26 dezembro 2006

CHICOS ESPERTOS

No J.N de hoje em letras gordas fazendo manchete, pode ler-se: “FALSOS DESEMPREGADOS SÃO SESSENTA MIL”."

-Inscrevem-se nos centros de emprego apenas para beneficiar de descontos e outras regalias. Nunca aceitam propostas de trabalho. Donas de casa e jovens são os que engrossam as listas."

Ainda segundo o IEFP (Instituto de Emprego e Formação Profissional) -cerca de 458 mil inscritos nesses centros,é que correspondem de facto a pessoas que estão à procura de trabalho.O IEFP estima em cerca de 60 mil, as pessoas que não trabalham nem querem trabalhar: procuram, apenas, descontos e benefícios dados só a quem está no desemprego.Como isenção das taxas moderadoras nos hospitais e nos centros de saúde, e descontos nos medicamentos.

E também noutro tipo de instituições, que privilegiam quem está desempregado, como clubes de futebol que têm descontos para desempregados.Partidos políticos que fazem descontos nos associados excluídos do mercado de trabalho, que podem chegar aos 50%.Há ainda uma lista infindável de associações e instituições públicas e privadas, centros educativos e formação profissional e lojas comerciais com descontos para inscritos nos centros de emprego. Além disso, a inscrição é obrigatória a quem quer pedir subsídio de desemprego.

Ora perante este quadro. Eu pergunto: se os centros de emprego sabem destas destas habilidades todas, porque não agiram já há mais tempo?Porque de facto só é desempregado, quem tinha emprego e deixou de o ter! Por diversos motivos e razões. Por falência das empresas, por reestruturação de outras, ou em muitos casos por comum acordo, é que são de facto desempregados.Para terem acesso a esses "benefícios", terão que apresentar nos centros de emprego, documentação comprovativa, passado pela entidade patronal, e mais uma série de outros documentos para esse efeito.

Os tais falsos desempregados, aqui referenciados, como donas de casa e jovens.Nunca poderiam ser considerados desempregados.Vistos nunca terem exercido nenhuma actividade profissional, em nenhum tipo de empresa, nem sequer por conta própria!Nestas situações, a responsabilidade é única e exclusivamente do IEFP (Instituto de Emprego e Formação Profissional).Senão, confundem-se, aqueles verdadeiros desempregados, que desesperadamente procuram por todos os meios, um emprego, sem o conseguir, com aqueles malandros que de facto não querem trabalhar!Como todos sabemos, Portugal, é fértil em Chicos espertos.É preciso separar, o trigo do joio.

4 comentários:

victor simoes disse...

E são estas as competências dos nossos serviços. Neste caso de compet~encias, não deixo de dar razão ao governo, por querer livra-se dos incompetentes. Há muitos funcionários, que não acompanham os ritmos e saberes necessários ao desempenho das suas funções e aínda por cima actuam arrogantemente, como donos do conhecimento que de não possuem, em relação aos utentes, mais desprotegidos, porque em relação aos mais bem informados, isso já não acontece!
Em suma, de incompetência em incompetência, andamos nós aos trambolhões.
A falta de capacidade dos centros de emprego, para gerir estas situações, prende-se com a anomia geral dos serviços públicos e o exemplo, vem de cima, com a máxima dos serviços estatais públicos,
" Não é para se fazer é para se ir fazendo"!

Beezzblogger disse...

Pois claro amigo Mário, há chicos espertos em todo o Portugal, este país é um país do "salve-se quem puder", numa conjuntura económica de que quem governa, atrofia o pequeno, o trabalhador, que paga, paga, paga, e quem não tem para pagar não paga e o que tem muito foge de pagar...

É uma Infelizmência!

Abraços e bom 2007 do Beezz

Alexandra Caracol disse...

Isto é uma vergonha.

Na verdade nunca poderemos ver melhorias neste país se as mentalidades não forem reeducadas.

Muitas pessoas aqui só pensam em dar golpes e ao contrário de outros países, aqui aquele que consegue "desenrrascar-se" à custa de enganar é considerado o melhor, mas aquele que tenta seguir as normas à risca, muitas vezes é motivo de chacota.

Haja vergonha nas atitudes e que os que estão em condição disso possam utilizar sua inteligência e empreendimento a reeducar as mentes para que no futuro possamos ver algum fruto positivo.

Beijinhos com amizade

Alexandra Caracol

MRelvas disse...

Caros amigos o IEFP não é coordenado pelo governo?Afinal quem manobra aquele instituto e os seus números?
Há aqueles que são desempregados e já não recebem qualquer subsídio,por isso são esquecidos como desempregados,são os de longa duração.Há aqueles que buscam o 1º emprego,não desempregados mas sem emprego!

Há aqueles que nunca descontaram para anada como podem estar inscritos....?!

Enfim um organismo manipulado por quem está no poder,onde há CORRUPÇÂO também (dizem que há previligiados nos cursos e atribuições de subsídios de formação de empresas)!

Um instituto que tem que se actualizar.Mais quem não acieta um emprego (trabalho) continua a ser desempregado?

Um abraço a todos os desempregados do país que efectivamente buscam um emprego!
Para eles desejo muita força,pois isto não é como o governo diz...está cada vez pior!

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas