30 abril 2007

SILÊNCIO DOS INOCENTES



Silenciam as palavras
Que não dizem
Gritam um grito
De silêncio mudo
Sofrem calados
A dor que não choram
Soltam lágrimas
Que falam de dor
Contidas em gritos silenciados
Doridos…
Remetidos ao túmulo da indiferença
Da fome
Da dor
Do abandono
Da morte…
Pobres inocentes…
Que sofrem em silêncio.

29 abril 2007

APENAS ATORDOADO




Num exíguo e curto espaço
Há tempo suficiente
Para perceber num instante
Que há gente boa, e má gente

É fácil não custa nada
É só prestar atenção
Basta olhar à nossa volta
Para tirar a conclusão

Vemos gente bem-falante
Mas miolos…têm poucos
Mas é lá nos gabinetes
Que “jogam”, a vida dos outros

Senhores de tudo, e de todos
Cuidado com o que fazeis…!
Porque o mundo treme, não morre
Apenas, anda aos papeis

Vocês lá no vosso trono
Não penseis que o povo dorme
Apenas atordoado
Do torpor…que o consome.

27 abril 2007

E SE OS IMPOSTOS SOBRE RENDIMENTOS ACABASSEM?





E SE OS IMPOSTOS SOBRE RENDIMENTOS ACABASSEM?

Esta notícia vinda a lume, no JN de ontem 26-04-2007.
Suscitou-me que escrevesse estas palavras.





Segundo Isabel Correia, Investigadora do Banco de Portugal,
“As desigualdades económicas diminuiriam, se acabassem os impostos sobre os rendimentos, o IRS, e IRC, e em seu lugar ficaria o IVA, com taxa única de 30%.”

Ora se por hipótese, o governo assim decidisse. Quem pagava as favas era o “Zé pagode”!
Senão vejamos: abolia-se o IRS e IRC. No seu lugar ficaria um imposto único a pagar de igual modo por ricos e pobres. Por quem ganha 500 euros por mês, ou por quem ganha cinco mil.
Como aliás é ilustrativo, o que disse o fiscalista Medina Carreira. “O que aprendi ao longo da minha vida leva-me a rejeitar essa ideia. O sentimento de equidade vai no sentido da progressividade fiscal”, diz o antigo ministro das Finanças, que rebate o exercício teórico de Isabel Correia, de eliminação do IRS e IRC e a subida do IVA, com um exemplo prático:“Quem ganha 500 euros por mês gasta a totalidade do rendimento em consumo, ao passo de quem ganha 5.000 euros apenas canaliza para consumo uma parte; o restante não seria tributado”, alerta.
De resto, Medina Carreira lembra que as condições dos países de Leste que adoptaram “flat taxes” não são comparáveis à portuguesa. São países que não tinham nada e como estão a ter crescimento sacrificam a equidade em função disso”, assegura, acrescentando que “a equidade é uma conquista de quem já tem a barriga aconchegada”.
Para já, é apenas um exercício teórico De Isabel Correia. Mas se fosse levado à prática pelo governo, quem levava no pelo era o “Zé pagode”.
Esperemos que não passe apenas um exercício teórico. Não vá o “Diabo” tecê-las!

26 abril 2007

BLOGUEIROS DE TODO O MUNDO

Os meus comentários estão a ser seguidos por um blogueiro sem escrúpulos que deixa atrás deles palavras obscenas. Eu queria que todas as pessoas que tenham comentários menos idóneos e que aparentem ser meus, me façam o favor de participar. Segundo informações de um dos administradores de A Voz do Povo, Ludovicus, esse blogueiro está identificado. Porém, alguns blogueiros no Egipto não estão a concordar com a minha versão, pois garantem as palavras obscenas que lhes surgem nos comentários partirem direccionadas do meu blogue. Entretanto, como querem fazer fé na minha inocência, eles próprios estão a tentar descobrir a verdade dos factos. Por serem poibidas palavras obscenas nos blogues do Egipto, grande parte dos meus visitantes daquele País suspenderam as suas visitas ao meu blogue "SÓ VERDADES".
Peço a todos sem excepção, que acreditem nas minhas palavras. Eu não escrevo palavras obscenas. Contudo, já me dispus perante a entidade responsável por estas situações a dar todos os esclarecimentos que entenderem necessários.
Eu estou inocente! Eu não escrevi palavras obscenas nem no Egipto nem em nenhum outro País.
Aos meus amigos e visitantes do Egipto peço-lhes que revejam com a celeridade que lhes for possível a sua posição.
Deixo-lhes a garantia de que farei este texto em todos os idiomas oficiais e em idiomas locais, incluindo em crioulos.
Estou convicto de que as pessoas irão acreditar no que aqui acabo de expor.

Obrigado a todos

David Santos

Ruptura Mental…


Entrei em período de ruptura mental

Irei fazer um interregno na actividade blogoférica.

A vida só é boa, quando nos sabe bem...

Um Abraço a Todos.

Até Já!

Abril, Sempre!

Façamos de Portugal, um país sério e honesto...

LutaPunho

O 25 de Abril tornou-se, o dia a dia. É a liberdade de cada dia. Mesmo para aqueles que não sabem o que foi o 25 de Abril. Ou para aqueles que não gostam dele e o caluniam. Ou para os que, sem o pôr frontalmente em causa, tudo fazem para que pouco a pouco seja esquecido, minimizado ou deturpado.

Por isso, todos aqueles que fazem de conta que hoje é um dia como os outros estão, sem o saber, a comemorar o 25 de Abril.

Todos aqueles que hoje disserem mal da revolução dos cravos estão, sem querer, a prestar uma homenagem ao 25 de Abril.

Porque foi o 25 de Abril que restituiu a todos os portugueses, mesmo àqueles que são contra ele, o direito de viver sem medo, de falar sem medo e, sobretudo, a liberdade de discordar sem medo.

E mesmo que o imaginário abrilista não esteja na moda, mesmo que os valores dominantes não sejam propriamente os da revolução de Abril, mesmo aí se manifesta a sua superioridade. Porque sendo uma revolução vencedora, não substituiu uma propaganda por outra propaganda, nem uma cultura oficial por outra cultura oficial, nem uma mitologia por outra mitologia.

Outros regimes criaram os seus monumentos, os seus mitos, os seus símbolos. A revolução liberal, a revolução republicana, o Estado Novo, porque foi, como se sabe, uma ditadura de tipo fascista, copiada do modelo mussoliniano, simpatizante do regime nazi, com muitas taras e tiques próprios desses regimes totalitários, desde a polícia política e do campo de concentração do Tarrafal à própria saudação fascista obrigatória nos anos quarenta.

O 25 de Abril, apesar de ser a matriz fundadora do regime democrático, não só não construiu a sua própria mitologia, como ao sol da sua liberdade tem sido possível falsear a História, branquear o passado e promover, contra a cultura da memória, a cultura do esquecimento.

Mas até aí, até mesmo quando parece que está a perder, é o 25 de Abril que está a tornar-se vencedor....

(MA)

(Ver página)Viva o 25 de Abril! Viva a Liberdade! Viva Portugal! - Especial: 25 de Abril!

25 abril 2007

Portugal oferece estádio à Palestina

O novo estádio da cidade de Al-Kahder, nos arredores de Belém, na Cisjordânia, cuja construção foi financiada por Portugal, através do Instituto Português de Cooperação para o Desenvolvimento, vai ser inaugurado na próxima segunda-feira. O recinto custou dois milhões de dólares, tem capacidade para seis mil espectadores, é certificado pela FIFA e dispõe de piso sintético e iluminação. A cerimónia de inauguração abrirá com uma marcha de escuteiros locais, conduzindo as bandeiras de Portugal e da Palestina, e a execução dos respectivos hinos nacionais. Segundo informações obtidas pela Agência Lusa, Portugal vai oferecer camisolas de Cristiano Ronaldo, Deco e Quaresma, que serão expostas numa sala do estádio Al-Khader. Os organizadores estão também a envidar esforços para a obtenção de mensagens vídeo de Luís Figo, Cristiano Ronaldo, José Mourinho e Luís Filipe Scolari, para serem difundidas durante a cerimónia.
Segundo o representante diplomático de Portugal, estas "seriam naturalmente, mensagens de apoio às esperanças e às alegrias bem conhecidas dos praticantes e adeptos do futebol e representariam mais uma forma de passar uma mensagem de paz à juventude palestiniana, na língua internacional, que é o desporto".Após a cerimónia inaugural, vai disputar-se um jogo entre a equipa local Al-Khader, reforçada com os melhores jogadores palestinianos, e a equipa Maccabi Akhi Natsrat (Nazareth), uma equipa da primeira divisão israelita, que integra jogadores árabes e judeus.Khalil Shahwan, director do Departamento de Juventude e Desportos de Belém, agradeceu, em entrevista publicada hoje pelo diário El-Quds, à "nação amiga portuguesa" pela sua importante contribuição, esperando que esta sirva de exemplo a outros países, para que ajudem o povo palestiniano a realizar as suas necessidades.
Não tenho nada contra a ajuda ao desenvolvimento, à cultura e desporto, que seja efectuada por quem pode.
Mas no caso português é uma aberração, "somos pobres com barriga de rico". Vêm estes senhores politiqueiros pedir apertos de cinto, para o nosso povo, sim porque o deles cada vez tem de ser mais alargado, falam em combate ao défice que é pago por todos menos os politiqueiros e esbanjam dinheiros públicos em ostentação de riqueza!
Um terço dos portugueses são muito pobres, e a classe média está de tanga... que país é este? Que Governos temos nós?
Vejam a conversa do Dr. Victor Constâncio
e pensem bem na moral que tem quem nos governa!

Informação sobre os postos de venda do meu livro “ALMA POÉTICA”


Informação sobre os postos de venda do meu livro
“ALMA POÉTICA”

Através da editora:http://www.corposeditora.com/ ou enviando mail para (no site o livro está na colecção "segundas salivas".)info@corposeditora.com (PORTES PAGOS PELA EDITORA)
Livrarias:


v Livraria Poetria (Porto)
– Rua da Oliveira, 70 – r/c – lojas 5/13 (Em frente ao Teatro Carlos Alberto)
Centro Comercial Lumier
Site: http://www.poetria.pt/
Telefone: 22/2000436

v Livraria Almedina (Vila nova de Gaia)
- Arrábida Shopping – loja 158 A/B
Site: http://www.almedina.net/
Telefone: 22/3701898

v Livraria Sá da Costa Editora (Lisboa)
- Rua Garrett, 100 (No Chiado, em frente à estátua do Fernando Pessoa)
Telefone: 21/3460721

v FNAC – Gaia Shopping, onde foi feita a apresentação, no passado dia 23/04/2007. Somente nesta fnac o livro está fisicamente á venda (existe ainda 6 exemplares).

No entanto, o mesmo pode ser adquirido em todas as fnac’s do País, bastando para isso dirigir-se a qualquer uma delas e encomendar o livro indicando os seguintes elementos:

Editora (Corpos editora)
Título da obra (Alma Poética)
Autor (Conceição Bernardino)

Se pretender poderá ainda fazer o pedido via fnac online:
:http://www.fnac.pt/pt/Catalog/Detail.aspx?cIndex=0&catalog=livros&categoryN=Livros&category=poesia&product=2200012829844

Para qualquer esclarecimento, poderão contactar-me através do mail:
conceicao.mami@sapo.pt

Muito obrigada a todos,
Conceição Bernardino

OLHEM PARA ISTO!

Amigos Loduvicos e pessoas civilizadas vejam isto:

Hello, MY FIREND! HOW ARE YOU?

بوش ما هو أسوأ من الشيطان


22 de abril, día de la tierra. Quién no la respeta, no respeta la humanidad.
22 of April, day of the land. Who does not respect it, does not respect the humanity.

22 d'avril, jour de la terre. Qui ne la respecte pas, ne respecte pas l'humanité.
22 نيسان يوم الارض. فمن لا يحترم ومن لا يحترم الانسانيه.
22 von April, Tag des Landes. Wer es nicht respektiert, respektiert nicht die Menschlichkeit
22日,一天的土地. 谁不尊重,不尊重人性. 4月の22、土地の日。
4月の22、土地の日。 それを尊重しないかだれが、人間性を尊重しない。
22 апреля - День земли. Кто не уважает его, не уважать человечество.
22 de Abril, dia da terra, quem não a respeita, não respeita a humanidade
22 της ημέραης Απριλίου, του εδάφους, που δεν το σέβονται, δεν σέβονται το Ανθρωπότητα
David Santos


At April 22, 2007 9:48 AM, candida said…

olá!
diz FODA -se! em portuguese :) quando vieres a Portugall

Agora, mais que nunca, o Loduvicos deve fazer andar por todos os meios ao seu alcance a descoberta destes malfeitores.

Apenas tem que chegar ao blog deste senhor no Egipto e o processo será o mesmo que utilizou para descobrir aquilo que descobriu. Agora veja se esta pessoa anda a fazer isto por esse mundo fora.

Faça alguma coisa, Ludovicos, por favor. Inclusive, entregar o caso na Judiciária. Veja a fama que os portugueses ganham por esse mundo.

Isto é muito grave e esta candida, como o meu amigo sabe, é fácil de apanhar.

Espero de si a maior colaboração.

Obrigado.

Banco de Portugal ao serviço do "neoliberalismo"



Segundo o economista Eugénio Rosa, - "o Banco de Portugal, abandonou a independência e o rigor técnico a que está obrigado. No seu Boletim Económico – Primavera 2007 entrou na campanha de propaganda em curso para baixar ainda mais os salários, liberalizar os despedimentos individuais e reduzir a protecção aos desempregados. Para o Banco de Portugal (BP) a "rigidez salarial" passou a ser um obstáculo que impede que as empresas se adaptem à situação actual; os elevados subsídios de desemprego bem como a sua excessiva duração (?) são a causa do desemprego; e a insuficiente flexibilidade do mercado do trabalho constitui uma razão para a diminuição do investimento empresarial. Tudo isto, na linha do neoliberalismo puro e duro de importação que domina actualmente o pensamento económico oficial, foi depois multiplicado acriticamente pelos media afectos ao poder económico e politico como fosse uma verdade absoluta numa clara manipulação da opinião pública."
O que é certo é que Vitor Constâncio ( Governador do Banco de Portugal ), dá uma no cravo e outra na ferradura. Na verdade, o que acontece neste momento em Portugal é a antítese de uma política económica correcta. Aínda não percebi bem, o objectivo e as decisões políticas tomadas.
A meu ver estes senhores da forma como actuam, estão a hipotecar todo o futuro, desta e das gerações vindouras por muitos anos.
- Diz Eugénio Rosa que: "Num estudo recente do Banco Central Europeu (BCE), citado numa publicação do Ministério do Trabalho e da Segurança Social editada em 2006, sobre a rigidez salarial o BCE concluiu precisamente o contrário, ou seja que "o mercado de trabalho português está entre os menos rígidos da zona euro ao analisar a elasticidade dos salários reais no período de 1994-2001 relativamente à taxa de desemprego (-0,247)". De acordo com o próprio Boletim do Banco de Portugal os salários reais diminuíram -1% entre 2002 e 2006 (na Administração Pública a quebra foi muito maior). No entanto Victor Constâncio considera que é ainda insuficiente, e que a descida devia ser muito maior, e ser nos próprios salários nominais, ou seja, um "choque salarial" que foi defendido em Portugal, em Dezembro de 2006, pelo neoliberal Olivier Blanchard do MIT /USA. "
O sr. Dr. Victor Constâncio, que ganha um balúrdio mensal e que já está de bolsos bem aviados e reforma principesca garantida, vem agora advogar em causa alheia e sem qualquer pejo ( ao serviço de interesses, que o próprio saberá ), o empobrecimento dos portugueses, será que o diploma deste Douto de sapiência, também será daqueles que ultimamente ouvimos falar? Parece-me que proliferam os rabos de palha!
Aínda segundo o estudo do autor já referênciado, "em relação à rigidez do mercado de trabalho português também criticada pelo BP, a análise da evolução da população activa em situação precária, no período 2001-2006, mostra que a rigidez do mercado de trabalho também não corresponde à verdade. A confirmar isso, está o aumento significativo da precariedade em Portugal. Entre 2001 e 2006, a população activa na situação de precariedade aumentou de 35,8% para 38,4% da população activa total, tendo alcançado 2.155.100 no fim do 4º Trimestre de 2006, o que mostra que o mercado de trabalho é flexível à custa da estabilidade do emprego dos trabalhadores.
Um dos argumentos mais utilizados para justificar a redução dos direitos aos trabalhadores tem sido a baixa produtividade do trabalho em Portugal. No entanto, fala-se sempre da baixa produtividade do trabalho, mas não se fala da baixa produtividade do capital, que é um dos problemas mais graves que o nosso País enfrenta actualmente, até devido à quebra acentuada do investimento verificada nos últimos 4 anos (-15%). Em relação à produtividade do capital o silêncio tem sido absoluto. E isto porque falar desta produtividade tornar-se-ia visível, a nível da opinião pública, a responsabilidade dos empresários. Entre 2000 e 2004, segundo o INE, a produtividade do capital diminuiu em Portugal nas empresas com menos de 100 trabalhadores em -36,8% e, nas com 100 ou trabalhadores, a quebra atingiu -43,2%. A produtividade do trabalho embora tenha aumentado pouco (0,6% ao ano), no entanto cresceu sempre. Quando se fazem comparações internacionais sobre produtividade esquece-se de comparar as remunerações, porque se isso fosse feito as conclusões já seriam muito diferentes. Por ex., em 2005, de acordo com dados do Eurostat, a produtividade do trabalho media comunitária era superior à portuguesa em 51%, mas o custo da mão-de-obra médio comunitário era superior ao português em 74%. Pode-se assim dizer, para aquilo que os trabalhadores portugueses recebem, eles ainda têm uma produtividade superior à média comunitária.
A produtividade do trabalho é uma medida parcial como afirma a própria OCDE, porque nela se reflecte a influência de muitos outros factores (tecnologia, organização da empresa, etc.). A provar isso, está o facto de que num conjunto de 12 empresas pertencentes ao grupo das 500 maiores empresas que existem em Portugal, a produtividade na melhor (Petrogal) é superior em 24 vezes à verificada na última da escala (Yazaki).
Fica assim claro que a produtividade do trabalho não depende fundamentalmente do trabalhador, porque se dependesse não se verificariam diferenças tão grandes na produtividade entre empresas que funcionam em Portugal como sucede. "

24 abril 2007

ABRIL




Quando a esperança supera o medo, e se liberta…
Nasce o sonho de um país livre, até então…acorrentado!



ABRIL

Soam trombetas
Com notas de esperança
Nasce a liberdade
Abril em flor
Nascem silvestres
Mas livres amores
Canta-se liberdade
Ofuscam-se os horrores
Soltam-se as quimeras
Acaba-se o pavor
Grita-se liberdade!
Abaixo o ditador!

A Revolução está em Marcha...


Que Abril permaneça sempre nos vossos corações.

Viva o 25 de Abril! Viva a Liberdade! Viva Portugal!

21 abril 2007

Código de Conduta para Bloggers

books

Segundo autor do «Código de Conduta para Bloggers», os autores de «blogs» devem aplicar um «código de conduta» para alertar os leitores para, por exemplo, uma eventual utilização de linguagem imprópria.

Tim O`Reilly, editor de vários livros de programação informática e defensor do software livre e código aberto, aconselha os autores dos «blogs» a apagar os comentários ofensivos e bloqueiem a possibilidade de deixar comentários anónimos.

Nos «blogs» em que se pode deixar qualquer tipo de comentário, O`Reilly considera que se deve criar um aviso tipo «vale tudo» para que os leitores fiquem a saber que poderão deparar-se com comentários ofensivos ou com linguagem menos correcta.

«Não nos responsabilizamos pelos comentários de nenhum blogger, e quando as discussões aquecem avisamos que podem aqui ser encontrados comentários ofensivos e linguagem imprópria. Participe neste blog por sua própria conta e risco», é o texto que deve constar deste tipo de blogs, defende O`Reilly.

O código está à disposição dos bloggers de todo o mundo, no Blogging Wikia

Em Português - [blue-point.gifPDF ] Código de Conduta para Bloggers

Code of conduct in French
Bloggerský kódex správania sa - Slovak translation (as of April 12, 2007)
Code de conduite des blogueurs - French translation (as of April 12, 2007)
Code de conduite pour la blogosphère - Full French translation (as of April 12, 2007)
Código de Conducta para bloggers - Traduccion al español (12 de abril, 2007)
Código de Conduta para Blogueiros em Português - Portuguese translation (12 de abril de 2007)
"Verhaltenskodex für Blogger" als deutsche Übersetzung (14.04.2007) (German Translation).
Codice di Condotta dei Blogger - Italian Translation (as of April 14, 2007)
[
http://hk.news.yahoo.com/070411/12/25b4g.html. - Cantonese Translation (as of April 12, 2007)
Código de Conduta para Bloggers - (PT) Portuguese Translation (as of April 24, 2007)

HAJA ABRIL TODOS OS DIAS!

ABRIL DE ONTEM E DE HOJE!

Que recitar ou declamar,
Sobre Abril, sobre a história?
Que tenho p’ra vos contar,
Se Abril foi de glória!
Já tudo foi dito e escrito,
Do país é já memória.
Já tudo foi dito e escrito,
Tudo foi declamado:
Do que foi Abril, o grito,
Da arma G3 com cravo.
Faz parte da nossa história,
E na escola é ensinado.
Revolução pela liberdade,
Novo mundo nos foi dado.

Que tenho eu p’ra vos contar,
Se tudo já foi contado!
Falar dos militares de Abril,
Neste país tão mudado?
Falar dos nossos partidos
Que o têm ignorado?
Não!...

Abril são as nossas mãos,
Sempre dadas, sempre unidas.
É a amizade entre irmãos,
São as lutas conseguidas.

Abril é a nossa vontade,
É juventude e mocidade.
Abril é servir a terra
Que Abril aos filhos lega.

É de todos quantos dão,
Amor e fraternidade.
No lugar, terra, nação,
Ensinando a liberdade.

AS SEMENTES DE VICTOR SIMÕES

AS SEMENTES DE VICTOR SIMÕES

As sementes continuam a ser lançadas por Victor Simões, administrador do Blogeer comunitário a “VOZ DO POVO”.
Uma dessas sementes caiu um dia no meu E-mail, copiado das minhas opiniões da página do leitor do Jornal de Notícias.

Desde então, essa semente, esse convite, pela dinâmica e entusiasmo dos meus dedos sobre o teclado, começou a germinar e a crescer.
Tive o cuidado de a cuidar, de a regar e adubar.

A semente enviada por Victor Simões continuou a crescer. Então, gatinhando e “cambaleando” no caminho da Net, lá fui respondendo ao apelo do fornecedor da semente, e comunicando com outras sementes congéneres por si enviadas para tantas partes do país.

E neste comunicar entusiasta criado pela semente, nem me apercebi que um botão despontava e estava prestes a florir.
Entusiasmado, logo que nele reparei, passei todos os dias a acompanhar o seu crescimento. Até o acariciava para descobrir que primeiro fruto a semente já crescida me iria oferecer.
E depressa se aprontou desabrochada, a primeira riqueza e novidade dada pela semente vinda de Vila Nova de Gaia. Era uma flor, um SITE!
Baptizei-a de www.zefaria.web.pt

A partir de então, nunca, nos primeiros dias, deixei de lhe dedicar carinho.
Só que logo outro botão começou a espreitar por entre as pequeninas e tenras folhas do diálogo e da intercomunicação que ia crescendo.
- Ái! Já aí vem um segundo “filho” da semente que Victor Simões me enviou e eu ainda sem saber tratar e cuidar do primeiro.
Então baptizei este segundo rebento florido de http://zemaiato.blogspot.com/
Logo vi que era um filho mais dócil, mais atento e compreensivo, e mais receptivo aos meus desejos e orientações. Sempre disponível para levar ao mundo a minha forma de ser, de viver e sentir a sociedade humana, a justiça social, a camaradagem e a amizade. Até a forma como se processam e desenvolvem as relações sociais nas comunidades humanas, me dava e dá a conhecer, este segundo rebento da semente que me foi enviada por Victor Simões.
Mas, quase como um pai desnaturado, fui-me esquecendo de dar a devida atenção ao primeiro rebento, ao www.zefaria.web.pt
É que o segundo, sempre tão disponível, sempre recebeu e levou por tudo quanto é sítio, tudo quanto eu lhe entregava e entrego.

Com tamanha e grandiosa disponibilidade, acabei por deixar o WWW no berço, que felizmente não cresce desde que deixei de lhe dar atenção.
Até já esqueci os cuidados que tive e tenho que voltar a ter com esse primeiro “filho”.
Entretanto vou andando com o segundo, ambos filhos da semente que me foi enviada por E-mail pelo amigo Victor Simões da Voz do Povo.
Mas ultimamente, os Posts e Coments deste segundo filho, o http://zemaiato.blogs.com, tem sofrido de algumas maleitas virósicas originadas por conspurcações inesperadas e inadmissíveis, provocadas por blogolavradores anónimos, e até por amigos conhecidos sem rosto e sem escrúpulos, que de vez em quando fazem descargas poluentes de rega, que deixam os Bloggers mãe e Bloggers filhos atordoados, desmotivados e sem forças para crescerem e se desenvolverem.
Estas investidas de gente sem escrúpulos sociais, que mais parecem querer destruir do que construir, com a falta de sentido comunitário e social e de respeito por todas as sementes que querem florir, tem levado muitas a convalescença.

E há tantos assim a sentirem e a viverem o passado, esquecendo-se do presente e do futuro!?

Por isso a ausência de tantas sementes que querem continuar a germinar, a aprender, a dar e receber, E QUE QUEREM CONTINUAR A SER A FORÇA DA VOZ QUE É DE TODOS!

Obrigado amigo semeador Victor Simões, pela semente que me ofereceu, que floriu duas vezes: a www.zefaria.web.pt e a sua irmã mais nova, mais dinâmica e atrevida e que apesar de ainda usar fraldas, é muito aberta, democrática, respeitadora e cavaqueira, a http://zemaiato.blogspot.com/ a que mais me abriu e continua a abrir, Novos Mundos Ao Mundo!

José Faria


20 abril 2007

SER UM SER ESPECIAL

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket
Quantas vezes em nossa caminhada, encontramos alguém, olhamos,
Nos encantamos e os sentimentos de carinho, respeito, bem querer
São despertados. E oferecemos a cada momento vividos, o nosso melhor.
Acreditamos que encontramos um ser especial para nós.
Até que as atitudes contraditórias chegam e tudo aquilo que foi dito,
Vivido, sonhado até, cai por terra.
E aquele "Ser Especial", não era nada além de casca. Palavras lindas
Ditas, ouvidas. Mas só...
As atitudes contradizem as palavras deste ser e aí a máscara cai e o que
Se vê é uma pessoa vil, fraca, covarde, que usa as pessoas ou no caso a pessoa
A seu bel-prazer. Como se o sentimento alheio despertado fosse lixo.
Não tivesse valor algum, fosse um brinquedo jogado fora.
Estas são pessoas que trilham caminhos de mentira, que mentem a si próprias
E não sabem ser um Ser Especial, apenas fingem ser, até que a verdade apareça.
Causam dor, tristezas, raiva, mágoas. Mas todos estes sentimentos plantados por
Este tipo de ser um dia esvai para a pessoa que ele encontrou
E plantou a semente do mal. Mas para ele, este ser, jamais irá acabar, porque
Mais tarde, a frente do caminho, irá cultivar os mesmos sentimentos e será mais
Uma vez alvo de sentimentos negativos, irradiados de tristezas, por mais que ele
Minta a si próprio tomará conta de sua alma. Porque tudo que cultivamos, nos atinge
E afecta o universo em que vivemos. Todos os seres tem consciência,
Que um dia bate a porta, nos cobrando a cada vez que plantamos sementes do mal.
Cedo ou tarde, somos cobrados e recebemos aquilo que plantamos e semeamos.
Por isto, fique atento as suas atitudes que determinam a sinceridade e veracidade
Do que falamos por nossa alma.

Palavras sem atitudes, são características de seres inferiores,

Que estão aqui apenas para usufruir, sem doar.
Saber ser um Ser Especial, é quando nossos actos, palavras e gestos estão
Sendo realizados com amor, respeito e sinceridade, primeiro a si mesmo,
Depois as pessoas que estão ao seu lado.
Seja um amigo, seus familiares, seu amor, seu filho.
Jamais diga algo que não seja com a sinceridade do seu coração.
Se puder confirmar isto por atitudes, parabéns.
Sua caminhada nesta vida, não está sendo em vão.
Você está sabendo ser um Ser Especial.
Quanto os seres apenas especiais, que não sabem ser, olhe, dê um sorriso,

Deseje tudo de bom e siga em frente.
Eles apenas são sombras de vida.
A luz não está neles, está em você,
Que ofereceu seu melhor, a sinceridade,
Seus sentimentos puros e sinceros.
Siga em frente e deixe eles na hipocrisia de sua vida medíocre e mentirosa.
Afinal você é que é o Ser Especial, aquele que irradia luz, não escuridão.

Autoria "Regina Zucatelli

Deserved Recognition...

Ο ΚΥΚΛΟΣ ΤΩΝ ΧΑΜΕΝΩΝ ΠΟΙΗΤΩΝ

Ο αστυνόμος Θεοχάρης άστραψε και βρόντηξε: « Ο υπουργός ανέθεσε σε ‘μένα και μόνο σ’ εμένα την πάταξη της βίας. Θα τα πηδήξω τα κωλόπαιδα, θα τα … » Η θαρραλέα Κατερίνα, διάσημη υπαστυνόμος και γκομενάκι του αρχηγού, πριν πάρει προαγωγή στη Λάμψη του Γιάγκου τον διέκοψε. « Τίμιε Στάθη Θεοχάρη, βρήκαμε ένα χουλιγκανομπλόγκ. Ελάτε να δείτε γρήγορα ». Ο Θεοχάρης κάρφωσε τα αετίσια μάτια του στην οθόνη του υπολογιστή. Ήταν πράγματι ένα blog οπαδών του Ολυμπιακού, που καλούσαν τους συναδέλφους τους, του Παναθηναϊκού σε αναμέτρηση μέχρι εσχάτων στα Βλάχικα. « Βάζελοι λαγοί, συνουσιάζεται ο ΠΑΟ στη Λεωφόρο, θα σας σκίσουμε τον πάτο » ήταν τα ηπιότερα, απ’ όσα έγραφε το κείμενο. Ξαφνικά, μια σπίθα πετάχτηκε απ’ το δεξί μάτι του αστυνόμου Θεοχάρη, ενώ πιο πίσω οι τρίχες απ’ το μουστάκι του Αρχηγού Λεβέντακα, ήρθαν σε στύση. Είχαν δει αυτό που έψαχναν: 2 comments. Μπήκαν γρήγορα να διαβάσουν τα σχόλια. Το πρώτο έγραφε: Σελήνη said: Σελήνη αγαπά Αλέξη . Σκύλα Βίρνα, όταν εγώ γίνει υπουργός, εσύ θα τρέχω στη Βέρα στο δεξί . Το μουγκρητό του Θεοχάρη ακούστηκε μέχρι το νοσοκομείο του αδερφού της αδερφής του, που είναι και γαμπρός του, μια και πηδά την ανιψιά του και κόρη της αδερφής του. « Ποιος μαλάκας έδωσε υπολογιστή στο μαλακισμένο γαμώ την πουτάνα μου; Θα πληρώσω τον ΟΤΕ σε ομόλογα, γαμώ το κέρατό μου ». Πριν προλάβει να πάρει απάντηση, η ανάσα του κόπηκε, αγχώθηκε και όταν αγχώνεται ιδρώνει και όταν ιδρώνει μυρίζει άσσσκημα, βλέποντας το δεύτερο σχόλιο: David Santos said: Thanks for you work and have a nice weekend . Είχε βρει τον υποκινητή των επεισοδίων. Ο Βύρων ο Πολύδωρος, που ‘ναι στα πόδια γρήγορος, ενημερώθηκε αμέσως και ένα άγριο ανθρωποκυνηγητό ξεκίνησε. Απέπλευσε το under the sea diamond, 4 F16 απογειώθηκαν, ενώ την πομπή ακολουθούσε διακριτικά η μαύρη κλούβα που μετέφερε τον Κουφοντίνα, μετά τη χώνεψη των γεμιστών του. Σε 19 λεπτά, ο Πορτογάλος εγκέφαλος βρισκόταν στα γραφεία της ΕΛ.ΑΣ. Το μέλλον του ποδοσφαίρου ήταν στα χέρια αυτού του τίμιου γίγαντα: Του Στάθη Θεοχάρη. « Ποιος είσαι σκουλήκι; Ποιοι είναι οι σύντροφοί σου; Πού κανονίσατε να παίξετε ξύλο; Μίλα κάθαρμα » Ο David Santos απάντησε αγέρωχα: « Thanks for you work and have a nice weekend ». « Μιλάς γαλλικά για να με μπερδέψεις κάθαρμα; Σε τρώει ο Φώσκολός σου, να σε σπάσω στο ξύλο; Λεβέντακα έλα μέσα ». « Τι θες Στάθη; » « Λεβέντακα, Λεβένταγα, που το πουλί σου γλένταγα, ξέρεις γαλλικά, να μου πεις τι λέει ο Τσουκαλάς της Πορτογαλίας; Μίλα ρε, ξαναπές ποιος είσαι; » « Thanks for you work and have a nice weekend ». « Καλά ρε Στάθη, τόσο αγράμματος είσαι; Πορτογαλέζικα μιλάει ο ξεσκέπαστος ». « Αχά! Λεβέντακα, πιάσαμε λαβράκι. Είναι διεθνής σπείρα. Να το πούμε στο Βύρωνα, που σα μαλάκας πλήρωνα ». Ο Βύρων άφησε για λίγο τους κουκουλοφόρους και έτρεξε στον David. Τον πλησίασε και με βλοσυρό ύφος τον ρώτησε: « Τις ει; » « Thanks for you work and have a nice weekend ». Ο Βύρων συγκινήθηκε: « Μα τω Δια, εκ Πορτογαλίας ορμώμενε, άγνωστε στρατιώτη, πρώτην φοράν τις, επαινεί το έργον μου. Αγαπημένε φίλε, νιώθω ωσάν το Χαριστέα την ώρα που σας τον κάρφωνε, με το συμπάθιο. Τι θες όπως κάνω για ‘σένα; » « Thanks for you work and have a nice weekend » « Το αποφάσισα κεχαριτωμένε ξένε. Θα σε κάνω ταξίαρχο, να μου λες και καμιά μαλακίαν να περνάει η ώρα. Συμφωνείς; » « Thanks for you work and have a nice weekend ».Και έτσι ο καλός μας κύριος Σάντος έζησε καλά και ‘μεις χειρότερα.ΥΓ Ζητάω συγγνώμη απ’ την αγαπημένη μου Kwlogria και τον shattered heavens, που ασχολήθηκα και ‘γώ με τον Santos, που πρώτοι αυτοί σχολίασαν, αλλά ο πειρασμός ήταν μεγάλος.


(Nota) Bravo Amigo David, pelo reconhecimento internacional bem merecido.

--
Dica

DIA MUNDIAL DO LIVRO - FNAC



Conto convosco, e pelo apoio.
Obrigada
Conceição Bernardino

19 abril 2007

O QUE A VIDA NOS ENSINA DEPOIS DOS 40



Coisas que a vida ensina depois dos 40
Amor não se implora, não se pede não se espera...
Amor se vive ou não.
Ciúmes é um sentimento inútil. Não torna ninguém fiel a você.
Animais são anjos disfarçados, mandados à terra por Deus para
Mostrar ao homem o que é fidelidade.
Crianças aprendem com aquilo que você faz, não com o que você diz.
As pessoas que falam dos outros para você, vão falar de você para os outros.
Perdoar e esquecer nos torna mais jovens.
Água é um santo remédio.
Deus inventou o choro para o homem não explodir.
Ausência de regras é uma regra que depende do bom senso.
Não existe comida ruim, existe comida mal temperada.
A criatividade caminha junto com a falta de grana.
Ser autêntico é a melhor e única forma de agradar.
Amigos de verdade nunca te abandonam.
O carinho é a melhor arma contra o ódio.
As diferenças tornam a vida mais bonita e colorida.
Há poesia em toda a criação divina.
Deus é o maior poeta de todos os tempos.
A música é a sobremesa da vida.
Acreditar, não faz de ninguém um tolo. Tolo é quem mente.
Filhos são presentes raros.
De tudo, o que fica é o seu nome e as lembranças a cerca de suas acções.
Obrigada, desculpa, por favor, são palavras mágicas, chaves que
Abrem portas para uma vida melhor
O amor... Ah, o amor...
O amor quebra barreiras, une facções,
Destrói preconceitos,
Cura doenças...
Não há vida decente sem amor!
E é certo, quem ama, é muito amado.
E vive a vida mais alegremente...

Não sejas burro e...

Vota nesta sondagem

ANJOS SEM ASAS

Os ventos, pianinhos, do Mar,
são tão pianinhos, que quase me enlouquecem,
com aquela brisa, como que um pianinho, ao teclar,
mostram-me a linda terra que as àguas humedecem
Tão doce! Tão suave! Tão lindo e bom!
Ondas, amor, saudade, que os ventos vagamente sopram,
com o som do pianinho a ajudar, tudo de bom nos entra no coração;
mas é assim, que as coisas mais salutares que cá dentro temos, de nós brotam
Ah, pianinho do Mar, que com a leveza da brisa, o teu som a espalhar,
fico sem saber onde a minha boa loucura irá terminar.
Que serenidade! Que bondade! Que suavidade! Que lindeza!
Ah, Mar, mais parece um pianinho tocando com toda a sua beleza,
os ventos leves, a darem-te maior grandeza
e o som do pianinho, dando-me alento, afastando-me da rudeza
Texto: david santos
http://sverdades.blogspot.com/
O blog mais lido e comentado que já vi. Parabéns David
O Prémio recebido por David Santos - The Thinking Blogger Award



David Santos
David is a poet and writer. When he visited my blog, I was pleasantly surprised. When I returned his visit, I was amazed at his network. I am so intrigued with his immense interest and energy to get to know and connect internationally with people going beyond borders and boundaries (that goes for race, creed and religion). He is the epitomy of love and unity. He makes us think that if we were to aim for peace, mean it and write about it and spread the good news as how he does it with fervour! Now that is food for thought especially when we see his comment box filled with hellos from all over the world between 100-400 for every entry! Lovely David
Ruby Ahmad - Professora da Universidade da Palavra da Malásia, que forma poetas.
Posted by Anjos Sem Asas

18 abril 2007

Dia Internacional dos Monumentos e Sítios

"O Dia Internacional dos Monumentos e Sítios foi instituído no dia 18 de Abril de 1982 pelo ICOMOS e foi aprovado pela conferência geral da UNESCO. Este dia oferece uma oportunidade para sensibilizar a população sobre a diversidade do património cultural e dos esforços necessários para a sua protecção e conservação, e igualmente permite expor a vulnerabilidade e a necessidade de conceder-lhe uma atenção contínua."

Site do ICOMOS

(Nota) Pena é... que muitos estejam, hoje, ao abandono. Assim vai este país...
--

Blog :: Momentos & Documentos

[blue-point.gifPDF ] Código de Conduta para Bloggers

17 abril 2007

A PAZ

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket
A paz que mora hoje em meu peito é tão
diferente daquela que julguei um dia ter.
Quando somos mais jovens, menos
experientes, julgamos que a paz é silêncio,
repouso, uma vida sem problemas, sem stress.
Porém o tempo nos faz entender que paz
também é movimento, é trabalho, é fé,
esperança, consciência da missão cumprida,
certeza de que pelo menos, tentamos fazer o melhor.
Paz é o som do riacho que passa, dos
passarinhos que vem dizer bom dia, das
crianças que brincam num dia de sol. Ter
paz é sonhar acordado, permanecer sereno
em meio ao desconsolo e a agitação.
Ter paz é não ter vergonha de sorrir, de
chorar, de pedir, de agradecer. Ter paz é ter
força para continuar mesmo quando muitos
te dizem para voltar, mas algo mais forte,
dentro de você, diz que é preciso continuar
caminhando para frente.
Levar a paz é muitas vezes levar alegria,
consolo, mas outras tantas, é também
dividir, debater, buscar novos modos de ver
a vida, novas verdades, novos caminhos.
Buscar a paz, é lutar sempre pelo amor,
manter alma e coração leves, independente
daquilo que o mundo apresenta ao teu redor.
Que a paz, a verdadeira paz, possa fazer sempre
morada em nossas vidas,
em nossos corações, em nossos caminhos

Curtas...


Governo = Emprego = Gaveta

16 abril 2007

Até Sempre!!!

Estou entristecido...!!! E eu ando nestas andanças, pelo bem, pelo saber, pelo aprender, pela DEMOCRACIA e pela LIBERDADE de opiniões, pelo menos, pensava eu, que tinha-mos aqui neste espaço amizade, e transparência, enganei-me, paciência, após mais esta desilusão, que é como quem diz, "Quem não vê caras, não vê corações", eu a partir de hoje só escreverei aqui, COMENTÁRIOS, e quando o entender fazê-lo, pois é pena que este Blog se tenha tornado tão incomodativo para certas pessoas, que leve ao ponto de tomarem tais atitudes.
Postagens farei no meu Blog, que posso eliminar comentários anónimos, e fazer triagem desses mesmos comentários, pois o meu blog nunca, e repito NUNCA esteve com moderação de comentários e esses comentários indesejados de anónimos que só comentão para denegrir, sem acrescentar nada ao assunto, serão eliminados, pois os anónimos que comentarem com respeito e acrescentando algo ao assunto serão mantidos.Tenho pena de vos deixar, mas fálo-ei com a minha conciência tranquila, e certo de ter feito o meu melhor em prol do Blog.Ao meu amigo Victor Simões, desejo-lhe as maiores das felicidades, e aos restantes colaboradores da Voz do Povo, que continuem com fé.
Abraços a todos
Beezzblogger

O TACHO

Como anarquista, este mundo nunca pára de me surpreender. Naturalmente que me refiro às esferas do poder porque, quando a tudo o resto, umas vezes surpreendo-me, outras não. Contudo, há um microcosmo político muito especial onde, neste país, surgem as coisas mais mirabolantes: o das autarquias locais. Confesso que lamento este facto, na medida em que o anarquismo deposita grandes esperanças no poder local. Só que.. não é no português com certeza!

Ora, acontece que a Polícia Judiciária está a investigar a contratação de assessores políticos e técnicos por parte dos vereadores e partidos da oposição na Câmara de Lisboa. Conforme tive ocasião de informar nesta notícia que publiquei no Contracorrente, em causa estão suspeitas de eventuais “ilegalidades na contratação do elevado número de assessores, abuso de poder e falsificação de documentos para pagar horas extraordinárias a avençados que nunca puseram os pés na Câmara”, segundo afirmou fonte da PJ. Em Julho de 2006, existiam, segundo o próprio presidente de Câmara, o Carmona Rodrigues (na foto), 152 assessores, cuja despesa anual rondava os 2,9 milhões de euros!

Francamente, desejo os melhores sucessos - e... boa sorte! - à PJ nesta investigação, para que alguma coisa possa ser feita. Digo-o porque as artimanhas do poder são inúmeras e é enorme a sua capacidade de mascarar as situações mais escandalosas. Apesar do 25 de Abril e da Constituição da República Portuguesa, o poder em Portugal continua a viver, ainda e sempre, do mesmo. Do que o povo sempre chamou o TACHO!

(Publicado originalmente n' O Anarquista, a 10 de Março de 2007)

Informação

O ataque que tem sido feito aos comentários e que se faz passar por outros bloggers vem deste IP.

(IP: 217.70.65.24 , c-217-70-65-24.bragatel.pt)

Sem Amarras!


15 abril 2007

TROVA DE UM RIO RISTE


Pergunto ao rio que corre
Porque está triste e infeliz
Por muito que perguntemos
O rio nada nos diz

Ao percorrermos as margens
Quer para cima, quer para baixo
Pobre rio que anda triste
Sempre e sempre, cabisbaixo

Rio que sofre em silêncio
Sem fazer grande alarido
Porque outros rios maiores
Já fazem, muito ruído

Rio pequeno sem força
Com caudal pouco profundo
Já pouca importância tem
Para poder gritar ao Mundo

Outros rios com mais força
Com muitos afluentes
Juntaram as suas águas
São agora imponentes!

Pobre rio que é pequeno
E sem forças para lutar
Olha triste para as margens
Pois só lhe resta chorar…

Sócrates? NÃO!!!

Para quem tem blogs e também já está farto deste Sr. há agora uma nova ideia! Vamos publicitar o nosso descontentamento. Basta colocar esta imagem no blog. Criado pelo Kaos e idealizado pelo arrebenta.
Eu já aderi!!!

Quem não tem blog pode sempre enviar um email para o PM. escreva-lhe!...
Abraço
Este post foi copiado em Democracia em Portugal

13 abril 2007

Sorte ou Azar?

Cavaleiro Templário

Uma Sexta Feira 13 ou seja, uma Sexta-feira no dia 13 de qualquer mês, é considerada popularmente como um dia de azar. Paraskavedekatriaphobia é o medo/fobia da Sexta Feira 13.

Esta superstição teve origem no dia 13 de Outubro 1307, sexta-feira, quando a Ordem dos Templários foi declarada ilegal pelo rei Filipe IV de França; os seus membros foram presos simultaneamente em todo o país, e alguns torturados e, mais tarde, executados, por heresia.

Outra possibilidade para esta crença está no facto de que Jesus Cristo provavelmente foi morto numa sexta-feira treze, uma vez que a Páscoa judaica é celebrada no dia 14 do mês de Nissan, no calendário hebraico. Recorde-se ainda que na Santa Ceia sentaram-se à mesa treze pessoas, sendo que duas delas, Jesus e Judas Iscariotes, morreram em seguida, por mortes trágicas, Jesus por execução na cruz e Judas, provavelmente, por suicídio.

"Superstição" vem do latim superstitio, que significa "o excesso", ou também "o que resta e sobrevive de épocas passadas". Em qualquer acepção, designa "o que é alheio à actualidade, o que é velho". Transposto para a linguagem religiosa dos romanos, o vocábulo "superstitio" veio a designar a observância de cultos arcaicos, populares, não mais condizentes com as normas da religião oficial.

O número 13

Símbolo de desgraça, já que 13 eram os convivas da última ceia de Cristo, e dentre eles, Jesus que morreu na sexta-feira foi, consequentemente, ligada ao horror que o número 13 provocava nas gerações cristãs. Por isso, muitas pessoas evitam viajar em sexta-feira 13; a numeração dos camarotes de teatro omite, por vezes, o 13; em alguns hotéis não há o quarto de número 13 - este é substituído pelo 12-a. Muitos prédios pulam do 12º para o 14º andar temendo que o 13º traga azar. Há pessoas que pensam que participar de um jantar com 13 pessoas traz má sorte porque uma delas morrerá no período de um ano. A sexta-feira 13 é considerada como um dia de azar, e toma-se muito cuidado quanto às actividades planejadas para este dia.

Como se vê, a crença na má sorte do número 13 parece ter tido sua origem na Sagrada Escritura. Esse testemunho, porém, é tão arbitrariamente entendido que o mesmo algarismo, em vastas regiões do planeta – até em países cristãos – é, estimado como símbolo de boa sorte.

O argumento dos optimistas se baseia no facto de que o 13 é um número afim ao 4 (1 + 3 = 4), sendo este símbolo de próspera sorte. Assim, na Índia o 13 é um número religioso muito apreciado; os pagodes hindus apresentam normalmente 13 estátuas de Buda. Na China, não raro os dísticos místicos dos templos são encabeçados pelo número 13. Também os mexicanos primitivos consideravam o número 13 como algo santo; adoravam, por exemplo, 13 cabras sagradas. Reportando-nos agora à civilização cristã, lembramos que nos Estados Unidos o número 13 goza de estima, pois 13 eram os Estados que inicialmente constituíam a Federação norte-americana. Além disso, o lema latino da Federação, "E pluribus unum" (de muitos se faz um só), consta de 13 letras; a águia norte-americana está revestida de 13 penas em cada asa.

O número 13 é tido ora como sinal de infortúnio, ora de bom agouro.

As lendas

Além da justificativa cristã, existem 2 outras lendas que explicam a superstição. Uma Lenda diz que na Escandinava existia uma deusa do amor e da beleza chamada Friga (que deu origem a friadagr, sexta-feira). Quando as tribos nórdicas e alemãs se converteram ao cristianismo, a lenda transformou Friga em uma bruxa exilada no alto de uma montanha. Para vingar-se, ela passou a reunir-se todas as sextas com outras onze bruxas e mais o demónio - totalizando treze - para rogar pragas sobre os humanos. Da Escandinava a superstição se espalhou pela Europa.

A outra lenda é da mitologia nórdica. No valha, a morada dos deuses, houve um banquete para o qual foram convidados doze divindades. Loki o espírito do mal e da discórdia, apareceu sem ser chamado e armou uma briga em que morreu o favorito dos deuses. Este episódio serviu para consolidar o relato bíblico da última ceia, onde havia treze à mesa, às vésperas da morte de Cristo. Daí veio a crendice de que convidar 13 pessoas para um jantar era desgraça na certa...

Cruzes sem lágrimas



“Mortes que ninguém chora”

Corpos desconhecidos, abandonados pela solidão das fraquezas que se vão degenerando em vícios.
Sobre a piedade das esmolas, que rasgam a sujidade de corpos moribundos que caem numa esquina qualquer.
As garrafas quebram-se; em réstias azedas pelo álcool derramado.
As cruzes levantam-se com um número qualquer sobre um túmulo de terra batida.
O velório é uma inexistência, os coveiros soltam mais um corpo, que já ninguém procura e ali jaz mais uma alma penada da qual já não resta nada.
As lágrimas ficaram caídas num portal qualquer, onde as ruas despiram mais, um pobre, um pedante, desconhecido, um qualquer sem abrigo.
Ninguém, a procura nas enregeladas morgues.


Conceição Bernardino

Abraço



Bem precisamos de um abraço bem apertado, para nos sentirmos gente, seres humanos, com coração que pulsa, que bate.
Não somos máquinas, não somos robôs, embora lidemos com elas, com os computadores.
Porém, não são autónomos, não agem sozinhos. Está sempre por de trás, de cada um, a comanda-lo, a programa-lo, um coração que vibra, que sente, que grita, que chora.
Todos precisamos de um abraço, para nos sentirmos seres humanos dignos, respeitados, acarinhados. Todos precisamos de todos, neste mundo virtual.
Senão, pergunto eu? Que estaríamos nós aqui a fazer, todos os dias, senão precisássemos uns dos outros?
Não estávamos de certeza! Se estamos, se falamos, se comunicamos. É porque necessitamos de conviver, de ter amigos, embora, virtualmente.
Mas são esses amigos, virtuais. Que nos dão alento, força, capacidade, de nos mantermos aqui, neste mundo cruel, e desumano. Onde o egoísmo e o egocentrismo, cada vez mais se sobrepõem, á solidariedade, á amizade, á fraternidade.
Demos sim! Um abraço, um enorme abraço, entre todos nós.

12 abril 2007

Opinião: A Maravilha de Portugal

A verdadeira maravilha que o País tem para apresentar, capaz de competir à escala mundial, ficou esquecida: a sua faixa costeira.

Pedro Adão e Silva

Está a decorrer, através de votação na internet, um concurso para apurar as 7 novas maravilhas do mundo (2200 anos depois da escolha inicial) e, em simultâneo, as 7 maravilhas de Portugal. Sem que nada o obrigasse, entre as 77 maravilhas portuguesas nomeadas, todas elas são fruto da construção humana. Acontece que a verdadeira maravilha que o País tem para apresentar, capaz de competir à escala mundial, ficou esquecida: a sua faixa costeira. Essa, contudo, não resultou da construção humana. Pelo contrário, a mão humana tem-se empenhado activamente em destruí-la.

Por uma sinistra coligação de inércia e desarticulação do poder central, desinteresse das populações e terrorismo urbanístico do poder local, tudo temperado por uma ideia perversa de progresso, a costa portuguesa tem sido paulatinamente destruída. Do Norte a Sul, os exemplos de verdadeiras maravilhas destruídas pela acção do homem estão aí para nos envergonhar enquanto País. Quando se procura finalmente intervir, é já demasiadamente tarde. Como se não bastasse, nem sequer somos capazes de aprender com os erros do passado. A tentação para destruir a Costa Alentejana, do mesmo modo que foi destruído o Algarve, é prova disso mesmo.

Esta tendência é tanto mais estranha quanto diversas comissões e planos de desenvolvimento reiteram o papel do Mar como recurso estratégico para Portugal e o turismo, que entre nós está muito associado à praia, como ‘cluster’ de excelência para o desenvolvimento do País. Acontece que estas prioridades chocam numa política de quase abandono da nossa faixa costeira.

Quantos países ocidentais têm a fortuna de ter a sua capital rodeada por um extenso areal, com um clima ameno quase todo o ano? Que em lugar de se valorizar esse potencial, se tenha escolhido, ao longo de muitas décadas, primeiro, a construção abarracada e o caos urbanístico e, depois, o abandono ambiental, é inaceitável. Provavelmente, não haverá muito a fazer hoje para salvar a orla costeira, o que aliás só revela a nossa miopia nacional.

É a gestão do nosso litoral: ausência de uma intervenção preventiva atempada, que leva a que nos vejamos confrontados com casos extremos de degradação, perante os quais só são possíveis intervenções de emergência, que se limitam a remediar dinâmicas imparáveis. De pequeno desastre em pequeno desastre até ao inevitável desastre final. Que colectivamente tenhamos escolhido abandonar as maravilhas de Portugal, optando, por inércia ou acção, por um caminho assente na degradação do território, continua a ser, em pleno século XXI, sinal de que continuamos demasiadamente pobres.
____

*Pedro Adão e Silva, Investigador do Instituto Universitário Europeu

11 abril 2007

Convite de apresentação


Meus queridos amigos,
Queria convidar-vos a todos para a apresentação do meu primeiro livro de poesia, “ Alma Poética” que se realizará no dia 23 de Abril às 22h (segunda – feira, dia mundial do livro), que se realizará na Fnac no Gaia Shoping.
Muito obrigada a todos.
Apareçam será um prazer a vossa presença.
Beijinhos
Conceição Bernardino

http://amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com/

10 abril 2007

Pela Liberdade!

Pela Liberdade e Democratização da Comunicação

GRITAR AOS OUVIDOS SURDOS



Hoje eu irei semear…
A semente da esperança
Vou abrir uma janela
Ver sorrir uma criança

Vou correr atrás do sonho
Gritar aos ouvidos surdos!
O que devemos mudar
Neste Mundo de absurdos

Fazer da fome fartura
Da miséria, prosperidade
Da guerra, paz e amor
E do ódio, amizade

Dar alegria, à tristeza
À fome…dar a fartura
Ao solitário, companhia
E aos carentes, ternura…

09 abril 2007

Colabore e vote nas 7 maravilhas de Portugal.


"A digressão pelos 21 monumentos candidatos a integrarem a categoria das "Sete maravilhas de Portugal" está no terreno . A votação nas sete maravilhas decorre até ao próximo dia 7 de Julho via Internet, em http://www.7maravilhas.sapo.pt/ Até Julho pode votar na eleição dos sete mais belos (…)"


Pois é meus amigos, cá está uma votação interessante... vamos lá a votar!

ESPERMATOZÓIDES IMIGRANTES

ESPERMATOZÓIDES IMIGRANTES

Segundo o JN de hoje, “cerca de 50 casos em que foi necessário recorrer a dadores de esperma, os espermatozóides foram importados de Espanha. Porque a falta de regulamentação não permite que existam bancos no nosso país, acrescentando a notícia que por essa razão, cerca de uma centena de mulheres do Norte do país viajam até Espanha para receberem ovócitos”.
Ora, a “falta de tempo” para se proceder à devida e urgente regulamentação, tem sido a salvação de fuga ao frio e congelação, para muitos espermatozóides espanhóis, que encontram nas nossas concidadãs o “mundo” onde se fazem transportar, viver e desenvolver até atingirem a altura de poderem ver a luz do sol português, como portugueses.
E, se calhar, com tantos testículos portugueses a abarrotar de espermatozóides!
Enfim, parece que tudo que vem de fora é melhor do que o produzido em Portugal,
até os espermatozóides...

COMBUSTÍVEIS..

LIBERALIZAÇÃO = CARTELIZAÇÃO

Quando foi decidido liberalizar um sector que tinha tudo para ser o mais lucrativo do país, as gasolineiras, juntamente com os seus agentes, cartelizaram-se. Ora quando começou a guerra do IRAQUE, os combutíveis subiram a rodo, pois a matéria prima (CRUDE; BRENT) também aumentou, seria óbvio que estes aumentos se reflectissem nos consumidores e as gasolineiras apressaram-se a aumentá-los, mas com o andamento da guerra, e nos últimos meses, estagnada, com os EUA a levar na cabeça, estes preços, os da matéria prima, tiveram ligeiras descidas, algumas significativas.
Mas o que se tem passado, é que as gasolineiras utilizam as desculpas de que estão a comprar com um desfazamento de meses, ou seja, os preços de agora reflectem-se no petróleo comprado à 2 ou 3 meses atrás, justificam-se assim para não baixar os preços de imediato, mas quando o petróleo sobe, por razões de interesse dos FDP dos EUA e GB, eles apressam-se logo a umentá-los, como dão conta as notícias de hoje.
Estes asanguessugas, das gasolineiras, estão cartelizadas, pois se diziam que havia concorrência, desengane-se o comum dos mortais, pois liberalização é sinal de cartelização. E temos um Governo de M**** que nada faz, nada controla, neste PORTUGALP.
Estou como o amigo A João Soares, temos de mudar o nome do País.

E-mails falsos

Para todos os "crentes" que ainda vão neste conto!

08 abril 2007

TIMOR, À PROCURA DE SI PRÓPRIO



Ao fim de cinco anos de independência, Timor-leste, ainda não encontrou o seu rumo, o seu destino, a sua liberdade, a sua independência.
Muitas convulsões, violência, jogos de interesses políticos, e estratégicos, não permitiram a Timor, ser ainda autónomo e independente.
Faço votos, para que estas eleições que irão agora realizar-se, tragam a paz e a tranquilidade, a este povo mártir, que bem merece.

Deixo aqui esta minha homenagem, ao povo irmão de Timor-leste.



Timor

Estás tão distante
E tão perto
Que caíste,
E te ergueste
Que sofres em silêncio
Povo sofrido
E mártir
Cansado de guerras...
E ódios
Liberdade
Que tarda a chegar
Que o mundo acorde
E te ajude
A seres de novo livre...
Outra vez

NÃO ESQUEÇAS NUNCA A TUA LIBERDADE!

ABRIL ANTIGO

Que recitar ou declamar,
Sobre Abril, sobre a história?
Que tenho eu p’ra vos contar,
Se Abril foi de glória!

Já tudo foi dito e escrito,
Do país é já memória.
Já tudo foi dito e escrito,
Tudo foi declamado:
Do que foi Abril, o grito,
Da arma G3 com cravo.

Faz parte da nossa história,
E na escola é ensinado.
Revolução pela liberdade,
Novo mundo nos foi dado.

Que tenho eu p’ra vos contar,
Se tudo já foi contado!
Falar dos militares de Abril,
Neste país tão mudado?

Falar dos nossos partidos
Que o têm ignorado?
Não!...

Abril são as nossas mãos,
Sempre dadas, sempre unidas.
É a amizade entre irmãos,
São as lutas conseguidas.

Abril é a nossa vontade,
É juventude e mocidade.
Abril é servir a terra
Que Abril aos filhos lega.

É de todos quantos dão,
Amor e fraternidade.
No lugar, terra, nação,
Ensinando a liberdade.


ABRIL É LIBERDADE

V
em ver Abril nascer
Em alegria meu irmão!
Não o deixes esquecer,
Contando que ele é razão.
E liberdade a crescer
Doada por uma canção,
Ouvida para se vencer,
Resistindo à escuridão.
E foi força Abril armado
Sem ver sangue derramado.

Democracia é paz, é pão
E povo de mão em mão.

Sempre abril será luz!

Guiadora da verdade
Em força, em liberdade.
Mostrando caminho novo,
Instaurado pelo povo.
Liberdade! Liberdade!

Aos Vencedores de S. Gemil
de Águas Santas- na Maia - Portugal

E a todos os povos que amam a liberdade!

... e repudiam o sangue azul, maniaco e próprio de extra-terrestres!!!
Felicidades para todos quantos querem e lutam para serem livres e felizes!
Solidários e colaboradores pelo progresso tão exigente no tempo novo que passa!
Com cidadania e amizade para todos quantos amam a PAZ, a LIBERDADE, o AMOR e a FRATERNIDADE ENTE OS POVOS!!!


José faria

...da Voz do Povo!



07 abril 2007

Salgueiro Maia lembrado em Castelo de Vide

A memória do capitão de Abril Salgueiro Maia foi recordada hoje em Castelo de Vide, numa romagem ao seu túmulo organizada por camaradas de armas, amigos e familiares do militar que morreu há 15 anos.

QUANDO TUDO ACONTECEU...

1944: Em 1 de Julho, nasce em Castelo de Vide, Fernando José Salgueiro Maia, filho de Francisco da Luz Maia, ferroviário, e de Francisca Silvéria Salgueiro. Frequenta a escola primária em São Torcato, Coruche. Faz os estudos secundários em Tomar e em Leiria. - 1945: Termina a 2ª Guerra Mundial. - 1958: Eleições presidenciais. Delgado é «oficialmente» derrotado por Américo Tomás. - 1961: Começa a guerra em Angola. A Índia invade os territórios portugueses de Goa, Damão e Diu. - 1963: Desencadeiam-se as hostilidades na Guiné e em Moçambique. - 1964: Salgueiro Maia ingressa em Outubro na Academia Militar, em Lisboa. - 1965: Humberto Delgado é assassinado pela PIDE. - 1966: Salgueiro Maia apresenta-se na EPC (Escola Prática de Cavalaria), em Santarém para frequentar o tirocínio. - 1968: Integrado na 9ª Companhia de Comandos, parte para o Norte de Moçambique. - 1970: É promovido a capitão. - 1971: Em Julho embarca para a Guiné. - 1973: Regressa a Portugal, sendo colocado na EPC. Começam as reuniões do MFA. Delegado de Cavalaria, faz parte da Comissão Coordenadora do Movimento. - 1974: Em 16 de Março, «Levantamento das Caldas». Em 25 de Abril, comanda a coluna de carros de combate que, vinda de Santarém, põe cerco aos ministérios no Terreiro do Paço e força depois, já ao fim da tarde, a rendição de Marcelo Caetano no Quartel do Carmo. - 1975: Em 25 de Novembro sai da EPC, comandando um grupo de carros às ordens do presidente da República. - 1979: Após ter sido colocado nos Açores, volta a Santarém onde comanda o Presídio Militar de Santa Margarida. - 1984: Regressa à EPC. - 1989-90: Declara-se a doença cancerosa que o irá vitimar. É submetido a uma intervenção cirúrgica. - 1991: Nova operação. A última. -1992: Morre em 4 de Abril.

Ver toda a história em: vidaslusofonas

"O LIVRO NUNCA ESTEVE TÃO VIVO!"


ALMA POÉTICA

A OFERTA E EXPOSIÇÃO

DA ALMA POÉTICA

DA NOSSA AMIGA

CONCEIÇÃO BERNARDINO


Foi numa noite cheia de gente, de amigos e familiares; de gente amante da vida, do lazer, do convívio social e cultural; da ânsia do saber, e do prazer de ler para conhecer, que CONCEIÇÃO BERNARDINO, culturalmente solidária, expôs e abriu a sua Alma Poética.

Conceição Bernardino é uma amiga sempre presente nos Blogs de diálogo e convívio salutar, entre os quais se destaca o blog comunitário A VOZ DO POVO.
Com a sua simples grandeza de alma, ali esteve literariamente, no Bla, Bla em Matosinhos, rodeada de muita gente, e dos amigos da Voz do Povo, para nos apresentar o seu livro que, logo a abrir, nos relembra que apesar da invenção de todas as tecnologias de informação, a contradição continua consensual:
Porque o livro é algo que se transforma num bem muito pessoal;

Num amigo sempre disponível!

Por isso a sua leitura inicia-se desta forma:

- “O LIVRO ESTÁ MORTO!...

O LIVRO NUNCA ESTEVE TÃO VIVO!

E a sua grandeza de Alma Poética projectou-se humilde e culturalmente na imensidão do saber, do respeito e amizade enquanto vectores do Amor de que não larga mão.
Por isso aí, nesse livrinho da Conceição Bernardino, se abraçam aqueles que lhe estão no peito e na alma, na vida, nos passos do dia a dia, e os que lhes estão mais próximos,

por isso faz estas dedicatórias:
“Dedico este livro à minha querida mãe, que fez de mim a mulher que sou hoje.
A uma menina muito especial que mora no meu coração, minha sobrinha Cátia.
Aos meus queridos amigos e familiares.
A um escritor de grande prestígio que sempre esteve a meu lado, David Santos.
A uma grande escritora, que me apoiou em todos os momentos e sempre acreditou em mim, Alexandra Caracol.
Agradeço profundamente à minha melhor amiga Isabel Pereira, pela coragem e determinação que sempre depositou em mim.”

Para concluir, nesta "Voz do Povo", este registo de lançamento da ALMA POÉTICA” da nossa amiga Conceição Bernardino, escolhi por opção, um dos muitos e sentidos poemas desse livro que agora faz parte da minha biblioteca do saber, que enriquece e complementa os meus conhecimentos… poéticos:
DIFERENÇAS SEM ESPERANÇA

Se a humanidade esquecesse as diferenças,
As raças se juntassem,
O mar era só um e o céu seria de todos:
Deus, seríamos nós!

Um só gesto, uma só voz,
Uma lágrima esquecida.
Em cada rosto sofrido, angustiado
Um retrato pendurado
Na parede do passado.

O mundo seria de todos,
A verdade só uma.
Uma rosa perfumada
Em cada janela aberta.

Como é bom sonhar
Com um mundo real,
Que vive apertado
Dentro do meu peito
Há espera de ser libertado.

Nós fazemos a diferença
Quando deixamos de ver
Somente com o olhar;
Se soubermos escutar
Sem nada dizer,
Palavras para quê?

A humanidade seria bem melhor
Se ouvisse melhor,
Aquilo que não consegue ver.

Pág. 31 Alma Poética

Obrigado escritora, amiga e solidária
Conceição Bernardino.
Na aquisição do seu livro
Encontrei um pedaço de si que ficou comigo!

PARABÉNS!
José Faria

Uma Questão de Honra!

Ainda não vai assim à muito tempo, para aí à uns 8 ou 9 meses, ouvia uma notícia que dava conta que havia um sujeito, creio que na beira alta, que se fazia passar por médico, e estria a dar consultas como tal à mais de 20 anos. A surpresa não foi ele estar a dar as ditas consultas à muitos anos, a surpresa foi que os pacientes disseram na altura em que foi desmascarado, que era um excelente médico. As consequ~encias, estão á vista, foi preso por "Burla qualificada". No nosso país, estas coisas começam a ser frequentes, ora isto é, pessoas começam a fazer-se passar por aquilo que realmente não o são, caso de médicos, psiquiatras, psicólogos e o cúmulo, esta agora do nosso "Bacharel" ou "Técnico" José Sócrates. Pois realmente só se fala do Sr. Sócrates, mas e então o Sr. Armando Vara, e outros tantos que por aí andam com cursos do faz de conta? Tenho a minha convicção, ou seja, tenho para mim que um canudo não governa, mas sim a inteligência, o saber, o carácter acima de tudo. Para se ter carácter, que é uma coisa que em política falta a todos os níveis, nasce com a pessoa, e acentua-se ao longo dos anos da sua vida, assim como nasce a falta dele, e a capacidade para ludibriar os outros, fazendo-se passar pelo que não é. Meu caro Sr. Sócrates, primeiro-ministro de Portugal, é assim que lhe chamarei pois é o único cargo que reconheço que o Sr. tem, antes de atacar os funcionários públicos deste país exigindo, com avaliações parvas, feitas à parva, olhe bem por si abaixo, pois com a instabilidade que o Sr. criou no ensino, na administração pública, atacando veementemente estes sectores, culpabilizando-os por anos de governação podre, que o senhor, e os seus antecessores do governo, de cores alternantes, colocaram o país, esperava, diga sinceramente, esperava que estes ficassem de braços cruzados? Arranje depressa, e isto é um conselho, arranje depressinha uma justificação qualquer que o povinho engula, para o facto de o senhor não estar inscrito na Ordem dos Engenheiros, pois o senhor sabe-o muito bem, que quem acaba o Curso de Engenharia, terá de se inscrever na Ordem dos Engenheiros, mesmo que não exerça a profissão, é assim para todas as licenciaturas técnicas, e o senhor sabe. Parece impossível, mas é verdade, o que as pessoas fazem para atingir o poder...

06 abril 2007

A Páscoa...

La Primavera del Botticelli

A celebração da Primavera
Muito antes de ser uma festa cristã, o que se celebrava no momento da Páscoa era o anúncio do fim do Inverno e a chegada da Primavera.

Para os antigos, festejar a Primavera (tal como a Páscoa) sempre representou a alegria da passagem de um tempo escuro e triste para um mundo iluminado, de vida nova na Natureza. Era como que renascer.

A palavra "páscoa" vem do hebreu "pessah" e significa "passagem", "mudança", refere-se ao êxodo do Egipto de Moisés.
Nesta estação do ano, os antigos povos pagãos europeus homenageavam Ostera, ou Esther.
Ostera era a Deusa da Primavera, que segurava um ovo na mão. A deusa e o ovo eram símbolos da chegada de uma nova vida.
Ostera equivale, na mitologia grega, a Perséfone. Na mitologia romana, era Ceres.
Estes antigos povos comemoravam a chegada da Primavera decorando ovos. Mas o costume de os decorar para dar de presente na Páscoa surgiu na Inglaterra, no século X.
O rei Eduardo I tinha o hábito de banhar ovos em ouro e oferecê-los aos seus amigos e aliados.
Acreditava-se que receber ovos pintados trazia boa sorte, fertilidade, amor e fortuna.
A oferta de ovos manteve-se até hoje e de várias formas.

A Páscoa cristã
Para entender o significado da Páscoa cristã, é necessário recordar que muitas celebrações antigas foram integradas nos acontecimentos relacionados com Cristo.
A festa da Páscoa refere-se à última ceia de Jesus com os Apóstolos, a sua prisão, julgamento e condenação à morte, seguida da sua crucifixão e ressurreição.
A celebração começa no Domingo de Ramos (quando Jesus entra em Jerusalém e é aclamado com ramos de palmeira) e acaba no Domingo de Páscoa (com a Ressurreição de Cristo): é a chamada Semana Santa.
A data da Páscoa foi fixada pela Igreja no ano 325, de modo a "cair" no domingo mais próximo da primeira Lua Cheia do mês lunar que começa com o equinócio da Primavera.

Com esta definição, a data da Páscoa varia de ano para ano, sendo, em limite, entre 22 de Março e 25 de Abril, transformando a Páscoa numa festa "móvel".

A Páscoa judaica
Em hebraico, existe a "Pessah", a chamada "Páscoa Judaica", que começou a celebrar-se há cerca de 3 mil anos, quando os hebreus iniciaram o "êxodo" (a viagem de libertação do seu povo, pela mão de Moisés, depois de serem escravos do Egipto durante 400 anos).
Comemoravam assim a passagem da escravidão para a libertação.
A comemoração inclui (entre outras coisas) uma refeição, onde se come o Cordeiro Pascal, pão sem fermento (o "matzá"), ervas amargas e muito vinho.

red-point.JPGDesejo a toda a Blogosfera uma Páscoa Feliz

red-point.JPGred-point.JPGSíntese - Yeshua ben Yoseph - Profeta, que muitos dizem ser o Messias

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas