30 setembro 2007

CANCRO DA MAMA















RECEBIDO DIRECTAMENTE DE UM MÉDICO MEU AMIGO.

IMPORTANTE DAR A CONHECER!!!Assunto: Cancro da mama
--> Nada como água esabão!...Achei que era muito importante partilhar esta notícia com vocês.Aos homens para quem vou enviar esta mensagem, passem ainformação às vossas mulheres, mães e todas aquelas mulheres queconhecem.Saúde para todos.ESTA MENSAGEM ESTÁ A SER DIVULGADA POR UMA BIOQUÍMICA URUGUAIA,IDENTIFICADA ABAIXO.Há um tempo atrás, fui a um seminário, sobre Cancro da Mama,conduzido por Terry Birk, com o apoio de Dan Sullivan. Durante osdebates, perguntei porque razão a zona mais comum paradesenvolvertumores cancerígenos no peito é perto da axila. A minha pergunta: não pode ser respondida na hora. Esta informação foi-me enviadarecentemente, e alegro-me por a minha pergunta ter sidorespondida.Informei uma amiga que está a fazer quimioterapia e ela comentouque já tinha esta informação, obtida num grupo de apoio que está afrequentar.Agora quero compartilhar a informação com vocês. A principal causa de Cancro da Mama é o uso de anti-transpirantes!Sim, ANTITRANSPIRANTES. A maioria dos produtos no mercado São : uma combinação de anti-transpirantes/desodorizantes. vejam bem osrótulos!!DESODORIZANTE está bem, ANTI-TRANSPIRANTE, não.A concentração das toxinas provoca a mutação das células:CÂNCRO.Eis aqui a razão:O corpo humano tem apenas algumas áreas por onde pode eliminar astoxinas: atrás dos joelhos, atrás das orelhas, a área das virilhas e as axilas.As toxinas são eliminadas com a transpiração. Os anti-transpirantes, como seu nome diz, evitam a transpiração; portanto, inibem o corpo de eliminar as toxinas através das axilas. Estas toxinas não desaparecem por artes magicas. Como não saem pelo suor o organismo deposita-as nas glândulas linfáticas que se encontram debaixo dos braços. A maioria dos tumores cancerígenos do seio, ocorrem neste quadrante superior da área da mama. Precisamente onde se encontram as glândulas. Nos homens parece ocorrer em menor proporção, mas também não estão isentos de desenvolver Cancro da Mama por causa dos anti-transpirantes.A diferença está no facto de os anti-transpirantes usados pelos homens não serem aplicados directamente sobre a pele; ficam, em grande parte, nos pêlos axiais. As mulheres que aplicam anti-transpirantes logo após raparem ou Depilarem as axilas, aumentam o risco devido a minúsculas feridas e irritações da pele, que fazem com que os componentes químicos nocivos penetrem mais rapidamente no organismo.Por favor, passem esta mensagem a todas as pessoas. O Cancro da Mama está a tornar-se tremendamente comum, e este aviso pode salvar algumas vidas. Se de alguma forma duvidam desta informação, podem fazer as vossas próprias investigações.Provavelmente vão chegar à mesma conclusão.


FAVOR DIVULGAR A TODAS AS MULHERES, POR TODOS OS MEIOSDISPONÍVEIS.


MSc. GABRIELA CASANOVA LARROSA, Prof. Assistente Dpto.


DeBiologia Celular e Molecular,


Séc Biologia Celular


Faculdade de Ciências,


Universidade da


República Oriental do Uruguay


Endereço: Igua 4225, Piso 7 - AlaSur - Cod Postal 11400


Teléfono: (598-2) 525.86.18al 21 (internos 145 y 218)


Fax:(598-2)


Eu já cumpri o meu dever...


Cumpre o teu também!


Divulge!

28 setembro 2007

ALERTA!!!

Um dia, quando um homem chegou tarde a casa, cansado e irritado após um dia de trabalho, encontrou, esperando por si à porta, o seu filho de 5 anos.

- Papá, posso fazer-te uma pergunta?
- Claro que sim. O que é?
- Quanto ganhas numa hora?
- Isso não é da tua conta. Porque me perguntas isso?! - respondeu o homem, zangado.
- Só para saber. Por favor... diz lá... quanto ganhas numa hora? - perguntou novamente o miúdo.
- Bom... já que queres tanto saber, ganho 10 euros por hora.
- Oh! - suspirou o rapazinho, baixando a cabeça.
Passado um pouco, olhando para cima, perguntou:
- Papá, emprestas-me 5 euros?
O pai, furioso, respondeu:
-Se a razão de tu me teres perguntado isso, foi para me pedires dinheiro para brinquedos caros ou outro disparate qualquer, a resposta é não! E, de castigo, vais já para a cama. Vai pensando no menino egoísta que estás a ser. A minha vida de trabalho é dura demais para eu perder tempo com os teus caprichos!
O rapazinho, cabisbaixo, dirigiu-se silenciosamente para o seu quarto e fechou a porta. Sentado na sala, o homem ficou a meditar sobre o comportamento do filho e ainda se irritou mais. Como se atrevia ele a fazer-lhe perguntas daquelas? Como é que, ainda tão novo, já se preocupava em arranjar dinheiro?
Passada mais ou menos uma hora, já mais calmo, o homem começou a ficar com remorsos da sua reacção. Talvez o filho precisasse mesmo de comprar qualquer coisa com os 5 euros. Afinal, nem era costume o miúdo pedir-lhe dinheiro. Dirigiu-se ao quarto do filho e abriu devagarinho a porta.
- Já estas a dormir? Perguntou.
- Não, papá, ainda estou acordado. - respondeu o miúdo.
- Estive a pensar... Talvez tenha sido severo demais contigo? - disse o pai. Tive um longo e exaustivo dia e acabei por desabafar contigo. Toma lá os 5 euros que me pediste.
O rapazinho endireitou-se imediatamente na cama, sorrindo:
- Oh, papá! Obrigado!
E levantando a almofada, pegou num frasco cheio de moedas. O pai, vendo que o rapaz afinal tinha dinheiro, começou novamente a ficar zangado. O filho começou lentamente a contar o dinheiro, até que olhou para o pai.
- Para que queres mais dinheiro se já tens aí esse? - resmungou o pai.
- Porque não tinha o suficiente. Agora já tenho! - respondeu o miúdo.
- Papá, agora já tenho 10 euros! Já posso comprar uma hora do teu tempo, não posso? Por favor, vem uma hora mais cedo amanhã. Gostava tanto de jantar contigo...

Infelizmente, o nosso tempo está cada vez mais escasso, andámos numa lufa-lufa diária, e sem tempo para abraçar os nossos filhos, não consegui conter o meu pranto, ao ler esta linda mensagem de alerta, que me foi enviada por e-mail, por pessoa devidamente identificada. Decidi na hora colocá-la aqui, para vos alertar, como eu também o fui.

27 setembro 2007

TRAVAR PARA PENSAR

Há uns meses optei por ir de Copenhaga a Estocolmo de comboio. Comprado o bilhete, dei comigo num comboio que só se diferenciava dos nossos Alfa por ser menos luxuoso e dotado de menos serviços de apoio aos passageiros.
A viagem, através de florestas geladas e planícies brancas a perder de vista, demorou cerca de cinco horas.

Não fora ser crítico do projecto TGV e conhecer a realidade económica e social desses países, daria comigo a pensar que os nórdicos, emblemas únicos dos superavites orçamentais, seriam mesmo uns tontos. Se não os conhecesse bem perguntaria onde gastam eles os abundantes recursos resultantes da substantiva criação de riquez a.

A resposta está na excelência das suas escolas, na qualidade do seu Ensino Superior, nos seus museus e escolas de arte, nas creches e jardins-de-infância em cada esquina, nas políticas pró-activas de apoio à terceira idade. Percebe-se bem porque não construíram estádios de futebol desnecessários, porque não constroem aeroportos em cima de pântanos nem optam por ter comboios supersónicos que só agradam a meia dúzia de multinacionais,
O TGV é um transporte adaptado a países de dimensão continental, extensos, onde o comboio rápido é, numa perspectiva de tempo de viagem/custo por passageiro, competitivo com o transporte aéreo.
É por isso, para além da já referida pressão de certos grupos que fornecem essas tecnologias, que existe TGV em França ou Espanha (com pequenas extensões a países vizinhos). É por razões de sensatez que não o encontramos na Noruega, na Suécia, na Holanda e em muitos outros países ricos. Tirar 20 ou 30 minutos ao Lisboa-Porto à custa de um investimento de cercade 7,5 mil milhões de euros não terá qualquer repercussão na economia do País.
Para além de que, dado hoje ser um projecto praticamente não financiado pela União Europeia, ser um presente envenenado para várias gerações de portugueses que, com mais ou menos engenharia financeira, o vão ter de pagar.
Com 7,5 mil milhões de euros pode construir-se mil escolas Básicas e Secundárias de primeiríssimo mundo que substituam as mais de cinco mil obsoletas e subdimensionadas (a 2,5 milhões de euros cada uma), mais mil creches inexistentes (a 1 milhão de euros cada uma), mais mil centros de dia para os nossos idosos (a 1 milhão de euros cada um).
Ainda sobrariam cerca de 3,5 mil milhões de euros para aplicar em muitas outras carências, como a urgente reabilitação de toda a degradada rede viária secundária.

CABE ao Governo REFLECTIR.

CABE à Oposição CONTRAPOR.

CABE AOS CIDADÃOS MANIFESTAREM-SE!!!

Haja respeito !!!

Não costumo referir-me a pessoas, preferindo focar a atenção em conceitos e em factos que confirmem valores ou lhes sejam lesivos. Mas, embora não seja admirador do Dr. Santana Lopes e tenha criticado muitos factos ligados às suas posições quando PM, é com muito gosto que elogio agora a atitude tomada quando, ontem, estando a ser entrevistado na SIC Notícias, a convite da estação, foi interrompido para ser dada em directo a chegada do avião com um ex-treinador de futebol de um clube inglês.

Aquilo que tal
canal de TV fez é sumamente incorrecto. É uma falta de respeito para o convidado que deixou a sua vida para ali estar e que se viu postergado por um motivo que não se apresenta com uma urgência ou prioridade que justificassem tal desrespeito por um ex-primeiro-ministro do nosso País.

Não comparo os valores das duas pessoas em causa, nem me pronuncio acerca do interesse comercial do canal perante a audiência e o que isto pode representar em lucros da empresa, mas acho que foi uma inaudita falta de respeito e consideração.

Santana Lopes, ao abandonar o estúdio e não querer retomar a entrevista, agiu com muita dignidade, evidenciando uma personalidade que, infelizmente, não tem sido muito frequente em políticos que, ou engolem todos os sapos para não perderem uns minutos de imagem na TV, ou reagem emotivamente saindo diminuídos perante os cidadãos mais sensatos.

Parabéns, Santana Lopes!

24 setembro 2007

REPUBLICA DAS BANANAS...

Muito se tem falado estes últimos tempos em “República das Bananas”, há quem diga até que este pequeno jardim á beira mar plantado será um paraíso, para essa fruta tão apetecida pela raça macaca. Também os governantes dessa dita “República”, são quase equiparados com estes animais tão semelhantes aos humanos, direi até que para mim, isto numa opinião pessoal que, serão mesmo Macacos, tal é o estado em que têm deixado o jardim, onde em qualquer esquina prolífera a dita “casca de banana”, para que o tão medroso escorregão possa surgir e, nos leve a cair de queixos, ou quiçá a pôr em perigo todas as partes do corpo susceptíveis de quebrar ossos, após mais uma escorregadela seguida de tombo.
Uma das cascas mais dura de roer para estes nossos Grandes Macacos, tem sido ao longo destes anos, a ”casca Lobby”, que ao ser de extermínio impossível, ou quase impossível, pelo menos para este tipo de macacos, é uma casca que ao ser espalhada aqui e acolá, é a que tem feito mais estragos, com quedas e tombos do arco da velha, chegam a cair governos inteiros, tal é a sua força de escorregadela.
Depois, há os vários tipos de “casca Lobby”, Ex.:
- A “casca Lobby da Banca”, que é a que mais juros cobra, quando os nossos Macacos do poder necessitam de graveto, é com esta casca que contam, endividando-se e endividando-nos até ás entranhas, fazendo depois os tais ajustes a nível de impostos, que a dita beneficiará na redução dos mesmos, á custa do sacrifício das demais empresas (só algumas) e, os Bananeiros (cidadãos desta república) que terão estes sim de ver, os seus impostos, agravados para compensar o dito e afamado DEFICIT, criado neste jogo de macacos, que com as cascas se divertem, e os restantes se Lixam.
Eu á pouco disse que só algumas empresas, porque de facto, só são algumas empresas, é que a “casca Lobby Empresarial” também existe, e a troco de dizerem que criam postos de trabalho, fogem ao fisco como o diabo da cruz. Se aparece um Macaco, que até dormiu mal de noite e diz BASTA, e vai tentar cobrar os tais impostos em atraso e/ou em dívida, logo a macacada se junta, e desmente, com o pavor de que esses Lobby se exaltem e passem todo o espólio para o país vizinho, deixando no desemprego milhares de Bananeiros.
E por fim o mais temível Lobby, o da Saúde, pois é, este é bem mortífero. A “casca Lobby da Saúde”, tem interesses em todos os sectores de actividade, mas mais no sector farmacêutico, que eu até me pergunto se, não será este também um Lobby, disfarçado e tal mas, que cria grandes pressões. Actua normalmente depois de ver a sua classe melindrada com meras questões profissionais, deontológicas e científicas, claro está, que quem tentar fazer ou pedir que se faça alguma justiça, este Lobby logo ataca, causando a morte de quem esse desejo tiver, costuma-se dizer que morreu á nascença. Aqui eu tenho de dizer, que quando a ameaça é forte, o ameaçado deve cuidar, e para que não restem dúvidas, quando os macacos querem que algo na saúde mude, como por exemplo na questão dos genéricos, eles sim senhor, ponham nas receitas, uma parte que dê para o Macaco médico escolher entre um genérico e um medicamento mais caro, senão ele no final do ano não pode ir visitar a Macacada ao Brasil, porque o Lobby Laboratorial, não lhe oferecerá a viagem, por outras palavras, os genéricos não nasceram, foi morte embrionária.
Por tudo isto, digo que estou cada vez mais convencido, de que ainda havia outros tantos lobbys, mas como esta conversa me mete nojo, peço-vos desculpa, é que vou andando deitar carga ao mar, porque senão é o fim da macacada...

CARLOS ROCHA

30 ANOS DEPOIS....

Fui criada com principos murais comuns a toda a gente.Sonhei com a Liberdade e a Justiça Social...

Pela mão de meus Pais,Professores,Avós,Tios e vizinhos percebi que a Justica está ao Serviço das Vitimas e da Comunidade.

Tinhamos medo apenas do escuro,do "papão",de filmes de terror e da policia politica...

Hoje temos a Justiça,os pedófilos,os terroristas,os compadrios políticos,os fiscais da repartição de finanças...

Justiça para gáudios processuais de advogados de luxo?

Liberdade ou libertinagem?

Garantias de defesa,ou evitar que se faça Justiça

Julgamento da casa pia em Tribunal ou decidido nos telejornais,e por mensagens a 20 centimos?

Negociar com terroristas em nome da paz ou dizer BASTA! Aos cobardes e anafados da política?

Diálogo e tolerância para criminosos e deveres ilimitados para cidadãos pacíficos e honestos?

Amnistiar os que devem ao fisco e suspeitar permanentemente de quem paga os seus impostos,será assim o nosso futuro?

O que aconteceu com Portugal?

Que valores temos nós hoje?

Que eleições temos nós? Voçé sabe quem é o 7º candidato da lista do partido em que voce vai votar nas proximas eleições?

De que me serve um aumento de 3 euros na minha pensão?

Porque é que as disparidades sociais nunca foram tão gritantes como hoje o são?

Voçé sabia que em 23 de Abril de 2004 CDS ,PSD,PS fizeram uma revisão Constitucional que submete a Constituição Portuguesa A QUALQUER Constituição Europeia que venha a ser aprovada em Bruxelas?

Que eles não foram capazes de alterar as leis eleitorais só para continuarem a eleger-se a eles próprios?

QUE 25 DE ABRIL É ESTE QUE FOMOS COMEMORAR?

Quando foi que esqueçi o nome do meu vizinho?
Quando foi que olhei nos olhos de quem pede roupa,comida,calçado sem sentir medo?
Quando foi que me fechei?

Quero de volta a minha dignidade,a minha paz, a minha Liberdade
Quero de volta a Lei e a Ordem.
Quero Liberdade com Segurança!
Quero tirar as grades da minha janela.
Quero políticas,não quero hipócritas!
Quero sentar-me na calçada e ter a porta aberta nas noites de verão.
Quero honestidade como motivo de orgulho.
Quero a rectidão de caracter e cara limpa e olhos nos olhos.
Quero esparança,alegria.

Abaixo o "TER",viva o "SER"!
Quero discordar do absurdo e da mentira em que vivemos.

UTOPIA? Não...
...Se voce e eu fizermos a nossa parte e contaminarmos mais pessoas e essas pessoas contaminarem mais pessoas...
QUEM SABE?...

Um nó na garganta

...

Um domingo de chuva, um nó na garganta...O efeito de uma triste causa, como diz o povo. Neste caso, não o POVO, não o RICO. Ai as diabólicas regras sociais... as negativas, as indesejáveis ... que prejudicam o povo mas nunca o POVO. Está claro que me refiro ao pobre do povo pobre, nunca ao RICO DO POVO RICO. Perdoem-me estas repetições que mais parecem uma brincadeira de mau gosto, um complicado puzzle, com difícil solução... Mas é que, infelizmente, anda por aí tanto nó em gargantas preso, e tantas GARGANTAS despreocupadas por onde correm sem dificuldade as melhores iguarias, as de marca, os mais afamados líquidos generosos, os de marca, (sim, porque o que não tem marca não presta) sem o mais pequeno nó que lhes impeça a passagem. Vejo escrito na minha mente simples o EGOISMO, o RICO, a MARCA... Ah, o egoísmo... o egoísmo a nível planetário... palavra corrente, no momento presente, da geração presente, uma das que está bem na linha da frente! Usada, sim, mas não como os trapos, usada mas sempre nova. Malvado egoísmo humano, porque não acabas como os trapos rotos e deixas que haja mais igualdade, mais oportunidades para todos! Evitava-se assim que muito povo caísse no abismo, num poço sem fundo e sem força para voltar, "achatado" em todos os sentidos, isto é, na mente e no corpo, como um peixe das profundeza!!!

23 setembro 2007

COMO EVITAR A FORMAÇÃO DE CÉLULAS CANCEROSAS

.

Informação importante de como permanecer saudável. Recentes informações do Hospital John Hopkins sobre o câncer. Muito importante, favor compartilhar.

1.Toda pessoa tem células de câncer no corpo. Estas células cancerosas não aparecem nos testes padrões, até que elas se multipliquem em alguns bilhões. Quando os médicos dizem aos pacientes de câncer que não há mais nenhuma célula de câncer nos seus corpos, após o tratamento, isto quer dizer que os testes não podem mais identificar as células cancerosas, porque elas não atingiram o tamanho detectável.

2. Ce lu las cancerosas podem ocorrer de 6 a mais de 10 vezes na vida de uma pessoa.

3. Quando o sistema imunológico da pessoa é vigoroso, as células cancerosas serão destruídas e impedidas de multiplicar e formar tumores.

4. Quando uma pessoa tem câncer, isto significa que ela tem múltiplas deficiências nutricionais . Estas deficiências são devidas ao fator genético, ambiental, da alimentação e do estilo de vida .

5. Superar as deficiências nutricionais múltiplas significa mudança de dieta e a inclusão de suplementos, que irá fortalecer o sistema imunológico.

6. Quimioterapia impede o crescimento acelerado das células de câncer e também destrói as células saudáveis na medula óssea, na área gastro-intestinal etc, e pode causar dano aos órgãos, como fígado, rins, coração, pulmões etc.

7. A radiação, enquanto vai destruindo as células de câncer, também produz queimaduras, cicatrizes e danificam as células saudáveis, tecidos e órgãos.

8. O tratamento inicial com quimioterapia e radiação muitas das vezes poderá reduzir o tamanho do tumor. Entretanto, o uso prolongado da quimioterapia e da radiação não resulta em mais destruição do tumor.

9. Quando o corpo está muito sobrecarregado com o efeito da quimioterapia e da radiação, o sistema imunológico ou está comprometido ou destruído; por conseguinte a pessoa pode sucumbir a vários tipos de infecções e complicações.

10. Quimioterapia e radiação podem causar células cancerosas e mutação, se tornarem resistentes e de difícil destruição. Cirurgia também pode produzir células cancerosas e espalhar para outras áreas do corpo.



11. Um modo efetivo para combater o câncer é fazer as células cancerosas passarem fome, não as alimentando, pois elas necessitam de alimento para se multiplicarem.



ELAS SE ALIMENTAM DE:

a) O açúcar é um alimentador do câncer. Tirando o açúcar, se elimina a fonte de suprimento da sua alimentação mais importante. Substitutos do açúcar como o Nutrasweet, Equal, Spoonfull, etc, são feitos de Aspartame, que é prejudicial à saúde. Um mais adequado substituto natural seria o mel de Manuka, (tipo de árvore que tem folhas odoríferas nativa da Nova Zelândia e Tansmânia ) ou melaço (melado), mas só em pequenas quantidades.

b) O sal de mesa tem uma substância química para torná-lo branco. A melhor alternativa é o BRAGG LIQUID AMINOS, (produto americano, feito com um concentrado de proteína líquida, derivado da soja, que contem vários aminoácidos) ou sal marinho.

c) O leite faz o corpo produzir muco, especialmente na área gastro-intestinal. O câncer se alimenta do muco. Eliminando o leite e substituindo-o por leite de soja não adoçado, as células cancerosas morrem de fome.

12. Ce lu las cancerosas prosperam em um ambiente ácido. Uma dieta com base na carne é ácida; assim é melhor comer peixe e uma pequena quantidade de frango, do que ingerir carne de boi ou de porco. Carne de gado (criado em fazendas) contém antibióticos, hormônios de crescimento e parasitas, que são prejudiciais, principalmente às pessoas com câncer.

13. Uma dieta feita com 80% de legumes frescos, sucos, grãos inteiros, sementes, nozes e um pouco de frutas ajudam pôr o corpo em um ambiente alcalino. Aproximadamente, 20% delas podem ser ingeridas cozidas, incluindo os feijões.

a) Sucos de vegetais frescos provêem enzimas que são facilmente absorvidas e alcançam até níveis celulares dentro de 15 minutos, para nutrir e aumentar o crescimento das células saudáveis. Para obter enzimas vivas, para formar células saudáveis, tente ingerir sucos de vegetal frescos (a maioria dos legumes, inclusive brotos de feijão) e comer alguns legumes crus, duas ou três vezes por dia. As enzimas são destruídas a temperaturas de 104 graus Fahrenheit (40 graus centígrados).

b) Evite café, chá e chocolate, que têm alto nível de cafeína. O chá verde é a melhor alternativa .

c) É melhor beber água limpa e natural, deionizada, filtrada, para evitar as toxinas conhecidas e metais pesados da água de torneira. A água destilada é ácida; evite-a.

14. Proteína de carne é difícil de digerir e requer muitas enzimas digestivas. Carne não digerida, que permanece nos intestinos, putrefa e causa a formação de mais tóxico.

15. Células cancerosas têm (suas) paredes cobertas de proteína dura. Privando-as, ou alimentando-as com pouca carne, elas se livram de mais enzimas (tóxicas) e do ataque às paredes de proteína das células cancerosas, e permite que as células protetoras do corpo destruam as células cancerosas.



16. Alguns suplementos constroem o sistema imunológico: O IP6, Flor-essence, (flor de essência - uma mistura de ervas para fazer chá, que se acredita, tem propriedades para curar o câncer) antioxidantes, vitaminas, minerais, etc., para permitir que as próprias celas protetoras do corpo destruam as celas cancerosas. Outros suplementos, como vitamina E, são conhecidos por causar apoptose, (autodestruição da célula; uma espécie de sistema programado para matá-las) - o método normal do corpo de se livrar das células estragadas, indesejáveis ou desnecessárias.

IMPORTANTE! 17. Câncer é uma doença da mente, do corpo e do espírito. Um espírito pró-ativo e positivo ajudará o guerreiro do câncer a ser um sobrevivente. Raiva, inclemência e amargura põem o corpo em estresse, num ambiente acetoso. Aprenda ter um espírito clemente e amoroso. Aprenda relaxar e desfrutar a vida.

IMPORTANTE! 18. As células cancerosas não podem prosperar num ambiente oxigenado. Exercitando diariamente e profundamente a respiração, ajuda adquirir mais oxigênio até o nível celular. A terapia de oxigênio é outra maneira usada para destruir as células cancerosas.

RECENTES INFORMAÇÕES DO JOHN HOPKINS HOSPITAL.

1. Não coloque nenhum recipiente plástico em microondas.

2. Não coloque suas garrafas de plástico, com água, em congelador.

Substâncias químicas de dioxina causas câncer, especialmente câncer de mama. Dioxina são altamente venenosas às celas dos nossos corpos.

Recentemente, o Dr. Edward Fujimoto, Gerente de Programa de Bem-estar junto ao Hospital de Castle, estava em um programa de televisão para explicar esta periculosidade. Ele falou sobre as dioxinas e de como elas são ruins para nós. Ele disse que nós não deveríamos estar aquecendo nossa comida em microonda s usando recipientes de plástico. Isto se aplica especialmente para alimentos gordurosos. Disse que a combinação da gordura e alta temperatura liberam dioxinas na comida e finalmente nas células do corpo.

Ao invés, ele recomenda usar vasos de vidro, como Pirex ou recipientes cerâmicos para aquecer a comida. Você obtém os mesmos resultados, só sem a dioxina. Alimentos de TV Dinners (alimentos já prontos, congelados, sopas prontas empacotadas, etc.) deveriam ser removidos dos recipientes e aquecidos em outra coisa.

O papel não causa mal, pois você não sabe a sua composição . É mais seguro usar vidro temperado, como os produzidos pela Corning Ware, (Companhia americana, fabricante de cabos de fibras ópticas, que no passado fabricava utensílios domésticos a prova de fogo).

Ele também nos lembrou que, há um tempo atrás, alguns restaurantes de fast food deixaram de usar embalagens de recipientes feitos com espumas sintéticas. Uma das razões é o problema da dioxina.

Também mostrou que aquela envoltura de plástico, como o Saran, (material de plástico impermeável) é muito perigosa quando colocado por cima dos alimentos, para ser cozidos no forno de microondas. Como a comida recebe altas temperaturas, ("nuke") faz as toxinas venenosas derreterem a embalagem do plástico e gotejar para dentro da comida. Cubra o alimento com pirex ou cerâmica.

Boa aluna, Bom professor. Bom método de ensino

Da Amiga Adelaide, companheira do CVS - Clube Virtual de Seniores, este texto, recordação viva de tempos um pouco distantes, é uma descrição que representa um exemplo que merece ser seguido de como se estimula o mérito sem receio de traumatizar, quando o objectivo é a elevação das capacidades das crianças. Parabéns e obrigado, amiga Milai!!!

ACONTECEU COMIGO

"Nothing is so beautiful as spring
when weeds, in wheels, shoot long and lovely and lush,
Autor: Gerard Manley Hopkins - "SPRING" (poema)

- Devem ter já passado uns bons largos anos desta minha vida, de más e boas recordações (quem as não tem!!!), que as duas frases acima, que são o começo de um belo poema de Hopkins, me marcaram positivamente e para sempre. Trata-se de um momento inesquecível para mim, o qual, de quando em vez me visita no tumulto dos meus pensamentos misturados, em desalinho envergonhado. Foi numa tarde de aulas, num estabelecimento de ensino na cidade onde nasci, que tudo aconteceu. Era costume, nesse estabelecimento, bom por sinal, num certo dia da semana, fazer-se uma espécie de julgamento, em forma de círculo, onde estava presente um só juiz, um "arguido" e as testemunhas de "observação" acomodadas à volta da sala. Devo salientar que éramos só alunos e professor. Nessa tarde fui eu a "arguida". Havia uma cadeira, lá bem no meio, para onde eu tinha de me dirigir e tomar assento. Assim fiz, com os nervos saltitantes, o sangue mais apressado na sua correria louca dentro de mim, e as faces vermelhas que me queimavam. Eu tinha de comentar, na língua de Hopkins, para que todos ouvissem e me julgassem, o poema que acima menciono. Nesse dia, não sei como nem porquê, eu estava inspirada e decidida a fazer figura. As dezenas de olhos pregados em mim, ao invés de me assustarem, tiveram o efeito contrário e, aí vou eu... Que apreciava o poema de Hopkins, porque as suas palavras me faziam VER o que ele descrevia, como o rebentar dos botões da planta, a surgir para a vida, para a natureza, com um movimento que começa dentro do ramo verde para o exterior soalheiro, cheios de beleza e de frescura ainda húmida! A graça e a actividade próprias da estação. Com o calor do sol tudo entra em actividade e alegria. É a beleza de tudo que nasce e que é tenro e que é perfeito. Continuei, dentro deste estilo, com palavras minhas e ao meu jeito. Eis senão quando, ouço um comentário..."Parabéns, você compreendeu exactamente o desejo de Hopkins que era tornar o desabrochar, o mais real possível". Alguém bateu palmas e... mais palmas se seguiram. Era costume. Era a sentença mais desejada do arguido. Se ele merecia, palmas não lhe faltavam. E eu, nem queria acreditar, eu tinha merecido...
Coisas simples da vida que não esquecemos...
ADELAIDE

21 setembro 2007

Poema do Outono

O OUTONO chegou

que lindo dia!

Vem, amor,

vem passear comigo pela rua,

que bom vai ser

sentir a minha mão na tua.

Olharemos o céu

com o mesmo olhar extasiado,

que bom vai ser

pisar as folhas a teu lado.

Ouvir o pássaro cantar

por sobre o ramo despido

e o sussurrar do teu amor

no meu ouvido.

Gente irá passando

alheada junto a nós,

que bom vai ser

sentir o mundo

e estarmos sós.

Num banco de jardim

soprado por fresca brisa

falar-te-ei de mim

serei poetisa.

Mas, se a brisa soprar

mais fresca e mais agreste,

irei buscar

o xaile que me deste.

E o brilho do nosso olhar

que em ternura se reflecte

será poesia, canção,

magia que se repete.

Poema oferecido por Brizíssima http://brizissima.blogs.sapo.pt/

20 setembro 2007

OUTONO

Chegas amanhã, Outono, e como eu te esperei...

Setembro vai caminhando já com sinais de cansaço, desmaiando aqui e ali em cores que o sol não domina nem protege.

A brisa vai soprando já com prenúncios de mudança. Sopra mais ligeira, mais atrevida. Sem o peso de canículas e chuvas de Verão. Agita uma folhagem perdida no alvoroço do seu destino, sem tréguas e sem esperança, caindo em solo alheado.

Sinfonia triste de uma balada todos os anos repetida.

Doce aquietar de sonhos vividos em partilha aceite e consumada.

Tempo de vindimas. Os bagos inchados de seiva de ternura e temperados de alegria apetecida. Uma apoteose de néctares e cantigas, risos e danças.

Outono...

O recomeço das aulas.

Batas vestindo risos, moldando emoções. Bandos de criançadas. Pássaros chilreando em algazarra colorida. Alguns saídos de ninhos acolchoados de amor para um primeiro voo, numa aventura que ainda amedronta mas excita.

Reencontro de amigos. Mistura ruidosa de jeans e abraços. Um reviver de momentos passados na partilha de gargalhadas e soluços. O relato de férias férteis em sol e lazer.

Outono...

O cheiro das castanhas assadas. Quentura estaladiça entre mãos que se tisnam de cinza escaldante.

E a brisa fresca empurrando fumos de assadura, perdidos depois em ruído e poeira.

Choram já as folhas pisadas em gemidos, sem eco na indiferença da multidão em faina apressada.

O sol com um brilhar mais cálido e suave, perdendo-se em acenos rubros e silenciosos lá bem nos confins do horizonte...

Como te esperei, Outono, para uma vez mais te celebrar em veleidades de poeta.

E amanhã, só amanhã poderás ler o meu poema.

Extraído do blog Brizíssima http://brizissima.blogs.sapo.pt/

PARA QUE SERVE O CASAMENTO

Você já se perguntou alguma vez sobre os objetivos do casamento?

Sim, porque algum objetivo o Criador deve ter para fazer da união de dois seres uma lei da natureza.

Talvez, refletindo superficialmente você responda que o objetivo do casamento é a perpetuação da espécie humana. Mas será só isso?

Na verdade, o casamento marca grande progresso na marcha evolutiva da humanidade.

E, por quê?

Porque Deus visa não somente a procriação, mas também a evolução moral dos seres.

É assim que o casamento se constitui numa excelente oportunidade de crescimento para aqueles que sabem aproveitá-la bem.

Quando duas pessoas resolvem, de comum acordo, viver sob o mesmo teto, desde logo terão chances de melhoria individual. E a primeira delas é vencer o egoísmo.

Sim, porque o que antes era "meu", agora passa a ser "nosso".

Antes de casar, era o "meu" quarto, o "meu" carro, o "meu" aparelho de som, o "meu"... O "meu"...

No primeiro dia de convivência mútua, deverá ser o "nosso" quarto, o "nosso" carro, o "nosso" aparelho de som, e assim por diante.

Com o passar dos dias os pares vão se conhecendo melhor, e percebem que o outro não era bem aquilo que parecia ser.

Bem, nosso par tem algumas manias que desaprovamos, e que só notamos graças a convivência diária.

Eis uma ótima oportunidade para aprender a dialogar e resolver conflitos como "gente grande".

Depois surgem mais alguns membros para nos ajudar a treinar outras virtudes: chegam os filhos.

Agora temos que dividir um pouco mais, e isso nos torna menos egoístas.

Devemos dividir mais a atenção, treinar a renúncia, aprender a passar noites sem dormir, tropeçar em fraldas sujas, correr para o médico nas horas mais impróprias, perder o filme que gostaríamos de assistir... a novela... o telejornal.

A cama, que antes era só minha e passou a ser nossa, agora tem mais alguém nela, disputando espaço.

E não é só o espaço físico que o pimpolho reclama, ele quer nosso carinho, nossa atenção, nossa companhia, nossa proteção.

E aí temos a grande oportunidade de aprender a superar o ciúme, o medo, a insegurança, o desejo de posse exclusiva sobre o nosso par, para amparar esse serzinho que chegou para ficar.

Junto com tudo isso herdamos, também, a família do nosso cônjuge, que nem sempre nos parece uma boa aquisição.

Eis um grande desafio para aprender a fraternidade pura, a tolerância, o desprendimento, a amizade e outras tantas virtudes que ainda não possuímos.

Ademais, para cumprir bem o papel que um dia aceitamos, unindo-nos a alguém de livre e espontânea vontade, é preciso que os dois pilares do templo chamado lar permaneçam firmes até o fim.

Quando isso não acontece está declarada a vitória do egoísmo. Está declarada a nossa falência enquanto seres que desejamos superar os limites e alcançar paragens mais felizes.

Talvez você não concorde com todos esses arrazoados, no entanto, seria bom refletir sobre o assunto.

Há casos de pessoas que optam por não se casar, assumindo, declaradamente seu egoísmo. Com certeza irão responder perante a própria consciência e a consciência cósmica pela decisão tomada.

Considerando que nem todos nascem com o compromisso de se casar, obviamente estamos falando daqueles que tinham assumido esse compromisso, antes de renascer.

Aquele que se casa e promete conviver bem com seu par e com os filhos que Deus lhes envia, mas abandona o barco ao menor indício de tempestade, certamente será responsável pelos destinos daqueles que abandona à própria sorte.

Isso será, fatalmente, sementeira de amargura num futuro próximo ao distante, cuja colheita será obrigatória.

Por todas essas razões, vale a pena pensar ou repensar os nobres objetivos que a divina sabedoria estabeleceu com a união de dois seres.

Vale a pena refletir sobre o que queremos para nós. Refletir sobre as forças internas que devem nos elevar acima dessa miséria moral chamada egoísmo.

Ou será que vamos "jogar a toalha", numa demonstração tácita de derrota para esse monstro cruel?

Pense nisso! Pense agora! E decida-se pelo amor.

19 setembro 2007

LIBERDADE DE EXPRESSÃO!!!

NA SENDA DO ÚLTIMO POST, AQUI COLOCADO PELO MEU AMIGO DAVID SANTOS, COM O QUAL EU CONCORDO PLENAMENTE, SEGUE ESTE COM UM LINK, PARA VEREM E REFLECTIREM, POIS QUANDO ME FOI ENVIADO POR E-MAIL POR PESSOA DEVIDAMENTE IDENTIFICADA, EU NEM QUERIA ACREDITAR NO QUE VI, ATÉ ONDE VAI ARROGÂNCIA DO PODER DA ADMINISTRAÇÃO BUSH, E SEUS COMPADRIOS???

CLICA AQUI NESTE LINK (VÍDEOS SAPO)

A NOSSA LIBERDADE DE EXPRESSÃO ESTÁ A FICAR PELA HORA DA MORTE... SEM MAIS COMENTÁRIOS, VEJAM VOCÊS MESMOS...

NÃO HAVENDO JUSTIÇA, AS VÍTIMAS TÊM QUE JUSTAR CONTAS!

Sempre foi minha opinião, tal como foi no Chile ou em Saigão e... as mortes de civis iraquianos, não todas, mas quase, se tratava de esquadrões da morte a soldo do terrorismo Norte-americano e que nada do que se passou e continua a passar, neste caso em concreto, teve ou tem algo em comum com o sectarismo religioso.
Hoje, ainda que lentamente, já se vai descobrindo que as empresas de segurança não passam de esquadrões da morte ao serviço dos invasores terroristas.
Vai se sabendo a muito custo, por parte dos órgãos de informação ocidentais, mas a verdade é que já se vai sabendo.
Que as lutas sectárias existem, disto ninguém duvida. Mas com tal dimensão? Ninguém minimamente conhecedor daquilo que o terrorismo Norte-americano tem feito ao longo dos tempos, pode acreditar.
Agora, já que o Iraque está todo destruído, o terrorismo Norte-americano está mais à vontade para roubar o petróleo, que foi por isto que sempre ansiou: matar e roubar.
Contudo, espero que o nosso primeiro-ministro, a coberto da paz para aquele País, não venha a enviar mais uns soldaditos portugueses para dar cobertura a mais uma tramóia do terrorista Bush.
Claro, que esses soldaditos são voluntários e, tal como os mercenários, irão sempre atrás do dinheiro, de quem pagar melhor. Só espero, que a troco disso, o nosso primeiro-ministro não venha dizer UM DIA, para agradar ao chefe Bush, que esses soldaditos representam Portugal e não o dinheiro por o que estão dispostos a fazer, incluindo, a matança de crianças inocentes e, com isso, não faça uma importação de terrorismo para dentro de casa.
Os iraquianos têm todo o direito de vingar o mal que lhes fizeram. Seja COMO E onde for. Claro que mais ninguém lhes dá os filhos, pais, mães, parentes e amigos, para não falar nos bens materiais, mas a vingança é um direito que humanamente lhes assiste.

David Santos

A velhice existe?

De autor desconhecido, extraído de um e-mail recebido em formato pps. Para dar ânimo que ajude a enfrentar o Outono que está a chegar.

Alguns de nós envelhecemos, de facto, porque não amadurecemos.
Envelhecemos quando nos fechamos a novas ideias e nos tornamos radicais.
Envelhecemos quando o novo nos assusta.
Envelhecemos quando pensamos demasiadamente em nós próprios e nos esquecemos dos outros.
Envelhecemos quando paramos de lutar!
Ora, todos estamos matriculados na escola da vida, onde o Mestre é o tempo.
E, a vida só pode ser compreendida olhando-se para trás. Mas, só pode ser vivida, olhando-se para a frente.
Na juventude, aprendemos; com a idade, compreendemos.
Os homens são como os vinhos: a idade estraga os maus mas melhora os bons.
Envelhecer não é preocupante: O ser olhado como velho é que o é.
Envelhecer é passar da paixão à compaixão.
Nos olhos do jovem arde a chama. Nos do velho brilha a luz.
Não existe, pois, idade, já que somos nós que a criamos. Se não acreditares na idade, não envelhecerás até ao dia da tua morte.
Pessoalmente, eu não tenho idade: Tenho vida!
Não deixes que a tristeza do passado e o medo do futuro te estraguem a alegria do presente.
A vida não é curta, as pessoas é que ficam mortas tempo demais.
A passagem do tempo deve, assim, ser uma conquista e não uma perda.

18 setembro 2007

ACORDADO OU A MORRER?

Eu sonhei até, mas nesta altura estou vendo
a realidade que sonhei duvidando;
que nada é como quando estava sonhando
já era minha real vida morrendo.

Sonhei; mas se querem saber: – O quê?
– Não direi; pois já estava duvidando.
Era livre, aquele meu viver voando
que o irreal, por vê-lo, o meu sonho não se vê.

Estive a sonhar, sossegadamente.
Confianças sim, mas não duvidas;
sonhava, mas via realidades.

Em quem me tornei, tudo é tão diferente?
Mas alguém ouvirá as minhas súplicas
quando o sonho e a realidade já não são verdades?

David Santos

Renovar a imagem

«Os políticos, hoje, quando sentem que estão a escorregar numa casca de banana, não falam em alterar o conteúdo das suas propostas.
Falam simplesmente em ‘renovar a imagem’»

De: Fernando Sobral, Diário de negócios extraída do jornal «Meia Hora»

Frase para meditar. Mentalidade de palhaço ou de outros actores de espectáculo visual, mas não de homens com sentido de Estado e responsabilidade de governação.

17 setembro 2007

Quem ganhará com isso?

"Quietinho e caladinho"

Por Manuel António Pina, no Jornal de Notícias

Aprovada pelo PS/"Máfia dos Bingos" e PSD/Somague, com abstenção do CDS/Portucale, entrou em vigor a norma do Código de Processo Penal que proíbe a publicação sem autorização expressa dos "intervenientes" de escutas comprometedoras obtidas em investigações criminais, mesmo que já não estejam em segredo de justiça.

A "lei da rolha" não constava do documento preparado pela Unidade de Missão para a Reforma Penal, coordenada pelo actual ministro da Administração Interna, Rui Pereira, nem foi sujeita, para consulta, às estruturas da Justiça, como revelou o juiz António Martins, presidente da Associação Sindical dos Magistrados Judiciais.

Apareceu não se sabe donde "ad usum delphini" (isto é, das públicas virtudes e vícios privados dos poderes políticos) e da "privacidade" de certos negócios que não é desejável que transpirem para a "rua".

Mas terá as mais sérias implicações no exercício do direito/dever de informar e do direito dos portugueses a serem informados. Até Vital Moreira, núncio do actual Governo PS em matéria legislativa, a considera "uma restrição claramente desproporcionada" à liberdade de informação.

O jornalismo vai ter agora de, como na canção, ficar "quietinho e caladinho ou leva no focinho". Adivinhe o leitor quem ganhará com isso.
Sobre este assunto sugere-se também a leitura do editorial do JN da autoria de David Pontes Alguém que nos explique

15 setembro 2007

UM ARTIGO SÉRIO SOBRE ESTE TEMA.UMA RARIDADE

La cuidada puesta en escena de los McCann
Los padres de Madeleine manejaron la crisis apoyados en sus contactos políticos y mediáticos


El caso Madeleine está abriendo una fractura entre dos aliados históricos: Reino Unido y Portugal. Donde unos ven torpeza policial, los otros ven insoportables presiones mediáticas y un papel poco claro del Gobierno británico.

Aunque Londres ha dejado claro que no tiene intenciones de interferir en la investigación policial, la opinión pública portuguesa cree que el imbatible equipo formado por el Gobierno de su majestad y los medios británicos intervino desde el primer minuto. Uno de los detonantes de esa sospecha es el papel de un funcionario llamado Clarence Mitchell, destacado por el Foreign Office a finales de mayo a Praia da Luz para asesorar a los McCann.

Clarence Mitchell es director del Media Monitoring Unit, un departamento poco conocido pero que hace un trabajo de extraordinario valor para el Gobierno Británico: rastrea los medios de todo el mundo para recolectar todas las informaciones que puedan ser de interés para el Gobierno. Incluso se está planteando rastrear los blogs más en boga, para detectar nuevas tendencias.

Cuando Mitchell llegó al Algarve a finales de mayo, el caso Madeleine ya se había convertido en una feria. El espectáculo alimentado por los padres para facilitar la búsqueda de la pequeña Maddie empezaba a fraguar en medio planeta. Con él, se elevó aun más el tono católico de la misión (Fátima, Vaticano) y el listón de la campaña de prensa, propaganda y solidaridad alcanzó niveles globales. La pareja recorrió Europa, saltó a Marruecos, voló hasta Madrid para pedir ayuda al ministro del Interior, Alfredo Pérez Rubalcaba. Gerry se entrevistó con el fiscal general de Estados Unidos, González, ya dimitido. Cargando fotos, peluches y ropas de la niña, la pareja fue bendecida por el Papa Benedicto XVI. Celebridades como J.K. Rowling, José Mourinho o David Beckham hicieron apelaciones y donativos que ayudaron a la familia a recaudar 1,4 millones de euros.

Muchos portugueses creen ahora, a la luz de las sospechas reunidas por la policía contra los McCann, que todo aquello no era más que una gigantesca cortina de humo auspiciada por los padres, dos médicos con contactos y credibilidad, respetados y con buena situación social, que se agigantó por la voracidad de los medios y por la influencia del Gobierno Británico hasta un punto sin retorno.

La impresión en Portugal es que el clima mundial de opinión generado por esa campaña político-mediática impidió a la policía investigar con calma y neutralidad. Primero, porque la ola de afecto desatada por la desaparición de Madeleine convirtió a los McCann en un símbolo intachable del sufrimiento y la angustia. Segundo, porque la exposición pública de los padres generó un goteo incesante de pistas falsas.

Los medios británicos formaron una piña con la pareja de médicos nada más producirse la desaparición. Tres días después de la denuncia, el circo estaba ya instalado junto al Ocean Club. Este diario visitó esa semana Praia da Luz; había 33 periodistas de Sky News y 18 de la BBC. Sky había tenido acceso a la noticia del secuestro antes que la policía portuguesa, según confirma una fuente policial: "Alguien del círculo de los McCann telefoneó desde el Ocean Club la noche del crimen a la delegada de Sky News en el Algarve. La llamada se produjo a las 22.11 horas. Nosotros recibimos el aviso de la desaparición media hora después, a las 22.40".

Un poco antes, a las 22.00, una vecina que luego testificó ante la policía se ofreció a llamar a la Guardia Nacional al saber que la niña no estaba. "Kate, la madre de Madeleine, le dijo que no hacía falta, que ya habían llamado ellos", dice la policía.

Esa mentira inicial, y otros testimonios contradictorios en las declaraciones de los padres y amigos que cenaron juntos aquella noche en el restaurante Tapas llamaron la atención de la policía desde el primer día. "Una historia mal contada", tituló el Diário de Noticias del día 5, cuando Maddie apenas era una más entre los miles de niños que desaparecen cada año en el mundo.

"Había muchas cosas raras", recapitula un agente. "La madre dijo a la vecina que ya nos habían llamado y no era verdad, afirmó que alguien había entrado desde fuera pero la contraventana estaba forzada desde dentro, dijeron que cada media hora iban a controlar a los niños pero los empleados del restaurante lo negaron". Para la policía, lo más sorprendente fue que la primera preocupación de los padres alertara a la prensa antes que a la propia policía. También les llamó la atención que Kate pidiera a la recepción del Ocean Club el teléfono del cura del pueblo.

Con las cámaras británicas por testigos, los McCann y sus amigos, gente del norte en un pueblo sureño, cercano a África, empezaron a criticar los métodos de la policía: que tardaran en llegar al apartamento casi una hora y que destruyeran pruebas al tomar todas las huellas con un mismo par de guantes. La policía del Algarve, un lugar muy seguro al que cada año llegan cientos de miles de turistas británicos, sabía lo que le esperaba: una víctima inglesa, sospechosos ingleses, tabloides ingleses... "Con eso siempre contamos", dice socarrón un mando regional.

Los agentes optaron por aguantar el chaparrón. No había otra, aunque sabían que algo olía muy mal en el entorno de los padres de la niña y que la estadística no suele engañar: los secuestros de niños en edificios ocupados son prácticamente inexistentes.

Junto a la tropa de periodistas, llegaron a Praia de Luz el embajador británico en Lisboa, John Buck; Shree Dodd, la primera asesora de comunicación enviada por el Foreign Office, que sería sustituida semanas después por Mitchell, y varios agentes de Scotland Yard. Buck pidió confianza en la policía. Dodd empezó a extender la consigna oficial del secuestro por el mundo. Mitchell aceleró la máquina. Surgieron los eslóganes (encuentren a Madeleine, devuélvannos a Madeleine, sabemos que está viva, no dejaremos una piedra sin levantar...), se mejoró la página web, empezaron los viajes de la fe. La fría desolación de Kate, su belleza robada por la desgracia, su extrema delgadez, empezaban a forjar la imagen de una nueva Lady Di.

Durante dos meses, la policía se vio forzada a investigar cientos de bulos. Supuestos avistamientos llegaban de todas partes. Chipre, Malta, Holanda, Grecia, Buenos Aires, Bélgica... Un día del final de mayo hubo más de 200 denuncias. Una de las más fiables pareció una ciudadana noruega que dijo haber visto a Maddie con un hombre de aspecto árabe en una gasolinera de Marrakech. Olvidó mencionar un detalle; su marido era de Leicestershire, el condado donde viven los McCann.

Poco a poco, la tensión fue bajando, el caso languideció. Los McCann habían convencido al mundo. Fue un rapto, y ya no parecía haber esperanza. Tras declarar sospechoso formal e investigar sin éxito a Robert Murat, un vecino angloportugués de Praia da Luz que trabajó como traductor para la propia policía, empezó a cobrar forma la hipótesis de la muerte de la pequeña. Scotland Yard sugirió enviar a dos perros (Eddie, de siete años, Keela de tres) especializados en detectar restos de sangre y olor a cadáver. Los spaniel, que han ayudado a resolver más de 200 crímenes en Gran Bretaña y Estados Unidos, encontraron ambas cosas: en el apartamento y en el coche alquilado por los McCann. Conclusión policial: en la casa sucedió un accidente o quizá un incidente, Madeleine murió, los padres y amigos decidieron esconder el cadáver y fingir un rapto, organizaron su coartada, engordó tanto la cortina de humo que ya no les fue posible volver atrás.

"Probablemente se asustaron, pensaron que nadie iba a entender que siendo médicos se les hubiera muerto la niña, no supieron cómo explicar que se habían ido de copas durante tres horas dejando a los niños solos", dice una fuente policial. "Además, tenían una reputación que defender".

¿Quién de ellos la tenía? Gerry McCann, el cardiólogo de la mirada de hielo, tenía una. "Nos dimos cuenta enseguida de que tenía amigos poderosos, al parecer aspiraba a un puesto importante en el ministerio de Sanidad, esperaba hacer carrera política... Eso debió pesar en su decisión", reflexiona una fuente policial.

Los ministros de Exteriores e Interior británicos han reiterado que no se trata de un caso político. El primer ministro portugués afirmó lo mismo anteayer a este diario. El caso es que algunos ciudadanos han empezado a enviar cartas y correos electrónicos a sus parlamentarios y a Downing Street para protestar por la estrecha vinculación entre Mitchell y los McCann. Los lectores del periódico electrónico Mirror.co.uk., están indignados. El sábado, un internauta escribió estas líneas: "Los McCann volverán al Reino Unido. La prensa les apoyará hasta la náusea. Las voces disidentes podrían ser ignoradas en las páginas de cartas de los periódicos y en los comentarios a sus ediciones electrónicas (lo que ya ha pasado). El público desinformado apoyará su lucha contra la policía portuguesa y los medios difamadores. Finalmente, el Gobierno ejercerá presión contra el Gobierno portugués para dejar caer el caso si no tienen pruebas concluyentes al 100% [...] Lo que puede ser fácil en este caso".

A día de hoy, Maddie sigue desaparecida. La hemos conocido, hemos visto sus fotos, su sonrisa, sus vídeos, su iris rectangular. La recordaremos mucho tiempo. ¿Conoceremos algún día la verdad? ¿Aparecerá para decir la última palabra?

14 setembro 2007

É INADMISSÍVEL!!!

É inadmissível, que um doente, Diabético, após uma crise, e após se ter deslocado ao hospital de S. João, uma, e outra, e sei lá quantas vezes, pelo menos umas seis vezes de seguida, onde efectuou exames atrás de exames, raios-x, ecografias, ecocardiogramas, análises sanguíneas, biópsias ao fígado e pâncreas, um cem número de horas de espera e desespero, com internamentos á mistura, e alguns deles dos 8 dias seguidos para cima, é INADMISSÍVEL, que com este tratamento(s) todo(s), lhe tenham PRESCRITO um medicamento capaz de a matar, e que por descargo de consciência do paciente, e após meio ano de calvário, como tem sido descrito anteriormente, resolve consultar um médico particular, levando de arrasto toda a medicação que estava a tomar.

Qual não é o seu espanto, que o médico lhe diz, que aquelas crises todas, o inchaço os tremores de frio, os enjoos, a falta de apetite, as crises de rins, e todas as maleitas associadas, derivaram, por suposto, da má medicação administrada. Bastou, a esse médico particular, analisar a dita, e constatar que estava mal medicada, trocando-lhe a medicação, não receitando QUALQUER outro medicamento, e apenas eliminando o que a estava a prejudicar.

A minha, pertinência neste caso, é que passaram-se 5 dias, mais ou menos, e as melhoras são significativas.

O QUE É QUE OS MÉDICOS(AS) DO HOSPITAL DE SÃO JOÃO, ANDAM A FAZER? PORQUE É QUE AS PESSOAS SÃO TRATADAS ASSIM?

É INADMISSÍVEL!!!

Lembro ainda, antes de terminar, que o dito médico particular, é só médico particular, não acumula serviço na ARS, nem em clínicas, nem noutro centro hospitalar qualquer.

Exijo no entanto, averiguações, por parte dos órgãos competentes sobre este e outros casos, já que a saúde é algo de muito valioso para qualquer ser humano. SINTO-ME COMO DEVEM CALCULAR, INDIGNADO, COM ESTA CAMBADA DE INCOMPETENTES.

MAS A MIM NINGUÉM ME CALA!!!

13 setembro 2007

Ninguém está acima da lei

A afirmação deste título é normal em todo o país democrático, moderno, de Direito, mesmo que situado nos antípodas. Mas não podemos concluir que isso aconteça entre nós, como foi referido nos posts Lei aplicada com filtros e Corrupção em vários níveis.

Nas Filipinas, o ex-presidente Joseph Estrada, de 70 anos, acusado de corrupção, foi ontem condenado a prisão perpétua por um tribunal de Manila, seis anos após ter sido afastado do poder por uma revolta apoiada pelo exército e pela Igreja Católica. Isto vem ao invés de estados de menor consciência cívica em que os «crimes de colarinho branco» ficam frequentemente impunes.

Também na Coreia do Sul, em Agosto de 1996, os ex-presidentes Park Chung Hee e Roh Tae-Woo ouviram, respectivamente, a sentença de condenação à morte e a de 22 anos de prisão devido a crimes de corrupção no exercício das funções desempenhadas como Presidentes. Vale a pena referir que Park Chung Hee foi o homem forte do país no período de 1962 a 1979, dirigindo a política económica por forma a levar a Coreia a dar um grande salto em frente para recuperar da destruição sofrida durante a guerra. As orientações económicas foram engenhosamente adaptadas conforme as fases de desenvolvimento até transformar o país numa potência de exportação de indústria de ponta. Passou de um fase de controlo centralizado para uma liberalização progressiva. Mas, apesar de tal direcção positiva, não foi perdoado ao presidente alguma atenção recebida de empresário beneficiado.

Quanto a Roh Tae-Woo, foi presidente desde 1987 a 1993, tendo desencadeado um activo combate à corrupção que estava a criar algumas dificuldades à competitividade entre as diversas empresas. Porém, não resistiu a receber atenções de empresários e o tribunal agiu com a isenção de uma Justiça séria.

São três casos vindos dos lados do Pacífico, de países com os quais temos muito a aprender. Por vezes, países que menosprezamos como sendo do terceiro mundo, mostram-nos estarem uns degraus à frente e acima de nós, europeus, ocidentais e convencidos de sermos os melhores em tudo.

12 setembro 2007

MENSAGEM UNIVERSAL!


Dalai Lama, o líder espiritual do Tibete, declarou hoje, na sua visita a Portugal, que defende, no seu ponto de vista, um "entendimento" com "Osama Bin Laden", o famoso "terrorista" Saudita. A mensagem de Dalai Lama, é no meu entender uma demonstração de uma alma que implora pela paz, quando diz: «Encontrem-se com ele, ouçam as suas queixas, as suas razões. Se houver de alguma forma um compromisso, muito bem. Se não, pelo menos é melhor entender qual o seu ponto de vista»

Não creio, que os EUA e a sua administração, sejam suficientemente inteligentes, para aceitar a sugestão do Monge Pacificador. Estes Terroristas (Os Americanos) na sua arrogância, e prepotência, jamais farão algo que prejudique os seus interesses capitalistas. Era bom para a humanidade.

In PORTUGAL DIÁRIO

11 setembro 2007

Quando envelheceres

De Rosemund Gerard, inserido como comentário num post por Ana Briz do blog Brizíssima

Quando tu fores velhinho e eu for velhinha
Quando os meus cabelos loiros forem da cor da neve
Em Maio no jardim radioso à tardinha
Aqueceremos nossos corpos velhos ao de leve

Para que esse calor em júbilo aconteça
Imaginaremos ser jovens apaixonados
Eu sorrirei para ti meneando a cabeça
E formaremos um par de velhos deliciados

Olhar-nos-emos sentados sob a trepadeira
Com olhos ternurentos e brilhantes
Quando fores velhinho e eu, de certa maneira,
Sentir os meus cabelos loiros já distantes

Sentados no nosso velho banco de musgo vestido
No nosso velho banco iremos conversar
Será um prazer doce e bem vivido
Acabando frases, talvez mesmo a beijar

Quantas vezes eu pude dizer-te no passado
Amo-te, contá-las-emos docemente agora
Recordaremos mil e uma coisas com agrado
Pequenos nadas especiais de outrora

Um raio de sol tombará numa carícia doce
Entre os nossos cabelos brancos, em tons rosa
Poisará no nosso banco como se fosse
O mesmo velho banco-musgo, a mesma prosa

E, como te amo mais em cada dia
Hoje mais do que ontem e menos do que amanhã
Rugas no rosto não calarão a alegria
Pois as mesmas roseiras perfumam a manhã

Pensa as primaveras que nos acalentaram
As minhas recordações serão tuas também
Recordações que nos entrelaçaram
E, sem cessar, nos ligam agora ainda tão bem

É verdade, seremos velhos, mais velhos ainda
Apertarei mais forte a tua mão, cálida e sã
Porque, vê-tu, o meu amor nunca mais finda
AMO-TE HOJE MAIS DO QUE ONTEM E MENOS DO QUE AMANHÃ.

Transcrição do blog Sempre Jovens

10 setembro 2007

INTERMITENTES!

Recebi, por e-mail, o seguinte pedido de ajuda e divulgação, e como sempre, achando eu que este e outros casos me merecem destaque, aqui o coloco à vossa disposição.

"Caros Profissionais do Espectáculo e do Audiovisual,
O Partido Socialista prepara-se para aprovar ainda este mês a lei do governo sobre a intermitência. Esta lei DETURPA todas as nossas propostas e não apresenta nenhuma medida para ajustar a segurança social à nossa realidade laboral. Após um ano de discussões, propostas e acções da Plataforma dos Intermitentes, o governo pretende arrumar o assunto de forma escandalosa: com piores condições de trabalho para os profissionais do espectáculo inseridos numa estrutura fixa e ignorando novamente a condição do intermitente.
Para mais esclarecimentos, e para não deixar esta fraude impune, aparece nesta SEGUNDA dia 10, às 18h00 no MAXIME, na praça da Alegria (Metro Avenida).
programa:
18h-18h15 apresentação da proposta do governo
18h15-19h45 debate
19h45-20h15 resoluções
Divulga SFF, para qualquer esclarecimento:

Vamos todos ajudar, e divulgar esta causa, por um Portugal mais justo, por um Portugal com mais cultura.

Por uma boa causa!!!

Transcreve-se o seguinte artigo de Manuel António Pina, do Jornal de Noticias de hoje que foca um tema já aqui abordado.

Uma boa causa
Por outras palavras, Manuel António Pina

As férias impediram-me de louvar aqui o novo "Estatuto do Deputado" publicado em Julho no DR que prevê que cada deputado passe a ter um assessor "pessoal", além dos que já têm os grupos parlamentares.

A medida contribuirá decerto decisivamente para os 150 000 novos postos de trabalho prometidos no programa do Governo, mesmo custando (adivinhem a quem) entre 4,6 e 7 milhões de euros por ano. Para já serão só mais 230 empregos, mas outros hão-de vir. Iremos, pois, eleger 230 deputados e estes elegerão depois, entre cônjuges, familiares e amigos seus e do Partido, mais 230 para trabalharem (ou, se for o caso, dormirem na bancada) por eles.

Nesta altura, o PS tem já 76 assessores a quem a AR paga 2,2 milhões de euros por ano; o PSD 53 (1,7 milhões); o PCP 24 (660 mil), o CDS 22 (660 mil), o BE 26 (524 mil), o que dá um total de 201 assessores e uma média de 0,87 assessores por deputado (quem não está com meias medidas é o BE 3,25 assessores por deputado).

Feitas as contas, cada assessor ganha, em média, 2000 euros por mês, o que, nos tempos que correm, não lhes deve dar motivo de queixa. Vai ser preciso, claro, fechar mais urgências, maternidades, hospitais e escolas e despedir mais professores e funcionários públicos. Mas é por uma boa causa.

NOTA: Merece muita ponderação por parte dos contribuintes a preocupação do Governo de «reduzir a despesa pública» a fim de regularizar a crise financeira devida ao défice orçamental. Mas, como o clã oligárquico não está disposto acomodar-se a sacrifícios (isto é, não aumento dos benefícios), quem acaba por pagar é o mexilhão da anedota, isto é, o POVO pagante, o contribuinte que não tem condições de fuga ao fisco. E é tudo por uma boa causa... segundo o ponto de vista dos oligarcas e companhia!!!

09 setembro 2007

UM FASCISTA GROTESCO

Alberto João Jardim não é inimputável, não é um jumento que zurra desabrido, não é um mastóide inculpável, um oligofrénico, uma asneira em forma de humanóide, um erro hilariante da natureza.

Alberto João Jardim é um infame sem remissão, e o poder absoluto de que dispõe faz com que proceda como um canalha, a merecer adequado correctivo.

Em tempos, já assim alguém o fez. Recordemos. Nos finais da década de 70, invectivando contra o Conselho da Revolução, Jardim proclamou: «Os militares já não são o que eram. Os militares efeminaram-se». O comandante do Regimento de Infantaria da Madeira, coronel Lacerda, envergou a farda número um, e pediu audiência ao presidente da Região Autónoma da Madeira. Logo-assim, Lacerda aproximou-se dele e pespegou-lhe um par de estalos na cara. Lamuriou-se, o homenzinho, ao Conselho da Revolução. Vasco Lourenço mandou arrecadar a queixa com um seco: «Arquive-se na casa de banho».

A obrigatória contra chineses e indianos corresponde aos parâmetros ideológicos dos fascistas. E um fascista acondiciona o estofo de um canalha. Não há que sair das definições. Perante os factos, as tímidas rebatidas ao que ele disse pertencem aos domínios das amenidades. Jardim tem insultado Presidentes da República, primeiros-ministros, representantes da República na ilha, ministros e outros altos dignitários da nação. Ninguém lhe aplica o Código Penal e os processos decorrentes de, amiúde, ele tripudiar sobre a Constituição. Os barões do PSD babam-se, os do PS balbuciam frivolidades, os do CDS estremecem, o PCP não utiliza os meios legais, disponentes em assuntos deste jaez e estilo. Desculpam-no com a frio leira de que não está sóbrio. Nunca está sóbrio?

O espantoso de isto tudo é que muitos daqueles pelo Jardim periodicamente insultados, injuriados e caluniados apertam-lhe a mão, por exemplo, nas reuniões do Conselho de Estado. Temem-no, esta é a verdade. De contrário, o que ele tem dito, feito e cometido não ficaria sem a punição que a natureza sórdida dos factos exige. Velada ou declaradamente, costuma ameaçar com a secessão da ilha. Vicente Jorge Silva já o escreveu: que se faça um referendo, ver-se-á quem perde.

A vergonha que nos atinge não o envolve porque o homenzinho é o que é: um despudorado, um sem-vergonha da pior espécie. A cobardia do silêncio cúmplice atingiu níveis inimagináveis. Não pertenço a esse grupo.


Artigo de Baptista Bastos


In "Jornal de Negócios" - http://www.negocios.pt/default.asp?CpContentId=261827



Vale a pena ler. Comentários... para quê? Está tudo dito.

UMA LIÇÃO DE VIDA AOS PAIS DESTE MUNDO

QUERO SER UM TELEVISOR

Uma professora do ensino básico pediu aos alunos que fizessem uma redacção sobre o que gostariam que Deus fizesse por eles. Ao fim da tarde, quando corrigia as redacções, leu uma que a deixou muito emocionada. O marido, que, nesse momento, acabava de entrar, viu-a a chorar e perguntou: "O que é que aconteceu?" Ela respondeu: "Lê isto." Era a redacção de um aluno.

"Senhor, esta noite peço-te algo especial: transforma-me num televisor. Quero ocupar o lugar dela. Viver como vive a TV da minha casa. Ter um lugar especial para mim, e reunir a minha família à volta.... Ser l evado a sério quando falo...- Quero ser o centro das atenções e ser e escutado sem interrupções nem perguntas. Quero receber o mesmo cuidado especial que a TV recebe quando não funciona. E ter a companhia do meu pai quando ele chega em casa, mesmo quando está cansado. E que a minha mãe me procure quando estiver sozinha e aborrecida, em vez de me ignorar. E ainda que os meus irmãos se peguem para estar comigo.

Quero sentir que a minha família deixa tudo de lado, de vez em quando, para passar alguns momentos comigo. E, por fim, faz com que eu possa diverti-los a todos. Senhor, não te peço muito... Só quero viver o que vive qualquer televisor!"

Naquele momento, o marido de Ana Maria disse: "Meu Deus, coitado desse miúdo! Que pais"! E ela olhou-o e respondeu: "Essa redacção é do nosso filho ".

08 setembro 2007

ATÉ ONDE VAI A ARROGÂNCIA DOS NOSSOS GOVERNANTES?

NÃO PUDE PASSAR INDIFERENTE A ESTE POST, COLOCADO PELO MEU AMIGO "TIAGO CARNEIRO", AUTOR DO "DEMOCRACIA EM PORTUGAL", INFELIZMENTE, A LEI PARA ALGUNS, COM A CONIVÊNCIA DE OUTROS, ESTÁ MUITO LONGE DE SER CUMPRIDA... VAMOS AJUDAR O SR. ZULMIRO, DENUNCIANDO ESTES CRÁPULAS SEM ESCRÚPULOS, POIS A MIM NINGUÉM ME CALA!!! NÃO SE CALE TAMBÉM SR. ZULMIRO!!!

"Olá Tiago Sabes é de uma vergonha, sim! mas para quem tem vergonha. Eu Tenho agora 61 e se lá chegar farei 62 a 1 de Novembro, tenho uma reforma de miséria. Fui agredido pelo senhor José Maria Ministro dos Santos em plena sessão publica a 28/12/2004. Entrei na sala em paz sai de maca para o hospital fui arrastado como se de uma saca de batatas se tratasse. Sabes o ridículo aconteceu. Apresentei queixa no mesmo dia. A 05/12/2006 condenaram-me a pagar 400€ no tribunal de Mafra, porque segundo o que o Exmo. senhor Meritíssimo Juiz Luciano de Carvalho do tribunal de Torres Vedras disse que uma das queixas prescreveu outra eu não provei que o Presidente da câmara me chamou de bêbado. Aquela era a decisão dele e se quisesse tinha o direito de recorrer . Mais uma vez o ridículo aconteceu. Eu senti-me tão injustiçado que pedi para falar, e fui impedido, mas a força da razão fez com que eu dissesse para o senhor Juiz (saiba vossa Exa.Meritíssimo Juiz que acabei de constatar que foi feito nesta sala um atentado à minha honra e dignidade, e eu defende-la-ei até à morte). Se não podia falar porque não recebi deste uma ordem de prisão por desobediência? Revoltado com o que se passou pedi ao meu advogado que recorresse, este apenas disse, não valia apensa porque ia perder, e como tinha apoio judiciário, não pagava nada. Ridículo não é? Mas aconteceu. O advogado que já era o terceiro, pediu escusa, veio o quarto e pediu escusa, veio o quinto pediu escusa, veio o sexto pediu escusa, veio o sétimo pediu escusa, e neste momento estou esperando que me nomeiem o oitavo. Ridículo não é. Desde cartas à ordem dos advogados. Pedidos de ajuda ao Conselho Superior do Ministério Publico. Ministro da Justiça, que por sua vez manda para a procuradoria de Torres Vedras que na Pessoa de sua Exa. a senhora Exma. procuradora Ana Paula Silva arquivou o primeiro pedido de queixa dizendo que o senhor José Maria M. dos Santos pode fazer o que quer dentro do espaço que lhe pertence. Ridículo Não É? Mas como quem não deve não teme ainda hoje estive na Câmara Municipal afim de saber porque razão não me tinha sido dada resposta à reclamação que fiz no livro Amarelo, em 02/04/2007. Resposta da Senhora d. Florescia chefe de secção de atendimento: o senhor presidente só responde se quiser. Ridículo Não É? Sabes que o vigilante, senhor João Gonçalves (madeira como o conhecem), ele foi mentir ao tribunal, mandou-me beber água à casa de banho por duas vezes e andou a puxar-me de roxo pela sala, e hoje ameaçou-me se fosse na rua ele certamente matava-me, É ridículo não é? Não vou alongar mais, mas continuo sem saber quem manda no senhor Presidente ou quem o está a proteger. Tudo indica que ele está a cima de qualquer lei. Ridículo Não é? Se o Tiago me quiser escutar pessoalmente e me poder ajudar informando dos caminhos que devo tomar ficaria muito grato, e acredite não se trata de vingança, mas de defender a minha honra e dignidade como pessoa humana que sou.

Sem mais receba os meus sinceros cumprimentos.

Zulmiro lesto do Rego Bravo"

07 setembro 2007

Os olhos de quem vê

De autor desconhecido. Recebido por e-mail em formato pps,

Um dia, um pai de família rica, grande empresário, levou seu filho para viajar até um lugarejo com o firme propósito de mostrar o quanto as pessoas podem ser pobres.
O objectivo era convencer o filho da necessidade de valorizar os bens materiais que possuía, o status, o prestígio social; o pai queria desde cedo passar esses valores para seu herdeiro.

Eles ficaram um dia e uma noite numa pequena casa de taipa, de um morador da fazenda de seu primo.

Quando retornavam da viagem, o pai perguntou ao filho:
- E aí, filhão, como foi a viagem para você ?
- Muito boa, papai, respondeu o pequeno.
- Você viu a diferença entre viver com riqueza e viver na pobreza ?
- Sim pai ! Retrucou o filho, pensativamente.
- E o que você aprendeu, com tudo o que viu nesses dias, naquele lugar tão paupérrimo ?
O menino respondeu:
- É pai, eu vi que nós temos só um cachorro em casa, e eles têm quatro. Nós temos uma piscina que alcança o meio do jardim, eles têm um riacho que não tem fim.
Nós temos uma varanda coberta e iluminada com lâmpadas fluorescentes e eles têm as estrelas e a lua no céu.
Nosso quintal vai até o portão de entrada e eles têm uma floresta inteirinha.
Nós temos alguns canários em uma gaiola eles têm todas as aves que a natureza pode oferecer-lhes, soltas!
O filho suspirou e continuou:
- E além do mais papai, observei que eles rezam antes de qualquer refeição, enquanto que nós em casa, sentamos à mesa falando de negócios, dólar, eventos sociais, daí comemos, empurramos o prato e pronto! No quarto onde fui dormir com o Tonho, passei vergonha, pois não sabia sequer orar, enquanto que ele se ajoelhou e agradeceu a Deus por tudo, inclusive a nossa visita na casa deles.
Lá em casa, vamos para o quarto, deitamos, assistimos televisão e dormimos.
Outra coisa, papai, dormi na rede do Tonho, enquanto que ele dormiu no chão, pois não havia uma rede para cada um de nós.
Na nossa casa colocamos a Maristela, nossa empregada, para dormir naquele quarto onde guardamos entulhos, sem nenhum conforto, apesar de termos camas macias e cheirosas sobrando.

Conforme o garoto falava, seu pai ficava estupefacto, sem graça e envergonhado. O filho na sua sábia ingenuidade e no seu brilhante desabafo, levantou-se, abraçou o pai e ainda acrescentou:
- Obrigado papai, por me haver mostrado o quanto nós somos pobres !

MORAL DA HISTÓRIA

Não é o que você é, o que você tem, onde está ou o que faz, que irá determinar a sua felicidade; mas o que você pensa sobre isto !
Tudo o que você tem, depende da maneira como você olha, da maneira como você valoriza.
Se você tem amor e sobrevive nesta vida com dignidade, tem atitudes positivas e partilha com benevolência suas coisas,
então.. Você tem tudo!

A VISÃO DE CADA UM

Dois homens, muito enfermos, ocupavam uma mesma enfermaria em um grande hospital.

Sua única comunicação com o mundo de fora era uma janela. Um deles tinha a sua cama perto da janela e, todos os dias, tinha permissão para se sentar em sua cama, por algumas horas. Tudo como parte do tratamento dos pulmões.

O outro, cuja cama ficava no lado oposto do pequeno cómodo ficava o dia todo deitado de barriga para cima.

Todas as tardes, quando o homem cuja cama ficava perto da janela era colocado sentado, ele passava a descrever para o companheiro de quarto o que havia lá fora.

Falava do grande parque, cheio de erva verde, de árvores frondosas e flores mais além, em canteiros bem cuidados. Descrevia o lago, onde havia patos e cisnes. Falava das crianças que jogavam migalhas de pão para as aves, e dos barcos de brinquedo que coloriam as tardes de verão.

Falava dos casais de namorados que passeavam de mãos dadas entre as árvores, dos jogos de bola muito disputados entre acriançada.

Dizia que bem além da linha das árvores, ele podia ver um pouco da cidade, o contorno dos altos prédios contra o azul do céu.

O homem deitado somente escutava e escutava. Houve um dia em que ouviu, preocupado, o caso de uma criança que quase caiu no lago, sendo salva a tempo por sua mãe.

Num outro dia, a descrição minuciosa foi a respeito dos lindos vestidos das moças que saudavam a primavera em flor.

O homem deitado quase podia ver o que o outro descrevia, tantos eram os detalhes e a emoção do companheiro sentado. E, aos poucos, foi se tomando de inveja.

Por que somente o outro, que ficava perto da janela, podia ter aquele prazer? Por que ele também não podia ter aquela mesma oportunidade?

Enquanto assim pensava, mais se envergonhava e, no entanto, não conseguia evitar que tais pensamentos o atormentassem.

Certa noite, enquanto estava ali olhando para o teto, como sempre, percebeu que o outro começou a passar mal. Acordou tossindo, parecendo sufocar.

Com desespero, o botão de emergência foi accionado. As enfermeiras correram. O médico veio. Nova aparelhagem respiratória foi providenciada, mas tudo em vão. O homem morreu.

Pela manhã, seu corpo sem vida foi retirado dali. Então, o homem que permanecia sempre deitado, pediu para que o colocassem na cama do outro, próximo da janela.

Logo que assim foi feito e a enfermeira saiu do quarto, ele fez um grande esforço, apoiou-se sobre o cotovelo, na tentativa de se erguer no leito.

A dor era intensa mas ele insistiu. Com muita dificuldade, ele olhou pela janela e viu...apenas um enorme, alto e feio muro de pedras nuas.

...............

A vida tem o colorido que a pessoa lhe dá. A paisagem se torna cinzenta ou plena de luz de acordo com as lentes de que se serve a pessoa para olhá-la.

Sofrer a enfermidade e se fechar na dor ou enfeitar de vivas cores o quadro que vive, é opção individual.

Há os que sofrem pouco e se desesperam, aumentando sua carga de dissabores, com as lentes escuras e sombrias de que se servem para contemplar tudo e todos.

Há os que sofrem muito e se dizem tranquilos, padecendo serenos.

APENAS ATORDOADO



Num exíguo e curto espaço
Há tempo suficiente
Para perceber num instante
Que há gente boa, e má gente

É fácil não custa nada
É só prestar atenção
Basta olhar à nossa volta
Para tirar a conclusão

Vemos gente bem-falante
Mas miolos…têm poucos
Mas é lá nos gabinetes
Que “jogam” a vida, dos outros

Senhores de tudo, e de todos
Cuidado com o que fazeis…!
Porque o mundo treme, não morre
Apenas, anda aos papeis

Vocês lá no vosso trono
Não penseis que o povo dorme
Apenas atordoado
Do torpor…que o consome.

IN "O ECO DAS PALAVRAS"

Mário Margaride

06 setembro 2007

Tenor Angélico - "Luciano Pavarotti"





Tenor Angélico
Luciano Pavarotti


Não sei se choro,
Não sei se brado,
A dor que carrego no peito
Neste dia em que calaste
As batidas das asas perpétuas
Do pássaro que acordava
A janela da minha existência.
Não eras apenas um tenor
Nem o homem que soletrava
As pautas aprumadas.
Calo-me!
Para te ouvir...
Agora e sempre
Choro,
Porque não te vejo
Neste meu delírio.
Venero-te,
Eternamente
Com um aplauso
Ao dom divino.
Cantarás sentidamente
Na infinidade...


Conceição Bernardino

05 setembro 2007

O POEMA DA PAZ



















O dia mais belo? Hoje.
A coisa mais fácil? Equivocar-se.
O obstáculo maior? O medo.
O erro maior? Abandonar-se.

A raiz de todos os males? O egoísmo.
A distracção mais bela? O trabalho.
A pior derrota? O desalento.
Os melhores professorem? As crianças.

A primeira necessidade? Comunicar-se.
O que mais faz feliz? Ser útil aos demais.
O mistério maior? A morte.
O pior defeito? O mau humor.

A pessoa mais perigosa? A mentirosa.
O sentimento pior? O rancor.
O presente mais belo? O perdão.
O mais imprescindível? O lar.

A estrada mais rápida? O caminho correcto.
A sensação mais grata? A paz interior.
O resguardo mais eficaz? O sorriso.
O melhor remédio? O optimismo.

A maior satisfação? O dever cumprido.
A força mais potente do mundo? A fé.
As pessoas mais necessárias? Os pais.
A coisa mais bela de todas? O amor.


Autoria: Madre Teresa de Calcutá

04 setembro 2007

Uma decisão contra a evolução desejável

O secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação português no fim de uma visita a Timor-Leste afirmou que os cooperantes portugueses naquele país, "sobretudo os professores", passarão em breve a ter cursos de tétum antes de iniciar a sua missão.

O referido governante salientou que a formação em tétum será importante "para ajudar os professores a resolverem melhor os problemas dos formandos". Sublinhou, no entanto que a obrigatoriedade dos cursos de tétum não resulta de uma avaliação negativa do relacionamento dos cooperantes com as populações, pois, "de forma geral, os portugueses conseguem fazer-se entender em português, ou directamente, ou porque num grupo de quatro ou cinco pessoas há sempre alguém que pode fazer de intérprete."

Quer dizer que o próprio governante não vê necessidade nessa aprendizagem pelos cooperantes. Com efeito, antes de ser decidida a língua oficial do País, foi posta de lado o tétum, por ter pouca capacidade de incentivar as relações internacionais, havendo dúvidas entre o Inglês e o português, e acabaram por ter escolhido este mais por razão sentimental do que por utilidade prática.

Esta atitude do secretário de Estado acaba por ser um recuo em relação a essa discussão no início da vida do país independente. Reduz-se assim o interesse em aprender uma língua mais cosmopolita, por deixar de ser necessária na vida quotidiana.

O facto de as pessoas terem de saber um pouco de português para poderem contactar com os cooperantes era um estímulo forte para a aprendizagem da língua, que assim desaparece.

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas