09 fevereiro 2007

NUNCA DESISTA DOS SEUS SONHOS.


(...) Alguns sonhos são belos, outros poéticos; uns realizáveis, outros difíceis de serem concretizados; uns envolvem uma pessoa, outros, a sociedade; uns possuem rotas claras, outros, curvas imprevisíveis; uns são rapidamente produzidos, outros precisam de anos de maturação.

Há muitos tipos de sonhos. Sonho de se apaixonar por alguém, de gerar filhos ou conquistar amigos. Sonho de tirar um curso, ter uma empresa, ter sucesso financeiro para si e para ajudar os outros. Sonho de ter saúde física e psíquica, de ter paz interior e de viver intensamente cada momento da vida.

Sonho de ser um cientista, um médico, um educador, um empresário, um empreendedor, um profissional que faça a diferença. Sonho de viajar pelo mundo, de pintar quadros, escrever um livro, ser útil ao próximo. Sonho de aprender a tocar um instrumento, praticar desportos, bater recordes.

Muitos enterram os seus sonhos nos escombros dos seus problemas (Freud, 1969). Alguns soldados nunca mais foram motivados para a vida depois de verem os seus colegas morrerem em combate.

Alguns oradores nunca mais recuperaram a sua segurança depois de terem um ataque de pânico em público. Alguns desportistas não conseguiram repetir a sua performance depois de fazerem uma cirurgia correctiva ou serem apanhados no controlo antidoping.

Algumas mulheres nunca mais tiveram um orgasmo depois de serem violadas ou terem sofrido abusos sexuais. Alguns homens e mulheres nunca mais conseguiram entregar-se depois de serem traídos por quem amavam.

Alguns jornalistas enterraram a sua criatividade depois de serem cerceados pelos seus superiores. Alguns jovens bloquearam a sua inteligência depois de terem um péssimo desempenho em provas e concursos.

Pessoas encantadoras bloquearam os seus sonhos ao longo da vida. Mas precisamos de os desenterrar, superando os nossos traumas, conflitos, focos de tensão. Os nossos sonhos precisam de respirar novamente.

O presidente Franklin Roosevelt disse que a única coisa a temer é o medo do medo. É preciso vencer o medo evidente e principalmente o medo subtil, o medo do medo, para
fazer os sonhos levantarem voo.(...)

Retirado do livro
"Nunca Desista dos Seus Sonhos"
de Augusto Cury

3 comentários:

A. João Soares disse...

A Amiga Alexandra tem o condão de nos maravilhar com os temas seleccionados.
Sonhar é fácil e essa facilidade motiva os desaires. O sonho demasiado fantasioso não deve nem ser levado muito a sério nem ser posto de lado à mínima dificuldade. O sonho, sendo realista e concretizável, pode ser uma alavanca poderosa para se avançar na vida. O sonho mais aéreo e etéreo pode servir de impulso para ambições de evolução e progresso para o desenvolvimento e as melhorias da vida dos povos. Os grandes passos em frente dados pela humanidade certamente são baseados em sonhos que não foram esquecidos e amadureceram até terem condições para germinar.
Sem exageros, nem pressas, nem utopias, os sonhos devem ser bem preservados e alimentados para oportuna realização, em conformidade com as circunstâncias.
Um abraço
João

Común disse...

Hola!!!!!!!!!!

Estoy como los niños pequeñitos, solo miro las fotos, perdón por no entender tu idioma, por lo tanto la de este post me encanta, bellísima.

Has honrado mi blos, con tu visita, gracias.

Un besote y buen fin de semana.

victor simoes disse...

"O homem sonha e a obra nasce".
Amiga Alexandra, folgo em ler sempre estes textos, plenos de ensinamentos. Eu sou dos que acredito que devemos sempre correr atrás dos nossos sonhos, é o que tenho feito toda a vida e alguns consegui alcançar, outros continuo atrás!

Beijinho

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas