20 novembro 2007

CONTESTAÇÃO SOCIAL GALOPANTE...



Centenas de milhares de funcionários públicos paralisaram esta terça-feira em França e juntaram-se aos ferroviários em greve há uma semana, marcando um pico na contestação das medidas sociais consideradas indispensáveis pelo presidente Nicolas Sarkozy para reformar o país, escreve a Lusa.

Manifestações reuniram dezenas de milhares de pessoas em várias cidades de França, nomeadamente em Paris onde o cortejo desfilou encimado por uma faixa proclamando: «Juntos pelos salários, o emprego e os serviços públicos».

Em resposta, o presidente francês insistiu hoje na «necessidade de reformas» em França e prometeu «não ceder» aos contestatários.

«Não cederemos e não recuaremos», disse Nicolas Sarkozy no congresso dos presidentes de câmara franceses.

«A França precisa de reformas para ultrapassar os desafios que o mundo lhe coloca. Estas reformas demoraram demasiado tempo», afirmou na sua primeira intervenção pública desde o início do movimento social.

Segundo Sarkozy, «após tanta hesitação, tanto adiamento, tanto recuo, é uma verdadeira ruptura que se tornou necessária para impedir o declínio».

O presidente lembrou, a propósito, que foi eleito em Maio com um programa de «ruptura».

Retirado de Portugal Diário

Estamos perante as contestações sociais, os mais elementares direito dos cidadãos estão postos em causa, redução de salários, redução de regalias sociais, pior justiça, pior educação, tudo em prol do capitalismo e dos grandes grupo económicos.

Também hoje na "VALORSUL" em plenário os trabalhadores estarão empenhados em não ceder a uma administração MENTIROSA, e com falta às promessas anteriores, mas se na França de Sarkosy, a Função pública se juntou aos protesto dos transportes públicos, pondo a mesma a perder entre 300 a 350 milhões de Euros/dia desde o inicio da greve, aqui, nesta Republica de Bananeiros, quando havia um mote para se encalacrar o Governo, toda a gente critica os Grevistas...

Como somos pequeninos!!!

MAS A MIM NINGUÉM ME CALA!!! A LUTA CONTINUA...

12 comentários:

Pata Negra disse...

Em França os socialistas perderam as eleições, cá ganharam-nas, qual é a diferença?
Lá, como cá, o povo anda nas ruas, a única diferença é que os nossos meios de comunicação social dão mais cobertura ao que se está a passar lá do que ao que se está a passar cá!

A. João Soares disse...

Por cá não se refila. Há poucos como o Beezz «Ninguém o cala».
O povo português é «cobarde» como disse o Generalíssimo Franco pouco antes de morrer!!!
São poucos os que se arriscam a comentar um post mais ousado. Há alguns que criticam duramente governantes de outros países mas não levantam a voz contra as injustiças que se fazem por cá.
Felicito o Beezz pela sua acção cívica de denunciar os atropelos que se fazem aos direito humanos cá e lá fora.
Nos tempos actuais, não há grandes diferenças entre direita e esquerda.
Um abraço

Beezzblogger disse...

Meu caro amigo A João Soares, a minha vida, não tem sido fácil, tudo o que tenho saiu-me do corpo, ou bem ou mal, é meu, está pago, com a excepção da hipoteca da casa, mas não posso com injustiças e com o gamanço, com a falta de escrúpulos para com os trabalhadores, não em prol do capitalismo, isso nunca.

Antes Morrer a lutar, pois serei sempre um revolucionário, quer me conotem à direita ou à esquerda, mas nunca com partido nenhum. Apenas partilho de alguns ideais de esquerda, bem como valores proclamados à direita, mas nunca preso a um partido, nunca refém de ideais de outrém.

Agradeço o seu comentário, mas muitos os há que quando olham para estas palavras de revolta que escrevo sussurram baixinho para os lados e não opinam com receio e medo, eu não tenho medo e gritarei bem altos pela justiça, pela dignidade e pela verdade do ser humano.

Abraços do Beezz

Joana Dalila Santos disse...

Toda a gente devia ir para as ruas. Gritar, berrar, o que seja... Acontece que somos cada vez mais um povo de gente conformada e paralisada. E assim nada pode mudar, logicamente. Não basta queixar na conversa de café, é precisp agir. E rápido.
Não se podem culpar os meios de comunicação de tudo o que se passa! Não são só eles os "maus". Há maus e bons. E há tantos jornalistas maus, como há em outras profissões. É preciso que cada um escolha para si e por si o que tem de fazer. Deixar de andar sempre a queixar parece-me essencial. E deixar de arranjar culpados também. Toda a gente sabe quem são os culpados de tudo o que se passa em Portugal. E o mais triste é que toda a gente sabe que fomos nós que escolhemos esses culpados.
Concordo com João Soares. Cobarde é a palavra certa. Toda a gente se queixa demasiado, mas... e o resto? "Não adianta nada", pensa a maioria. Pois então não se queixem, e deixem-se viver neste mundinho estúpido que construímos todos os dias.

Beezz,és o maior.

victor simoes disse...

Parabéns Beez, concordo com o João Soares as diferenças entre esquerda e direita, esbateram-se. Vejamos os exemplos de Espanha, França, Brasil e outros!
O que realmente conta, é lutar pelos direitos de cidadão e por mais justiça social.
Os políticos deste país, já não tem credibilidade e é preciso, que tenhamos coragem para denunciar o que está mal e ajudar no combate à corrupção.

Um grande abraço amigo

Beezzblogger disse...

Olá Joanna, eu apenas luto todos os dias por melhores condições, por justiça condigna, mas vou-te contar uma situação:

- Em 1996, trabalhava na STCP, e estava em causa um acordo de empresa que lesava e muito os trabalhadores. Foram feitos plenários, e mais plenários, e chegou-se a um consenso, todos queriam o mesmo, ir até ao fim, e o que fizeram as estruturas sindicais? Acobardaram-se com tachos e cunhas nos bastidores prometidos pela administração para a não adesão ou convocação de greve.
Eu, nesse plenário dirigi-me ao microfone, conhecedor das maroscas, e atirei a merda para o ventilador, desmascarando-os, foi um pandemónio, queriam matá-los, serenados os ânimos, vieram ter comigo pra liderar a luta, e eu disse bem alto »ESTIAS PREPARADOS PARA PARAR NEM QUE SEJA UM MÊS SEGUIDO?» a maioria desertou, e eu fiz dois dias de greve, e foi a última greve que fiz. Mais tarde convidaram-me para delegado sindical, recusei, pois nada me conotava como tal. Ainda lá trabalhei mais 2 anos, e quando vi que não adiantava desedi-me pela degradação que aquela empresa vinha sofrendo.

Muito mais lhe podia contar, mas fica para uma próxima, pois por mim nada temo, e lutarei sempre, fome não irei passar...

Beijo do Beezz

david santos disse...

(...)!Era o que faltava! Não há diferença entre esquerda e direita??
A esquerda defende valores.
A direita, não.
Já que o povo vota na direita, lá isso é verdade, assim tem feito. Mas não há bem que sempre dure nem mal que não acabe.
Por isso, enquanto o povo votar na direita, é só retroceder. Mas o povo lá sabe porque vota na corrupção e nos amantes do crime. O povo já faz isso há mais de 30 anos. Mas atenção! Que quando o povo se revoltar, vai mais fácil combater os de esquerda, dos os do PS ou PSD. É por isso que eu digo, cuidado! Cuidado, porque se as eleiçoes fossem hoje, a direita, PS, psd e CDS obtinham 85% dos votos. Por isso quem tem razão? São os alienados do futebol, das telenovelas e das notícias da televisão? Não. São os homens de esquerda, que defendem valores quem tem a razão do seu lado. Só que o apoio em termos de votos anda por outras ondas.
Agora dizer que esquerda e direita é tudo a mesma coisa, é o mesmo que dizer que um burro é um galo.
A esquerda defende valores morais, intectuais e, sobretudo, é contra qualquer tipo de injustiça. A direita não. A direita é injusta e criminosa.
É preciso medir bem os comentários. Nem todos, claro, mas alguns falam para alienar, mentir, porque o voto deles é na direita: ps, psd, cds. O resto é só para armar confusão. Mas a mim esses já não me (...)São dos mesmos, só que neste momento, embora sejam tão de direita como o ps, gostavam mais que fosse o clube deles a comandar. É o hábito das influências.
Esquerda igual à direira!? (...)!
Isso é que era bom! Já agora não havia honestos em Portugal.
A direita não é honesta: ps, psd e cds, partidos que sempre nos governaram, não são honestos. Nos partidos de esquerda também os não pode haver, mas não é regra, como nos da direita.
Ufa! Era o que faltava: esquerda ser igual à direita. Isso é para outros, não é para todos...
Ufa! Só faltava mais esta!

amigona avó e a neta princesa disse...

Meu caro amigo beezz esquerda igual à direita? NÂO!!!

Não o podemos afirmar porque não é de todo igual!
Os valores da Solidariedade,Justiça, Fraternidade são bandeiras da esquerda...é a esquerda que luta por um mundo melhor para todos e não só para alguns...desculpe e não leve a mal mas não podia concordar consigo

Beezzblogger disse...

Fui mal interpretado!!!

Quando digo esquerda igual à direita, refiro-me ao PS (pseudo-esquerda) não me refiro à verdadeira esquerda, a que luta por mais justiça social, mais educação, mais saúde, mais coesão social, menos fosso entre ricos e pobres, etc. Essa é a esquerda em que me revejo, não nesta esquerda moderna do Sócrates e C.ª Lda.

Portanto nada tenho que levar a mal, apenas fui mal interpretado.

Obrigado pelos comentários.

Abraços do Beezz

david santos disse...

Olá bezz!
O meu comentário não era para o beliscar a si. De forma ou modo nenhum. Era apenas para dar uma achega a alguns espertalhões que aqui vêm dizer mal do governo mas, que no fundo, estão com ele. Que se não votaram nesta direita: PS. Votaram na mesma: PSD ou CDS. OU ELES ANDAM A ENGANAR QUEM? Eles apenas podem estar frustrados por estes não lhe darem acesso às influências como quando eles lá estão. Quanto ao resto, são iguais, inimigos do povo honesto e trabalhador e cobradores de reformas de 5.000 euros e mais. São alienadores e mentirosos. Quando misturam esquerda com direita, apenas querem dizer que o PS É DE ESQUERDA, mas eles sabem muito bem que o Ps É DE DIREITA. Daí, eles abrirem a (...) a tentar meter tudo no mesmo barco. Para amanhã dizerem: - agora votem na esquerda - como têm feito até aqui. A estes parvalhões mentirosos e oportunistas conheço eu bem. Mas estão com brutas reformas, sem nunca terem trabalho nem saberem fazer nada.
Pense, quer queira, quer não, na luta de classes. Esses não nos pertencem. Nós somos pertença dos que lutam pela igualdade, amizade e fraternidade entre os homens. Eles não. Eles andam sempre a pensar como enganar os incautos. Se assim não fosse, a esquerda não teria 12/13% dos votos e a direita 85%.
Eu sempre disse aqui, que a primeira luta de qualquer português que se prese, é saber orientar o eleitorado honesto, porque este, indo atrás das mentiras desses vendilhões, têm ajudado e levado a direita ao poder. Direita que é composta por PS,psd e cds. Não é como eles nos tentam impingir que o Ps é de esquerda. Se o Ps fosse de esquerda fazia uma política justa para todos e não apenas para o grande capital.

david santos disse...

Espero que copreenda, porque escrevi qualquer português que se prese e não que se preze, como devia ser.

Abraços.

Beezzblogger disse...

Claro que compreendo, afinal quem tem sido coerente com os discursos?

Abraços do beezz

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas