09 novembro 2007

VETERANOS DE GUERRA SÃO 25% DOS SEM-TETO AMERICANOS

Vinte e cinco por cento dos sem-teto nos Estados Unidos são veteranos de guerra, apesar de eles representarem apenas 11% da população adulta total, segundo um estudo divulgado ontem. E a falta de um lugar para morar não é um problema apenas dos veteranos de meia idade ou idosos.
Jovens veteranos das guerras do Iraque e do Afeganistão estão aparecendo em abrigos e em sopa dos pobres buscando serviços, tratamento ou ajuda para encontrar trabalho. O Departamento de Assuntos dos Veteranos (VA) identificou 1.500 veteranos sem-teto das atuais guerras e informou que 400 deles participaram especificamente de seus programas de ajuda aos mendigos.
A Aliança Nacional pelo Fim de Sem-teto, uma organização sem fins lucrativos, baseou seu relatório em dados governamentais. Em 2005, de uma população estimada de 744.313 sem-teto, 194.254 eram veteranos. Em comparação, o departamento disse que 20 anos atrás, o número estimado de veteranos sem-teto era 250 mil.
Especialistas consideram que a presença tão cedo de veteranos do Iraque e do Afeganistão em abrigos prenuncia problemas maiores no futuro. Levou cerca de uma década para a vida dos veteranos do Vietnã desmoronar a ponto de eles começarem a aparecer entre os sem-teto. "Vamos ter eventualmente um tsunami de veteranos mendigando porque o peso para a saúde mental dessa guerra (no Iraque) é enorme", disse Daniel Tooth, diretor de assuntos de veteranos no Condado de Lancaster, Pensilvânia.
"Quando terminou a guerra do Vietnã, isso foi parte do problema. Aguerra tinha acabado, saiu da cobertura da tevê, ninguém queria ouvir falar sobre ela", afirmou John Keaveney, um veterano do Vietnã e fundador da Novas Direções, em Los Angeles, que oferece ajuda a viciados, treinamento profissional e abrigo para veteranos. "Acho que eles vão ser esquecidos", comentou Keaveney sobre os veteranos do Iraque e do Afeganistão. "As pessoas se cansam disso. Não importa que eles sejam jovens, honrados, norte-americanos patriotas. Eles serão apenas veteranos, e isso acontece em todas as guerras".
Keaveney disse que é difícil convencer os jovens veteranos a ficarem para receber tratamento e ajuda porque eles não se relacionam com os mais antigos. "Eles vêem esses caras que têm a idade do pai deles e não entendem, não sabem, que em poucos anos eles estarão parecendo com eles", adiantou.
Baixas no Iraque
Um soldado norte-americano morreu na explosão de uma bomba de beira de estrada no Sul do Iraque, anunciou ontem o comando militar dos Estados Unidos em Bagdá. O incidente que provocou a morte do soldado ocorreu na quarta-feira.
De acordo com uma contagem da Associated Press, o incidente eleva a 3.859 o número de soldados norte-americanos mortos no Iraque desde março de 2003, quando forças estrangeiras lideradas pelos EUA invadiram o país árabe em busca de armas de destruição em massa que nunca vieram a ser encontradas.

Fonte: Tribuna da Imprensa

2 comentários:

Anónimo disse...

SILÊNCIO CULPADO disse...
Perante uma grande sacanice que está a ser feita sobre alguns professores que não recebem vencimento,têm horários d e12 horas ou estão a recibos verdes sugere-se que todos os blogues publiquem a notícia que está no http://cegueiralusa.com

Maria Faia disse...

Olá Amigo David,

Eu já não gosto mesmo nada do regime político podre americano. Mas, depois de ler este seu post parece que fiquei ainda mais "enojada" com o Tio Sam. Então esse desgraçado, que é senhor de uma das maiores economias do mundo, nem os seus próprios concidadão respeita, suas vítimas e pretensos defensores das moralidades e dos bos costumes (falsos e hipócritas)?!
Cada vez gosto menos deles....

Um abraço,
Maria Faia

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas