20 novembro 2006

FRAGILIDADE

As nossas contradições, constantes

Põem a nu, a nossa fragilidade, enquanto seres humanos

Não que não pensemos no fazemos, e dizemos!

Ou que simultaneamente sejamos estúpidos, ignorantes

Precipitados, ou induzidos em erro…não!

O que significa, isso sim!

É a enorme fragilidade que temos

Em não conseguimos ser, consistentes,

Coerentes, sólidos, determinados

Por muito que nos esforcemos, e queiramos

Mas apesar dessa realidade, inerente ao ser humano…

Insistimos, e não reconhecer, a nossa fragilidade

Pelo contrário, insistimos em ser arrogantes, e prepotentes

Se conseguíssemos ser humildes, e reconhecer, essa fragilidade…

O Mundo…seria mais justo.

1 comentário:

Alexandra Caracol disse...

Meu amigo

Gostei muito deste seu poema.

Muito mesmo.

Um beijinho com amizade.

Alexandra Caracol

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas