07 fevereiro 2007

TRISTE IRONIA...

Mulher que sofres na carne a dor
Que te maltratam,
Que te humilham,
Que te acorrentam
Luta contra o marasmo,
A hipocrisia, a inércia
Sê livre
Das amarras da censura
Liberta-te!
Mulher pobre que não tens pão
Não tens dinheiro
Mas tens prisão
Não és rica
Se o fosses…
Viajavas
Escondias-te,
Aliviavas-te,
Abortavas
Não te prendiam
Mas és pobre mulher…
Tens que ter filhos
Mesmo que não queiras
Mesmo que não possas!
Tens que carregar no ventre
O fruto que não quiseste
Que não desejaste
Que não podes ter!
Mas não tens dinheiro
Não tens emprego
Não tens casa
Não tens nada…
Mas querem obrigar-te
Contra a tua vontade
A carregar um fruto
Que não queres
Que não desejas
Que não podes ter!
Se fosses rica…
Ias à estranja
Ninguém sabia!
Mas és pobre
Não podes ir
Triste ironia…

9 comentários:

Belzebu disse...

Excelente! Diz tudo, sem hipocrisias!

A liberdade de escolha, não pode continuar dependente de razões económicas e de falsos moralismos!

Saudações infernais!

Mário Margaride disse...

Sem mais belzebu. Sem hipocrisias!

Abraços

Naty disse...

Olá realmente excelente era assim que deveria ser....
mas tentemos sobreviver.
Um beijo naty

Mário Margaride disse...

Olá Naty, espero que se alterem as coisas, no próximo referendo, espero que sim!

Beijinhos

MRelvas disse...

Não comungando, por motvos bem explicados anteriores venho aqui saudá-lo pela sua opinião escrita num blog livre e SEM AMARRAS!

Com respeito e amizade

Mário Relvas

Carmen disse...

Como mulher, agradeço!!!
Lindo texto, isento de moralismos ocos e falsos!

Mário Margaride disse...

Não tens que agradecer, Carmen! Eu apenas digo o que penso.

Beijinho

Beezzblogger disse...

Obrigado por num poema dizer tudo aquilo que também sinto, a minha dificuldade está no escrever poesia, pois se soubeesse escreve-la já o teria feito à muito tempo, pois este texto retrata bem o meu sentimento.

Um abraço do beezz.

Mário Margaride disse...

Carlos...o que sentimos, sai de dentro de nós. Seja em verso, em prosa, ou num simples texto. Dizemos apenas o que nos vai nos incomoda, que nos angustia.
Prezo o facto, de seres sensato, em relação a este problema...

Obrigado meu amigo!

Abraço.

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas