03 janeiro 2007

PORQUE SERÁ´?

A cidade dorme, num sono profundo
Lá fora...
Amanhece rapidamente
Corre uma brisa, que nos desperta,
Do torpor do sono
A azáfama, começa de repente
A correria...
Toma conta das nossas vidas
Absorvendo-nos,
Engolindo-nos
Mais uma vez…
Esquecemos o que nos rodeia
Nem sequer, olhamos para o lado
Não temos tempo!?
Ou simplesmente, não queremos ver...!
Ali! Alguém que pede esmola
Acolá! Uma criança abandonada
Mais abaixo...
Um sem-abrigo
Que há muito, perdeu a esperança
É assim na minha cidade,
Em todas as cidades,
Em todos os lugares,
A história repete-se
Esquecemos sempre,
O que se passa à nossa volta
Como se não víssemos
Ou então...
Pura e simplesmente ignoramos...
Estaremos cegos...!
Ou à nossa volta,
Criamos uma barreira glaciar,
Que nos gelou…
E nos tornou insensíveis...!?
Porque será?

3 comentários:

ROÇA COISA É OUTRA LIMPA disse...

É...e ainda assim a maioria é contra o aborto?Mas também, por que o aborto?Não seria mais certo prevenir a gravidez?Governos, atentai-vos ao problema mais a sério.!

Anónimo disse...

gracias por el post
feliz año nuevo!

c.ya!ºº

MRelvas disse...

Caro MM,é uma verdade!

Passamos e seguimos.Por vezes deitamos uma moeda e pensamos,já fiz o meu papel.Sou um ser humano fantástico...

Enfim amigo,mais um bom poema!

Abraços

Mário Relvas

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas