14 março 2008

Crimes de colarinho branco sem imunidade

Há países onde os crimes de colarinho branco não beneficiam de impunidade. Já aqui referi os casos de ex-presidentes da Coreia do Sul que, embora tivessem desempenhado de forma muito louvável os seus cargos, acabaram por vir a ser condenados por se vir a saber que sucumbiram à tentação da corrupção. Chun Doo Hwan teve sentença de morte e Roh Tae-Woo sofreu 22 anos de prisão.

Agora chega uma notícia dos Estados Unidos da América de que reproduzo o início.

Apanhado e demitido

Por Pedro Lomba, pedro.lomba@eui.eu

A tragédia de Eliot Spitzer. O governador de Nova Iorque com fama de incorruptível envolveu-se num escândalo sexual que tem corrido as primeiras páginas da imprensa americana e acabou por lhe custar o cargo.

E por cá?
Quantos político foram condenados? Porquê?

7 comentários:

Beezzblogger disse...

Pois claro amigo, o ser incorruptível tem destas coisas, tem de se ser mesmo mesmo honesto em tudo, inclusive nas relações pessoais de cariz sexual ou outras, senão como não embarca em compadrios fazem-lhe a folha...

Abraços do Beezz

Mac Adriano disse...

Portugal? Em Portugal ser corrupto é condição "sine qua non" para ser político. Se começassem a deixar entrar pessoas sérias na política, um dia destes desatavam a denunciar os outros e lá se ia a grande fonte de rendimento. Os políticos passavam a ter de trabalhar, como toda a gente. Não, não foi para isso que esses espertos portugueses se meteram na política!

A. João Soares disse...

Beezz,
Um homem público que tem os holofotes a focarem-no tem mesmo que ser impecável, um modelo de virtudes... tanto quanto possível.
A corrupção pode vir d qualquer contacto, qualquer rabo de palha pode ocasionar troca de favores, tráfico de influências. E não é fácil ser provado por terceiros, a não ser pelos sinais exteriores de riqueza. De onde a Justiça tem grande responsabilidade no combate a esta maleita que afecta o funcionamento da sociedade e da economia.
Entre nós, existe um acentuado compadrio que resulta no encobrimento. Recorde-se o inquérito parlamentar sobre o deputado do PSD António Preto, cujo relatório teve o prazo da entrega adiado para o adoçar e nada foi concluído. No entanto, mais tarde, soube-se que o Ministério Público está a levá-lo a julgamento por corrupção!!!
Em que acreditar?
Abraço

A. João Soares, o próprio

A. João Soares disse...

Eliminei agora, mais três comentários anónimos, com colagens de textos que trazem o rasto do energúmeno nosso conhecido.
Este miúdo rabino nunca mais chega à puberdade!!!

A. João Soares, o próprio

A. João Soares disse...

Mac Adriano,
A sua tese merece reflexão. Mas não é viável que uma pessoa séria e competente vá para a política, por várias razões: porque não está disposta a manchar o seu nome, sendo mais um «daqueles». E um menos preconceituoso que se atreva a entrar no grupo é logo cilindrado pelos outros porque não querem ter ao lado uma pessoa virtuosa que os coloque mal nas comparações feitas. Há vários casos de governantes que sairam cedo porque lhes foram preparados os patins. Um deles é o António Vitorino que agora se manifesta um pouco crítico a muitas decisões do Governo. Etc.
Abraço

A. João Soares, o próprio

Beezzblogger disse...

Caro A João Soares, venho aqui na qualidade de administrador impossado deste blog dizer-lhe que se acabou a bandalheira, os anónimos irão comentar na rua.

Será um blog muito mais sério.

A Partir de agora acabou-se a tanga...

Quem Ganhou aginal

Abraços do Beezz

A. João Soares disse...

Caro Beezz,
Tive agora um bom exercício a eliminar 14 bacoradas daquele energúmeno. Eu pensava que ele já tinha idade para ser um rapazinho sossegado, mas continua um miúdo traquina e malcriado.
Abraço

A. João Soares, o próprio

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas