05 janeiro 2007

AMOR VERSUS SEXO

Tenho lido e ouvido muitas, e muitas vezes...falarem de amor. Quando o queriam era falar de sexo, confundindo as coisas.
Ouço leio com frequência, a expressão... (vou fazer amor) ou, (vem amar-me loucamente).
Quando o queriam dizer, seria... (vou ter uma relação sexual). ou, (vem comigo enlouquecer-me de prazer, por exemplo).

Porque é de sexo que se está a falar, quando se fala desse tipo de amor.
De desejo físico e carnal, entre duas pessoas.
Amor...é outra coisa! É claro que existe amor em muitos actos sexuais!

Quando essas pessoas de facto estão apaixonadas, há amor.
Mas na maioria dos casos, retratados. São desejos carnais, físicos, lascivos...nada tem a ver amor, propriamente dito. Não existe sequer!
Eu posso amar muito uma pessoa, e não sentir prazer em ter sexo com ela.
E no entanto ama-la!

Amor...é entrega, compreensão, amizade, partilha, sofrimento, ajuda...em relação ao outro.
Sexo! É desejo carnal, prazer, sensualidade, luxúria…
E pode ser muito melhor…se houver amor, e paixão. Claro que sim!
Isto naturalmente, numa relação entre duas pessoas, que se sentem atraídas uma pela outra, bem entendido!

Mas não é necessariamente, a mesma coisa.
Porque quanto a outros amores, e outras paixões…isto não se coloca naturalmente.
Apaixonamo-nos, e pronto! E assim será sempre…
Amor à arte, à profissão, a uma causa, etc, etc.
São outros amores, e outras paixões…

9 comentários:

ROÇA COISA É OUTRA LIMPA disse...

Amor mesmo só se sabe se tem no dia seguinte , depois da cama, do prazer, no dia a dia...

Luís António disse...

Isso, era antigamente! Em relação aos termos usados, fo... era fazer amor, agora a malta já percebe mais disso que qualquer cota! Quando se quer sexo, diz-se logo, que ... queres curtir? Vai uma queca?... O camarada está mto desactualizado, nos termos.

MRelvas disse...

Caro Margaride,

de acordo, há uma diferenciação entre o amor e o desejo sexual-relações sexuais.É óbvio que paixão é inerente a uns momentos,horas,dias e amor é uma vida.

O sexo que me desculpem os púdicos, avança qd menos se espera...e temos que raciocinar com a "cabeça",pois qual amor...sexo puro,nu e cru!

Volto a frizar o poder só tem razão de existir numa supremacia de mais sexo,com isto e aquilo.Daí o assédio dos superiores,dos poderosos ou dos que detém a informação!

O ideal seria amor com sexo e sexo com amor!

Mas uma relação sexual deve ter sempre um pouco de carinho amoroso,senão mais vale os nossos amigos "cinco"!

Caro Luís António,no meu tempo de 18 anos já andávamos e curtiamos!!Não é moderno!

Mas o termo camarada faz-me lembrar o mesmo que fez dois comments meio...ao amigo David há dias...
De qualquer forma volte sempre luis antonio

Um abraço
MR

Beezzblogger disse...

Amigo Margaride, eu tenho 34 anos e o amigo sabe pois já estivemos em conversa aquando do encontro aquida malta, eu com a idade que tenho considero-me jovem , e como mais jovem que fui, tive as minhas namoradas, enunca, mas nunca me virei para nenhuma, "olha queres dar uma queca?", pois não é com vinagre que se acaçam moscas, poderia até ter esse interesse em só sexo, mas não o dizia abertamente pois a outra pessoa poderia se ofender e mandar-me passear. Aqueles que falam a boca cheia em "dar quecas", fazem-no com alguém que não tem o minimo de respeito por ela própria, de reputação duvidosa ou com alguém que esteja loucamente apaixonada por ele. Portanto, o amor, deve ser com sexo e o sexo com o amor, assim concordo, com o amigo e com o Relvas.

Abraços do Beezz

Mário Margaride disse...

Amigos Relvas, e beezz. Se lerem com atenção o texto. O que eu realço, são as expressões usadas por muitas pessoas em textos escritos, poesias e outros. E para teatro, novelas, e até legendas de filmes, em com frequência dizem, "vamos fazer amor". Quando se estão a referir a ir ter sexo! Ora o amor não se faz! Amor, não tem nada haver com sexo. São coisas distintas.
O texto debruça-se sobre as expressões usadas, no meu entendimento mal! Porque estão mal definidas. Sexo, poderemos em qualquer circunstância, com qualquer parceiro ou parceira, desde de que, com comum acordo, sem ser preciso amor! Não é necessário haver amor para haver sexo, basta haver desejo, e consenso.
É aí que está a diferença.
Abraços
M.Margaride

Beezzblogger disse...

Eu Percebi, amigo Margaride, mas devo-lhe dizer, que a palavra sexo, soa mais aos prazeres carnais, enquanto amor, é mais "soft", daí a sua utilização no dia-a-dia, e em novelas, teatro, filmes, etc.

Abraços do Beezz

Luis Antonio disse...

Concordo, que os termos andar, curtir e dar uma queca, já tenham uns anitos! Conclusão, sexo sem amor é como comer um rebuçado sem desembrulhar!
Eu tenho 28 anos... mas dizer fazer amor, quando se quer, só sexo é muito antigo, lá isso é! Do tempo em que se namorava debaixo da janela à porta de casa.

Mário Margaride disse...

Amigo beezz, "soft" ou "hard", está errado. Daí que quis exclarecer o contexto, em que quir inserir o texto que escrevi. Para não se induzir quem lê,um texto de um livro, ou vê um espectáculo, ou assiste um filme ou novela, em erro. Foi essa a minha preocupação ao colocar o post, apenas e só.
Abraços

Mário.

MRelvas disse...

Tem razão Margaride,fiz sómente uma analogia pessoal.

Um abraço
Tássebem...curtesse!
MR

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas