07 setembro 2007

APENAS ATORDOADO



Num exíguo e curto espaço
Há tempo suficiente
Para perceber num instante
Que há gente boa, e má gente

É fácil não custa nada
É só prestar atenção
Basta olhar à nossa volta
Para tirar a conclusão

Vemos gente bem-falante
Mas miolos…têm poucos
Mas é lá nos gabinetes
Que “jogam” a vida, dos outros

Senhores de tudo, e de todos
Cuidado com o que fazeis…!
Porque o mundo treme, não morre
Apenas, anda aos papeis

Vocês lá no vosso trono
Não penseis que o povo dorme
Apenas atordoado
Do torpor…que o consome.

IN "O ECO DAS PALAVRAS"

Mário Margaride

1 comentário:

avelaneiraflorida disse...

Um Poema do Amigo Mário...
sempre uma boa escolha!!!!!

BOM FIM DE SEMANA!!!

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas