06 fevereiro 2007

POR UM MUNDO MELHOR



Como tornar possível um mundo melhor?!

É razoável que estejamos sempre cauteloso afim de não estendermos o mal ao caminho alheio.

Os astros colhem os frutos de nossas acções a oferecer-nos de volta, as reacções consequentes.

Daí cuidado instintivo em não ferirmos a própria consciência seja policiando atitudes ou seleccionado palavras para que vivamos em paz á frente dos semelhantes, assegurando tranquilidade a nós mesmos.

Em muitas circunstâncias, contudo, não nos imunizamos contra os agentes tóxicos da queixa.

Super estimamos nos problemas, supomos nossas dores maiores e mais complexas que as dos vizinhos e, amimalhando o próprio egoismo, cultivamos a indesejável raiz da amargura no solo do coração.

Daí brotam espinheiros mentais, susceptiveis de golpear quantos renteiam connosco na actividade quotidiana envenenando-lhe a vida.

Quantas sugestões infelizes teremos coagulado no cérebro dos entes amados predispondo-os á enfermidade ou á delinquência com as nossas frases irreflectidas!

Quantos gestos lamentáveis terão visto a luz arrancando da sombra por nossas observações vinagrosas.

Precatemo-nos contra semelhantes calamidades que se nos instalam nas tarefas do dia-a-dia quase sempre sem que nos venhamos a aperceber.

Esqueçamos ofensas, discórdias, angústias e trevas para que a raiz da amargura não encontre clima propício no campo em que actuamos.

Todos necessitamos de felicidade e paz; entretanto, felicidade e paz solicitam amor e renovação, tanto quanto o progresso e a vida pedem trabalho harmonioso e bênçãos do sol.

2 comentários:

MRelvas disse...

Felicidade, paz, harmonia,tolerância...AMIZADE!

Estas palavras só sofridas são sentidas!

Obrigado Naty...por estas palavras!E pelas palavras de todos.

A sensibilidade não é propriedade de alguém ,mas de quem ama e quer ser amado. De quem ri ou chora.De quem tem dinheiro ou não o tem!Afinal amar é sofrer, é chorar, é rir é sorrir com uma lágrima salgada junto a um pingo de açucar na malga do sonho!

Amar, sonhar e acreditar é o que me faz escrever aqui e noutros lados, em vez de gastar o tempo e o dinheiro.O dinheiro que se lixe,mas o tempo...não volta nunca.Não desperdice-mos o pouco que conhece-mos não o divulgando.

Não julguemos os outros se não queremos que nos julguem!

Beijinho para si e abraços a todos

Mário Relvas

JOSÉ FARIA disse...

É verdade Naty!

Todos necessitamos de felicidade e paz!
E isso depende sobretudo de nós, de cada um:
É preciso atenção e cuidado para não nos envolvermos só com tudo que é mau, nem deixarmo-nos arrastar só pelos agentes tóxicos da queixa.
Ao negarmos e ignorarmos tudo o que é realmente bom, humano e socialmente saudável, transformamos a vida em revolta constante.

Naty, um texto de consulta e de reflexão.

Obrigado.

José Faria

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas