16 novembro 2006

HÁ OU NÃO CRISE...OU O PAÍS ESTÁ EQUIVOCADO!?

A tão apregoada crise económica constantemente evocada não só pelos governantes, mas também pelos empresários e população em geral.
Entra em contradição com a lufa-lufa constante, que diariamente os portugueses vivem no seu consumismo exacerbado.
Quem estiver atento ao que se passa à sua volta, facilmente chegará à conclusão, que o país vive num enorme equívoco!

Se repararmos bem! Passamos a vida a encher a boca de crise, e depois é o que se vê!
São Restaurantes cheios, Hipermercados cheios, Cinemas cheios, Discotecas cheias, Bares cheios, enfim…!
É dinheiro sempre a girar, e ninguém fala em crise nem meia crise.
Há aqui qualquer coisa estranha, que não entendo!
Ou não há crise nenhuma, e estamos todos equivocados. Ou este paradoxo não faz sentido!

Se todos se queixam do custo de vida. Das dificuldades do dia-a-dia, dizendo que aumenta isto, que aumenta aquilo…! E na volta!
É vê-los na desbunda a gastar à grande e à francesa! Mas afinal…em que é que ficamos!
E estou a falar do cidadão comum! Não dos políticos, dos governantes, ou de gestores públicos!
É do português comum, que diariamente se lamenta, é desse que estou a falar!
É isso que não entendo, e ponho esta questão. Há ou não crise…ou o país está equivocado!?

3 comentários:

Beezzblogger disse...

Amigo Mário, olhe que isso é fruto, essas coisas de gastarem dinheir, é fruto do sobreendividamento, e eu um dia portarei aqui saobre isso. Basta ver a banca como anda, as ofertas de crédito a torto e a direito. Enfim.
Um Abraço

JOSÉ FARIA disse...

Olá amigo Mário Margaride!
Boa Noite!
É verdade que todos esses espaços de comércio e diversão estão sempre cheios. E se repararmos bem, nas grandes superfícies, anda lá muita gentinha a passear, a ver montras, comem um geladinho, ou uma pisa e está feito o jantar ou o almoço. Ãh! E agora é que vai ser uma romaria com o Natal à porta, e os loucos apelos ao consumo! Também não dá para ir p'rá praia e é sempre mais apelativo o passeio nas grandes superfícies comerciais.
Ou será que toda aquela gente anda a comprar, a gastar dinheiro em diversão?
Eu acho e vejo, que cinquenta por cento é pelo passeio. Eu bem os vejo a passear os filhos ao colo, pela mão ou de carrinho. Umas pipocas, uma gloseima, um geladito. E tantas coisas bonitas que lá há.
Talvés para serem vendidas a 50% das pessoas que por lá andam.
Olhe, com o futebol, já não posso dizer a mesma coisa. É que se o estádio está cheio, aqueles que lá estão a ver os "gajos" atrás da bola, esses sim, tiveram que pagar para entrar. Pagaram, pagaram, mas não trazem nada para casa!

Um abraço
José Faria

MRelvas disse...

Caro Margaride...
a crise existe até no sector da restauração e na "noite"...

Sabe quantos carros foram penhorados este ano?Mais de 6.000

Abraços
MR

Prémio

Prémio
Atribuído Pela nossa querida amiga e colaboradora deste espaço, a Marcela Isabel Silveira. Em meu nome, e dos nossos colaboradores, OBRIGADO.

Indicadores de Interesse

My Popularity (by popuri.us)

DESDE 11 DE JUNHO DE 2010

free counters

Twitter

eXTReMe Tracker

Etiquetas