20 fevereiro 2007

CRÍTICA CREDIVEL DEVE SER ISENTA

Qualquer crítica, para ser credível, deve ser honesta, no sentido de isenção e imparcialidade, sem se deixar pressionar por interesses pessoais, de partido, de religião, de nacionalidade ou de etnia. Não é fácil obter estas condições e, por isso, não podemos aceitar, sem um filtro pessoal, aquilo que ouvimos ou lemos. Há muita gente com uma visão demasiado pessoalizada que procura impor a sua opinião, contra tudo e todos.

Embora a voz do povo deva ser emitida sem amarras, surgem pessoas que reiteram incansavelmente acusações a Bush e à América, como se viessem apenas daí os maiores males que mais nos preocupam e, pelo contrário, ficam abespinhados sempre que surge uma crítica a actos menos ponderados dos nossos governantes, aqueles que juraram «cumprir com lealdade as funções que lhes são confiadas», atribuem os males do País à população por tê-los eleito. Toda a crítica, nas condições atrás referidas, são válidas principalmente se contiverem de forma implícita ou explicita, uma indicação de um melhor rumo a dar à gestão do assunto focado. A crítica construtiva constitui, assim, uma ajuda a quem exerce o pesado encargo da governação a qualquer nível.

E, embora o povo, em geral, se apresente pouco esclarecido, já aparecem pessoas a mostrar que raciocinam pela própria cabeça e não seguem cegamente os ditames dos respectivos partidos ou de outras instituições. A provar esta evolução que vem confirmar posições já tomadas nestas páginas, encontrei em dois jornais de hoje, 20 de Fevereiro, os sguintes títulos:

- Cresce contestação no PS ao ministro da Saúde,
- Vila Pouca de Aguiar até já pediu ajuda ao Rei da Noruega,
- Idosos recorrem cada vez mais à ajuda da Provedoria de Justiça,
- Autarcas em colisão com o ministro da Saúde,
- Docente critica "destruição" do SNS,

11 comentários:

citizenmary disse...

Ora aqui está um belíssimo post contra as generalizações. Gostei muito de ler. Tenho discussões diárias infindas sobre o elitismo qu se tem vindo a estabelecer desde o 25 de Abril em relação aos que sabem e aos que devem ser iluminados, o que se torna desprestigiante. Cultura e saber não têm dono. E se nos batemos por formas livres de estar e pensar, se nos batemos por informação sã e direitos e opções esclarecidas, temos que partir do princípio que não somos donos da verdade. Daí a riqueza dos debates. E não é preciso ter um cargo académico ou político para se ter uma opinião bem fundamentada. Concordo em absoluto com as tuas palavras. Respeito é necessário. Porque todos temos o dever de lutar pela liberdade das nossas opiniões ... e das alheias. Ou não seríamos humanidade e tudo teria servido apenas para virar o bico do lápis azul.

Alexandra Caracol disse...

Sim senhor! Mais uma vez apresenta-nos um lindo e didáctico texto.

O que está aqui escrito é precisamente o que eu penso.

Criticas sim, mas construtivas e se possível sempre com ideias, sugestões e possíveis soluções.

Que isto ou aquilo está mal todos conseguimos ver e criticar, mas apresentar soluções, isso é mais difícil.

Tenho por norma esforçar-me para calar a boca quando aquilo que tenho a dizer é só para reforçar o mal, a negatividade, o lixo, mas sem dar esperança nem sugestões.

Para dizer mal já há muita gente capaz de fazer isso, agora para encontrar soluções melhores, isso é outra história mais difícil de encontrar.

Claro que tenho as minhas opiniões. Claro que muitas vezes me apetece "partir tudo". Mas do que isso adiante meus amigos? Melhora alguma coisa? Fortalece-me por dentro? Torna-me melhor como pessoa, ou aos outros de quem digo mal?

Claro que não sou contra quem se sente bem a falar nos mesmos assuntos e a criticar tudo e todos. Se esses se sentem bem com isso, pois que o façam. Sou pela liberdade de opinião desde que não se destrua o vizinho. "A minha liberdade acaba onde começa a do meu vizinho".

Burrices e erros também cometo tantos! Mas estamos sempre a tempo de não repetir os mesmos erros e isso é, quanto a mim, um grande tesouro; perceber quando erramos, o que devemos fazer para não repetir os erros e melhorar pois só assim nos tornamos indivíduos cada vez melhores e mais humanos.

Venham dai mais textos assim. Eu aprovo e bato palmas!!

Beijinhos

Alexandra Caracol

MRelvas disse...

Caro João Soares, belo e necessário texto.

A sociedade tem que aprender que todos somos necessários.

Que das discussões e das divergências se encontra a luz da convergência.

Eu próprio fui atacado pelos idealistas ditos "SEM AMARRAS" pelas minhas ideias LIVRES, neste espaço "SEM AMARRAS".

No entanto quem as fez está indubitavelmente ligado a amarras bem sólidas, não conseguindo ler os outros, nem colocar comentários dizendo porque discorda ou está de acordo.

O bota abaixo simples e carneirista é sinónimo de falta de cultura, da falta de LIBERDADE e de TOLERÃNCIA!

Já aqui disse e repito que sou independente,tendo no entanto as minhas ideias,fruto da minha vivência, sempre em actualização e aprendizagem da vida, mas só alguns têm essa "qualidade" e essa isenção, embora condicionada á sua liberdade, que esbarra onde começa a dos outros.

A cultura de um POVO mostra-se assim atrasada, culpa de Salazar que já morreu á 40 anos... (já disse que não o sou, mas respeito o que de bem foi feito e foi muito, denunciando o que de mau foi feito) ou é culpa dos políticos actuais autoritários na sua prepotência "democrática" contra os interresses do povo PORTUGUÊS e a bem da globalização, dos interesses e berbicachos de alguns empresários globais e de Espanha e União Europeia.

Em primeiro lugar deverão estar Portugal e os Portugueses, depois a DESUNIÃO EUROPEIA.

Os EUA antes do 25/4 criticaram Salazar porque este não lhes permitia cá meter o bedelho e seus interesses.

Ele ajuízava consoante o que achava ser melhor para Portugal, penso que hoje com algum distanciamento podemos ver a verdade.
Os EUA depois do 25/4 ajudaram Portugal a não se transformar numa colónia de Brejnev capitaneada por Cunhal no nosso país.

Os EUA deram muito há Europa na 2ª Guerra e na Guerra Fria.
Depois da guerra deram muito na reconstrução dos países europeus que souberam aproveitar.

Não podemos generalizar e criticar sempre no mesmo diapasão.

Há coisas neste blog que demonstra haver AMARRAS por parte de alguém!

Bush já aqui foi dito, redito, até por mim, várias vezes, que fez asneira ao entrar na guerra,principalmente na forma, mas agora o que se pretende é que faça outra asneira e abandone o Iraque de imediato, o que só traria e incentivaria o caos.
Depois tendo ali os seus homens estão em posição de chegar ao IRÃO a qulquer momento e manter pelo menos o papel antigo do IRAQUE contrabalanceando a zona do Golfo Pérsico!

A LIBERDADE de OPINIõES é o bem que tem que ser respeitado e incentivado, sob pena de a LIBERDADE, ser a liberdade de ALGUNS!


O povo abre os olhos, a Madeira teve corte nos seus orçamentos fora de contexto e ainda porque cresceu de mais...imagine-se que o governo queria era dar dinheiro para não crescer.

Tal como fez em relação a Lisboa e Vale do Tejo foi a própria UE que diminuiu as verbas a aplicar tendo em conta o nº de apoios que havia recebido e por se situar acima das restantes zonas de Portugal.

Na verdade é que ninguém sabe onde pára o dinheiro que entrou em PORTUGAL nestes anos todos.Algumas obras são visíveis, o resto...evaporou-se!

Se tem que haver contenção nas contas públicas e tem, que não seja para aquela região que mais trabalho desenvolveu, convidando os saudosos de Sócrates e suas trapalhadas a visitarem a MADEIRA!

Dirão alguns, não vou porque não tenho dinheiro, outros porque estou desempregado...enfim talvez culpa de Alberto João Jardim que aqui é atacado de forma vexatória e só por isso falo dele, por achar mais uma injustiça COM AMARRAS!

Perguntem ao povo da Madeira que ao fim destes anos TODOS o elege democraticamente, unidos pela sua região.

Nem os serviços de AP estatais e dos serviços de informações conseguem encurralar AJJ.Só isso para mim é salutar!

Todos queriamos aqui no pedacinho de continente ter um HOMEM ou MULHER que liderando uma câmara, ou sendo deputado por um distrito despisse a sua camisola e defendesse tenazmente, mas com capacidade de realização os interesses das nossas zonas!


Bem haja

Mário Relvas

A. João Soares disse...

Caras Citizen Mary e Alexandra,
Muito interessantes os vossos comentários. À Alexandra já respondi no Do Mirante e à Citizen Mary fi-lo no seu blogue que ainda não conhecia mas que já linkei no Do Mirante.
É sempre um prazer ler palavras com conteúdo ético, cívico e construtivo, com potencialidades de contribuir para que o Mundo se torne mais próximo do Paraíso. A felicidade universal não nos cairá no prato, temos de ser nós, cada um, a construir o nosso comportamento e ajudar os outros a fazerem o mesmo. Não devemos impor as nossas conclusões mas devemos estimular os outros a procurarem as deles e, se todos formos sérios nas nossas procuras, os resultados finais não serão diferentes entre si. Realmente não deve haver discriminação entre os que sabem e os que ainda não adquiriram tanto conhecimento, mas os primeiros devem ajudar os segundos na procura de oportunidades para aumentar a cultura. O Mundo necessita de mais umas dezenas de pessoas assim, clarividentes como a Mary e a Alexandra, para se tornar numa grande urbe onde toda a gente viva em livre e são entendimento, com respeito e colaboração mútuos e partilha de saber e cultura, sem as vaidades competitivas nos piores aspectos. Em saber e cultura, todos temos muito que aprender com os outros. Tenho muita admiração por pastores e agricultores que, na humildade da solidão dos seus trabalhos, desenvolvem raciocínios e explicações geniais para a natureza que os cerca.
Pessoas de cérebro oco que procuram ofuscar os outros com sinais exteriores como a marca do vestuário, telemóvel, automóvel, etc., não são nada positivas e exemplares para a verdadeira felicidade.
A crítica construtiva é uma colaboração para que todos passemos a viver mais perto do Éden.
Ela deve apontar o que nos parece estar mal com a intenção de sugerir melhores decisões, assentes em raciocínios orientados pelos mais altos valores, evitando sucumbir a pressões menos dignas.
Beijinhos
A. João Soares

avozdopovo disse...

"MALDITO CARNAVAL"





Os portugueses sofrem diariamente as atrocidades de um governo incapaz e prepotente.
Hoje os milhares de policias do país poderão ver no recibo de vencimento referente ao fim do mês que depois de "aumentados" em 2007, recebem menos que no ano passado em igual período.
Ao aumento de 1,5% foi retirado o pagamento mensal do SAD-"Serviço de Assistência na Doença", foi cortado no valor, diminuindo (depois do aumento?!... que ainda ninguém viu ....) o subsídio de refeição.
Preparam-se para cortar outros subsídios a quem trabalha nas FORÇAS DE SEGURANÇA. Comandantes nomeados, pelos seus lindos olhos, acabaram com a antiguidade! Como é possível?
Os elementos destas forças de segurança pagam o seu fardamento, compram material do seu bolso e depois são presos por perseguirem criminosos...
PORQUÊ isto tudo?
A quem interessa que o povo fique sem segurança?
Dez sindicatos na PSP? Para quê? Para dividirem e estes nabos não percebem?
Escolas fechadas, ensino sem nexo e futuro.
Hospitais fechados, outros deslocados, maternidades encerradas...
A CORRUPÇÃO e a alavanca do conhecimento, a CUNHA portuguesa é palavra de ordem.
A Justiça pereceu. Onde pára o caso Casa Pia? O apito Dourado? O envelope 9?
Rápido tragam-nos algum culpado...
Construiram-se estádios de futebol em barda - 10...não poderia ser por menos!...Estão às moscas. Se forem a alguns desses MONUMENTOS, ainda há locais no interior que nem acabados estão...só fachada!Ah grande ministro do desporto, que em conjunto com CARLOS CRUZ, pago a peso de OURO conseguistes ganhar o MALDITO EURO 2004!... Hoje dizes que tens que cortar no povo!
Estamos fartos do nosso futebol de caca!
Construiram-se parques de estacionamento por todo o país e adormecem-nos só com a autarquia de Lisboa e de vez em quando lá falam de Coimbra...e até chegarem lá? Não passaram por outras cidades?
Quem é que manda nos governantes? Não será quem subsidia os partidos e outras coisitas?...toma lá amigo!
A CONCENTRAÇÃO DA COMUNICAÇÃO SOCIAL! Quem controla este poder? Sabemos bem!
AS FA (Forças Armadas) agoniam enquanto se enviam militares para o estrangeiro há anos.Levantem-se HOMENS!
Sim, morrem soldados portugueses no ESTRANGEIRO quando estes (des)governantes "GRITARAM NEM MAIS UM SOLDADO PARA AS COLÓNIAS"! Onde estavam apenas um milhão de portugueses europeus, para lá dos milhões de AFRICANOS que foram demagogicamente ABANDONADOS e entregues a ABUTRES!
Será que a MADEIRA é a ALDEIA GAULESA? A irredutível, que tal como Asterix e Óbelix em relação a ROMA, resiste ao regime PREPOTENTE e OLIGÁRQUICO de LISBOA? AFINAL ANTÓNIO VITORINO diz que o corte orçamental se deve ao enorme crescimento da Madeira...
Ora, pensei que era por não haver crescimento.
Nós CIDADÃOS de PORTUGAL, que vivemos em cidades onde vemos que tudo se cumpre menos as leis...Onde o crescimento é inverso, porque nos calamos?!...
Quem tememos?
Acabam as indústrias, o comércio agoniza...
País onde as câmaras municipais são investigadas quase todas e não vemos qualquer resultado.
Porque nós CIDADÃOS SEM AMARRAS não reclamamos DIGNIDADE para PORTUGAL?
MUITO HÁ AINDA A DIZER, lá virá a altura!
BASTA de PODRIDÃO no poder, quer NACIONAL, quer LOCAL!
MALDITA COCAÍNA...Chega de "partidocracias"!
Basta, basta...basta!
FAÇAMOS ALGO!
DEMITAM-SE TODOS!
ERGA-SE UM GOVERNO DE SALVAÇÃO NACIONAL APARTIDÁRIO!
GRITEMOS POR PORTUGAL!

A. João Soares disse...

Apenas uma explicação ao Amigo Mário Relvas,
Agradeço o seu comentário, e só não me referi a ele no comentário anterior, porque só o vi depois de ter implantado o meu. Por vezes sucedem estas quase simultaneidades na elaboração de textos.
O meu amigo tem razão no que diz. Falta-nos uma cultura de louvar o mérito. Quando alguém evidencia valor acima da média, surgem de todos os lados forças para o abater, o que acontece nos mais diversos sectores.
U abraço
A. João Soares

Beezzblogger disse...

Meu caro A João Soares, gostei desta forma de expor e como diz a amiga alexandra, critiquemos mas... construtivamente.

Abraços do beezz

Thor Croix disse...

Muito bom esse blog.

Estão de parabéns.

A. João Soares disse...

É sempre um prazer ler palavras com conteúdo ético, cívico e construtivo, com potencialidades de contribuir para que o Mundo se torne mais próximo do Paraíso. A felicidade universal não nos cairá no prato, temos de ser nós, cada um, a construir o nosso comportamento e ajudar os outros a fazerem o mesmo. Não devemos impor as nossas conclusões mas devemos estimular os outros a procurarem as deles e, se todos formos sérios nas nossas procuras, os resultados finais não serão diferentes entre si. Realmente não deve haver discriminação entre os que sabem e os que ainda não adquiriram tanto conhecimento, mas os primeiros devem ajudar os segundos na procura de oportunidades para aumentar a cultura. O Mundo necessita de mais umas dezenas de pessoas assim, clarividentes como a Mary e a Alexandra, para se tornar numa grande urbe onde toda a gente viva em livre e são entendimento, com respeito e colaboração mútuos e partilha de saber e cultura, sem as vaidades competitivas nos piores aspectos. Em saber e cultura, todos temos muito que aprender com os outros. Tenho muita admiração por pastores e agricultores que, na humildade da solidão dos seus trabalhos, desenvolvem raciocínios e explicações geniais para a natureza que os cerca.
Pessoas de cérebro oco que procuram ofuscar os outros com sinais exteriores como a marca do vestuário, telemóvel, automóvel, etc., não são nada positivas e exemplares para a verdadeira felicidade.
A crítica construtiva é uma colaboração para que todos passemos a viver mais perto do Éden.
Ela deve apontar o que nos parece estar mal com a intenção de sugerir melhores decisões, assentes em raciocínios orientados pelos mais altos valores, evitando sucumbir a pressões menos dignas.
Quanto ao comentário de M Relvas, falta-nos uma cultura de louvor ao mérito. Quando alguém evidencia valor acima da média, surgem de todos os lados forças para o abater, o que acontece nos mais diversos sectores, quando seria mais útil, racional, lógico, que esses exemplos de excelência fossem eleitos como modelos a seguir. Enquanto não surgir a moda de imitar as pessoas de maior valor moral, intelectual, prático, que obtiveram êxito em tarefas de valor para Portugal e para a humanidade, não conseguiremos sair do charco em que nos afundamos. O ensino e a influência de familiares e amigos é imprescindível para o progresso social e cívico da população.
Abraços
A. João Soares

victor simoes disse...

JOÃO SOARES, peço desculpa por este aparte que não tem nada a ver com o seu post.

ALERTA

- PEDE-SE A QUEM COMENTAR NA VOZ DO POVO, QUE O FAÇA SEGUNDO AS NORMAS DA ÉTICA.
AFINAL PODEMOS COMENTAR - Usando a identificação pessoal; identidade de Blogger; outa identidade ou anónimo. A liberdade é total!
Mas meus caros, não podemos permitir a utilização de um login registado, como tal, fica o ALERTA!
De hoje em diante sempre que o facto seja detectado, o comentário será excluído! Espero que o bom senso prevaleça, quem colocou aqui um comentário utilizando o Login "Voz do Povo", se não pretende identificar-se pode utilizar todos os que quizer, excepto o que se encontrem registados.
Concerteza nenhum dos senhores gostaria de ver o seu Login, num comentário que não escreveu! Não é verdade?

Abraço a todos

MRelvas disse...

Seja...

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas