08 agosto 2006

11 Facadas por Infedilidade

Anabela da Silva Flores de 33 anos, foi vítima de agressão pelo seu marido, José João Azevedo, com 8 facadas. A vítima veio a falecer durante a manha de ontem depois de ter sido sujeita a inúmeras transfusões de sangue e várias cirurgias.

O agressor ouvido em Tribunal durante a tarde de ontem, recolheu ao Estabelecimento Prisional de Bragança, onde vai aguardar julgamento em prisão preventiva.

O caso remonta á noite de 7 de Agosto, pela 01:30 quando a pequena população de Longra, concelho de Mirandela, acordou sobressaltada com gritos e insultos.

Quando os vizinhos chegaram a casa da vítima, encontraram um cenário digno de um filme de acção e terror, a vítima estava coberta de sangue mas com sinais evidentes de vida, foi socorrida para o Hospital Distrital de Mirandela e de seguida para o Hospital de Vila Nova de Gaia.

O agressor após ter desferido as 11 facadas refugiou-se em casa de uma irmã, no Bairro de S. João, em Mirandela, onde viria a ser detido pelas 04:15. Entregou a arma do crime uma faca de cozinha, e ficou aguardar nos calabouços da GNR de Mirandela.

O motivo desta macabra agressão que vitimou Anabela Flores, ao que tudo indica foi a acusação de uma alegada infidelidade, ao que Anabela negou, de seguida então José Azevedo dirigiu-se à cozinha pegou numa faca de cozinha e desferiu cerca de 11 facadas no tórax, abdómen e no pescoço da esposa. Anabela veio a falecer no final da tarde de ontem.

As duas crianças foram entregues a uma tia paterna, residente na cidade de Mirandela.



2 comentários:

A. João Soares disse...

Este caso não está isolado, pois recentemente têm proliferado notícias de grande violência, muitas vezes por motivos fúteis, que demonstram a existência de uma cultura da brutalidade, de falta de desrespeito pela vida aliado a uma sensação de impunidade dada a falta de rapidez e de severidade dos tribunais. A lei não permite que as forças de segurança garantam um ambiente de liberdade harmoniosa e de segurança que permita às pessoas deslocarem-se livremente. Por este andar, dentro em pouco teremos de ser tutelados pel UE ou pela ONU, como yuma simples colónia
Façamos votos para que os responsáveis pelo País abram os olhos para a realidade e passem a preocupar-se mais com as condições de vida dos cidadãos do que com as suas benesses pessoais.

António Silva disse...

O Governo tem de garantir a segurança de quem se sente ameaçado dentro do seio familiar e punir severamente, este tipo de criminosos... para casos de homícidio deveriamos estabelecer uma pena de 50 anos de prisão.

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas