23 novembro 2007

Espalhem esta mensagem para as pessoas saberem a verdade

.
APESAR de ter apenas 50 anos de idade e de gozar de plena saúde, o socialista Vasco Franco, número dois do PS na Câmara de Lisboa durante as presidências de Jorge Sampaio e de João Soares, está já reformado.

A pensão mensal que lhe foi atribuída ascende a 3.035 euros (608 contos), um valor bastante acima do seu vencimento como vereador.

A generosidade estatal decorre da categoria com que foi aposentado - técnico superior de 1ª classe, segundo o «Diário da República» - apesar de as suas habilitações literárias se ficarem pelo antigo Curso Geral do Comércio, equivalente ao actual 9º ano de escolaridade.

A contagem do tempo de serviço de Vasco Franco é outro privilégio raro, num país que pondera elevar a idade de reforma para os 68 anos, para evitar a ruptura da Segurança Social.
O dirigente socialista entrou para os quadros do Ministério da Administração Interna em 1972, e dos 30 anos passados só ali cumpriu sete de dedicação exclusiva; três foram para o serviço militar e os restantes 20 na vereação da Câmara de Lisboa, doze dos quais a tempo inteiro. Vasco Franco diz que é tudo legal e que a lei o autoriza a contar a dobrar 10 dos 12 anos como vereador a tempo inteiro.

Triplicar o salário. Já depois de ter entregue o pedido de reforma, Vasco Franco foi convidado para administrador da Sanest, com um ordenado líquido de 4000 euros mensais (800 contos). Trata-se de uma sociedade de capitais públicos, comparticipada pelas Câmaras da Amadora, Cascais, Oeiras e Sintra e pela empresa Águas de Portugal, que gere o sistema de saneamento da Costa do Estoril. O convite partiu do reeleito presidente da Câmara da Amadora, Joaquim Raposo, cuja mulher é secretária de Vasco Franco na Câmara de Lisboa. O contrato, iniciado em Abril, vigora por um período de 18 meses.A acumulação de vencimentos foi autorizada pelo Governo mas, nos termos do acordo, o salário de administrador é reduzido em 50% - para 2000 euros - a partir de Julho, mês em que se inicia a reforma, disse ao EXPRESSO Vasco Franco.

Não se ficam, no entanto, por aqui os contributos da fazenda pública para o bolo salarial do dirigente socialista reformado. A somar aos mais de 5000 euros da reforma e do lugar de administrador, Vasco Franco recebe ainda mais 900 euros de outra reforma, por ter sido ferido em combate em Moçambique já depois do 25 de Abril (????????), e cerca de 250 euros em senhas de presença pela actuação como vereador sem pelouro.

Contas feitas, o novo reformado triplicou o salário que auferia no activo, ganhando agora mais de 1200 contos limpos. Além de carro, motorista, secretária, assessores e telemóvel.

6 comentários:

A. João Soares disse...

Cara Naty,
Porquê estranhar? Ele pertence à «elite» do PS, pelo que tem legitimidade para se governar à larga com os dinheiros públicos que os portugueses mais sacrificados pagam, por vezes com muitas dificuldades. E o mais grave é que o caso não é único e não é preciso puxar muito pela memória para citar outros.
Os muitos assessores que não demonstram capacidade para evitar os erros dos seus patrões são «boys» e «girls» do partido e ganham bem e têm garantida a subida na «carreira» política, se não desagradarem aos chefes! Quais os laços de família ou de amizade que os unem aos principais, militantes? Que trabalho válido já fizeram fora da política? O que seriam capazes de fazer se não estivessem aconchegados no regaço dos protectores? Qual era o seu nível de escolaridade na data em que se iniciaram na política?
Os carros de luxo que o ministro da Justiça comprou recentemente eram mesmo necessários? Não podiam ser menos caros? Serão mais necessários para ele do que para a polícia que anda com carros de fraca potência a tentar perseguir criminosos com grande poder de fuga?
As despesas de administradores da EPUL, empresa de capitais públicos em situação de gestão provisória, em viagens ao estrangeiro, terão uma justificação lógica e ética?
As remunerações e as regalias dos administradores do Banco de Portugal são chocantes quando se comparam com os salários médios dos portugueses, com o salário mínimo e com os milhares de pobres. Também os ordenados dos gestores da REN (Rede Eléctrica Nacional) que têm circulado por e-mails são uma ofensa às condições em que vive a maioria dos portugueses. Não é inocente a medida dos sucessivos governos de manterem capitais públicos em empresas que bem podiam ser totalmente privadas. Com o esquema actual, elas servem de local de «emprego» para os ex-assessores e ex-deputados e ex-governantes e seus familiares e amigos, que saem de lá com vultosas pensões acumuladas obtidas em poucos anos de ser viço.
Não estará o nosso País sintonizado com a frase do humorista brasileiro Milôr Fernandes também conhecido por Vão Gogo, quando sugeriu que os políticos roubam hoje porque amanhã pode já não lhes ser possível?
Será que o PSD vai mesmo acabar com as nomeações e passar a admitir pessoal via concurso público? Já não seria sem tempo que se desse prioridade ao mérito e se abandonasse os compadrios das nomeações por critérios de confiança.
Abraço

A. João Soares disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
j. gonçalves disse...

Cara Naty,

É a democrácia instalada, pelo "sistema" no seu melhor!!!

Baninha disse...

Mas afinal, aonde é que nos podemos inscrever para também sermos políticos?

É que estas excelentes condições, eu até nem me importava de trabalhar na assembleia da republica das bananas...

Por acaso, se souberem digam-me assim como assim, também quero ser gatuno e xupista!!!

Saudações do Baninha, toma lá e vai buscar!!!!

david santos disse...

E são estes que nos querem confundir com esquerda? Eles são de direita e bem de direita. Ps, psd e cds sempre nos governaram. Houve uma passagem do Vasco Gonçalves de curtos meses que, quase garanto, nunca se viveu melhor neste País.
Mas o País tem sempre sido governado pela direita, mais nada!
Mas se por acaso algum oportunista-vigarista na esquerda faz algo semelhante, apenas deixa de ser de esquerda, já não tem qualidades para ser considerado de esquerda. Ser de esquerda é uma coisa muita séria. Quem não for honrado vai com Zitas & cª.
Mas é importante não esquecer: a direita, ps, psd e cds, se há hoje eleições, eles têm 85% dos votos.
É melhor começarmos a procurar saber qual o mistério. Porque isto é um mistério. Eu ainda dizia mais, mais posso ser confundido com algum partido e como nunca fui lacaio de ninguém, fico por aqui.
Parabéns

MR disse...

Caro David,

ser de esquerda não significa -HONESTIDADE.
Ser de direita não significa DESONESTIDADE!

Acho que são conceitos mais que ultrapassados e quem não os ultrapassar cairá no marasmo da vida. Terá congestões, doenças da cabeça e do coração. Precisamos dos valores HONESTOS de TODOS os quadrantes de forma a caminharmos por PORTUGAL!

Sem divisões, sem eufemismos e utopias. Conheci pessoalmente "senhores" da esquerda, que se lhe contasse... e alguns com VISIBILIDADE mundial!!

E de direita também...

Portugueses é claro.

O Aromas de Portugal também refere a Voz do Povo!

Abraço a todos

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas