29 novembro 2006

AINDA A PURGA NO PCP

Luísa Mesquita lamentou, há dias, a retirada de apoio com que a direcção do seu partido a condenou. Apoio esse imprescindível ao exercício das suas funções no parlamento. «Isto são actos persecutórios, porque estão a impedir-me na prática de exercer o meu mandato». Claro que foi ela quem disse, não eu.
Pois é! Um dia destes, baseado na frase citada, eu lamentei a atitude da direcção do (PCP) por ter tomado tal medida e, ao mesmo tempo, acrescentar entre outras coisas, que aquela direcção já fazia o que a direita há muito tempo tem vergonha de fazer. Tal e qual, não retiro uma vírgula, ainda que esta esteja fora do sítio, não só para reafirmar tudo o que na altura escrevi, mas, ainda, para demonstrar quem são os revisionistas e as toupeiras. Naquela altura não utilizei esta última palavra, mas, agora, com o passar do tempo, de amadurecer, cheguei à conclusão de que ela fazia falta naquele meu texto agora tão criticado por algumas pessoas.
Quanto aos que não trabalham, já lá vão dezenas de anos, pois bem, quem quiser que lhes ponha o nome aqui neste "Jornal" ou em qualquer outro, faça o favor de o solicitar. Rapidamente o direi.
Quanto ao ser anti isto ou aquilo, só tenho a dizer o seguinte: quem for livre pode ser o que quiser, incluindo o ser anti.
Quem quiser, estou aberto a esclarecer qualquer dúvida. É só dizer...
Contudo, não é uma exigência, mas gostava que as pessoas interessadas viessem fazer o debate no local que lhe deu origem.
Assim é que seria um verdadeiro debate. Sem medo de qualquer tipo de represália. Bem, eu aqui estou a meter a foice em seara alheia, mas era muito mais correto, garanto!

David Santos

3 comentários:

MRelvas disse...

Caro David,eu escrevi aqui um comments,mas apagaram...isto está a ficar bonito.Vou-me pirar!








Abraços





Mário Relvas

João Titta Maurício disse...

Só uma pergunta: porque é que diz que «aquela direcção já fazia o que a direita há muito tempo tem vergonha de fazer»? Será que tudo tem de ser medido pela bitola da superioridade ética da esquerda e que, quando a esquerda tem o exclusivo (como é o caso desta "acção purgatória") convém sempre deixar um "rastozinho de esperança" (e de desculpa) dizendo que... eles não fizeram mas pensaram... e só nãoo fizeram prque têm medo ou vergonha. Perdoar-me-à... mas essa era a desculpa que Estaline dava para as suas purgas: «de facto», dizia ele, «estes tipos ainda não fizeram nada... mas pensaram-no e podiam tê-lo feito»!

Ai, ai... quantos estarão a sentir saudades só por eu ter invocado o "santo nome" de tão "bom homem"...

João Titta Maurício disse...

Meu Caro Mário,
Penso que às vezes a postagem é que fica mal feita, pois (creio eu) só os autores dos comentários é que os podem apagar. E mesmo que não fosse assim, duvido que alguém ousasse tamanha canalhice.
Sempre depois de postar, verifique se o comentário ficou gravado.

Abraço,

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas