21 fevereiro 2007

DEVERÍAMOS TODOS REFLECTIR!

SUSPEITAS DE MAUS TRATOS EM VILA NOVA DE GAIA

“Uma bebé de um ano de idade deu entrada no Hospital Santos Silva, em Vila Nova de Gaia, já sem vida, ao fim da manhã. Marcas na cara da menina terão levado os clínicos e o hospital a avisar as autoridades do sucedido. A notícia foi avançada esta terça-feira à noite pela RTP e pela TVI.
De acordo com a TVI os pais da criança estavam a ser ouvidos pela Polícia Judiciária nas instalações do Porto.
O casal, pai e mãe jovens, disseram ter encontrado o bebé já sem vida. Mas o facto é que situação terá levantado suspeitas de maus tratos e negligência e as autoridades foram chamadas.
A direcção do hospital não fez declarações à TVI e apenas confirmou que a bebé entrou cadáver na urgência ao final da manhã”.


(NOTÍCIA VINDA NO PORTUGAL DIÁRIO)

Esta notícia e outras, que recentemente têm vindo a lume, nos órgãos de comunicação social chocam-me! E concerteza chocarão todos os portugueses, pela frequência com que se verificam.
Será! Que cada vez que avançamos no tempo, e na civilização do ser humano, este se torna mais primitivo, mais desumano, mais irracional!

Ou será por outro lado, o facto de muitos pais, serem ainda muito jovens, como este caso em apreço, e não estarem minimamente preparados para o serem! Mas dadas as circunstâncias sócio-culturais, de um país neste contexto, ainda agarrado a mentalidades retrógradas, são ainda obrigados pelos pais e familiares, a assumirem o papel de pais, para o qual não estão preparados?

Será concerteza, isso que acontece, na maioria dos casos. Depois…são estas tragédias, onde as vítimas são sempre as crianças. Neste contexto, estamos ainda muito atrasado em relação à Europa comunitária.
Estes factos, deveriam ser motivo para todos reflectirmos, nesta triste realidade tão constante no nosso quotidiano, neste nosso Portugal supostamente civilizado, e membro da comunidade europeia.

Deveríamos todos reflectir!

8 comentários:

victor simoes disse...

MMargaride, é caso para nos perguntarmos, que fazem os gestores da Segurança Social pagos a peso de ouro!
Outra questão, que tipo de assistentes sociais e ténicos temos ao serviço... será que são daqueles competentes nomeados pelos governos?

Um abraço

A. João Soares disse...

Caro Mário Margaride,
Fez muito bem em trazer aqui este caso. Só não concordo com o tempo do verbo do título. Não deve estar no condicional, mas sim no presente do indicativo, DEVEMOS. Devemos não apenas reflectir, mas clamar bem alto que devem acabar estas violências ou descuido, ou excessos. Uma criança pode ter más noites, mas não é com pancada que isso se resolve. Falta preparação, educação, civismo, humanidade, o que é preocupante.
É pena que estes caso não tenham a publicidade conveniente e muita gente perca tempo contra o Bush ou o Alberto João.
Um abraço
A. João Soares

MRelvas disse...

Caro Mário Margaride, um post demonstrativo de uma cidadania sem preparação.NÓS PORTUGUESES precisamos de falar menos e fazer mais.
Efectivamente se ler a comunicação social internacional verá muitos casos semelhantes.
Mas pergunto, quem deve ser responsabilizado pelo manifesto atraso cultural dos portugueses?

Há muita gente que é perseguida por defender os seus filhos, principalmente os que são deficientes...estes são um etorvo para a sociedade e ninguém olha por eles.Abandonados á sorte em instituições de carácetr duvidoso, em associações mafiosas e lembrados apenas quando as eleições estão á porta!

Acontece nos ORGANISMOS do ESTADO, nas empresas privadas...quem se preocupa com isso?Os pais sentem-se deprimidos, revoltados, mas continuando a luta!!

Neste caso dever-se-ia ter praticado um aborto pela falta de preparação dos seus "papás"?

Uma reflexão a ter em conta!...

Abraços

Mário Relvas

Um Poema disse...

Cabe perguntar:
1º)Como é que se afere se os pais estão ou não capazes de o ser, sem que isso colida com os direitos individuais.
2º)Que mais é necessário para que as pessoas, quaisquer que sejam as idades, possam ter consciência de que a gravidez não é, em 99% dos casos um acidente mas sim um acto voluntário ou uma irresponsabilidade?
3º)Que ensina a escola, durante tantos anos, os nossos filhos, além de os entupir de teorias e matérias avulsas, sem qualquer sentido social ou profissional, curriculadas ao sabor dos entendimentos, quantas vezes duvidosos, de cada político que ocupa a cadeira do ministério?...Cultura de responsabilidade?...Civilidade?...
Como diz o amigo Relvas, o que fazem, onde estão os tais Técnicos da Segurança Social Pública, pagos a peso de ouro?
Quando sucede uma agressão a uma criança, ao ponto de lhe causar danos, ela não é acidental, é certamente repetida.
Um país que entende que a melhor maneira de tratar as suas crianças é desenvencilhar-se delas, é um povo condenado à extinção.

Um abraço

Mário Margaride disse...

Este complexo dilema, de ser ou não capaz, de ser pai ou mãe! Na minha modesta opinião, amigo Simões.
Nada tem haver com estes ou aqueles governantes, que actualmente estão no poder! Mas sim! Com uma mentalidade retrógada, que nos nossos dias pelos vistos ainda pervalece.
Aquela, que pelo simples facto de se engravidar, mesmo muito jovens, sem saber exactamente, o que é ser pai, mãe...desejar ou não desejar essa criança, tem que se ter esse filho! E depois...é o que se vê! Filhos não desejados, abandonados, maltratados, ostracizados! Entregues muitas dessas crianças a instituições, quer do Estado, quer da tutela da igreja, como a casa Pia, as Oficinas de S.José, por exemplo! Que como sabemos, tratam-nas da forma que também todos sabemos!
Não é só fazer filhos, e depois logo se vê! Os filhos têm que ser desejados. Para poderem ser amados, e acarinhados, sejam eles de famílias pobres ou ricas.
Enquanto não se mudar essas mentalidades! Continuaremos a ver nascer crianças, para serem maltratadas e abandonadas.

Esperemos que este referendo de alguma, forma possa ajudar.

Espero ter respondido, a todos quantos aqui, deixaram o comentário

Um abraço a todos

M.Margaride

Beezzblogger disse...

No coment...

Desculpe amigo mário mas estou farto de bater na mesma tecla...

Abraços do beezz

citizenmary disse...

Mário, uma óptima chamada de atenção para um verdadeiro drama de desumanidade. Homens tratam mal homens desde que o mundo é mundo, contra isso combatemos pela palavra, procurando paz e empatias, valorização do que deve ser valorizado, denunciando situações injustas e revoltantes.

No caso de crianças, raia a inconsciência colectiva. Porque é próprio, considero, de pessoas bastante desliquilibradas ou doentes, abusar dos mais fracos.

Sempre houve quem doentiamente se realizasse em demonstrações gratuitas de poder e de agressividade. Mas, crianças? Crianças? É uma realidade crua, não é só do nosso país, é a nível mundial, o tema é demasiado e infelizmente generalizado demais: abusos sexuais, abusos à liberdade de crescer a pensar por si mesmos, abusos físicos, exploração laboral infantil.

Que mundo estamos a permitir que cresça, como erva daninha, ao nosso lado? É urgente lutar contra estas situações. Com muita informação, sim, com muito planeamento familiar, com muita legislação preventiva, com muita actuação da sociedade e menos exclusão do estado que se quer activo na luta pelos seus pares. Porque crianças são cidadãos de pleno direito e precisam que resguardem a sua liberdade e dignidade enquanto não têm a capacidade de se defender sózinhas.

Ou não terá, de facto, o homem evoluído nada?

Não sei se é um problema do foro privado, como leio em alguns comentários. É um problema de consciência social, TODOS somos responsáveis.

Um grande abraço pelo tema, um grande desejo que muitos leitores aproveitem para reflectir e intervir.

Mário Margaride disse...

Amigo Carlos...obrigado pelo teu comentário, curto...mas ilucidativo.

Abraço.

Maria, olá!

Obrigada pela tua achega, a este tema de grande revolta, para todos nós. Maltratar crianças até à morte, revolta-nos! Faz com que de facto pensemos, em que mundo vivemos, o que queremos do futuro da humanidade!
Quando se maltrata as crianças...estamos a condenar, a humanidade á morte. E isto deve e deverá ser sempre...motivo para todos reflectirmos.

Obrigada Maria.

Beijinhos.

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas