09 janeiro 2007

O Homem que devia ser humilde...


Hoje li no Diário Digital, que sua santidade o Papa Bento XVI, que não teria aceite o convite para visitar Fátima neste ano, para a inauguração da Catedral de Fátima. Ora a desculpa foi: «A resposta é que não era possível responder na agenda de 2007, uma vez que o Santo Padre, até pela sua idade, restringe as suas saídas» segundo avança o Diário Digital. Ora é mais um caso da arrogância e prepotência do homem que teria por missão ser humilde e sacrificar a sua vida pessoal em prol da sua comunidade cristã. Não bastava usar sapatos Prada a custar cerca de 200 euros o par, mandar fazer um Wolksvagen novo como papa-móvel pois o que existia não servia (a foto relata a humildade e modéstia do carro), a mudança de alfaiate para um italiano muito conhecido e caro. E todos estes dados são o que a imprensa revela de um homem que quando se ordenou padre fez o voto de pobreza e dedicação ao povo, não me parece que este seja o homem que possa representar a igreja católica e estar a altura dessa missão, ser humilde e dedicar-se ao seu povo. A este Papa falta-lhe carisma e humildade para chegar a João Paulo II. Mas também vamos lá fazer uma breve análise, se o Papa Bento XVI não quer vir a Portugal, ainda bem pois ainda cá vinha dizer mais umas bacoradas, como quando lançou o fogo aos muçulmanos. Mas aqui fica um exemplo, João Paulo II, apesar das suas condições de saúde e condição física deslocou-se sempre.

15 comentários:

MRelvas disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

como?

Ricardo Santos disse...

eu adorei o texto...contem algumas incoerencias mas eu gostei

PS o comentário anerio é meu!!!

Tiago Carneiro disse...

Não percebo porquê mrelvas.

É realmente real que este Papa não prima pelos pregaminhos morais que eram defendidos pelo anterior.
Prada!
Armani!
VW topo!
etc.

É demasiado luxo para alguém que defende e representa as leis de um HOMEM que morreu pelo povo, sem riqueza e sem luxos.

P.S. - Sou um Cristão muito descrente.

MRelvas disse...

Sim João Paulo II era mais cristalino,personalidades distintas,mas o Cardeal Ratzinger era uma sombra permanente do Papa J.P. II.Agora dizer que é preferível vir cá para não dizer "bacoradas"!!

Se isto fosse um país islâmico e escrevessem isto lá dos chefes religiosos deles,vinha a terceira guerra mundial.

Não concordo com tal crítica no que se revela ao vestuário.Os papas sempre usaram aqueles sapatos...roupas italianas,afinal aquilo é Itália.Sempre tiveram o seu alfaiate privado...onde há mal nisso?Quero lá saber onde o PR compra as suas roupas ou se o Rosa e Teixeira as dá...
Quero é saber da palavra "bacorada",tomo como ofensivo para com uma personalidade que não "deve" ser achincalhada por quem não tem argumentos para uma discussão séria!

Passem bem!

Viva ESTALINE,CUBA e MARX!

Mário Margaride disse...

Depois de ler o texto com atenção, cheguei à conclusão que de facto, este senhor, não é mais nem menos, como os nossos políticos, Esbanjar dinheiro dos seus concidadãos, enquanto milhões de pessoas morrem de fome.

Escandaloso!

Um abraço

Mário Margaride

MRelvas disse...

Caros senhores,

ser católico,protestante ou coisa nenhuma a mim não afecta nada!
Cansei da prepotência de todos.Todos são melhores que outros.
No entanto eu já não tenho pachorra.Mas ainda hei-de ver o Papa vir comprar sapatos e roupa à feira da Senhora da Hora!!

Quanto à idade dele realmente não é novo.Se sai para algum país não devia ter ido,se não sai devia ter ido!Preso por ter cão,preso por não ter cão!

Mas no fundo o que o Rui disse para mim resume-se a isto,se o Papa não vier não corre o risco de poder ser mal interpretado por alguma frase ou discurso que profira!

TENHO DITO!

Rui Tulik disse...

Amigo Relvas

Respeito o seu ponto de vista, mas agora dizer que poderia constar nos anais da bacoradas mundiais? sinceramente

Quanto ao Papa vertir roupa italiana a questão não é ser de itália a questão é ser ele o Papa, o exemplo máxima para os católicos, onde está o voto de pobreza que fez ? vestir prada, armani etc etc é ser o que? no entanto o que quis dizer com artigo que esta desculpa de "ter idade" não é desculpa de um Papa, quanto ás bacoradas que o homem diz, sejamos sinceros a diplomacia não é o forte do Papa além de quem quer promover o diálogo entre as religiões e toca em assuntos bastante delicados sujeitos a gerar conflitos? talvez não seja esta a melhor forma de promover a PAZ!

Miguel Castro disse...

Temos de forçosamente concordar com esta análise, por maia católicos que sejamos... esta é a realidade.

Parabéns Rui

Católico Praticante disse...

O texto está bem escrito, pode nao agradar aos catolicos mais conservadores... mas não deixa de ser verdade

MRelvas disse...

Continuo a dizer que "bacoradas" não é digno para se dizer de alguém que chefia a igreja.

Não me venham com coments anónimos dizer que o texto está bem escrito (acho que não tem erros ortográficos,nem sequer me importa),o conteúdo até podia ser interpretado como um Papa de "luxos",mas bacoradas,meus amigos,eu que nem sou um católico praticante na sua acepção.Pratico o bem que posso no seu dia a dia.

Mas volto a dizer,que não basta escrevermos duas palavras sem reflectirmos que muitos dos que nos leiem têm convicções e que "BACORADAS" dizem-nas os corruptos,os exploradores,os sabujos,os gatunos,os que nos mentem diariamente,não os chefes religiosos,que não estão isentos de críticas,mas não se pode nestes tempos actuais e sempre perder o respeito por quem não o merece.Temos que ser justos e cuidadosos...

"Nos anais das bacoradas mundiais pela palavra "bacoradas" que inflingiu ao Papa,sabendo que muitos católicos aqui lêm os seus artigos!

Há muitas maneiras de dizer o que sente,se é que sente!

Desejo-lhe as melhoras do seu "coração"!

Abraços
MR

Rui Tulik disse...

Caro amigo Relvas:

Pelos vistos temos interpretações diferentes da palavra "bacoradas", para mim bacorada é uma frase, uma afirmaçao dita em altura inoportuna (referindo-me a este caso do Papa quando fez aquele discurso sobre Maomé).
Apenas isso, por ser líder reliogioso, seja ele quem for, ou que religião professe tem de ser exemplo de paz e de harmonia.
Apenas isso, e estou melhor obrigado!

MRelvas disse...

Um abraço Rui

A. João Soares disse...

Já aqui disse que não pratico qualquer religião, embpora tenha tido a preparação católica de qualquer miúdo da minha idade e do meu meio.
Respeito qualquer religião , pois considero todas, na sua essência, com bons valores para a felicidae da humanidade.
Respeito todas as opiniões, como aqui tenho evidenciado quase diariamente com os meus comentários, corteses, educados e moderados.
Mas realmente, este texto nem sequer merece comentário porque, segundo um velho ditado há vozes que não chegam ao céu...
Na humanidade, as pessoas que devem ser respeitadas devem revestir-se de alguma pompa, tal como os lugares de culto de qualquer religião. As críticas soezes e grosseiras definem os seus autores não afectam aqueles que pretendem atingir. Nenhum crente de qualquer religião gostaria de ver o representante do seu Deus maltrapilho, descalço e esfomeado a dormir debaixo da ponte.
Estas minhas palavras devem ser encaradas como vindo do autor do post «A Festa do Natal tem 4.000 anos», aqui colocado em 25 de Dezembro, em que digo coisas das religiões que muitos crentes fanáticos não gostaram de ler. Mas fi-lo com a elevação que o meu civismo me exige.
Ninguém tem o direito de ferir os crentes de qualquer religião ou os adeptos de qualquer clube ou artido. Podemos criticar as ideias mas não devemos ofender as pessoas. Ou será que iso não é um dos valores da democracia?
Ou será que dentro de cada um está um duro ditador pronto a romper o verniz e saltar para a rua?
É certo que este Papa é diferente do anterior. Mas onde encontramos dois homens iguais? Nem os gémeos univitelinos são iguais na sua postura perante a vida.
Gosto de respeitar as pessoas, mas só posso ter consideração por quem a mereça, e algumas palavras que acabo de ler com uma intolerância totalitária, ditatorial, autocrática, a impor a própria opinião, considerando-se detentores únicos da verdade, isso não quadra comigo.
Enfim, cada árvore produz os seus frutos.
A. João Soares

Beezzblogger disse...

"Giovanni Paolo secundo" foi só um, o resto, é pura e simplesmente hipócrisia, sem dar a cara e quando a dá, dá-a de lado para não se notar muito...

Tenho pena que o homem que devia semear a paz entre os povos, sejam eles de que crença forem, ter atitude de arrogância, estupidez, autismo e por aí fora, que em nada contribui para ela.

Abraços do beezz

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas