27 agosto 2006

Já chega, basta!

Com o novo Ano escolar à porta. Cresce a azáfama na corrida aos manuais e demais material escolar, indispensável, para o sempre pesaroso e para muitos chato, regresso às aulas.
Componentes como, Mochilas, Canetas, Esquadros, Sapatilhas, e mais um rol infindável de material nesseçário às crianças e jovens, rumo a mais, um ano lectivo.
Tudo isto seria normal, e nem sequer me suscitaria qualquer comentário, não fosse a subida vertiginosa, dos preços dos manuais!
Só no ensino básico, ronda entre os 250 a 300 euros.
E do 7º ao 9º ano de escolaridade, a despesa sobe 50 euros em função das disciplinas.
Com este panorama todo pela frente, os pais, vão porventura ter que fazer aulas de contorcionismo, para conseguir "inventar" dinheiro, para toda esta panóplia de material escolar.
Convinha que o Ministério da Educação, através da Direcção Geral de Educação, ou outro qualquer Organismo, estabelece-se um tecto nos preços dos Livros.
Porque sabe-se há muito, que quem lucra com esta história toda, são as Editoras e os livreiros!
Há que pôr travão a esta autêntica lei da selva, que há muitos anos nos foi imposta nos preços dos manuais escolares.
Já chega, basta!

2 comentários:

A. João Soares disse...

Realmente, isto está maravilhoso, autêntco jardim à beira-mar.
De tudo o que diz neste seu texto, vale a pena sublinhar o que tem sido feito para combater o desemprego. Repare na quantidade de ministros, secretários de Estado, assessores, consultores, secretários, motoristas para os familiares dos nministros, etc, etc. Imagine quanto emprego o Governo arranjaria se Portugal tivesse a dimensão da França ou do Sudão! Mesmo tendo uma pequeníssima dimensão, o nosso País pode gabar-se de ter uma equipa numerosa, nas alcatifas do Poder, o que permite tomar as medidas mais adequadas à boa qualidade de vida dos cidadãos. E a liberdade não falta, permitindo até que muitos vivam na rua, pra poderem respirar ar puro.
Continue, com estas análises, para ficarmos mais esclarecidos e orgulhosos dos políticos que temos

Luis Costa (Lisboa) disse...

E o ensino obrigatório é gratuito, imaginem se não fosse!
No tempo do fascismo, no tempo da ditadura, tambem só ia para a escola quem tinha dinheiro para isso, estamos a regredir e a voltar atrás. Com um salário mínimo ou mesmo de 500 Euros, digam-me meus senhores, como vive o nosso povo?
Imaginem ter um filho na faculdade, daqui em diante só em sonhos.

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas