao banco e anulado o tal “Débito”, ainda hoje estaria à espera do meu dinheiro, mas sempre num até já.

CONCLUSÃO:

Não terão os Srs. da TMN, a obrigação de resolver os problemas, e mais estes deste calibre, com celeridade que o mesmo merecia, depois de bem identificado? Penso que nunca mais me apanharão em débitos directos, é que dá uma canseira ter de ir ao banco cancelá-los se acontecer um erro como este. Mas a TMN, é uma empresa certificada, como tal, ficou registado a ocorrência no livro amarelo, com uma denúncia à DECO, e um e-mail ao “Nós Por Cá” da SIC pelo meio.

Carlos Rocha

NO HORIZONTE DA NOSSA ALMA


No horizonte da nossa alma
No universo das nossas emoções
Cruzam-se sentimentos
Despertam as sensações.
A chuva cai
Molhando o nosso rosto angustiado
Inundando a nossa alma
Encharcando o nosso coração desolado.

A solidão nos invade
A tristeza...
Transparece no nosso rosto
O nosso coração sangra
A voz emudece
A mente se confunde
O corpo padece.

No horizonte da nossa alma
A luz não se pode apagar
Não devemos desistir
Devemos lutar
Sempre lutar!!


Mário Margaride

18 setembro 2008

Perigo na estrada

Segundo notícia do JN, morreram 163 (cento e sessenta e três) pessoas, nas estradas portuguesas do Continente, entre 15 de Julho e 15 de Setembro, mais três que em igual período do ano passado, revelou a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária.

Além dessas perdas, nesse período, 505 ficaram gravemente feridas e 7314 sofreram ferimentos ligeiros em acidentes de viação entre 15 de Julho e 15 de Setembro, no Continente.

Dos feridos graves, provavelmente, muitos já morreram após grande sofrimento, e os outros estão em risco de ficarem deficientes para o resto da vida, a sofrer e a depender da caridade de familiares e do Estado, tendo um fim de vida extremamente difícil. Nem é bom imaginar que tal desgraça nos pode acontecer. Mas estamos sujeitos, se não desencadearmos, todos e cada um, uma campanha de esclarecimento e mentalização para a condução segura.

Por coincidência recebi há pouco um e-mail com o seguinte texto cuja leitura aconselho:

Se vais conduzir, não bebas...

'MÃE... Fiz o que me pediste!

Fui à festa, mãe. Fui à festa, e lembrei-me do que me disseste. Pediste-me que eu não bebesse álcool, mãe... Então, bebi uma 'Sprite'. Senti orgulho de mim mesma, exactamente o modo como me disseste que eu me sentiria. E que não deveria beber e de seguida conduzir.

Ao contrário do que alguns amigos me disseram. Fiz uma escolha saudável, e o teu conselho foi correcto.

Quando a festa finalmente acabou e o pessoal começou a conduzir sem condições, fui para o meu carro, na certeza de que iria para casa em paz...

Eu nunca poderia esperar... Agora estou deitada na rua e ouvi o policia dizer: 'O rapaz que causou este acidente estava bêbado’. Mãe, a voz parecia tão distante... O meu sangue está por todo o lado e eu estou a tentar com todas as minhas forças não chorar... Posso ouvir os paramédicos dizerem: 'A rapariga vai morrer'... Tenho a certeza de que o rapaz não tinha a menor ideia, enquanto ele estava a toda velocidade, afinal, ele decidiu beber e conduzir!! E agora eu tenho que morrer. Então... Porque é que as pessoas fazem isso, mãe? Sabendo que isto vai arruinar vidas? A dor está a cortar-me como uma centena de facas afiadas.

Diz à minha irmã para não ficar assustada, mãe, diz ao pai que ele tem que ser forte. Quando eu partir, escreva 'Menina do Pai' na minha sepultura...

Alguém deveria ter dito àquele rapaz que é errado beber e conduzir. Talvez, se os pais dele o tivessem avisado, eu ainda estivesse viva...

Minha respiração está a ficar mais fraca mãe, e estou a ficar realmente com medo. Estes são os meus momentos finais e sinto-me tão desesperada... Gostaria que tu pudesses abarcar-me mãe, enquanto estou aqui esticada a morrer, gostaria de poder dizer que te amo mãe...

Então... Amo-te
Adeus...'

OBSERVAÇÃO: Estas palavras foram escritas por um repórter que presenciou o acidente. A jovem, enquanto agonizava, ia dizendo as palavras e o jornalista ia anotando... Muito chocado, este jornalista iniciou uma campanha.

Depois de leres estas palavras divulga-as a todos os teus contactos, amigos, colegas conhecidos, pois esta será uma boa forma de consciencializar um grande número de pessoas; fazendo com que a tua vida, Reduzindo a hipótese de a tua vida CORRER PERIGO!!!!!!!!!!!

Com este pequeno gesto podes marcar a diferença. Não deixes de divulgar.

15 setembro 2008

DE MÃOS DADAS

De mãos dadas sem barreiras,
Num só grito por justiça justa,
Não há mares nem fronteiras
Que nos demovam da nossa luta.

De mãos dadas por ti Flávia querida,
Num grito uníssono de revolta e amor,
Pois quem por negligência te travou a vida,
Impune tenta calar a tua dor.

O nosso apelo, o nosso gesto é humano,
Acreditamos que em breve a justiça falará,
Desengane-se quem por engano
Crê que de sua culpa escapará.

Senhores magistrados da JUSTIÇA BRASILEIRA,
Não falamos só com emoção,
Falamos porque é JUSTA a LUTA desta GUERREIRA,
Uma MÃE que à 10 anos chora o coração!

Pedir uma vida digna pra sua filha,
É só o que ODELE está a fazer,
Não se esqueçam que roubaram a esta MENINA,
A SAÚDE e ALEGRIA de VIVER!

Ana Martins

AFINAL, O QUE SE PASSA?

A quem poderá o meu blogue estar a preocupar?
Um blogue quieto e mudo desde Maio, porque terá recebido esta comunicação?Se alguém souber, muito sinceramente, agradecia que me informassem. Pois eu não sei fazer mais nada no blogue, que não sejam postagens.De qualquer forma, ele não está em funcionamento, como já referi, desde Maio. Por isso, até porque não são iniciativas minhas podem bloqueá-lo as vezes que quiserem.Será que a pedofilia ou os pedófilos têm assim tanta força?Bem, a verdade é que apesar de não estar em actividade, ele tem sempre umas centenas de visitas dos mais variados locais do Mundo. Será isto que está a preocupar alguém? Será medo da postagem que vem seguir? Sobre esta, já posso descansar os detractores da civilização, a postagem que vem a seguir ainda vai demorar muito tempo. Pois caso não bloqueiem o blogue têm ainda muito que esperar. Mas ela chega, garanto. Outra coisa: eu não fiz pedido de desbloqueio, isto não é verdade. Uma coisa, eu garanto: se o bloquearem, tudo bem. Caso não o bloqueiem, as visitas não serão de algumas centenas por dia voltarão a ser muitas centenas ou, até, de milhares. Não sei se isto será obra da pedofilia ou de algumas aberrações similares, mas uma coisa garanto: eu continuarei a combatê-la com todas as minhas forças e, para isso, a Blogger não me faz nenhuma falta.

Cá vai a dita informação:

O seu blogue está bloqueado

Os robôs de prevenção de spam do Blogger detectaram que o seu blogue tem características de um blogue de spam. (O que é um blogue de spam?) Uma vez que é uma pessoa real que está a ler este texto, provavelmente o seu blogue não é um blogue de spam. A detecção automática de spam é naturalmente imprecisa e, por isso, pedimos desculpa por esta falsa afirmação.

Recebemos o seu pedido de desbloqueio a 14 de Setembro de 2008. Em nome dos robots, pedimos desculpa pelo bloqueio do seu blogue protegido contra spam. Aguarde pacientemente enquanto analisamos o seu blogue e verificamos se o mesmo está protegido contra spam.Obter mais informações sobre a forma utilizada pelo Blogger para combater os blogues de spam.

David Santos

Publicada por david santos em 1:29 PM 0 comentários Hiperligações para esta mensagem

13 setembro 2008

Dia da Cidade sem carros, semana europeia da mobilidade de 16 a 22 de Setembro

PARA RECORDAR AMOR DE MÃE.A força de acreditar, no milagre!
A Rafaela sofre de uma lesão estática a nível do sistema nervoso central que lhe afectou a parte psicomotora.
Não possuía qualquer tipo de mobilidade, a esperança surgiu em Cuba, país aonde a menina se tem deslocado para tratamentos. Devido aos enormes custos a mãe, que é sozinha, não os consegue suportar com o seu modesto vencimento. Desde então, a fazer trabalhos em artesanato e vender em espaços cedidos por diferentes entidades, à organização de algumas campanhas de sensibilização, Tânia ( mãe da Rafaela ) nunca baixou os braços para levar por diante o objectivo de tratar e melhorar a vida da sua menina, dentro do que a ciência médica actual é capaz de fazer.

No âmbito da Semana Europeia para a Mobilidade, o município de S.João da Madeira aderiu a esta campanha e vai organizar no dia 20 de Setembro ( Sexta-Feira ), o seu dia sem carros. Organiza um passeio de bicicleta, que em simultâneo fará a divulgação do caso da Rafaela. Neste dia haverá recolha de donativos a favor da Rafaela. Campanha em S. João da Madeira, tem o mote de:
“ Vamos dar a volta a S.João, vamos dar a volta a Rafaela, esta menina merece as nossas pedaladas ”.
A todos quanto possam juntem-se nesta campanha, em S.João da Madeira, e deiam um pouco do que não vos faz falta, de forma a se conseguir levar por diante os tratamentos da Rafaela.

Venha também, junte-se às comemorações da semana da mobilidade e dia da cidade sem carros. Venha pedalar pelo ambiente, pela saúde e com a Rafaela em S. João da Madeira.

Visite o blogue da Rafaela: Rafaela a Força de acreditar

12 setembro 2008

HAJA CORAGEM...



Hugo Chávez manda os norte-americanos ‘al carajo’
«¡Váyanse al carajo, yanquis de mierda, que aquí hay un pueblo digno», afirmou Chavez publicamente. Além de insultar os EUA, o presidente venezuelano expulsou o embaixador de Washington num gesto de solidariedade com a Bolívia, e disse mais, mostrou solidariedade com todos os povos oprimidos pelos EUA, e o seu imperialismo

11 setembro 2008

Salvador Allende e o golpe no Chile Lembrando este mês...

… Salvador Allende:

Os últimos dias de Salvador Allende e do Governo de Unidade Popular
O presidente do Chile, Salvador Allende, declarou logo após a sua eleição:
“A história ensinou-nos que os grupos ultra-revolucionários não desistem do poder e lutam para conquistá-lo”.
Esta previsão, feita três anos antes, veio a tornar-se realidade no dia 11 de Setembro de 1973, data do golpe sangrento comandado por Augusto Pinochet.

4 de Setembro de 1972:
Salvador Allende denunciou, em vão, nas Nações Unidas, as tentativas norte-americanas de destabilização do Chile. A situação económica tornou-se catastrófica. O povo protestou em manifestações turbulentas. A organização da extrema-direita "País e Liberdade" tornou-se violenta. As mulheres protestaram contra a falta de alimentos básicos. Os camionistas organizaram um boicote na estrada, bloqueando o tráfego com milhares de camiões. A economia entrou em rotura...
11 de Setembro de 1973:
Em 11 de Setembro de 1973, as forças armadas chilenas, comandadas pelo general Augusto Pinochet e com o apoio e financiamento dos Estados Unidos, derrubaram o governo de Unidade Popular de Salvador Allende, democraticamente eleito 3 anos antes.
Neste dia e apesar dos vários pedidos feitos ao presidente Allende para renunciar ao cargo (e até lhe ofereceram, a ele e à sua família, refúgio no exterior!), este não aceitou a proposta dizendo, num discurso difundido pela rádio, na manhã de 11 de Setembro de 1973:
“ (…) Trabalhadores de minha Pátria, tenho fé no Chile e no seu destino. Outros homens hão-de superar este momento cinza e amargo em que a tradição pretende impor-se. Prossigam vocês, sabendo que, bem antes que o previsto, de novo se abrirão as grandes alamedas por onde passará o homem livre, para construir uma sociedade melhor. Viva o Chile! Viva o Povo! Viva os Trabalhadores! Estas são minhas últimas palavras e tenho a certeza que o meu sacrifício não será em vão. Tenho a certeza que, pelo menos, será uma lição moral que castigará a deslealdade, a cobardia e a traição."
(Últimas palavras de Salvador Allende à Nação, Pouco minutos passavam das 9 horas, da manhã do dia 11 de Setembro de 1973).
Cercados no palácio presidencial e bombardeados pela Força Aérea, Allende e alguns colaboradores leais resistiram de armas na mão. Foram todos mortos em circunstâncias até hoje desconhecidas.
O exército chileno - liderado por Augusto Pinochet - não teve qualquer humanidade com os militantes do Partido da Unidade Popular. A repressão militar foi vingativa e intolerante.

Trinta mil pessoas foram assassinadas e mais de cem mil pessoas presas e torturadas.

Foram 17 longos anos que durou a ditadura de Pinochet. Este morreu em Dezembro de 2006 sem nunca ter sido julgado pelos seus crimes.

Homenagem ao Povo do Chile

Foram não sei quantos mil operários trabalhadores mulheres ardinas pedreiros jovens poetas cantores camponeses e mineiros foram não sei quantos mil que tombaram pelo Chile morrendo de corpo inteiro. Nas suas almas abertas traziam o sol da esperança e nas duas mãos desertas uma pátria ainda criança. Gritavam Neruda Allende davam vivas ao Partido que é a chama que se acende no povo jamais vencido.- o povo nunca se rende mesmo quando morre unido.Foram não sei quantos mil operários trabalhadores mulheres ardinas pedreiros jovens poetas cantores camponeses e mineiros foram não sei quantos mil que tombaram pelo Chile morrendo de corpo inteiro. Alguns traziam no rosto um rictus de fogo e dor fogo vivo fogo posto pelas mãos do opressor. Outros traziam os olhos rasos de silêncio e água maré-viva de quem passa uma vida à beira-mágoa.Foram não sei quantos milo perários trabalhadores mulheres ardinas pedreiros jovens poetas cantores camponeses e mineiros foram não sei quantos mil que tombaram pelo Chile morrendo de corpo inteiro. Mas não termina em si próprio quem morre de pé. Vencido é aquele que tentar separar o povo unido. Por isso os que ontem caíram levantam de novo a voz. Mortos são os que traíram e vivos ficamos nós. Foram não sei quantos mil operários trabalhadores mulheres ardinas pedreiros jovens poetas cantores camponeses e mineiros foram não sei quantos mil que nasceram para o Chile morrendo de corpo inteiro.
José Carlos Ary dos Santos

05 setembro 2008

Portugal visto de Espanha. AS VERDADES OCULTAS EM PORTUGAL

(DES)DITOSA PÁTRIA MINHA AMADA.....
Lisboa, 21 Set (IPS) - indicadores económicos e sociais periodicamente divulgados pela União Europeia (UE) colocam Portugal em níveis de pobreza e de injustiça social inaceitável para um país que integra desde 1986 o "clube dos ricos" no continente Europeu. Mas o golpe de misericórdia foi a avaliação da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE): Portugal, nos próximos anos distanciará ainda mais de si próprio os países avançados. A produtividade mais baixa da UE, fraca inovação e vitalidade do sector empresarial, a má educação e à formação profissional, de desvio de fundos públicos, derrapagens e os maus resultados são dados salientados pelo relatório anual sobre Portugal, para a OCDE. Ao contrário Espanha, Grécia e Irlanda (que formam também parte do "grupo dos pobres" da UE), Portugal não conseguiu ter um financiamento significativo, com o seu desenvolvimento na comunidade, que fluiu ininterruptamente a partir de Bruxelas por quase duas décadas.

Em 1986, Madrid e Lisboa aderiram à então Comunidade Económica Europeia com taxas semelhantes de desenvolvimento relativo, e apenas uma década atrás, Portugal era um lugar mais elevado do que a Grécia e a Irlanda, no ranking da UE. Mas em 2001, tenha foi ultrapassado por esses dois países, enquanto a Espanha está localizado a uma curta distância da média do bloco. "A convergência do Português com a economia mais avançada do ECO parece parado nos últimos anos, deixando uma lacuna significativa na renda por pessoa", diz a organização.

No sector privado, dos bens de capital não são sempre utilizados de forma eficaz ou estão localizados e as novas tecnologias não forem tomadas rapidamente ", afirma a OCDE. " Portugual tem menos educação formal do que os trabalhadores de outros países da UE, incluindo os novos membros da Europa Central e Oriental", disse o documento. Todas as análises sobre os valores investidos concordam que o problema central não está nos montantes, mas nos métodos de distribuição. Portugal gasta mais do que a grande maioria dos países da União Europeia em matéria de indemnizações para funcionários públicos, originando que o seu produto interno bruto, não consiga melhorar significativamente a qualidade e a eficiência dos serviços. Com mais professores por aluno, não consegue dar uma educação competitiva e de formação comparando com o resto dos países industrializados.

Nos últimos 18 anos, Portugal foi o país que recebeu mais benefícios per capita em cuidados comunitários. No entanto, após nove anos, em vez de aproximar os níveis da UE começou a cair e hoje as perspectivas apresentam maior distância. Onde foram parar os fundos comunitários?, É a pergunta insistente em debates televisivos e colunas de opinião nos principais jornais do país. A resposta mais comum é que as carteiras de dinheiro engordam aqueles que já tinham mais. Os números mostram que Portugal é o país da UE com maior desigualdade social e com os mais baixos salários mínimos e ficando a meio do bloco, pelo menos até 1 de maio, quando foi prorrogado de 15 para 25 nações. Também é o país do bloco em que gestores de empresas públicas têm salários mais elevados. O argumento mais frequente dos executivos indica que "o mercado é que decide o salário".

Consultado pelo IPS, antigo ministro das Obras Públicas (1995-2002) e actual vice-socialista João Cravinho negou essa teoria. "São os administradores que definem os seus próprios salários, não podemos carregar a culpa sobre o mercado," disse ele. Nas empresas privadas com participação do governo, do estado ou em privado com os accionistas minoritários dos executivos, estabelecem os seus vencimentos astronómicos (alguns chegam a 90.000 dólares por mês, incluindo os prémios e royalties), com a cumplicidade dos accionistas de referência ", afirmou Cravinho. Estes mesmos grandes accionistas, "são dois altos executivos, e todo este sistema, basicamente, é em detrimento dos pequenos accionistas, que faz com que uma grossa fatia dos lucros vá para contas bancárias dos gestores' lamentou o ex-ministro. Esta situação de desigualdade surge cada dia com os mais variados exemplos. A última é a crise no sector automóvel. Os comerciantes queixam-se de uma queda de quase 20 por cento nas vendas de automóveis de baixa cilindrada, com preços entre 15.000 e 20.000 dólares. Mas representantes das marcas de luxo como Ferrari, Porsche, Lamborghini, Maserati e Lotus (veículos valor superior a US $ 200.000), lamentam a oferta não poder dar para todos os pedidos, tendo um aumento de 36 por cento da procura. Estudos sobre a tradicional indústria têxtil Lusa, que foi um dos mais modernos e de mais qualidade no mundo, demonstram o seu impasse, porque seus empregadores não fazem os ajustes necessários para actualizá-lo. Mas a zona norte onde se concentra a indústria têxtil, tem mais carros por metro quadrado que a Ferrari na Itália.

Um executivo de tecnologia da informação espanhol, Javier Felipe, disse à IPS que, em sua experiência com empresários Portugueses, eles "estão mais interessados no projecto que é a imagem do que com resultado do seu trabalho". Para muitos é mais importante é conduzir automóvel, o cartão de crédito que pode usar para pagar uma conta ou modelo de telefone celular, do que a eficiência da sua gestão, "disse Philip, esclarecendo que há excepções. Tudo isto está a criar uma mentalidade que, em última instância, afecta o desenvolvimento de um país ", considerou. A evasão fiscal é outro aspecto. A impunidade tem castrado investimento do sector público com potenciais efeitos positivos na superação da crise económica e de desemprego, que este ano chegou a 7,3 por cento da população economicamente activa. Os únicos contribuintes para os cofres do Estado são os trabalhadores contratados, que deixam grande parte do salário retido na fonte de trabalho. Ao longo dos últimos dois anos, o governo decidiu entregar a carga fiscal sobre essas cabeças, mantendo situações "obscenas" e "escandaloso", segundo o economista e comentarista de televisão António Perez Metella. "Em vez de anunciar progressos na recuperação dos impostos daqueles que continuam rindo na cara do Tesouro, o governo (conservador) decidiu tomar uma maior fatia do mesmo àqueles que já pagam o que é devido, e deixa intacta a nebulosa de fugitivos procuradores, sem coerência ideológica, sem visão para o futuro ", criticou Metella.

O teste é explicado no parecer uma coluna de José Vitor Malheiros. Segundo esses documentos entregues às autoridades fiscais, médicos e dentistas relataram renda média anual de 17.680 euros (21.750 dólares), os advogados 10.864 (13.365 dólares), os arquitectos de 9.277 (11.410 dólares) e engenheiros de 8.382 (10.310 dólares). Esses números indicam que por cada seis euros para pagar os impostos, "roubam nove para a comunidade", uma vez que esses profissionais não dependentes deveriam de contribuir com 15 por cento do total do imposto sobre o rendimento singular e pelo trabalho tributado, descontando apenas seis por cento disse Malheiros.
Com o retorno dos impostos para fechar um ano fiscal, eles "roubam mais do que pagam", disse com sarcasmo. Se um país "permite que um profissional liberal com duas casas e dois carros de luxo declare rendimento de 600 euros (738 dólares) por mês, ano após ano, sem ser questionado, no mínimo por parte do Tesouro, e recebe uma bolsa do Estado para ajudar a pagar escola particular para os seus filhos, significa que o sistema não tem moral ", exclamou.

Este texto foi-me enviado por e-mail, pelo meu amigo Ary Carvalho. Em nome dos colaboradores e leitores deste blogue, muito obrigado.

Tradução de Luís Teixeira
do Texto original

03 setembro 2008

"Petição pelo resgate, para Portugal, dos militares mortos na Guerra do Ultramar / Guerra Colonial"


Petição pelo resgate, para Portugal, dos militares mortos na Guerra do Ultramar / Guerra Colonial

Caros amigos, Ex-Combatentes, Militares no activo e na reserva, Cidadãos.
Pedimos-lhes o favor de nos dispensarem uns momentos e, se concordarem com o nosso apêlo, assinar a presente petição.


Exmo. Sr. Presidente da Assembleia da República Portuguesa

As cidadãs e cidadãos abaixo assinados pretendem que o Estado Português cumpra o dever patriótico de trasladar para Portugal – para as suas terras de origem, de onde partiram para a Guerra do Ultramar / Guerra Colonial - os restos mortais dos Combatentes que morreram ao serviço da Pátria e ficaram enterrados em campas espalhadas pelos antigos territórios ultramarinos.
Assim, e ao abrigo do Decreto-Lei nº. 43/90, de 10 de Agosto, com as alterações que lhe foram introduzidas pela Lei nº. 6/93, de 1 de Março, pela Lei nº 15/2003, de 4 de Junho e pela Lei nº. 45/2007 de 24 de Agosto, subscrevemos o requerimento, proposto pelo “Movimento Cívico de Antigos Combatentes”, a enviar à Assembleia da República para:
1 – Que seja decretada a trasladação para Portugal dos restos mortais dos militares mortos e abandonados em terras africanas, em cumprimento do mais elementar desígnio das nações civilizadas e para dignificar a memória dos que morreram ao serviço da Pátria.
2 – Que esses restos mortais sejam trasladados para Portugal, entregues às respectivas famílias e/ou depositados junto do Monumento Nacional aos Combatentes, em local apropriado e digno.
Até esta situação estar resolvida, as Comemorações do 10 de Junho – Dia de Portugal e das Comunidades - continuarão ensombradas pela ausência daqueles que, lutando sob a bandeira de Portugal, por ela deram o sacrifício máximo, a própria vida.
Apoiam esta Petição, além dos subscritores da mesma, muitas associações de Antigos Combatentes e outras Instituições.
Pelo Movimento Cívico de Antigos Combatentes,
José Nascimento Rodrigues
Ex-Combatente 1º. Cabo Pára-Quedista 27/69

Não concordando, pedimos-lhe apenas o favor de reencaminhar esta mensagem para os seus contactos.
Mas, por favor não deixe de colaborar.
Não a deixe parar.

O que pretendemos: Trazer os restos mortais destes militares, homenageá-los, levá-los para as suas terras, entregá-los aos familiares e amigos, para que finalmente, REPOUSEM EM PAZ.







Para subscrever, basta clicar no link inicial ou no endereço web na linha abaixo. http://www.PetitionOnline.com/mcac/petition.html
-- Pontos de recolha de assinaturas e informações:
PORTUGAL
– Abrantes – Almada – Braga – Caminha – Castelo de Paiva – Ermesinde – Lagoa – Lisboa – Mafra – Olhão – Ponte de Sor – Porto – Rio de Mouro – Rio Maior – Sesimbra – Setúbal – Sines – Sintra– Tondela – Valença do Minho – Viana do Castelo

FRANÇA– Lyon

A (DES)EDUCAÇÃO...


Hoje, ao ouvir na rádio (Antena 1) a rubrica "Dias do Avesso"(clica para ouvir), em que a Drª Isabel Stilwell e o Dr. Eduardo Sá habitualmente tem nestas paragens, dei por mim a meditar, enquanto descia o Marão em direcção ao Porto depois de mais uma das minhas jornadas de trabalho pelo nordeste transmontano, sobre este nosso país e o peso do estado na (des)educação. A páginas tantas os dois interlucutores deixam no ar uma coisa curiosa, cerca de 1 em cada 10 crianças em idades compreendidas entre os 3 e os 5 anos, não conseguem vaga num instituição de apoio pré-escolar do estado (gratuito) enquanto as outras tem de pagar esse apoio pré-escolar na rede privada que está ao nível do preço e até mais caro que as propinas para uma faculdade privada. Muitas destas crianças que não acedem aos centros de pré-escola gartuita e porque os pais não tem hipoteses de pagar ficam com avós ou amas, o que os prejudica gravemente na sua formação e educação, pois tarde aprendem (por altura da entrada na escola do 1º ciclo) muita coisa de uma acentada só, o "está quieto e calado" os "horários" e "intervalos", a própria convivência com outras crianças, deixando-os muitas vezes a detestar a escola e o meio escolar desde o 1º dia. Fiquei a saber também que o estado criou uma norma em que proíbe a "cesta" depois do almoço, e se é verdade que prejudica a saúde segundo alguns especialistas, o nosso aparelho bilógico contraria todos os estudos, era portanto crucial nem criar uma que proíbe nem criar outra que obrigue, deixando as verdadeiras conhecedoras da criança decidirem se esta precisa daquele espaço para deitar num colchão agarrado à sua "chucha" a descansar.

Numa Europa cada vez mais envelhecida, cada vez mais menos culta, era bom que os nossos governantes começassem a pensar em pelo menos o pré-escolar ser gratuito para todas as crianças necessitadas ( as tais 70000 de fora neste momento) para depois se avançar com reformas do ensino superior, pois qualquer dia não haverá alunos para o ensino básico, quanto mais para o superior. O estado tem-se dimitido dos valores essenciais aos desenvolvimento humano, e isso choca-me. Por que sou autodidata, empenho-me no conhecimento, estou a criar um filho, em que não consegui apoio nenhum do estado e os miseráveis 25€ mensais do abono só pagra 1/4 do ATL que frequenta, e todas as despesas inerentes são à parte, como eu estão milhares de Portugueses, e assim não há amor paternal e maternal que aguente e dê o salto para conceber mais um filho, ai como eu gostava de agora ter uma menina...

Penso que devemos todos meditar sobre isto, pois a humanidade extinguirse-á por nossa culpa, e daqueles a quem confiámos os destinos do país e do mundo.

02 setembro 2008

Somos nós!...

Somos nós,
A juventude de outrora,
De um tempo já bem distante,
Da ditadura fogosa
Severa e dominante.

Somos nós,
Os jovens envelhecidos,
Trabalhadores amantes,
Doentes e esquecidos
Pelos nossos governantes.

Somos nós,
Os idosos do nosso País,
Sós e em desatino,
Mas cientes da nossa raiz
Em constante desalinho.

Somos nós,
Que já fracos mas com coragem,
Sem nada já pra temer,
Pedimos à miudagem
Força para VENCER!

Escrito a 1 de Setembro de 2008
Ana Martins

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas