12 março 2007

OBRIGADO LUÍS VILLAS-BOAS


O QUE É O REFÚGIO?
SOMOS UMA INSTITUIÇÃO PARTICULAR CRISTÃ DE SOLIDARIEDADE SOCIAL, FUNDADA EM 190l, EM LISBOA (SEDE) POR RODRIGO ABOIM ASCENSÃO E EM 1933, EM FARO, POR MANUEL ABOIM ASCENSÃO DE SANDE DE LEMOS, SEU GENRO E SOBRINHO.
PRIMEIRO, COMO LACTÁRIO E CENTRO DE APOIO A MÃES SOLTEIRAS, DEPOIS COMO SERVIÇO MÉDICO DE RECÉM-NASCIDOS E PREMATUROS, A INSTITUIÇAO SOFREU ALTERAÇOES AO LONGO DOS ANOS, QUER DE ORDEM TÉCNICA, QUER DE ORDEM METODOLÓGICA, NÃO DEIXANDO, CONTUDO, DE CUMPRIR UM IDEAL BENEMÉRITO DO SEU FUNDADOR: APOIO À PRIMEIRA INFÂNCIA.
EM 1985, A INSTITUIÇÃO SOFREU REMODELAÇÕES DE BASE, NO QUE CONCERNE AO EQUIPAMENTO E ENQUADRAMENTO SÓCIO-JURÍDICO DAS CRIANÇAS INTERNADAS, COM A TOMADA DE POSSE DA ACTUAL DIRECÇAO.
APOIADOS EM ACORDOS COM O MINISTÉRIO DO EMPREGO E SEGURANÇA SOCIAL, MINISTÉRIO DA SAUDE, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO, E MINISTÉRIO DA JUSTIÇA, SOMOS HOJE UM GRANDE CENTRO DE ACOLHIMENTO PARA CRIANÇAS EM RISCO DE AMBOS OS SEXOS, DESDE RECÉM-NASCIDOS ATÉ AOS 5 ANOS DE IDADE.
O REFÚGIO NAO TEM QUAISQUER RENDIMENTOS PRÓPRIOS NEM METODOLOGIA OU FINS LUCRATIVOS,
NESTE MOMENTO TEMOS CAPACIDADE PARA 104 CRIANÇAS.
AQUI NO REFÚGIO ABOIM ASCENSÃO, NASCEU EM AGOSTO DE 1988 CRIADO PELO DR. LUIS VILLAS-BOAS, O "PROJECTO EMERGÊNCIA INFANTIL", A QUE O DIÁRIO DA REPÚBLICA DE 7 DE JUNHO DE 1990 (Nº 131 - III SÉRIE) DEU FORMA JURÍDICA, CRIANDO-SE ASSIM, OFICIALMENTE, MAIS UMA DAS MUITAS RESPOSTAS CONCRETAS AO DRAMA DA CRIANÇA EM RISCO, EM PORTUGAL.
MAUS-TRATOS, ABANDONO, ABUSO SEXUAL, VITIMAÇÃO PELA TOXICODEPENDÊNCIA DOS PAIS - SÃO ALGUNS DOS QUADROS SÓCIO-PATOLÓGICOS QUE INQUIETAM E PREOCUPAM GOVERNOS E CIDADÃOS DE TODOS OS PAÍSES COMUNITÁRIOS E NÃO SÓ, RELATIVAMENTE ÀS SUAS CRIANÇAS DE HOJE.
ACUDIR A UM BEBÉ ABANDONADO COM 15 MESES DE VIDA, É PORVENTURA A MELHOR FORMA DE EVITAR UM DELINQUENTE AOS 15 ANOS DE IDADE.
URGE QUE NOS OCUPEMOS, EM TEMPO ÚTIL, DA CRIANÇA EM RISCO OU JÁ VITIMADA, PROMOVENDO O SEU ACOLHIMENTO, ENQUADRAMENTO TÉCNICO (JURÍDICO, CLÍNICO, SOCIAL E PEDAGÓGICO) E O SEU ENCAMINHAMENTO POSTERIOR PARA A FAMÍLIA NATURAL.
QUANDO A FAMILIA NATURAL, APESAR DE PLURIDISCIPLINARMENTE APOIADA, SE REVELAR INCAPAZ DE ASSUMIR A CABAL RESPONSABILIDADE PELO DESENVOLVIMENTO INTEGRADO E HARMÓNICO DA CRIANÇA, ESTÃO CRIADAS AS CONDIÇOES PARA O ACCIONAMENTO JURÍDICO-SOCIAL DA ADOPÇÃO.
VIVEMOS 24 SOBRE 24 HORAS, ENTRE E COM AS CRIANÇAS, TENTANDO DAR-LHES UMA FAMÍLIA, REABILITÁ-LOS ATÉ AO LIMITE DAS NOSSAS CAPACIDADES HUMANAS E TÉCNICAS, OFERECENDO-LHES UM PROJECTO DE VIDA, QUE NÃO TINHAM QUANDO AQUI ENTRARAM.
COOPERAMOS COM O ESTADO, IMPULSIONANDO AS FORMAS DE REINSERÇÃO SOCIAL POSSÍVEIS, ACOMPANHAMOS OS PROCESSOS DE ADOPÇÃO, (CENTRO REGIONAL DE SEGURANÇA SOCIAL DO ALGARVE E PELO TRIBUNAL DE FAMILIA E MENORES DE FARO), PROMOVEMOS A EDUCAÇÃO,O SUPORTE PSICOPEDAGÓGICO, A REABILITAÇÃO E A SOCIABILIZAÇÃO MAXIMAL DOS PEQUENITOS QUE VIVEM CONOSCO.
FORAM MAIS DE 500, DESDE 1985.
CERCA DE 80 FORAM ADOPTADAS.
APRENDEMOS TODOS OS DIAS COMO É POUCO QUANTO SABEMOS E FAZEMOS PELA CRIANÇA EM RISCO.
PARTIMOS DO ENTENDIMENTO DO PRIMADO DA RESPONSABILIDADE VOLUNTÁRIA DA SOCIEDADE CIVIL EM COOPERAÇÃO CORRESPONSÁVEL COM O ESTADO COMO SOLUÇÃO IDEAL PARA O DRAMA ETERNO DA CRIANÇA EM RISCO.
POR ISSO, TODOS NÃO SOMOS DEMAIS...
PORQUE A CRIANÇA É UM CIDADÃO DE DIREITO...COMO TAL, COM DIREITOS!
NÃO HÁ RECEITAS EFICAZES NA EUROPA, NEM EM PORTUGAL, PARA AJUDAR ESTAS CRIANÇAS QUE SEMPRE EXISTIRÃO COMO VITIMAS DA PERTURBAÇÃO E EXCESSOS DOS ADULTOS.
MAS HÁ EXPERIÊNCIAS, NACIONAIS E INTERNACIONAIS, ALGUMAS INICIADAS HÁ MUITOS, MUITOS ANOS, ÀS QUAIS RENDEMOS HOMENAGEM, NOS ASSOCIAMOS E AFIRMAMOS NOSSA VONTADE DE CONTINUAR A TRABALHAR COM ELAS,EM PROL DA CRIANÇA!
EM NÓS, MULHERES E HOMENS DO REFÚGIO ABOIM ASCENSÃO-EMERGÊNCIA INFANTIL, PREVALECERÁ CRISTÃ E PORTUGUÊSMENTE A CERTEZA DE QUE CADA CRIANÇA SÓ TEM UM TEMPO DE SER CRIANÇA E DE QUE NÓS, OS ADULTOS, TAMBÉM SÓ TEMOS UM TEMPO PARA AJUDAR CADA UMA DESSAS CRIANÇAS.
100 BEIJOS!
O DIRECTOR,

FARO, PORTUGAL
DR. LUIS VILLAS-BOAS


Um exemplo muito digno do que se pode e deve fazer pelas crianças.Aqui se apoiam as jovens mães que não "abortam"!Onde estão os responsáveis do Estado pela criação, educação de crianças abandonadas? Porque se atrasam as adopções em Portugal?Portugal merece uma política de educação e apoio social verdadeira e exequível!Quem sofre são os ignorados, as crianças, os deficientes, os mais idosos!


1 comentário:

Lusófona disse...

Qualquer trabalho à favor dos desfavorecido é louvável, e deveria haver muitos mais porque se depender de justiça e direitos, aí é que as coisas ficam mais complicadas.

Estou a procura de uma instituição para trabalho voluntário que seja próximo da minha casa, quero dedicar o meu tempo livre a quem precise...

Bonito post!

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas