27 agosto 2006

Idosos indesejados


As marcas são notáveis, as que o teu rosto descreve nas tristes rugas. Fazem-me lembrar aquelas ruas de outrora, carreiros de terra batida.
Vejo-vos por todo lado!
Debaixo de sol a sol, descalços de punhos arregaçados, construindo as calçadas que hoje piso, as esculturas que hoje olho, os monumentos que ainda perduram no olhar esquecido da sociedade.
O ardina, o engraxador, a varina que saudades!
De vós homens e mulheres, que me olham com nostalgia a mocidade nas palmas da vossa mão.
Agora vejo-vos dispersos nos bancos enferrujados daqueles jardins. Encarcerados em lares, esquecidos na solidão de um hospital qualquer.
Subjugados à própria sorte entre orações e mágoas de um tempo que não volta mais.
A vossa herança será sempre a fortuna mais valiosa mas a menos reconhecida nos espinhos da vida.
Olhem!
Para a nossa gratidão...
Como se despreza uns cabelos brancos como é fácil chamar-lhes velhos,
chatos, REFORMADOS. Quando eles só nos pedem um pouco mais de atenção...
Hoje somos os netos, filhos, amanhã também passaremos a ser os velhos de outra geração.


Conceição Bernardino

4 comentários:

A. João Soares disse...

Idoso nem sempre significa velho, mas sim crescido, maduro, sábio.
Quando eu era mais jovem, isto é, um miúdo, achava as pessoas de 30 anos idosas, pelo muito que sabiam mais do que eu. Idoso, significava mais sabedoria, e ainda tenho essa noção, embora de uma forma crítica por ter deparado com alguns velhos, por ter trabalhado sob as ordens de alguns.
Quero manter-me idoso e nunca ter de ser velho, e com os progressos da ciência e da alimentação cuidada, espero celebrar de forma festiva o meu aniversário daqui a 50 anos !!!!
É preciso viver o AGORA, nunca se desinteressar pelo que se passa à volta, e com a sabedoria da idade de não ser pessimista nem se preocupar demasiado com aquilo que não pode remediar. Aquilo para que não tem solução, não é problema seu !!! É preciso saber ser idoso feliz, jovial e refilão acerca das maldades desta geração mais nova !!!
A idade não é culpa, é a virtude, prémio de continuar vivo, com mais saber e experiência, mais amadurecimento.
Mas não esquecer que é preciso «alma sã em corpo são». Cuidado com o cérebro. Não deixar de o obrigar a fazer exercício. Seguir o exemplo das crianças: perante qualquer fenómeno, não se contentar com a primeira explicação, perguntar PORQUÊ, muitas vezes, até à exaustão.
Gostei de lidar com idosos ávidos de exercitar o cérebro, quando fui «professor», em regime de voluntariado, em três academias da «terceira idade» em Lisboa. Tive momentos de grande satisfação nesses contactos com «sábios» de espírito jovem.
Os idosos devem tomar a iniciativa de ir ao encontro dos outros e de evitarem o isolamento e o desinteresse pelo que se passa, mas os poderes político e autárquico devem olhar para eles como merecedores de respeito pelo fizeram e pelo que ainda valem.

victor simoes disse...

O abandono dos nossos idosos, ditado pelos ritmos de vida, é uma factura que as sociedades ditas civilizadas, estão a pagar e tudo porquê? Em nome de um frenesim de vida, onde não se tem tempo para a família, filhos incluídos... as crianças são deixadas nos infantários, e à noite devido ao cansaço e stresse da jornada de trabalho os pais não têm tempo, quanto mais para os idosos da família, estes acabam por serem abandonados por serem um fardo pesado na família, esquendo o muito que lutaram e fizeram por nós, é terrivel, mas é o que acontece infelizmente. Pergunta-se onde param os apoios sociais às famílias para ajudarem na integração dos mesmos? É por isso que admiro os países africanos, onde a pobreza impera, mas os idosos, são tratados com respeito e carinho e fazem parte integrante da comunidade... quem são os civilizados?

Mário Margaride disse...

De acordo completamente. A nossa sociedade é de facto madrasta para com os idosos. Mas paradoxalmente, é a eles que recorre, como no caso concreto da reforma da Segurança Social, lhes impõe que trabalhe para além dos 65 anos! É uma sociedade, onde o oportunismo dos governantes sejam de que quadrante forem, se servem dos ditos "velhos", para os seus propósitos políticos e partidários. "Enchendo a boca" com os idosos, para saciar objctivos partidários!
Bela reflexção minha amiga!

MRelvas disse...

Lindo,belo,verdadeiro...dia 16 de Setembro o meu avô faz 94 anos...como adoro ouvi-lo!Sem passado não há presente,sem presente não há futuro!!

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas