11 dezembro 2006

QUANTAS VEZES, QUANTAS...

Quantas vezes, quantas…
Nos colocam muros, e barreiras
Quantas vezes nos mentem

Quantos amores se perdem
Antes de os encontrarmos
Quantas vezes, quantas…

Quantas vidas destruímos
Quantos desgostos choramos
Quantas vezes, quantas…

Quantas vezes encontramos
Olhares que nos fitam, que sorriem
Quantas vezes, quantas…

Quantas vezes os ignoramos
Por medo, ou desconfiança
Quantas vezes, quantas…

Quantos nos julgam de imediato
Sem nos ouvirem, nem conhecerem
Quantas vezes, quantas…

Quantas vezes se dizem nossos amigos
E nos traem
Quantas vezes, os que ajudamos a levantar
Nos deitam ao chão
Quantas vezes, quantas…

Quantas vezes somos duros, implacáveis
Egoístas, arrogantes, insensíveis
Quantas vezes, quantas…

Quantas vezes gostaríamos, de perdoar
E não o fazemos
Quantas vezes, quantas…

Quantas vezes nos olhamos ao espelho
E temos vergonha do que vemos
Quantas vezes, quantas…

Quantas vezes queremos sorrir
E choramos
Quantas vezes, quantas…

A vida…é cheia de quantas vezes.

9 comentários:

Pe. Vítor Magalhães disse...

Olá, ainda te deves lembrar de mim. Passei por aqui para te fazer uma visita,... espero que me visites. Gostei deste poema.

Pe. Vítor Magalhães disse...

Era para falar com o Rui Tulik.

Mário Margaride disse...

Olá Victor. Sim, estou a lembrar-me vagamente. Se calhar na altura, não prestei a atenção devida a todos os comentários! Peço desculpa! Mas garanto, que te faço uma visita.
Um abraço, até sempre.
Mário.

Beezzblogger disse...

Quantas vezes? Bonito amigo Mário, espero que continue, umas milhares de quantas vezes a escrever estes poemas deliciosos.

Aquele abraço

Do Beezz

Anónimo disse...

Perdon por escribir en español. Me gusto mucho tu refleccion, sinceramente me senti identificada, muchas veces me he sentido asi.
Saludos y gracias por tu visita

Mário Margaride disse...

Amigo beezz. Enquanto puder. Vou reflectindo sobre o comportamento humano. Complexo e contraditório. Egoísta, mesquinho, arrogante, e ignorante...Espero...contribuir, para que possamos reflectir, e olharmos para dentro de nós. E verificarmos, o quanto imperfeitos, e injustos somos, connosco, e com os outros...
Um abraço
Mário Margaride

Mário Margaride disse...

Gracias por tu visita tambien, estrellita antigua.
Um bueno natal para ti.
Até siempre.
Mário Margaride

Conceição Bernardino disse...

Quantas vezes quantas meu amigo temos que sorrir para não chorar como é delicioso ler algo assi...
beijinho
Conceição

MRelvas disse...

Caro Mário Margaride,penso já ter comentado no Canto poético.

Amigo julgar sem conhecer é desumano.No entanto volto a referir,a amizade precisa de nãos.Não é amigo aquele que diz sempre sim,mas aquele que quando discorda diz NÃO!

Esta é a verdadeira amizade!

Aquele que não concorda e nem lê...diz bonito,gostei faz mais é amigo?

Não, amigo Mário a amizade merece consideração e a verdade!

Po isso sou verdadeiro consigo e com todos aqueles que me merecem consideração.Olhe que dá mais trabalho...mas sou assim e acho que é tarde para mudar!

Também espero que sejam assim comigo!

Um grande abraço amigo

Mário Relvas o tal do gostinho especial!

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas