19 agosto 2006

Chega de injecções!

As Estações de televisão portuguesas, principalmente a S.I.C, e a T.V.I.
Transmitem por dia no seu conjunto, cerca de sete horas diárias, de novelas, uma autêntica injecção.
Principalmente "Floribella" e "Morangos com açúcar."
Novelas essas, direccionadas às camadas mais jovens.
Sendo o nosso país, um dos países da União Europeia, onde o aproveitamento escolar é dos piores!
Estas "injecções" diárias de novelas direccionadas aos jovens, contribuem e de que maneira!
Para se "baldarem" aos seus trabalhos escolares.
Contribuindo de uma forma vergonha, para o nosso escandaloso insucesso, no aproveitamento escolar.
Já sabemos todos! Que esses canais privados de televisão, não são obrigados a ser nenhuma espécie de Provedores do sucesso ou insucesso escolares.
Isso sabemos nós muito bem!
Agora! Quem deveria controlar de uma forma racional, a programação televisiva direccionada às crianças e jovens...é naturalmente o Estado.
Atravéz da Autoridade para a comunicação social, ou outro organismo similar.
No sentido de impedir este autêntico"bombardeamento", com "injecções" de novelas!
Porque é só estarmos com atenção e verificaremos, que até os jornais diários, fazem promoção às ditas novelas!
Chega! De alienar a "chavalada," com tanta injecção!

3 comentários:

Maria Antónia -Lisboa disse...

A televisão, tem de tudo, num país livre e democrático é assim. Julgo que a filtragem do que devem ou não ver, cabe aos pais, hoje temos equipamentos (aparelhos de TV, que não são topos de gama), que permitem restringir os programas e horas de visualização da mesma.
O problema está na demissão de alguns pais da responsabilidade enquanto educadores e para se verem livres dos miúdos permitem que vejam tudo e passem horas com a companhia da televisão ou a jogar em qualquer consola ou computador, prejudicando assim o futuro dos próprios filhos.

Rui Tulik disse...

Eu concordo plenamente com a autora do commen anterior. Cabe a cada um alertar para o perigo do visionamento desses programas em dose exagerada. O problema ´q eu a maior parte das novelas e séries juvenis não transmitem elemntos para a vida real mas sim para uma vida de sonho que nao existe. Quer os morangos com açucar que no meu entender é excessivamente moderno quaso no limiar do permitido, a floribella é o mundo necantado de fadas e princesas e principes que existem num mundo de fantasia de crianças, entre uma produção ou outra eu sinceramente prefiro a Floribella pois tenho uma criança de 8 anos que o munda dela era até à pouco tempo o pokemon, o dragon ball enfim, mas com a floribella conheceu outro mundo de fantasia que faz lembrar o antigamente. Por isso aqui fica a minha opinião para que fique mais assente que cabe a cada pai ou mae ou padrinho, o meu caso, deixar ou não as crianças ver em excesso.

Mário Margaride disse...

Não discordo dos cometários feitos. De facto cabe aos pais fazer o rastreio da programação que os filhos devem ou não ver, concordo!
Mas será que o fazem? Duvido!
A questão que se coloca, no excesso de horas de novelas dirigidas às crianças e jovens, na minha opinião é outra! É que em vez de estarem atentos aos seus trabalhos escolares, esses jovens e crianças, alienam-se a ver novelas em vez de estudarem! Essa é que para mim é a questão central.
Cabe concerteza aos pais, regular esse excesso.
Que é para depois não se queixarem, que os filhos têm insucesso escolar!

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas