27 abril 2009

SOSSEGO VETERANO

Como é bom e sossegado esperar por ela
Com quem não vamos ter, mas nos vai receber
Após tanta canseira, dificuldade e coisas belas
Cá estamos nós, ombro a ombro, sem a temer

Nesta casa, tantas vezes juntos na mesma janela
Esta fica donde outros como nós irâo olhar
Cada dia que passa estamos a despedir-nos dela
Com a serenidade que resta do nosso madrugar

David Santos in Poiesis - 2005

3 comentários:

Marcela Isabel Silveira CRN2: 6225P disse...

Que belo poema, descreve uma pessoa conformada...
Muito bonito!!
Fique com Deus!
Bjs

victor simoes disse...

David, gostei deste poema. O sossego e a serenidade, uma mais valia fruto da experiência vivênciada que se adquire só mesmo com o veteranismo.

Um abraço

Ana Martins disse...

Excelente David,
se bem compreendi todos os dias nos vamos despedindo dela, da vida, e chega uma altura que o fazemos serenamente e sem receios.

Beijinhos,
Ana Martins

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas