27 abril 2009

ACOMPANHANTE DE LUXO

Percorre as pedras da calçada,
Já gastas, velhas mas intactas
Sorve o silêncio da noite enluarada
E descobre que na vida tem o nada!
Foram anos de mentiras sem afagos,
Que passaram a correr em passos largos,
E hoje na frieza desse quarto,
O dinheiro que ganhou vendendo o corpo,
Deu-lhe o luxo mas com o sabor amargo,
Do passado que repele e quer morto!
Mas na vida tudo tem um preço,
E sofre sozinha os desvarios,
Do amor que negou num arremesso
Sentindo no vazio o seu castigo!


Ana Martins
Escrito a 26 de Outubro de 2008

Inspirado numa história verídica.

2 comentários:

Marcela Isabel Silveira CRN2: 6225P disse...

Que maneira bonita de descrever uma profissão tão humilhante, e triste...
Mas gostei do poema!
Parabéns!
Beijuss

victor simoes disse...

Gostei do poema e sobretudo a arte de escrever e descrever, uma opção de vida!

bjs

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas