03 dezembro 2006

Há medo em Portugal?

Esta imagem, não necessita de grande explicação. Na verdade a interrogação que se nos coloca, é a de que, já há medo em portugal?
São polícias, membros das nossas forças de segurança...
Será que a liberdade, já era? Será que tem os dias contados?



Uma coisa é certa, estes homens não acreditam na liberdade de expressão e temem represálias, sobre si!


in Movimento Intervenção e Cidadania Aveiro por MC

5 comentários:

MRelvas disse...

Talvez,mas não posso aceitar que se vistam de terroristas para se explicarem...ou dizerem verdades!Há tantas formas,fáceis de o fazer,mas eles pretenderam fazer uma demonstração da represália que dizem sentir pelo gov.Não é preciso tapar a cara em Portugal...nada está acima da Liberdade!Nem os empregos,nem o trabalho...nada.Portugal merece-nos tudo...todos os sacrifícios...até a nossa vida.

Mas também é preciso um sindicalismo ´serio...

Só assim se pode fazer PORTUGAL!De cara e peito aberto sem medos,quem não deve,não teme!


Abraços

david santos disse...

Para não estar a repetir, faço de minhas as palavras do Amigo Relvas.
Aé sempre.

Beezzblogger disse...

Sou totalmente de acordo com os meus últimos intervenientes, aliberdade vale mais do que qualquer coisa neste mundo, há que ter coragem de dizê-lo em toda a parte, eu digo-o em vvia voz, AMIM NINGUÉM ME CALA!!!

Viva Portugal e viva a liberdade.

Beezzblogger

Antonio Delgado disse...

Caros amigos infelizmente noto que há, mas chegar ao ponto de alguém se vestir, daquela maneira, parece-me no mínimo exibicionismo para jornalistas ávidos de notícia. Constacto que vivi fora de Portugal vários anos, e a cidadania , no nosso país, é vivida de forma muito diferente... com tibieza e receios. Movimentos cívicos fortes contam-se pelos dedos. Advogados que se agrupem em associações cívicas só para defenderem causas nobres, não existem ou o seu trabalho não é salientado!
O comum dos mortais tem medo de represálias: a justiça é cara e não funciona, mas o pior, tem os olhos destapados. Denunciar defeitos atávicos ou encardidos na alma da cultura ainda custa muito, porque, como alguém disse ela tem "muito de pos-moderno muito de pré-moderno mas pouco ou nada de moderno" Num clima destes, uma sociedade amparado em desemprego, pela pouca ilustração e pela falta de ambições quanto ao futuro, o medo tem de aflorar como garantia da sobrevivência da própria cultura . Infelizmente o seu reverso é criar bloqueios e subjugação e ambas são bem evidentes entre nós.

Um sempre cordial abraço

Rui Morais disse...

Concordo. Existe medo. Não existem mecanismos de defesa como António Delgado bem explicou. E a sociedade, amigos falham muito. A vida , a justoça está cara. Hoje não se luta com armas, mas de modos diferentes. A solidariedade moderna portuguesa não acompanha nem apoia quem luta, em enormes situações no nosso portugal.

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas